1. Spirit Fanfics >
  2. Cartas para Min Yoongi (Em Correção) >
  3. Um Lúpus Gentil e Um Jungkook Lúcido Irritante

História Cartas para Min Yoongi (Em Correção) - Capítulo 8


Escrita por:


Notas do Autor


Bem vindos a mais um capítulo! Espero que gostem! Sem mais delongas, fiquem com um começo de interação dos Taegi e uma "interação" dos Taekook.
Boa leitura! ( ˘ ³˘)♥

Capítulo 8 - Um Lúpus Gentil e Um Jungkook Lúcido Irritante


Estar sentado ao lado de sua paixão platônica deveria ser adicionada a uma das coisas mais perigosas da vida. De acordo com Taehyung, as coisas em seu corpo não poderiam estar mais loucas. Seu coração batia tão forte que parecia que iria saltar para fora. Sua respiração estava pesada e suas mãos inquietas sobre o tapete. O cheiro do alfa era tão bom, seu lobo estava rolando. Era como madeira e menta, um cheiro forte e característico.

— Kim Taehyung, não é? — perguntou o lúpus, olhando de relance para o lado. Se não fosse as luzes apagadas seria possível notar as bochechas pálidas ganhando um tom rosado e os lábios curvados em sorriso tímido.

— Isso — respondeu baixinho, olhando para o filme, porque não me tinha onde mais enfiar a cara. Ele iria perguntar da carta? Iris brincar com suas palavras? Estava tremendo de ansiedade por dentro. — Min Yoongi, né?

— Exatamente — notando o nervosismo do mesmo, mordeu seus lábios finos, virando seu rosto. — Você é o garoto que meu irmão tem perturbado nos últimos dias, não é?

— S-Sim, sou eu — ofegou. — O menino da carta.

— Para ser sincero, eu não li sua carta, só confiei no que Jungkook disse — mentiu. Seria muito estranho começar uma conversa com ele já indo direto ao assunto "sentimentos", então aquilo foi o melhor que conseguiu pensar no momento. — Sinto muito que ele esteja de irritando agora, mas é que eu não tenho costume de responder cartas de fãs.

Usar aquela palavra doeu um pouco, tanto para quem falou e para quem ouviu, ambos sabiam que Taehyung não era um simples fã, ele era muito mais que isso. Mas como começar a falar de sentimentos quando um deles já o sentia a tanto tempo e para o outro o encanto tinha vindo a poucos dias? Quando ambos eram tão iniciantes naquilo que não conseguiam conversar direito?

— Ah, tudo bem. — Kim deu seu melhor para segurar a vontade de chorar que lhe corroeu aos pouquinhos, engolindo seco. — Eu até que gosto do jeito que ele é, tô aprendendo a gostar.

— Com ele é assim mesmo — voltou a olhar para frente. Tinha que desviar do assunto naquele instante. — Gosta de Marvel?

— Bastante — respondeu, cruzados as pernas. — Meu herói favorito é o Pantera Negra.

— Então você é time Capitão América?

— Talvez.

Yoongi agradeceu por conseguir desviar do assunto rapidamente e reanimar o beta enquanto conversavam sobre assuntos aleatórios, como era de se esperar de pessoas com personalidades parecidas, não demorou muito para quebrarem aquela timidez boba que estavam tendo. No final, o alfa acabou oferecendo seu ombro para o garoto, que aceitou prontamente após dar um pequeno surtinho. Poucos minutos depois, ele dormia serenamente apoiado em seu corpo.

[...]

Na manhã seguinte Tae acordou em um cômodo desconhecido, ouvindo as pequenas gotas de chuva batendo no vidro da janela, sentou-se na cama observando o cômodo. Ainda estava vestido com roupas da noite anterior e sozinho. Apenas não usava seus sapatos. Pensou em levantar e ir para o banheiro que ficava em uma porta na parede esquerda do quarto, mas então lembrou-se. Ele não estava em no dormitório. Não estava em casa. 

Coçou seus olhos levemente, prestando atenção no quarto. As paredes cinza e lisas, algumas obras de artes penduradas e o cheiro forte, igual ao da noite passada. Ele estava no quarto de Yoongi? Mas aquela não era a casa do alfa!

Talvez aquele fosse o antigo quarto do escritor quando ainda não tinha tanta fama? Só de pensar nessa hipótese Tae se sentiu totalmente desconfortável e envergonhado, ainda assim não conteve o impulso de abraçar forte um dos travesseiros e cheirar profundamente. Estava no paraíso!

Acabou decidindo que tomar banho era o melhor a se fazer, então caminhou até o cômodo e encontrou um pequeno conjunto de roupas junto a um bilhete. "Use essas roupas depois de tomar banho, deve ser desconfortável andar por longos períodos com esses adereços, Yoongi." estava escrito.

Após se banhar e vestir as roupas um pouco largas em si secou seus cabelos molhados com a toalha e desceu usando seu tênis. Yoongi e Seokjin estavam preparando o café.

— Bom dia! — falou animado, tendo os olhos de ambos sobre si. O ômega mais velho arregalou os olhos movendo a cabeça para olhar o Min com repreensão.

—  Não é isso que você está pensando — esclareceu calmamente, colocando um pouco de café em uma xícara, a colocando na mesa, chamando o beta para se sentar com a cabeça. — Acabei de fazer.

— Obrigado, hyung — respondeu sentando-se ali, deu um breve sorriso para o lúpus em gratidão.

