História Cartas para Boruto - Capítulo 43


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Personagens Anko Mitarashi, Boruto Uzumaki, Chouchou Akimichi, Fugaku Uchiha, Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Hanabi Hyuuga, Himawari Uzumaki, Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Inojin Yamanaka, Itachi Uchiha, Izumi Uchiha, Jiraiya, Kabuto, Kakashi Hatake, Kankuro, Karin, Kiba Inuzuka, Kizashi Haruno, Konan, Konohamaru, Kushina Uzumaki, Madara Uchiha, Maito Gai, Matsuri, Mebuki Haruno, Menma Uzumaki, Mikoto Uchiha, Minato "Yondaime" Namikaze, Naruto Uzumaki, Neji Hyuuga, Obito Uchiha (Tobi), Orochimaru, Pain, Personagens Originais, Rin Nohara, Rock Lee, Sai, Sakura Haruno, Sarada Uchiha, Sasori, Sasuke Uchiha, Shikadai Nara, Shikamaru Nara, Shisui Uchiha, Shizune, Temari, TenTen Mitsashi, Tsunade Senju
Tags Borusara, Boruto Uzumaki, Naruhina, Naruto, Sarada Uchiha, Sasusaku, Universo Alternativo
Visualizações 246
Palavras 1.610
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Ficção Adolescente, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Sexo, Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Boa leitura!

Capítulo 43 - Segunda temporada - capítulo 16


Acordo com o barulho do despertador e rapidamente o desligo, ninguém merece ficar ouvindo aquele apito chato logo de madrugada. Com preguiça e vontade imensa de ficar na cama, levanto e sigo para o banheiro. 

 Em quinze minutos, saio do quarto arrumada com calça jeans e blusão vermelho com o desenho do Homem de Ferro, estampado na frente. E também com minha mala, que na verdade era uma mochila, com pares de roupa, calçados e material. Em uma das mãos o travesseiro e uma bolsa de mão com uma coberta, na outra uma colchonete enrolada, apenas.

 Meu cabelo estava solto e não coloquei os óculos, apenas o guardei junto com meu celular e com os fones de ouvido, no bolso do casaco. 

 -Bom dia.-digo para meu irmão, entre um bocejo e outro. E colocando minhas coisas no outro sofá de canto.

 -Bom dia, vai levar qual mala? -pergunta, verificando suas roupas na sua mala cinza não tão grande, mas também não tão pequena assim, em cima do sofá. Mais ao lado duas bolsas grandes, que devem ser coberta e colchonete, também.

 -Essa, ue. -respondo mexendo o ombro, indicando que é a mochila.

 -Só isso? Mas se houver algum imprevisto ou tiver algum outro lugar para ir? -pergunta, como se estivesse bravo com a ideia de eu levar apenas uma mochila com minhas coisas.

 -Dou um jeito, afinal, são apenas dois dias e não uma semana, Dai.-respondo, bocejando de novo. -Que coisa, parece que nem dormi direito. -resmungo, seguindo para a cozinha e ouvindo meu irmão bufar. Não quis falar mas, vou levar meu dinheiro também. Lugar diferente... vai encontro algo legal para comprar. 

 Em cima do balcão da cozinha, destacava a máquina mais linda do mundo: a cafeteira. E para melhorar, o café estava recém feito. Que delícia. Pego uma xícara grande e encho até a borda com leite, pegando de dentro do pacotinho da padaria, pão de queijo. É de ontem mas, com o café quem é que liga? Eu não ligo. Esta uma delícia, mesmo.

 Assim que acabo, volto para o banheiro para escovar meus dentes novamente e em seguida, volto para a sala. 

 -Oi, meus amores. -mamãe diz entre um bocejo e outro, assim como eu fiz, entrando na cozinha.

 -Oi, mãe.-Daisuke responde, fechando a bolsa.

-Oi.-respondo, pegando minha coisas novamente. 

 -Pegaram tudo? -perguntou, nos olhando com cuidado.

