História Carpe Diem - Capítulo 22


Escrita por:


Notas do Autor


Olá pessoas
Queria avisar que o capítulo de hoje contém cenas de agressão física e verbal e insinuações a alto mutilação. Quem não gosta ou tiver algum tipo de gatilho pode apenas não ler o capítulo ou ir diretamente para o final.
Para os demais, boa leitura 😊

Capítulo 22 - Quatro semanas


Fanfic / Fanfiction Carpe Diem - Capítulo 22 - Quatro semanas

Com os olhos cegos de ódio, ele não conseguia ver o sangue em suas mãos.

Com o barulho incessantemente das palavras jogadas ao ar, cada vez mais estridentes, ele não podia ouvir a voz suplicante que gritava para parar.

Aconteceu tão de repente, tão inesperado e sem avisos que Tobias não soube o que fazer, a não ser descontar todo o desconforto e prepotência que sentiu durante as últimas quatro semanas.

Começou com olhares bem disfarçados que não poderiam ser julgados como uma ameaça. Alguns sussurros sobre como o corpo de Louise não condizia com o que ela realmente era, mas nada que ele realmente se preocupou.

Uma semana se passou desde o primeiro beijo que Tobias deu em Louise, tudo parecia estranhamente normal, com o jantar reunindo as famílias de ambos e a oficialização do namoro, o primeiro jogo de Liam no time e uma apresentação da banda.

As coisas começaram a sair do controle na metade da segunda semana, quando na aula de Filosofia, Tobias ouviu um borbulhar de vozes vindo do corredor e se assustou ao ver Sebastian correndo em direção a saída sendo seguido por Louise. 

Ele saiu de sala sem pensar duas vezes, e foi a procura da ruiva pois um sentimento de angústia invadiu seu peito.

Encontrou ambos sentados na calçada a alguns metros do colégio, e mesmo longe pôde ouvir os soluços da garota.

Ela havia sido expulsa de sala pelo professor substituto de matemática, tendo como justificativa de que uma pessoa como ela era má influência na educação dos demais alunos.

Tobias se revoltou com a escola, procurou a direção e até mesmo pediu para a mãe entrar na justiça contra o que o homem havia feito, mas de nada adiantou. O professor conseguiu se justificar alegando que Louise havia o ofendido e que merecia sim ser punida por tal ato. 

Nenhum aluno ajudou a garota.

Tobias decidiu passar o fim de semana longe da cidade junto com Louise, levou a garota para conhecer a Praça do Japão, um lugar próximo de onde moram. Por algum tempo fez a garota se esquecer do ocorrido, ela mesma sorria abertamente para Tobias e se divertia em ver os lagos e conhecer as cervejarias famosas do local. 

Quando voltaram tudo parecia normal outra vez, se esqueceram dos problemas e foram normalmente para o colégio durante a semana que entrou.

Mas a terceira semana só piorou tudo.

Depois dos três primeiros horários de aula, Tobias percebeu que Louise estava estranhamente distante de si, não quis lhe dar a mão e nem mesmo olhava em seus olhos. 

Essa atitude não passou despercebida, mas o garoto sabia que tinha sido uma longa semana e não queria pressionar a namorada.

O intervalo foi silencioso, ninguém na mesa tinha ânimo para iniciar uma conversa ou falar sobre o que estava acontecendo. Nolan e Liam faziam de tudo para manter os comentários longe da mesa, por isso, em um dia estressante, ambos simplesmente começaram a arrastar a mesa em que se sentavam para um lugar mais distante e ninguém ousou interferir. Sebastian tinha bolsas negras por debaixo dos olhos, provando que não tinha uma boa noite de sono há algum tempo, sem contar que nem energia para implicar com Thaís o garoto tinha. A garota estava exatamente igual a Sebastian, com os olhos vermelhos e bocejos recorrentes.

Tobias não estava melhor que nenhum deles, na verdade, era o pior de todos. Estava exausto e nem mesmo conseguia prestar atenção nas aulas, na maioria das vezes estava simplesmente ignorando os olhares que lhe eram enviados e tentando não explodir com qualquer um que ousasse respirar ao seu lado, além de tentar animar a namorada todos os dias. 

