História Caro diabo - madasaku - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Personagens Madara Uchiha, Sakura Haruno
Visualizações 67
Palavras 2.355
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção, Hentai, Sobrenatural, Universo Alternativo
Avisos: Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


So tenho a te agradecer por me ajudar linda essa one so voltou por sua causa mt obg de coração 😍😍❤😊

Capítulo 1 - Único



Sakura andava pelas ruas vazias do bairro em que morava. Por mais um dia havia saído à procura de emprego, mais sem sucesso. Formada em design, fazia decoração e reforma de interiores, tinha o dom de desenhar tudo que seus clientes queriam para suas casas.

Mas depois de terminar seu relacionamento com Sasuke Uchiha, o mesmo acabou com a carreira dela por raiva, pois ela não o aceitou de volta e agora estava afundada em dividas e morava na parte mais miserável da cidade.

Quando estava chegando próximo a sua casa avistou um homem muito bem vestido, de terno e gravata escura, que observava toda a rua e principalmente a sua casa.

Aproximando-se mais viu o quão belo era o homem: cabelos escuros compridos e os olhos pretos ônix.

- esta perdido moço precisa de algo?


*Moço de terno e gravata escura

Por que andas de rua em rua?

O que tanto queres achar?


- Na verdade sim. Procuro por pessoas amarguradas e injustiçadas, para oferecer ajuda. É por isso que estou procurando- ele disse firme sem tirar os olhos da moça


*Moça, procuro as vozes escuras

Tão oprimidas de amarguradas

E o que desejas encontrar?


- pessoas que acabaram sem sorte na vida é o que mais vai encontrar por aqui moço.

- acho que eu poderia lhe ajudar a um pequeno custo e você voltaria a ter sua vida antiga e muito melhor.


*Não desejo nada além de trazer o bem

Mas um pequeno preço me convém

Não conte pra ninguém

Essas riquezas pode ter também

Mas no final alguém vai ter de um preço me pagar


- pequeno custo? Tenho varias contas atrasadas e vencidas olha onde eu moro nem um pequeno custo eu poderia lhe pagar, estou há muito tempo sem trabalho não tenho nada pra lhe ofertar.


*Moço, mas não tenho nada, nenhum bem

Pois essa minha causa vai além

Dinheiro, estou sem

Nenhum trabalho há anos a mim vem

E não tenho nada aqui a te ofertar



- acho que ainda não entendeu o que eu vim buscar- disse sorrindo se aproximando da moça de lindos cabelos compridos que tanto havia lhe chamado atenção lá de baixo.

Ele se aproximou pegando na mão da moça a sua frente que ficou o olhando sem entender nada.

Ele apenas passou a mão sobre a sua, mais especificamente sobre um anel velho que ela usava na mão que tinha sido comprado numa feira quando ela ainda estava na escola.

Quando o moreno tirou a mão de cima da dela, não era mais o seu anel que estava ali e sim um anel de ouro com uma grande pedra de diamante em cima.

- como você fez isso? E cadê o meu anel?- ela olhava abismada para aquilo.

- acho que ainda não me entendeu mais deixa eu me apresentar. Pode me conhecer por Helel estrela da manhã, mas aqui na terra pode me chamar apenas de Madara. Foi um nome que me deram há muito tempo atrás e eu me afeiçoei, ou apenas Diabo se quiser.

Foi um baque tão grande que se ele não a segurasse provavelmente ela teria ido ao chão.

- calma, quer dizer que você é o diabo?

- ainda precisa de uma prova? Venha comigo.

Ele segurou a mão da moça e seguiu para a porta, mas quando abriu ela viu que não era a casa dela e sim uma enorme e luxuosa residência. Ainda que por fora fosse sua casa por dentro era totalmente diferente e tão espaçosa que ela não conseguia enxergar onde ela terminava.

- não acredito! Você é realmente o diabo.

- que bom vejo que agora acreditou senhorita Haruno.

- me conhece? Esquece que pergunta idiota.

- sim e depois do que passou fiquei com uma imensa vontade de ajuda-la. Só quero uma pequena coisa em troca: me de seu dia ruim e em troca eu lhe darei tudo de bom que sempre desejou.

- a única coisa que eu quero é me vingar daquele que me deixou nessa situação.

- ódio, raiva você fica cada vez mais interessante. Se quiser fechar um contrato comigo pode fazer o que bem entender com ele.

- e como faço isso?

- me de uma noite regada a luxúria e prazer e terá tudo que quiser- ela se levantou e se sentou sobre o colo dele.

- e quando começamos?

- assim que você tiver ciência que um dia eu voltarei e cobrarei pelo favor, então podemos começar. Você é bem interessante não liga para o fato de eu ser o diabo, Lúcifer ou anjo da luz como costumavam me chamar.

