1. Spirit Fanfics >
  2. Cartas para Min Yoongi (Em Correção) >
  3. Um Engano e Uma Dedicatória Especial

História Cartas para Min Yoongi (Em Correção) - Capítulo 6


Escrita por:


Notas do Autor


Bem vindos a mais um capítulo minha gente!
Hoje eu não vou enrolar!
Espero que gostem!
( ˘ ³˘)♥

Capítulo 6 - Um Engano e Uma Dedicatória Especial


Acordei mais cedo que os outros dois, desci para a padaria do prédio que havia acabado de abrir, corri para comprar comida e voltei para o quarto guardando um pedaço de bolo para cada um. Era meu primeiro dia como aluno oficialmente, então resolvi ajudar um pouco Hoseok com a ressaca, afinal é sempre a melhor opção se tornar amigo de alguém com quem vai morar por no mínimo um ano e além disso ele era bonito. Todavia caro leitor ee pensam que o carregaria para baixo e para cima pensaram errado, apenas comprei uma bebida e um comprimido para dor de cabeça.

Acordei Jimin e o obriguei a se arrumar a tempo para estar na sala de aula, estávamos fazendo o curso de literatura e fotografia respectivamente, nosso horária é parecido, apesar de não termos aulas juntos tínhamos de estar sentados nas nossas cadeiras às 9:30 em ponto. Eu já tinha ouvido falar que o professor de Teoria da literatura era um chato, não quero chegar atrasado no primeira aula com ele.

Saímos do quarto não muito depois, ambos de fone de ouvido. Às vezes de manhã damos preferência ao silêncio confortável.

Passei no corredor dos armários para pegar meus livros, cadernos e estojo, enfiando tudo na bolsa como um preguiçoso que todos nós somos em uma segunda feira. Entrei no banheiro e arrumei o blazer e os cabelos, não esquecendo de levar o livro de Hoseok — já que eu decidi passar na biblioteca para pesquisar sobre o misterioso símbolo. Voltei vendo o Park a minha espera na porta e o dei um toquinho para andarmos até as salas, mas quando menos espero ele está parado, passando seu número para um alfa aleatório. É difícil ser amigo de pessoas bonitas.

Isso era algo que nos opunha demais, Jimin gostava de sentir os olhares de pessoas sobre si e gostava mais ainda de viver uma vida um pouco louca demais para meu gosto. Perdi a conta de quantas vezes eu cuidei dele durante uma ressaca, o segurei antes que fosse pegar algum ex namorado ou simplesmente tive que expulsar a pessoa com quem ele havia dormido na manhã seguinte.

Já eu nunca tinha feito loucuras que um jovem normal faria. Eu passava a noite trabalhando em lojas de conveniência desde que entrei no ensino médio, só para ajudar minha tia com o nosso sustento. O máximo que já tive foi achar alguns alfas bonitos e  agora tem esse Yoongi. Um amor platônico e impossível. Mesmo eu sendo totalmente louco por ele, não conseguia sentir tudo isso, afinal eu só o conhecia por programas de televisão e seus livros. Meu lobo se sentia extremamente confortável ao vê-lo através da tela ou ler as palavras dele naquelas páginas, aquilo até então nos era suficiente, mas se chegássemos em um ponto que não fosse mais? Não posso me tornar um stalker maluco.

Eu não tenho muitas experiências amorosas, mas tenho a carta respondida por Jungkook.

Nesses pensamentos eu entrei na minha sala e sentei em uma das cadeiras do fundo. Retirei o livro de Hoseok da bolsa e o colocando ao lado do envelope onde a carta a estava. Eram exatamente iguais.

— Então esse livro foi dado pelo Yoongi em especial para o Hoseok? — murmuro baixinho preso naquela minha paranóia. O alfa que eu gosto e meu colega de quarto poderia estar tendo um caso? Isso seria um baita clichê triste, mas se for isso mesmo, onde é que estou me metendo?!

— Senhor — escuto a voz do professor está ao meu lado. Ele me olha como se eu fosse um alien, aliás eu era, enquanto todos já haviam pegado seus cadernos e iniciado anotações eu estava parado plantado no meu lugar segurando um livro. Olho para os lados vendo todos rirem me fazendo encolher, me curvo pedindo desculpa ao professor e me arrumo no lugar pegando minhas coisas, eu estou parecendo um belo tomate. 

Mas isso me fez colocar as engrenagens para funcionar. Se é algo pessoal entre o Yoongi e o Hoseok, não cabe a mim intervir, se eles se amam, se pegam ou sei lá o que são um do outro, não tenho que me meter, afinal eu não conheço nenhum deles — mas é estranho como ainda assim estou me sentindo mal. É ridículo.

Fora meus sentimentos, meus atos estão começando a me deixar preocupado. Eu fiz algo de errado e preciso devolver o livro para meu colega de quarto o mais rápido possível.

Resolvi então prestar atenção no resto da aula, morrendo de sono e às vezes rindo dos alunos sendo pegos fazendo qualquer coisa menos copiar a matéria, não que eu não tenha feito o mesmo em alguns momentos.

