História Cartas de uma Cigana - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Amor Doce
Visualizações 23
Palavras 864
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Fantasia, Magia, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Mutilação, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 4 - Primeira Carta


Fanfic / Fanfiction Cartas de uma Cigana - Capítulo 4 - Primeira Carta

Seus labios ao meus era uma sensação deliciosa. Era bom sentir um gosto de desejo em nossos lábios.
Azaleia se afastou delicadamente de mim e me encarou.

- Não deveria ter feito isso!- ela falou.

-Me desculpe! Eu não me contive.- falei.

- Está bêbado! Nem quis fazer isso!

- Não estou tão bêbado! Me desculpe Azaleia!

Ela estava indo embora e corri em sua direção.

- Azaleia, vamos. Você também me beijou, não fui só eu que quis!- falei enquanto eu andava a seguindo.

- Sei disso! Mais não queria que meu primeiro beijo fosse com um completo estranho!- disse Azaleia.

- Não sou estranho, você já sabe quem eu sou e eu sei quem você é! Azaleia eu amo você.

- Como pode me amar sendo que eu e você nós conhecemos agora?

- Não sei explicar! É algo diferente! Foi como um amor a primeira vista!

- Amor a primeira vista?

- Não sei se isso existe, mais eu amo você.

Eu puxei seu braço e logo já estávamos nos beijando. O toque dos lábios daquela cigana me encantavam. Eu não havia mentido para ela, ouvi histórias e li livros que diziam que amor a primeira vista era algo que algum dia todo ser humano deveria sentir alguma vez na vida. E aquela era minha vez. Queria abraçar ela, queria beija-la cada vez mais, queria sentir suas mãos pequenas entrelaçadas na minhas, queria viver minha vida ao lado daquela mulher.

- Príncipe?- ouvi uma voz me chamar, Azaleia se afastou rapidamente de mim e encarei a cria. Eu já sabia, era Lysandre.

- Lysandre, calma. Está tudo bem.- disse eu me aproximando dele.

- Quem é essa jovem meu príncipe?- perguntou Lysandre.

- Essa é Azaleia.- resondi pegando na mão dela.

- Prazer senhorita, sou Lysandre. Sinto enformar vocês mais daqui à alguns minutos o Sol vai nascer e precisamos voltar ao castelo Príncipe.- disse Lysandre.

- Claro, tens toda razão. Me de um minuto para me despedir. Por favor.- falei.

- Sim senhor.- falou Lysandre voltando para festa. Nem haveria de ter notado mais andamos tanto que voltamos a festa.

Azaleia me olhava com uma expressão triste. Mais imagino que ela não esteja tão triste quanto meu coração.

- Adeus Principe Perdido.- falou Azaleia indo embora para a festa.

- Ei! Podemos nós ver novamente?- perguntei tarde demais, ela não me ouvirá. Sera mesmo que aquele adeus era para sempre?

{Azaleia on:}

Consegui chegar na hora certa na carroça, tirei meus enfeites e guardei o vestido azul que peguei de Rosalya. Deixei tudo o que peguei naquela festa guardado em uma gaveta minha que ninguém havia de mexer. A chave sempre andava em meu pescoço. Mas o que eu queria mesmo ter guardado naquela gaveta era aquele Príncipe. Tão bonito, tão seguro, tão entregue em minhas mãos que eu poderia ter pensando em fugir com ele naquela hora que ele iria.
Ele não pareceu mentir, parecia me amar. O meu coração concordou com tudo o que ele disse, amor a primeira vista? Era isso o nome então do que eu tanto senti? Amor a primeira vista.

Deitei na minha cama e voltei a lembrar dos detalhes imaginários do meu Príncipe. Sim, ele era meu Príncipe. Mas o meu coração chora em saber que eu poderia não vê-lo nunca mais.

(...)

Acordei ouvindo uma música animada tocando, eu haveria de ter dormindo muito. Abri a porta da carroça e observei eles dançando animados e alegres, em volta da fogueira as crianças comiam e jogavam jogos de uma maneira tão divertida que aquilo me dava animo para levantar.

- Finalmente Azaleia, não acredito que estava com tanto sono.- disse meu pai.

-  Eu amanheci cansada.- falei.

- Faça um favor, pegue as cartas que chegaram para nós.

- Nem se quer temos aonde dormir direito e você já está querendo um correio?

- Nas cartas que chegarem são todas para Faraize. Ele quer testar um feitiço novo.

- Não acha que Faraize está velho demais para isso papa?

- Sei disso, mais enquanto Nathaniel não se sente pronto para se comunicar com o os do passado nada poderemos fazer.

Fui em direção à árvore que virou o "correio" da nossa aldeia. Meu pai colocou uma caixinha ali perto, peguei as cartas que ali tinham. Realmente eram para Faraize mais uma era para mim.

Estava escrito meu nome com uma letra bem forte. Abri a carta e li ela atentamente:
 
Azaleia
Não pude esquecer de seus olhos verdes de ontem a noite. À vi ali tão bela, não com olhar de malícia, mais sim com um olhar que mudara minha vida. Cá estou, apaixonado e viciado nesse seu sorriso de tirar o fôlego. Queira a ver novamente, queria beijar seus lábios doces e macios, sentir seu cheiro de felicidade. Queria que fosse minha. Que meu amor pra ti não fosse uma simples mentira.

Castiel Monteriel, seu para sempre.


Lagrimas insistiram tanto em cair que as deixei rolarem pelo meu rosto. Doeu sentir que Castiel se sentia triste, mais fiquei feliz em saber que me amava de verdade! Que havia me procurado! Ele me amava! E eu amava ele também, agora, tinha mais que certeza.


Notas Finais


Beijo beijo xuxus♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...