História Cartas para Julieta - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Miraculous: Tales of Ladybug & Cat Noir (Miraculous Ladybug)
Personagens Adrien Agreste (Cat Noir), Alya, Chloé Bourgeois, Gabriel Agreste, Hawk Moth, Marinette Dupain-Cheng (Ladybug), Nathalie Sancoeur, Nathanaël, Nino, Plagg, Tikki
Tags Adrinette, Ladrien, Ladynoir, Lukanette
Visualizações 51
Palavras 1.225
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi (Gay)
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Candy's Cute!
Novo capítulo saindo do forno!!
Já estamos com 9 favoritos! Muito obrigada por isso, eu sabia que vocês iam gostar!
Um capítulo MariChat meio fofinho.
Sem mais delongas vamo pro capítulo!

Capítulo 2 - Conversas


Fanfic / Fanfiction Cartas para Julieta - Capítulo 2 - Conversas

Já estava escurecendo em Paris, o Sol aos poucos ia se escondendo entre os prédios mas com a certeza que voltaria, a Lua já estava no céu, brilhante como nunca foi, como se soubesse o que passava no coração de cada um dos parisienses.

Marinette ainda olhava para o papel meio confusa com tudo que estava acontecendo, ainda não acreditava que havia recebido uma carta repleta de sentimentos. Ao olhar mais uma vez para o cartão, Adrien veio em sua mente, mas logo deixou essa ideia de lado, pois sabia que não podia ser ele. Por mais que a mesma tentasse, sabia que o loiro nunca seria dela, o que lhe restava era apenas a amizade entre eles.

Por estar tão distraída em seus próprios pensamentos não percebeu a presença de mais alguém com ela, ao sentir duas mãos lhe apalpando, a azulada chuta os ''países de baixo'' daquele ser, um gemido de dor se foi escutado seguido de um baque no chão, ao ligar as luzes da varanda, finalmente percebeu que havia nocauteado Chat sem querer.

- Chat! Você está bem? - Perguntou preocupada, afinal ela havia chutado seu rico tesouro.

- Me chuta e ainda pergunta se estou bem? - Responde Chat um pouco sarcástico, mas logo para ao olhar para a mesma, ela estava com um lindo vestido, e logo Marinette percebe e fica um pouco incomodada.

- Me desculpa, eu não havia percebido que você estava aí, mas o que você veio fazer aqui? - A azulada tentava mudar de assunto, pois aquilo era um pouco vergonhoso, mas não tinha jeito, ela já estava vermelha.

- Eu estava passando por aqui quando te vi meio cabisbaixa, aconteceu algo? - Perguntou o gatuno, logo ele percebe a mesma escondendo algo atrás de si.

 

Marinette ON

 

Eu sentia ele se aproximando cada vez mais, logo não pude esconder, eu já estava vermelha, droga Marinette, por que sempre tens que ficar assim perto de algum garoto? Logo seu rosto estava próximo ao meu, por um momento eu pensei que ele iria me beijar, mas senti algo escapando das minhas mãos. Ele havia pegado a carta! Filho da mãe!

- Quem te deu permissão para pegar as coisas dos outros, me devolve já! - Eu tentava pegar, mas era impossível, ele era muito mais alto que eu, tudo que ele fazia era ler a carta em voz alta enquanto eu sentia meu rosto cada vez mais vermelho.

- Parece que minha princesa tem um admirador secreto. - Falou com um sorriso malicioso.

- Em primeiro lugar, eu não sou sua princesa, e em segundo, se você não me devolver esta maldita carta, eu juro que faço você nunca ter filhos! - Ao dizer isso o mesmo me encara assustado e me devolve a carta rapidamente.

- Precisava ver a sua cara de braba. - Ele falou com um tom de brincadeira, lhe fiz uma cara feia e o mesmo apenas riu mais.

- Eu realmente não sei quem me entregou esta carta, tudo que eu sei é que ele agiu na hora do intervalo. - Enquanto eu explicava o que havia acontecido, eu percebi Chat um tanto entediado, pois o mesmo sem nenhum respeito entrou no meu quarto e logo começou a mexer em minhas coisas.

