História Cartas para Mai. - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Dragon Ball
Personagens Trunks
Tags Mai Romance Trunks
Visualizações 70
Palavras 1.391
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Fluffy, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi gente... *-*
Como estão?
Voltei e por aqui ficarei esse é o penúltimo capítulo caso eu não dívida o próximo o seguinte Será realmente o ultimo...
Obrigada pela presença de todos...
Espero que gostem...

Capítulo 2 - Pra você.


Fanfic / Fanfiction Cartas para Mai. - Capítulo 2 - Pra você.

Podem existir mil obstáculos, mas nada fará com que meu amor por ti morra. Atravessarei até os maiores mares, mas não existirá água suficiente que afogue o amor que sinto por você.

(...) 

As duas moças puxaram mai de um lado para o outro na tentativa de retira suas roupas, como Mai era mais forte que as duas meninas ao tentar segura com força elas acabaram caindo batendo suas testas uma na outras...

_ me desculpa meninas mais eu não tenho o hábito de fazer isso... - disse Mai.

_ já percebemos... - falou a ruiva alizando a testa que já demostrava o volume do galo na cabeça...

_ mesmo assim você tem que tirar essas roupas de soldado que estam tão fora de moda... - disse a loira ao analisa as roupas no corpo de Mai.

_ e necessário mesmo? - perguntou ela ficando vermelha de vergonha tocando suas roupas.

_ sim. As massagens são feitas no corpo inteiro pra passa os óleos... - respondeu a ruiva cruzando os braços.

_ esta bem mais eu posso fazer isso sozinha? Retira minhas roupas claro...

_ ha pode sim. - disse a ruiva. _ aqui pegue essa toalha o banheiro e logo ali na frente...

_ o obrigada.

Mai seguiu em frente e ao entra no banheiro apoia as mãos sobre a pia encarando seu reflexo no espelho sentiu-se insegura por fazer aquilo e quase desistiu de continua...

Um tempo depois...

As garotas já se encontravam impassientes haviam perdido muito tempo com a demora de Mai enquanto esperavam. A ruiva encarava a rua movimentada de carros pela janela do quarto já de mau humor ela cruzava os braços pensativa,  a loira se mantia sentada em um banquinho com os cotovelos apoiados sobre os joelhos enquanto sustentava sua cabeça ela encarava o chão mais aérea...

_ bom podemos começa... - falou Mai entrando na sala descalça apenas enrolada em uma toalha branca... As meninas olharam na direção dela e sorriram ao vela disposta.

_mais antes... - a ruiva passou a mão pelo avental e retirou um envelope de dentro do bolso entregando nas mãos da Mai. _ o patrão pediu pra lhe entregá isso...

_ para você... - leu ela ao pegá- la abrindo em seguida continuo a ler...

Eu sei que você deve esta confusa e desorientada por ser sua primeira vez nesse lugar, mais você merece todo o meu carinho...

Acho que seria capaz de ficar minha vida inteira fazendo tudo por você, te cuidando e mimando. Eu gritando bem alto o quanto sou louco por nós,  e o quanto você me faz bem. Você enche meu coração de alegria, minha vida de cor e meu destino de felicidade! 

Ha momentos bons que só passamos com a pessoas certa e fazemos de tudo pra não esquece de nada e pra mim essa pessoa é você... Curta o momento! Trunks.

Sorrisos discretos transpareciam pela face de Mai fazendo seu coração pulsa o mais forte possível de felicidade dobrando a carta com muito cuidado ela o guardo no envelope de volta o abraçando no peito, um carinho por ele se transformava aos poucos e nada mudaria isso...

_ pelo visto foi bom... - falou a ruiva ageitando os panos sobre a mesa de massagem e indicando o local pra ela se deita.

_ sim! Trunks é mesmo um amor ele sempre foi compreensível comigo...

_ intendo, vamos começa...

Mai se deitou retirando a toalha e enrolando a na cintura as moças já se encontravam prontas e comesaram seu serviço desta vez sem interrupção...

...

Subirei até a montanha mais alta do mundo, só para te ver, e de lá gritarei seu nome para ver se me ouve, e se me ouvires, direi uma só frase: Eu te amo.

(...) 

A hora com as massagista acabou e Mai se encontrava na banheira com varias patalas de rosas relaxando cada músculo.

Um casal entrou no banheiro do nada a forçando mergulhar com tudo deixando apenas seus olhos ficaram pra fora os olhando.