— Vocês irão embora, Tae? — Jin pergunta tirando o avental para então sentar-se com eles à mesa. O escritor tomou a liberdade de sentar-se ao lado do beta.

Terminou um gole de café e sorriu.

— Quando a chuva passar e Jimin acordar, Seokjin-ssi.

— Me chame apenas de hyung — falou gentil, bebendo um copo de leite quente.

O café se deu em conversas aleatórias sobre comida e piadas de tio do ômega mais velho. Eram piadas de velho, mas arrancavam fácil algumas risadas.

Após terminarem de comer, Jin pediu que os dois subissem para os quarto e chamassem todos para comer, mas quando pararam perto da escada, o Kim sentiu mãos em sua cintura, o segurando de uma forma a qual realmente não havia gostado. O que tinha feito para merecer aquilo?

— Você é ainda mais gostosinho ao vivo, TaeTae — ouviu a voz rouca de outro alfa. Jungkook.

Respirou fundo se contendo para não socar a cara do alfa e apenas o empurrou. Sério que naquela manhã que estava tão boa seria interrompida por ele? Alguém de que, Yoongi estava vendo tudo e claramente estava desconfortável.

— Sai do meu pé embuste!

— Eu também te adoro, lindeza! — o Min mais novo ameaçou colocar as mãos na pele do beta novamente, mas foi impedido por um chute do próprio.

— Não toca em mim. Você nem me conhece pessoalmente!

— Taehyung você é muito chato, mas ainda é gostoso.

— E você é sempre assim mesmo? Ou o bebê ainda está sobre o efeito de álcool? — um sorriso despontou nos lábios do Kim, ao ouvir uma risada de Yoongi saindo baixinha no fundo. — Quer rebolar até o chão mais um pouco, Jungkook?

— Não me lembre dessa vergonha, está bem? — o alfa falou agora mais sério, olhando diretamente para o outro.

— Mas eu lembro sim. Eu tenho ela gravadinha bem aqui! — ditou retirando o celular de seu bolso, sorrindo para os alfas.

— Excluí isso já, Kim! — berrou, tentando pegar o celular das mãos menores, mas o último citado foi mais rápido e usando seu corpo esguio pulou para escadas e subiu correndo. — Volta aqui!

— Por que eu faria isso?! — perguntou rindo, enquanto aumentava o ritmo de seus pés no corredor, batendo com certa força no piso de madeira, sentia-se uma criança fugindo do irmão mais velho. — Galera, hora de acordar!

Gritou, notando que não tinha saída, então apenas correu até a varanda dos fundos da casa na chuva mesmo e segundos antes que Jungkook lhe pegasse, um Hoseok sonolento surgiu na porta e o segurou.

— Que coisa você tava fazendo? — pergunta para o mais novo que está com uma expressão emburrada, sendo segurado pela camiseta.

— Ele ainda tem meu vídeo de ontem!

— Jungkook, relaxa. Eu não ia sair postando por aí — defendeu-se. — Só ia deixar guardado como lembrança da primeira vez que vi você.

Como se a última frase fosse um encantamento, a expressão do alfa mudou completamente, tornando-se um sorriso fofo. O ruivo o largou, suspirando pesado ao ver o beta voltando para dentro.

— Quando vai ser o casamento? — pergunta brincando.

— Se ele quiser, daqui uma semana! — fala animado, Taehyung suspira pesado e o olha. — Então Tae, quer casar comigo?

O mais interessante é que ninguém sabia se ele estava falando sério ou brincando. Do jeito que Jungkook era maluco não dava para saber.

— Nunca — responde com um sorrisinho irônico, passando direto pelo alfa. — E eu não vou excluir o vídeo.

— Eu vou te matar Kim Taehyung! — falou bravo novamente. Aquele alfa era bipolar!

— Hoseok, cadê o Jimin? — perguntou ignorando mais uma dos ataques de raivinha do outro.

— Tô aqui dentro! — ouviu uma voz manhosa vindo do quarto e abriu levemente a porta, vendo os olhinhos castanhos e os cabelos loiros para fora da coberta. Tinha que admitir, era uma cena fofa. — Bom dia, hyung!

— Desce pra tomar café, okay? — falou com um breve sorrisinho e desceu as escadas, vendo Yoongi ainda parado ali. — Desculpa ter feito todo esse alarde.

Falou, curvando-se levemente, profundamente envergonhado.

— Não entendo porque está pedindo desculpas — a fala do Min é completamente sincera. — Meu irmão quem tem tido atitudes desrespeitosas com você esse tempo todo. Eu quem deveria pedir perdão para você.

Corou levemente, olhando para o alfa diretamente. Se o lúpus queria fazê-lo cair mais ainda de amores estava conseguindo.

— Eu vou te emprestar uma camiseta nova, você acabou molhando essa na chuva da varanda — riu, tocando o ombro do Kim e o empurrando escada a cima.

— Eles combinam muito. — Namjoon falou, descendo as escadas, abrindo um sorriso fofinho para o ômega que havia acabado de sair da cozinha.

— Com certeza — suspirou. — Mas o Jungkook também parece ter um interesse real nele embaixo desse flerte horrível e essa mania de o irritar. Tenho medo de onde essa história vai parar.

— Eu também, amor.

[...]



Notas Finais


Até o próximo capítulo pessoal!
Perguntinha básica, eu deveria criar um grupo pra gente falar de coisas aleatórias? (Não que eu tenha "fãs" ou alguém vá responder isso)
Beijinhos! 💖


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...