História Cartas perdidas na historia - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Mitologia Grega
Tags Apolloxicarus, Deuses Gregos, Hade, Hera, Medusa, Poseidon, Semi-deuses, Zeus
Visualizações 3
Palavras 382
Terminada Não
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, LGBT, Poesias, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural
Avisos: Cross-dresser, Heterossexualidade, Homossexualidade, Pansexualidade
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir culturas, crenças, tradições ou costumes.

Notas do Autor


Então, meio q n é uma carta, tá mais pra um conto/mini história sla eu n sei definir esse negócio, mas gostei desse modo de escrever.
Espero q gostem.

Capítulo 2 - A maldição do semideus


Seus trabalhos serão a lembrança de tua força, mas seu heroísmo não passará de comum para os deuses.

O cansaço o abatia, mas o ódio lhe dava forças


“Oh grandioso Héracles o amor a ti foi negado”


O dia quente lhe dá adeus enquanto as estrelas tocam a sua canção, é acima de tudo lua olha com decepção seu trabalho.


“Oh grandioso Hércules não finja surpresa, todos sabem que heróis não têm finais felizes”


Os gritos e pedidos de clemência rodavam em sua mente, sendo somente abafados pela risada satisfeita da deusa a quem jurou matar.


“Oh grandioso filho de Zeus, sua fúria não é nada para eles”


O enorme palácio de cor neutra e detalhes dourados não causou admiração, sua mente nublada pela ira estava cheia com os gritos abafados.

Ele marchava como se fosse um rei, queria sua justiça mas o olhar sem emoção de seu pai lhe mostrou a dura verdade, sua jornada não teria o resultado buscado.


“Oh bastardo do rei, para os deuses é normal derramar sangue”


A impotência o abraçou pela primeira vez naquele salão então, ele não era nada diante dos seres a sua frente, era somente uma poeira que logo desapareceria, não tinha significado.

A raiva que queimava seu peito era uma brasa aos bel-prazeres de seu pai, ele era um soldado não tinha direitos ali, ele era o bastardo mais famoso somente, seria um dia substituído.


“Oh semideus, você não tem lugar aqui pois é fraco e não tem lugar entre os homens pois é forte”


Sua jornada não tinha sentido, sua vida era no meio da batalha, o sangue era seu legado e sua triste realidade então enfim aceitá-lo era a única possibilidade.

Olhando então ao lado de seu pai viu a causadora de sua dor, ela lhe encarava sorrindo, como se desafiasse seus movimentos.


“Oh herói dos heróis, seus joelhos cansados não suportam o peso do mundo?”


-Faça logo - sua voz grossa saiu como um sussurro ao vento, a garganta seca e as cordas vocais sem uso desde sua perda -se queres tanto, então termine seu jogo.


Não tinhas o que mais perder, sua sanidade aos poucos se esvaia e sua mente agora era povoada pelas imagens de sua família morta, a sensação do sangue em suas mãos e a melodia do fogo e gritos invadia seus ouvidos.


“Oh guerreiro do Olimpo foi bom brincar com você”


Notas Finais


Eu to postando também no inkspired então plz n denunciem como copia.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...