[...]

Sai da sala e me encontrei com Jimin, falando o mais rápido possível tudo que eu havia deduzido.

— Você tem certeza disso? — ele pergunta me olhando e eu assinto. 

— Tenho, olha isso — mostrei novamente o livro e a carta. — Está vendo? São exatamente iguais, é a assinatura do Yoongi.

Ele suspira e passa as mãos no cabelo, estressado. Segura minha mão e me puxa para algum lugar.

— O que a gente tá fazendo?

— Estamos indo até o grupinho do Hoseok.

Eu decido não dizer nada mesmo nervoso e me perco em outros pensamentos como o fato de que Jungkook não havia mandado uma mensagem para encher o saco durante o dia todo. Eu não chegava a me incomodar mais, já tinha me acostumado em poucos dias com ele me mandando fotos e cantadas aleatórias, uma amizade por ser assim dizer. Eu estava com saudade daquele insuportável?

Mexo a cabeça em negação vendo seu nome na tela do celular. Ele leu minha mente, não é possível. Atendi e coloquei o telefone ao pé do ouvido.

— Atendeu rápido, gosto assim, baby — disse rouco, ou ele estava dormindo ou tentando ser sexy. Tosco.

— Eu já disse para você não me chamar assim. O que você quer? — suspirei ao telefone, parando encostado numa parede.

Jimin me olha sem entender e eu apenas digo para ele ir na frente, o que ele faz.

— Eu não te importunei o dia todo, então tô só ligando pra ouvir você irritadinho, não posso mudar minha rotina — ouvi sua risada e acabei acompanhando um pouco. Estou começando a achar isso meio estranho, principalmente por meu lobo gostar. 

— Tudo bem. Já importunou. Agora volta a trabalhar okay? Você ainda tem faculdade mais tarde e eu sei que está ocupado. — suspiro. — Não acredito que você estava me deixando com saudade desse jeito chato.

— É, eu sempre estou. — Jungkook dá uma risada metálica. — Mas é bom saber que você já está gostando desse meu jeitinho. Agora tchau Taehyung.

Ele desliga após uma risada breve minha. Eu realmente quero entender que conexão eu e Jungkook temos.

Guardei meu celular vendo que já tínhamos achado o grupo do Jung logo a frente, com nós quero dizer Jimin. Suspirei pesado e fui até eles, dando dois toquinhos no ombro do alfa com meus dedos.

— Ei — chamei, receoso.

— Ah! Kim Taehyung — se virou para mim e  sorriu daquele jeito que me faz derreter, Jimin cutucou meu ombro com um olhar repreensivo. Você está aqui para corrigir seu erro, não flertar, lembre-se disso Tae.

— Eu só vim te entregar esse livro, você deixou cair quando voltou ontem e eu acabei levando pra aula por engano — usei a melhor desculpa que pensei na hora.

Estendo o livro para ele, todos dão uma risada fraca e me olham. Jin tem um sorriso fofo e indecifrável em seu rosto. Namjoon o está acompanhando, é como se eles soubessem de algo importante, mas não vão me falar.

— O livro é para você, Taehyung. — é o que Hoseok diz, abrindo um breve sorriso para mim.

Arregalei meus olhos e Jimin me acompanhou sem entender nada da situação. Os flashes das minhas deduções passando na minha cabeça me fazem rodar um pouco, porque essa situação é inacreditável. Por Deus eu estou tonto!

Quando eu finalmente volto aos meus eixos, tudo que faço é uma pergunta, a mais idiota possível.

— Mas vocês dois não são tipo, namorados? — agora todos riram alto já entendendo o que eu havia pensado, Hoseok me olha sorrindo.

— Não, não — Mexeu as mãos no ar — Somos amigos a alguns anos e eu contei para ele de meus novos colegas de quarto, ele meio que surtou quando ouviu seu nome e pediu para eu te dar isso, eu acabei ficando bêbado e esqueci. Desculpe.

Ele recebe uma cotovelada do Namjoon o mandando calar a boca, me fazendo rir. Mexi minhas mãos em um pedido silencioso para ele me contar mais depois. Nesse momento sinto que estou nas nuvens.

— Por enquanto é tudo isso que ele pode dizer. — Jackson finalmente começa a falar comigo. — Você como um bom leitor deve saber que receber muito spoilers tira toda a graça da história, né?

— Sim, eu entendo. — sorrio mais ainda. — Só não consigo acreditar que ele realmente tenha feito isso para mim ou que Jungkook tenha falado sobre mim.

— Falou até demais, pode acreditar. — Hoseok resmunga e me olha. — Bom, é isso. Gostariam de ir almoçar conosco?

Jimin agarra meu braço e afirma algumas vezes que sim com sua cabeça, ele me arrasta junto aos outros e eu não presto atenção em uma única palavra que sai da boca deles.

A minha situação não pode ser real, ou pode?


Notas Finais


Até amanhã!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...