 -Hai.-respondemos em uníssono. Ela concorda com a cabeça, pegando a chave do carro. Saímos do apartamento e o corredor estava iluminado, mas na janela do lado dava para perceber que ainda era noite. Céus, não deve ser nem duas da manhã.

 Com pouca vontade e muito sono, nos arrastamos para o elevador. Por sorte minhas coisas caberam do meu lado, no banco de trás, e as do meu irmão no bagageiro mesmo. O dia nem mostrava sinal que estava amanhecendo mas ainda sim, tinhas algumas pessoas com uniformes de empresas indo trabalhar.

 Assim que mamãe estacionou o carro, a abracei forte e disse que ligaria assim que chegasse, além de ter mandado um beijo para o papai. Peguei minhas coisas e esperei o Dai pegar as suas, na estrada da escola estava o guardinha e a diretora, junto com alguns alunos, outros ainda estavam chegando. Dentre eles estava Toneri, Minn e Naka junto com a  Chouchou.

 Me aproximo da diretora e entrego o papel assinado pelos meus pais.

 -Podem colocar suas coisas dentro do ônibus, mas deixem as pequenas na frente para caber espaço para outros alunos.-concordo com a cabeça e caminho até o homem que arrumava as malas, entregando o colchonete e bolsa da coberta. O travesseiro vai comigo.

 Agarro o mesmo, arrumando a mochila nas costas de uma forma mais confortável. Pego meu celular e coloco minha playlistpara tocar, colocando os fones no ouvido. 

 Caminho até minha cunhada e lhe dou um abraço, me sentando no seu lado. Chou me olha e dou um oi, apenas mexendo os lábios. Meu irmão se aproxima e fica emburrado por ver que me sentei ao lado da sua namorada até os outros chegarem.

 Percebo que o Boruto parecia estar mais atrasado de todos e, quando chegou meu coração acelerou ao ver sua carinha amassada de quem dormiu tarde e queria estar dormindo ainda. Essa carinha que vi tantas vezes ao meu lado. Seus olhos encontram os meus e ele para, meio sem saber o que fazer. Seu blusão azul tinha o desenho do Superman, dei para ele ano passado no nosso segundo ano de namoro. Oh, merda viu.

 Ele parece despertar e vai de encontro com a diretora, entregando o papel e em seguida para guardar suas coisas. Observo-o atentamente mas logo sou despertada também mas foi pela diretora, mandando a gente fazer fila.

 -As cadeiras dos ônibus são duplas e para não haver brigas, nem coisas assim, escolhi seus lugares.-diz, nos fazendo bufar. Espero que não fique com gente chata, por favor.

 Ela começou anunciar e percebi que era um do início da chamada e o outro do fim.

 -Boruto Uzumaki e...-ela pausa, e respira fundo. -Sarada Uchiha. Assentos sete e oito.

 Me levanto, seguindo para o local que ela disse. E sinto atrás de mim mim presença do louro.

 Com um pouco de dificuldade, estico meu corpo para colocar a mochila do lado de cima. Quando achei que precisaria pular para fazer isso, sinto o corpo dele colado contra meu e automaticamente sinto minha face esquentar. Suas mãos empurram minha mochila e em seguida ele coloca a sua.

 Tento controlar meu corpo e me sento na minha poltrona, nos meu ouvidos Beyoncé cantava Crazy in love. 


 Eu olho tão profundamente em seus olhos

 Eu toco você mais e mais toda hora

 Quando você sai eu estou te implorando para não ir

 Chamo seu nome duas ou três vezes

 É algo tão engraçado pra eu tentar explicar

 Como eu estou me sentindo e meu orgulho é o único culpado

 Porque eu sei que não entendo

 Como o seu amor consegue fazer o que ninguém mais consegue


 Abaixo o volume, podendo sentir seus olhos em mim. Sete horas de viajem vai dar o que falar, pelo jeito.

 Observo ChouChou entrar e se sentar na poltrona de trás, junto com Toneri. Mais atrás Daisuke com a Naka. 