Alegremente eles a cumprimentaram observando as vestimentas de Mai que estava em uma cadeira e olhares foram trocados entre eles balançando suas cabeça negativamente o rapaz fala.

_ senhorita Maí... Não é mesmo?

_ sim...

_ a senhorita esta pronta pra mudar?

_ mudar?

_claro, o patrão pediu pra cuidarmos muito bem da senhorita... - disse o rapaz.

_o que vocês querem dizer com mudanças?

O homem e a mulher se entre olharam voltando a sorri pra moça...

_ você ira gosta Mai... - disse a moça confiante.

.....

_ eu não quero... - dizia Mai empurrando o vestido pra longe enquanto a mulher forçava ela se vestir....

_ mais Mai, você é uma moça tão bonita e esses saltos ficaram divinos em você...

_ eu sou desageitada e dura pra anda com esse tipo de coisa...

_ faz um esforço Mai, pelo patrão... - Mai parou de se mexer pensando em Trunks relaxou os ombros fazendo seu olhar cair ate seus pé os encarando...

_ esta bem... Farei isso dessa vez...

_ não se preocupe, as próximas vezes você fara sozinha... - disse maliciosamente deixando Mai mais vermelha que um tomate...

Terminado a sessão "tortura" como Mai decidiu chama logo apareceu um rapaz com um pente e tesoura nas mãos, ele sorria sadico examinando os cabelos da moça forçando os olhos de Mai saltaram pra fora quando um "exército" de mulheres correram em sua direção cada uma pegando em suas mãos e pés começaram o trabalho de manicure...

_ anh... Sera que esse dia não vai acabar... - reclamou Mai, mais por dentro ela estava rindo com aquela situação, achava graça das mulheres a sua volta falando das suas vidas e reclamando de seus " supostos namorados" o rapaz que pegou nos cabelos de Mai foi a que a fez ri um pouco alto de mais... Ele falava fino e dava uma gaitadas todas as vezes que suas funcionarias faziam algo errado. Mesmo assim tudo foi divertido pra ela e se contentou com o que acabou de acontece...

Já pronta e produzida Mai se encontrava deslumbrante seus olhos estavam marcantes em uma sombra escura os Deixando mais puxados, seus lábios com uma cor mais intensa os Deixando mais volumosos seus cabelos longos soltos puxados pra trás apenas com uma mexa de cabelos presos. Seu corpo ficou bem desenhado com um vestido azul marinho de alsa colado ao corpo com brilhos que vinha ate o meio das coxas e por fim um salto alto fechado preto... Uma pulceira no pulso direito e um colar com um pequeno pingente na ponta...

_ que tal estou? - perguntou ela dando um voltinha sorrindo...

_vo-você esta... "Snif"... Magnífica... - o cabeleireiro se desmancho em lágrimas com um lencinho nas mãos, e suas assistente o acolheram dando uns tapinha nas costas dele pra apaziguá o "choro"...

_ bom que horas são...

_ sete e meia em ponto. - falou uma moça que quadava os equipamentos...

_ ai minha nossa, estou atrasada...

Mai havia perdido tempo em alguns momentos e esqueceu do horário para o encontro saiu rapidamente do spa e assim que chega na saída avista o chofer encostado na limousine fumando um cigarros entre os dedos.

_ nossa,  pensei que não sairia mais...

_ é que ouve uns contratempos. - disse ela caminhando ate ele que abria a porta pra ela entra...

_ então vamos logo por que o lugar e longe...

Mai entrou se sentando e se acomodou no estofado olhando-o em volta lembrou de Trunks, e gostaria que ele estivesse ali com ela.

Suspirando cansadamente ela ouviu o chofer a chama lá a fazendo encaralo.

_ o patrão pediu pra te entrega isso...

Dessa vez não foi uma carta e sim um presente uma caixinha azul brilhante ela sorriu o pegando da mão dele e a abrindo seus olhos ganharam brilho com o que tinha lá dentro. Um par se brincos com o desenho de uma rosa cheio de pedrinhas azuis...

_ podemos ir, senhorita Mai...

– podemos...

Então partiram de encontro com ele...


E quando o vento passar, levará consigo o que eu disse, e quando ele soprar em seu ouvido, escutarás junto ao vento: Eu te amo.

E toda vez que o vento soprar em seu ouvido, não será só apenas o vento, mas eu dizendo que te amo.

(Sílvio César Rabêlo Lopes)


Notas Finais


Oie... Então? O próximo não demorara estarei por aqui em breve :-D
Ate lá por favor comentem :-P
Me digam o que acharam...
Ate mais... (^*^)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...