Se todos estavam assim, Louise era a mistura de cada um. A garota definitivamente estava destruída, tinha os cabelos novamente presos em um rabo de cavalo e as roupas largas voltaram. Ela não comia e tão pouco conversava, o único momento em que trocava palavras com outra pessoa, era no momento em que se despedia de Tobias em sua casa e ia dormir.

Tudo estava uma grande merda, foi o que Liam pensou. Foi o que todos pensaram.

Depois de um dia silencioso, Tobias percebeu que Louise não havia se despedido dele como era de costume e decidiu que era hora de questionar.

"Eles disseram que vão te machucar como fizeram com Thalia se continuar comigo. Não posso deixar que façam isso."

Nesse momento Tobias desabou. 

O garoto viu a namorada levantar a manga da blusa e cortes recentes apareceram, viu os olhos cheios de vida de semana atrás serem consumidos por escuridão, viu ela recuar do seu abraço e chorar abertamente quando disse que era um monstro.

Depois de algumas horas de uma longa conversa, os dois se encararam e sorriram. Eles não iriam abandonar um ao outro por essas pessoas.

O grupo decidiu apenas ignorar tudo o que estava acontecendo e viver normalmente suas vidas, Eduarda se juntou com o pai de Louise para irem contra qualquer um que fizesse algo contra sua família, os pais de Nolan contrataram os melhores advogados que podiam caso precisassem, "Do que adianta ter tanto dinheiro se não posso usá-lo para proteger meus filhos?",foi o que disseram.

O grupo estava começando a se recuperar, sorrisos voltando a seus rostos, tudo antes daquilo acontecer.

O estopim para a fúria incessante de Tobias era, não só pelo acontecimento mais recente, e sim a consequência de semanas vendo sua família sofrer. Ele estava exausto, e aquelas palavras só expôs tudo o que estava sentindo.

O grupo estava a poucos metros da sorveteria que combinaram de passar a tarde, uma conversa tranquila e muito descontraída, as mãos entrelaçadas de Louise e Tobias era como um energético para a estima do grupo e todos sorriam para a garota que se esforçava para voltar ao que era antes.

A tarde foi excelente e tinham certeza de que tudo daria certo. 

As coisas só começaram a desmoronar quando ouviram uma voz alta os chamando. Todos sentiram um calafrio quando perceberam o que estava prestes a acontecer.

Tudo pareceu em câmera lenta quando imagens de Thalia começaram a ser jogadas na direção do grupo. Tobias engoliu em seco mas decidiu não fazer nada. Infelizmente outra imagem parou sob seus pés.

A caricatura do rosto de Louise no corpo de Thalia morta, a frase em grandes letras escuras simbolizando o ódio que sentiam "Aberrações não merecem viver" e uma pedra sendo arremessada no rosto frágil da namorada fez algo mudar dentro de Tobias.

O garoto pegou Louise no colo e entregou para Liam e mandou o garoto tirá-la dali. 

Quando teve a certeza que Liam, Nolan e Louise estavam em segurança, se virou para Thais e Sebastian e avisou que queria os dois bem longe de onde estavam e antes que eles pudessem retrucar, Tobias avisou que se não saíssem ele nunca mais olharia para eles.

O grupo a sua frente começou a zombá-lo, palavras ofensivas despejadas uma após a outra, olhares de pena.

Tobias não se importava.

A única coisa que ouvia eram as palavras "Bichinha", "Monstros" e "Merecem morrer", e ele sorriu. O sorriso foi tão assustador, tão maníaco e repugnante que alguns garotos pertencentes ao grupo pararam de falar.

Tobias caminhou calmamente em direção ao garoto que jogou a pedra no rosto de Louise, e a cada passo que dava o sorriso aumentava, causando desconforto aos demais.

E então uma névoa o cegou.

Era ódio, puro e constante.