- não me importa quem você seja, se eu puder acabar com a vida daquele desgraçado; e se o preço para começar a pagar será uma noite inteira com você, eu estou ansiosa por isso.

Ele a pegou no colo e seus olhos mudaram de preto a vermelho olhando fixamente nas íris verdes da garota. Quando ela se deu conta encontrava-se em um quarto com uma cama enorme e uma hidro.

Já estavam aos beijos Sakura começou a abrir os botões da camisa dele, rapidamente tirando a gravata junto.

Ele a puxou pela cintura e se sentou sobre a enorme cama e a olhou ir pra uma prateleira onde tinha vários brinquedos, ela pegou algumas coisas e foi em direção ao banheiro. Queria que ela o surpreendesse, se conseguisse, lhe daria tudo que desejasse.

Quando ela voltou, conseguiu realmente o surpreender estava com uma calcinha da fantasia de diabinha com um pequeno rabo, um sutiã de anjinha com asas acopladas nas costas e a tiara de chifrinhos.

Entretanto o que mais o surpreendeu foi ela ir em direção ao poste de pole dance e começar um strip tão maravilhoso que ele se perguntou como aquele garoto teve a coragem de trair a moça.

Ela retirou peça por peça ao som da música, quando não tinha mais roupas foi até ele que se encontrava somente de cueca e começou a masturba-lo, e ainda usava os chifres que na visão dele a deixava mais atraente.

E quando aquela boca o envolveu não conteve o gemido, ela era ótima, melhor do que ele poderia imaginar, ele não demorou a gozar na boca da garota e a segurou pelos cabelos fazendo com que ela engolisse tudo, quando a soltou não teve tempo de reação, pois a mesma já estava se posicionando para sentar sobre ele.

Conforme ela foi descendo ele percebeu o quão apertada ela era e como ele era avantajado sentiu um puta tesão, ainda mais a ouvir gemer pra ele.

- como você é gostoso Madara- ela sussurrou em seu ouvido dando uma pequena mordida enquanto ainda sentava pra ele.

Mas ele cansou de deixá-la no comando e inverteu suas posições colocando as pernas dela sobre seu ombro e vendo o quanto ela estava molhada e pronta pra ele.

Na primeira estocada ele entrou lentamente e quando estava por completo dentro dela saiu e a invadiu de uma vez fazendo curvar as costas tamanho o prazer que sentia.

Estava uma delicia, mas ele sentiu que ela o estava apertando e logo gozaria; intensificou as estocadas até que sentiu seu pau esquentar com o gozo da garota que já estava languida a sua frente, então se apressou para gozar. Não estava ali para trazer sofrimento a ninguém, esse era trabalho de seu pai.

Assim que sentiu que gozaria se afundou nela, como não havia a mínima chance de engravida-la ele não se preocupou. Quando se retirou viu seu esperma escorrer entra as pernas dela, ela caiu cansada na cama e ele ao seu lado.

- não sabia que era tão intensa.

- ainda nem comecei Madara, temos a noite toda.

Ela se levantou rumo àquela estante pegando mais algumas coisas que ele não identificou, e quando foi para o banheiro fez sinal pra ele acompanhar.

Quando ele entrou viu que ela estava entrando na banheira e com um vibrador ficou imaginando o que ela faria.

Ela ficou de quatro e inseriu o vibrador na própria vagina mais sem ligar o controle abriu um lubrificante o espalhando pela bunda inteira e ele só admirava a cena, até que ela abriu as nádegas e olhou para ele.

- vem, ainda temos muito que fazer e quero aproveitar cada minuto. Ele logo foi até ela e tomou o controle da sua mão enfiando o vibrador ainda mais fundo.

- estou ansioso por isso.

Tiveram uma noite regada a muito sexo, luxúria e desejo, com tudo que tinham direito. Quando estava quase amanhecendo, eles adormeceram juntos.


*Mas não precisa, só tenha em vista

Que um dia eu irei voltar

E o que se cria um dia se perde

E essa magia tem de acabar

Peço que confie em mim

Só peço que faça assim

Entrego o dia ruim

E então vai melhorar

Peço que confie em mim

Só peço que faça assim

Entrego o dia ruim

E então sua vida vai mudar


Quando acordou no dia seguinte, estava sozinha na cama apenas com um bilhete ao seu lado.

"Essa casa é sua, espero que aproveite. As coisas mudaram muito então aproveite a magia. Estarei por perto mesmo que não me veja, um dia voltarei."

Ainda sem acreditar no que ela tinha feito, tinha transado com o diabo, levantou e começou a andar sobre a casa. Era realmente linda e sabia exatamente onde estava quando olhou pela janela: aquele era o bairro mais rico da cidade.

