1. Spirit Fanfics >
  2. Caro vizinho pervertido >
  3. Vizinho Novo

História Caro vizinho pervertido - Capítulo 1


Escrita por:


Capítulo 1 - Vizinho Novo


Fanfic / Fanfiction Caro vizinho pervertido - Capítulo 1 - Vizinho Novo

-Jimin! Tem cliente! - ouvi Yeri, uma garota que trabalhava comigo murmurar, enquanto me balançava o braço.

-E eu com isso? - perguntei mexendo no celular.

- Você tem que atender ela, né? - fala o óbvio e eu faço uma careta bufando. Será que não dá pra entender que esse nível é importante?

-E porque você não atende? - Perguntei bloqueando a tela do celular

-Porque é o SEU cargo! - fala já sem paciência - Vai logo antes que a MaléVolAh chegue. - fala me empurrando para a entrada da loja.

-Tá, tá. - resmunguei me soltando dos braços dela, até porque o que eu menos queria era aquela sonsa da minha chefe (vulgo malévola) me enchendo em plena segunda-feira. Caminhei até a cliente que mexia em alguns cabides e suspirei já sabendo o que ia acontecer.

Ela iria me fazer caminhar por toda a loja pra acabar dizendo algo como "Tudo bem, vou passar em outra loja mas na volta eu passo aqui! " Mas no fim, ela não vai voltar, nunca mais. E como eu sei disso? Bom, eu também faço isso.

-Posso ajudar? - perguntei parando ao lado dela. (Diz que não! diz que não!)

-Pode sim.

-Inferno. - resmunguei cruzando os braços.

-O quê? - a mulher me encarou confusa.

- Talvez você queira ver a nossa sessão de inverno? - Sorri forçado apontando para o fundo da loja.

-Estamos no verão. - ela diz confusa.

-É sempre bom estar prevenida. - pisquei balançando o dedo.

-Na verdade, eu queria muito experimentar essa saia- ela sorriu animada apontado para a peça tigrada.

- Vai ficar ridículo- deixei escapar arregalando os olhos. Quem em sã consciência usaria aquilo?

-Hein?

-Combina muito com seu estilo! - Sorri disfarçando enquanto pegava a saia de suas mãos. -Vem, vou te levar até os provadores.

(...)

Fechei a porta do meu apartamento respirando ofegante e deixei minha mochila no chão.

-Eu... - resmunguei pausadamente jogando meu tênis pra qualquer lado da sala -... odeio... - continuei tirando o moletom-... Trabalhar! Urgh! - conclui e me joguei no sofá, afundando a cara no travesseiro.

Eu estava exausto! Morto! Cansado!  Zumbi! Ah! Eu não aguento mais ir trabalhar! Isso é horrível! Por que eu não tive sorte de arrumar um trabalho que me Pague para dormir e comer? Por que? Eu seria ótimo nesse emprego e sem dúvidas seria o funcionário do mês!

Com muito custo, eu rolei do sofá até cair de barriga no chão e fui me arrastando
-literalmente- para meu quarto. Infelizmente eu tive que me levantar do chão para procurar uma roupa para tomar banho. Mas antes que pudesse entrar no chuveiro, eu ouvi a campainha da minha porta tocar.

-Por quê nunca tenho paz? AAA! - resmunguei jogando minhas roupas na cama e fui até a porta praguejando.

Segundas-feiras me deixam mal humorado, ou melhor, fazer qualquer movimento físico me deixa mal humorado!

Abrir a porta com uma das minhas Melhores expressões do tipo "não tenho açúcar, não gosto de doce, não tomo café, não como bolo."

-Jimin! - esse ser humano gritou animado quando me viu.

-Ah, oi Tae. - sorri fechado com expressão de tédio.

Taehyung ou Tae, é o meu vizinho da frente e não é que eu tenha algo contra ele, é só que ele é um pouco... obcecado? É, Talvez seja essa a palavra que eu encontrei para explicar como ele é. Desde quando eu me mudei pra esse apartamento eu conheci ele,  e bom, desde aí eu noto que ele não é um garoto muito comum.