Mesmo com o grupo dos garotos possuindo quatro vezes mais pessoas, Tobias não se intimidou e apenas puxou o garoto pela camisa estampada e com um singelo aperto em seu braço o jogou para o chão e começou uma série de socos.

Um após o outro, alguns mais precisos que outros e Tobias conseguia sentir toda a dor que sentiu durante todo o último ano se esvaindo a cada novo estalo de suas mãos no rosto ensanguentado.

Ele sabia que não era certo e que provavelmente se arrependeria no momento em que caísse em si, mas agora ele não se importava.

A lembrança da irmã sorrindo para ele enquanto ia passar a noite na casa de Kaick, da voz contando histórias todas as noites, do último abraço que recebeu no dia em que saiu para uma festa e nunca mais voltou. Tudo voltou como se tivesse acontecido no dia anterior.

Essas imagens se misturaram com os olhos verdes de Louise, com o sorriso da garota ao saber que teria uma surpresa, dos lábios macios indo de encontro aos seus, da voz doce falando que aquela era a melhor fase de sua vida.

Se lembrou da exaustão de Thais e Sebastian ao verem a amiga passando por aquilo, a tristeza que Nolan e Liam carregavam quando perceberam que estavam passando por aquilo mais uma vez, os olhos cansados de sua mãe ao chegar mais um dia em casa depois de um dia cansativo e ter de ver o filho chorando, um Alberto ligando para Tobias às quatro da manhã pedindo para ele ir até sua casa pois sua filha não conseguia dormir e sua última opção era chamar o garoto para acalmá-la.

Ele só parou quando sentiu dois braços extremamente fortes o puxando para cima, tirando-o de perto do garoto encolhido no chão.

Tobias finalmente percebeu o que fez, olhando para suas mãos com  sangue e os pequenos grunhidos que soavam pela garganta do garoto castigada pelos gritos para parar. 

Ele desabou no chão chorando, pedindo perdão pelo que fez e tentando de todas as formas limpar suas mãos.

Apenas se acalmou quando Nolan apareceu em seu campo de visão com os olhos molhados de lágrimas e falando palavras que não se formavam para Tobias.

Liam parou ao seu lado e Tobias pôde sentir suas mãos passeando por seus cabelos e então, aos poucos, o som voltou como um estrondo ensurdecedor.

—Está tudo bem mano, tudo bem… Estamos do seu lado… Ela está bem e entendemos o porque fez isso.- Liam falava calmamente com pequenas lágrimas fugindo de seus olhos.

—Eu… ele… ele está bem?- Com a voz embargada e os olhos sendo consumidos por lágrimas, Tobias encarava o garoto se afastar de onde estava com o suporte dos amigos.

—Ele está ótimo.- Nolan falava com desdém.- Ele mereceu aquilo cara… Sabe, você parecia o próprio Wolverine socando ele com aquele olhar de ódio. Sei lá… eu fiquei apavorado.- Liam lançou um olhar de repreensão para ele e Nolan se calou.- Quero dizer… Você está bem?

—Eu acho que sim… Louise está bem? Ela estava machucada, vocês cuidaram dela? Ela viu algo? Ela…

—Ei cara, relaxa. Ela está bem. Louise que nos mandou aqui para te buscar e quando ela souber que você espancou aquele idiota ela vai te beijar como nunca beijou antes.- Dessa vez Liam não lançou um olhar, apenas acertou um tapa na cabeça do namorado e revirou os olhos.

—Ela está bem Tobias, e muito preocupada. Pediu para que nós viéssemos aqui para garantir que você não iria fazer nada de ruim, e bom… Você deixou o cara na merda, não que ele não merecesse, mas sua namorada vai te dar um belo de um sermão.- Tobias já sabia disso então apenas sorriu.

—Vamos, você precisa de um banho.- Tobias concordou e apenas se deixou levar pelos amigos.

Ele tinha um plano para aquela noite e tinha certeza que a surra no garoto iria repercutir rapidamente.

Era hora de agir.


Notas Finais


Foi isso pessoas.
Espero que tenham gostado, comentem o que acharam e até a próxima 😊


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...