 Coloco o travesseiro na minha frente e fecho os olhos, apoiando a cabeça entre os braços. Mudei de música, sentindo o toque mais suave e perfeito para dormir.

 Só que isso não ocorreu.

 Mesmo com a parte de dentro do ônibus escuro, todos em silêncio e provável que dormindo, não sinto mais sono. Parece que sumiu. Respirei fundo e puxei a cortina que cobria a janela. Ao lado de fora era possível ver as luzes da cidade mas, o mais incrível era o céu estrelado, assim que nos afastamos mais e mais da correria urbana em que vivemos.

 Os pontos de luz perto e longe me fazia lembrar do tempo da infância, quando tinha apenas seis anos ou menos, acredito.



 ☆~☆~☆


 Daisuke, Boruto, Mitsuki e eu estávamos deitados na grama do jardim de casa contornando os pontos das estrelas. 

 -Aquele parece uma pato.-diz o meu irmão, fazendo nós três olhar para o local.

 -Ao lado forma um coração.-falo, contornando um enorme coração. -E olha, dentro dele tem quatro pontos. -digo, sorrindo.

 -Então não seria um coração.-Mitsuki fala, nos fazendo o olhar.

 -Mas é um coração.-resmungo, fazendo bico.

 -É um coração.-Boruto concorda comigo, me fazendo o olhar de canto. -E os quatro pontos simboliza nossa amizade. Nós somos quatro, são quatro estrelas. E o coração é como um laço que nos une.-diz, fazendo eu sorrir. Era a primeira vez que eu concordava com ele, sem pensar duas vezes.


 

  ☆~☆~☆



 -Eu sou melhor que você! -digo, apontando para o louro que estava rindo de mim.

 -Ah, sério? Não parece. -diz debochado, fazendo eu ficar com raiva. Pego a bola e coloco no meio do campo, saio correndo e em um chute forte, ela é lançada direto para a rede. Antes mesmo do louro pensar em pegar a bola, chuto mais outras duas que estavam no chão. Uma acertou sua barriga e a outra na sua testa, fazendo ele cair no chão.

 Com mais medo que raiva, me aproximo dele e o observo desacordado. Ah, não. Eu o matei. Eu matei o Uzumaki. 

 Em desespero, começo a chorar e estava com medo de chamar alguém. Não quero ir presa por ter acertado a bola nele. O campinho estava vazio e o céu azul deixava o sol queimar forte nossa pele.

 Com dificuldade puxo ele pelo braço até debaixo da sombra da árvore e deito sua cabeça em meu colo. Ele está respirando, então não morreu.

 Ainda chorando e menos desesperada, encosto minha cabeça na árvore. Não sei quanto tempo passou mas, quando acordei ele não estava mais ali. Estranhei mas deixei quieto, me levantando e voltando para casa.

 Uma semana depois ele pediu desculpas pelo que disse, e me agradeceu dando um beijo na bochecha. 

 Eu tinha oito anos.



 ☆~☆~☆



 Deixo essas lembranças de lado e solto um sorriso nostálgico. Meus olhos viram para o lado, e noto um par de olhos azuis me encarar.

 -Você fica linda sorrindo.-sussurra baixinho, ainda me fitando.

 -Bolt, eu realmente preciso de um tempo.-peço em um sussurro também, desviando meus olhos dos dele. 

 -Eu sei, Sara. Mas você deixou de me amar? -pergunta, e sinto meu peito bater forte.

 -Primeiro me responda: você realmente me amou? -pergunto, lembrando que tinha feito essa mesma pergunta, dois dias atrás. 

 -Não. -diz mas antes de eu falar, ele continua. -Eu realmente te amo, Sarada. Amava é passado e o que sinto é presente. -fala fazendo meu coração acelerar e, me fazendo o olhar de canto.

 

 


Notas Finais


Desculpem os erros ❤
Para quem ama #BoruSara prepara porque vai ter muito nessa viajem, lembrando que eles acabaram de sair a caminho da capital 😉😙
Obrigada por tudo gente, até logo!! ❤😊


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...