Sempre quando eu vou trabalhar, eu encontro ele no corredor e por pura "coincidência" ele sempre está segurando um copo a mais de café. Ou quando eu volto do trabalho ele sempre tá limpando a sua campainha. Ou quando eu vou para algum lugar aí encontro ele e o cachorro,  na maior "coincidência" é claro, ou da vez que eu estava voltando no mercado e peguei ele me olhando com binóculos na esquina do nosso prédio e sem contar que eu já ouvi ele falando várias vezes para com o cachorro que eu sou a "mamãe" e ele é o papai dele.

Assustador, mas tudo bem.

-Você está lindo! - Taehyung sorriu arrumando o óculos redondo em seu rosto.

-Ah. - olhei para baixo encarando a minha linda roupa de "trabalhei que nem um porco e, opa, ainda estou sem camisa!" E logo voltei a atenção ao seu sorriso bonito- Valeu.

-Temos um vizinho novo, sabia? - ele perguntou coçando a nuca com uma careta.

-Sério? - perguntei não ligando muito. Na verdade eu não via nenhuma diferença em ter alguém novo nesse lugar, até porque metade da minha vida eu passo ou trabalhando ou trancado em casa.

Seja bem-vindo a vida de um cara anti-social.

-Uhum, ele chegou hoje de manhã - Tae deu de ombros.

-Espero que não seja ninguém chato - ri baixinho e vi Taehyung ri também

-Posso entrar? - ele perguntou e vi suas bochechas ficarem vermelhas- tem um filme irado que eu queria te mostrar.

-É que minha casa está uma baderna - sorri sem graça coçando meu cabelo. Eu nem me lembro qual foi a última vez que limpei minha casa. Talvez quando a minha mãe e a minha irmã vieram me visitar no mês passado? Não, sei.

Não que eu seja um Porco! Não! É que eu moro sozinho e quase nunca tenho visitas, então não me "importo" em manter uma casa cem por cento limpa.

-Ah, tudo bem. Mas você topa sair comigo amanhã pra tomar um café? -ele insistiu e eu mordi os lábios pensando numa desculpa.

O Tae é um garoto muito fofo! Mas eu não consigo me imaginar com ele. Sabe quando você gosta tanto de uma pessoa que sente, que se algo mais acontecer,  tudo vai mudar? Bem, eu não quero que as coisas entre o Tae e eu mudem e eu sei que elas vão mudar, porque o que eu sinto por ele não irá passar de sentimentos amigáveis e só.

-Turno duplo amanhã. - encolhi os ombros com uma careta - fica pra outro dia?

-Ah sim, claro! - ele sorriu sem graça colocando as mãos no moletom.

Nos despedimos com um aceno de cabeça e eu entrei rápido no meu apê respirando fundo. Banho! É o que eu preciso! Corri para o banheiro e tomei um banho rápido e logo saí enrolado num roupão.

- Eu preciso urgentemente depilar minhas pernas. - murmurei olhando para Minhas panturrilhas. Se bobear daqui a pouco eu vou ser confundido com um urso por causa dos meus pelos.

Abri a gaveta da pia procurando uma gilete, bufei quando vi que não tinha nenhuma lá. Mas lembrei que sempre deixava uma à mais guardada no meu quarto. Ainda enrolado no roupão eu caminhei até meu quarto, mas parei no meio do caminho quando algo na janela me chamou atenção.

-Mas o quê é isso? - arregalei os olhos quase colando minha cara no vidro, no apartamento bem ao lado do meu, tinha um garoto esvaziando umas caixas usando só uma calça jeans enquanto tinha seu corpo sem camisa.- Uau.

Por um momento eu até me esqueci das minhas patas de urso e só fiquei ali babando no corpo daquele Deus grego e só fui reparar que estava lá tempo demais, quando toquei meu cabelo e notei que ele tinha secado e com certeza vai ser uma luta pra pentear agora.

Dei um grito me jogando pra trás quando ele olhou pra minha janela, então, discretamente, ainda abaixado, eu comecei a puxar a cortina até que ela fechasse completamente.

Parece que eu vou adorar esse novo vizinho. 


Notas Finais


oi oi garels, pra quem não me conhece eu sou a LovveOppas lá do watppad! pra quem me conhece bem vindos de volta kkkk então resolvi postar aqui nessa plataforma também já que nem todos usufruem do wtt, bom é isso! até mais!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...