História Carnivore : O retorno - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias As Tartarugas Ninja
Visualizações 43
Palavras 676
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, Ficção Científica, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Poesias, Romance e Novela, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Mutilação, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 1 - Prólogo


Um ser estava a se esconder sobre o frio manto da escuridão, enquanto do alto de um prédio observava a perigosa, grande, porém magnífica Nova York.

O vento frio era sentindo quando por sua roupa de couro e metal passava. Seu capacete de ferro, com apenas um visor escuro de vidro escondia seu rosto.

Quem era ele ?

Ninguém sabe ao certo, as pessoas apenas sabem que ele se identifica como... Darkness, o justiceiro das trevas.

Era mais uma noite e mais um assalto no restaurante do senhor Murakami, o lugar preferido dos assaltantes mais fracos e burros.

O ser do desceu do prédio ao ver a fuga dos assaltantes.

Em uma moto escondida no beco ele subiu, girando o guidão o ronco do motor soou alto.

Acelerando a moto de forma surreal ele passou a perseguir aqueles ladrões de quinta categoria, eram 5 no total, mas isso não seria um desafio.

Os ladrões entraram em um beco, e o ser logo após estacionou sua moto não muito longe dali... Mal sabiam eles que as " trevas " o cercavam.

Os homens corriam e riam, pois o assalto havia sido bem sucedido, porém, distraídos 2 deles foram pegos.

Duas correntes grossas e compridas saíram do meio da escuridão, enrolando nos pés de dois assaltantes.

Algo os puxou para o escuro total.

Os outros 3 homens pararam de correr e se entreolharam assustados, pois eles não sabiam o que estava a conhecer.

- O que esta acontecendo ? - Perguntou o mais franzino deles, enquanto o maior deles apontava a arma para onde seus parceiros haviam sumido.

Um barulho tenebroso de correntes se arrastando foi ouvido, aquilo certamente causava arrepios em qualquer um.

- Mas o que é isso ?! - Disse o homem do meio, provavelmente o líder, quando uma corrente com um peso de chumbo na ponta voou até ele.

A corrente o acertará e o jogou para cima do lixo que por lá havia.

- Eu sei que esta ai ! Apareça ! - Disse o maior deles.

Uma figura das sombras surgiu, desarmando o maior quase que em um piscar de olhos. Depois de alguns socos básicos, aquele cara já estava nocauteado, caído no chão, aos pés daquela criatura.

O franzino estava a apontar uma pistola para o ser, porém ele tremia mais que maria mole.

- Agora somos só eu e você - Disse o ser de vestimentas de couro e metal - Prometo que sua morte será rápida e indolor.

No esconderijo das Tartarugas

Leo P.O.V

Eu estava assistindo TV, era o jornal da noite que relatava ao vivo a prisão de 4 homens e o assassinato de um quinto homem, tudo ao mesmo tempo.

Isso era estranho, pois essa não era a primeira fez que um ladrão morre. Se eu fosse louco até falaria que aqueles tal de caçadores voltaram... Mas eles foram embora, sumiram depois que a líder deles morreu junto do nosso Raph.

Que saudade eu sinto do Raph, o esconderijo não é mais o mesmo sem ele, parece que tudo fica mais calmo e isso me incômoda muito.

Eu sei que é meio errado falar isso, porque sempre impliquei... Mas eu sinto falta dos surtos do Raph, de quando ele estava com raiva e saia por ai batendo em tudo.

Eu até sinto falta do cheiro dele ! ... Eu sei que é meio estranho dizer isso, mas é verdade... Sinto falta do cheiro dele.

Tanto que agora eu durmo abraçando o antigo travesseiro dele, só para poder sentir sua presença através do seu odor empreguinado naquele velho travesseiro.

A bandana vermelha dele, sempre fica comigo, eu uso ela como se fosse um lenço, pois a enrolei no pescoço.

Já se passou quase 6 meses que o Raph morreu ! E eu ainda estou aqui... Me negando a acreditar que isso realmente aconteceu.

As vezes eu acho que ele ainda esta por aí... Vivo, mas está se escondendo.

Leonardo ! Tire isso da sua cabeça ! É bobagem !

Isso é totalmente impossível ! 

Ele morreu naquele desabamento ! Ele morreu soterrado !

Então porque sinto que ele esta por Nova York ? Eu sinto como se ele estivesse próximo de nós, mas se mantem escondido.

Será que isso é possível ? 



Notas Finais


Não julguem um livro pela capa... Pois esse é só o primeiro capítulo da segunda temporada.

O link abaixo é do trailer da Fic

Espero que gostem, pois eu mesmo que fiz (*^▽^*)

https://drive.google.com/file/d/1cLpXhHxgA7IKXCZKiedeBvD9cEQkYrqH/view?usp=drivesdk


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...