- Por que tantas fotos desse cara, ele é mais importante o que eu Princesa? - E logo a vermelhidão ficou aparente no meu rosto mais uma vez, eu sentia vontade de me enfiar em um buraco e nunca mais sair de lá, mas como eu tinha dignidade resolvi fazer algo diferente.

- Pra fora, já! - E logo o puxei pela orelha, percebi que ele deu um gemido de dor, mas nem tive um pingo de sensibilidade com aquilo.

- Por favor Princesa, você faria isso com o seu gatinho? - Ele perguntou fazendo cara de gatinho abandonado.

- Não só faria como já estou fazendo. - Logo percebi que o mesmo bufou, parei por um momento, além de Alya, apenas ele sabe sobre isso, então decidi poupar-lhe as nove vidas.

- Se você não mexer nas minhas coisas, pode ficar. - Logo soltei a sua orelha e o mesmo soltou um suspiro de alívio.

- Então, conte-me mais sobre esse admirador secreto. - Logo ele deitou na minha cama. Folgado. E logo pediu para que eu me sentasse, por um momento estanhei, mas logo me sentei, e ele queria que eu fizesse cafuné em sua cabeça, e assim fiz, e logo depois de contar o que havia acontecido, Chat deu a sua opinião.

- Sabe, Princesa, eu acho que esse tal admirador secreto quer apenas o seu bem. - Logo fiquei confusa.

- Como assim? - Logo ele passou as mãos entre as minhas.

- E se ele for apaixonado por outra mas não queira te magoar? - Aquilo ficou como um nó em minha mente, um nó em que eu demoraria muito para desprender.

- Mesmo se fosse isso, não acho que ele iria escrever essas palavras bonitas. - Logo percebi o mesmo suspirando, o que não foi invisível aos meus olhos.

- Está tudo bem? - Perguntei e logo Chat ajeitou sua cabeça em meu colo pedindo por mais cafuné, apenas dei um tapa em sua testa e ele sorriu, mas logo esse sorriso sumiu.

- Eu sei exatamente como isso é, achar que a pessoa sente o mesmo por você, mas acaba se iludindo no final. - Sabia que ele estava falando da Ladybug, mas não podia fazer nada, afinal, tínhamos que proteger nossas identidades, custe o que custar.

- Não acha que a Ladybug tem seus motivos para não querer ficar com você? - Perguntei e o mesmo me encara com as mais lindas iris verdes.

- Não, já tentei me declarar para ela muitas vezes, mas sempre em vão. - Logo uma lágrima desceu sua bochecha, passei a mão pelo seu rosto, aquilo me fez sentir horrível por dentro, mas eu amava Adrien.

- Não fica assim, você vai encontrar alguém que irá lhe amar do jeito que és. - Aquilo fez com que ele se sentisse um pouco melhor, pois logo ele saltou do meu colo e me abraçou, fui pega de surpresa mas logo lhe devolvi o abraço.

- Bom, tenho que ir, obrigado My Princess. - Logo nos separamos, Chat já estava prestes a ir embora quando eu agarro sua cauda.

- Você vai vir mais vezes? - Pergunto meio corada. Que droga Marinette!

- Já vi que vai sentir minha falta. - O maldito gato preto sorri maliciosamente.

- Vai se fuder Chat. - Falo me segurando para não rir.

- Calma, sem agressões verbais. - Reviro os olhos e o mesmo começa a rir.

- Vai ou não? - Pergunto sem paciência.

- Sim, se tiver cookies e leite da próxima vez. - O mesmo começa a rir mais uma vez.

- Boa noite Chat Noir. - E logo ele beija minha mão.

- Boa noite Princesa. - O mesmo sorri e vai embora, me deixando corada e constrangida, mas ao mesmo tempo com um sentimento bom, o que estava acontecendo comigo?

- Parece que tem amor novo na área. - Falou Tikki e logo reviro os olhos pela décima vez naquela noite, e logo me deito mas deixo escapar um sorriso de meus lábios.

''Gatinho Bobo''


Notas Finais


Gostaram?
Então é isso Candy's Cute.
Beijos e tchau <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...