Desceu o andar e tinha vários empregados, e um foi até ela.

- senhora o Senhor Uzumaki a espera no seu escritório.

Naruto foi um antigo cliente e amigo de seu ex, o atendeu quando trabalhava na empresa de Sasuke.

- Sakura que bom que esta bem o que Sasuke fez não tem perdão, a bomba estourou em todos os jornais do que ele te fez e o pai o deserdou.

Então seu pacto realmente aconteceu rápido, estava saindo melhor que o planejado.

- ele foi um canalha mais a vida da voltas né?

- ainda bem, quando ele disse que você tinha roubado a empresa eu não consegui acreditar.

E novamente o empregado entrou no escritório.

- senhorita aqui esta sua agenda de hoje.

Quando ela olhou tinha vários clientes virou a folha e a semana toda estava preenchida.

- que bom que tem seus clientes de volta, eu tentei te procurar mais ninguém sabia de você.

- coisas minhas Naruto, mas agora preciso ir tenho muito que fazer - disse abraçando o loiro.

Sua vida melhorava dia após dia, já tinha um patrimônio enorme, tinha tudo o que desejou: sucesso, admiração das pessoas e reconhecimento pelo seu ótimo trabalho.

Haviam se passado anos e ela nunca mais tinha visto Madara, sua vida era baseada em trabalho, festas e sexo.

Tempos depois soube que Sasuke foi parar na mesma casa em que morou por tempos e agora tinha um singelo emprego que só dava para não passar fome.

Mas isso estava ficando sem graça, ela sentia falta de algo.



*Moço, o que você fez com minha vida?

Melhoro dia após dia

Riquezas sempre a chegar

Moça, só trouxe a velha magia

Que há muito tempo escondida

Seu pai me fez aprisionar

Mas a que devo a visita do além?

Estou deitada em minhas notas de cem

E isso me entretém

Cobiça em minhas notas me faz bem

Então me fale logo ou pare de atrapalhar.



Estava em seu escritório distraída, até que a sua assistente bateu na porta.

- senhora tem um homem querendo vê-la.

- não quero atender ninguém hoje, dispense.

- nem a mim quer ver moça?- ela reconheceu a voz na hora e se levantou rapidamente.

- Madara?- ela disse feliz, já fazia anos desde que tinham feito aquele pacto ela nunca mais o vira.

- eu disse que um dia voltaria, não disse?- ele entrou sorrindo sua aparência não mudou nada em anos, continuava lindo.

- me deixa adivinhar, veio cobrar pelo favor estou certa?

- exatamente.

- e qual será o preço?

- sua vida - disse calmo a analisando ela não estava com medo e sim feliz.

- e pra onde eu vou?


*Moça, mas eu disse que um dia vem

A cobrança a todos me convém

Não importa o que tu tens

Dinheiro não é o desejo de ninguém

Por isso estou aqui e uma coisa eu vim buscar

Por favor diga, que não chegou

A hora da partida, eu quero ficar

A minha filha vai ficar sozinha

E sei que infelizmente nunca entenderá

Certa do dia ruim

Perto de chegar o fim

Certos problemas assim

Não tem como mudar

Certa do dia ruim

Perto de chegar o fim

Certos problemas assim

Não tem como mudar

Certa do dia ruim

Perto de chegar o fim

Certos problemas assim

Não tem como mudar


- isso nós vamos negociar agora, pode escolher o inferno, ou se preferir me acompanhar pela eternidade fazendo novos contratos.

- eu adoraria passar toda a eternidade com você.

- então pegue minha mão e venha.

Eles saíram caminhando da sala e ela viu vários paramédicos entrando as pressas e ficou curiosa.

- quer ver?

- sim, o que eles então fazendo?

Eles entraram novamente na sala onde ela se viu sentada na cadeira enquanto os médicos davam choques tentando reanimação, depois da terceira tentativa eles só baixaram a cabeça começando a guardar os equipamentos.

- e que vai acontecer com tudo agora, a empresa as coisas que estavam no meu nome?

- como te disse, eu só venho ajudar, o meu pai que dificulta a vida humana, eles vão achar um testamento onde em caso de morte sua herança será repartida entre instituições de caridade. Agora vamos, temos toda a eternidade, mas muitos contratos e coisas a fazer ainda.

E assim ela seguiu ao lado do homem trajado no seu terno, gravata e sapatos sociais, em busca de novas pessoas.



*Mais um contrato foi vencido

Mais uma alma está comigo

E o que lhe resta é aceitar

Pena que a cobiça lhe controla

E o que me resta há de agora

Outro pecado encontrar


Notas Finais


Logo postarei a continuação.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...