1. Spirit Fanfics >
  2. Casados. >
  3. Jantar

História Casados. - Capítulo 35


Escrita por:


Notas do Autor


☕Quanta gente bonita

☕☕☕☕☕☕☕☕☕☕☕☕☕

Emoji de café mas ainda não tomei café

heueheueh

☕ Estive supeeeeeer sem criatividade
TO ACEITANDO
UHUUUU

☕ Espero que gostem do capítulo, amores

Capítulo 35 - Jantar


Quando minha mãe termina de por a mesa, noto que em vez 6 lugares na mesa tem 7.

— Mãe, quem além do Jorge virá?

Me surpreendo quando ela estampa um enorme sorriso.

Minha mãe nunca foi a mesma após a morte de Fred e eu a entendia. Perder um filho deve ser a pior coisa do mundo, e Jorge que perdeu seu gêmeo, sumiu no mundo por alguns meses mas agora parecia recuperado.

— Jorge vai trazer a namorada aqui! O namoro começou ontem mas ele disse que a paquera a meses.

Posso ver minha mãe sorrir e faço o mesmo, quando vamos chamar para o jantar, podemos ouvir a porta abrir e logo Jorge passa por ela acompanhado de Narcisa Malfoy... opa. Narcisa Black.

Eu já sabia, tinha certeza que ela era. Jorge tinha contado para mim que estava apaixonado quando ela entrou no hospital se recuperando de um antigo ato de magia, não entendemos até Harry levar a mim, Hermione, Rony e Draco até a casa dos Black e me mostrar que Lucio saiu da árvore genealógica e entrelaçado a Narcisa seguia apenas Draco.

— Boa noite.

Narcisa fala, ela usava um vestido vermelho em um tom muito bonito e um colar com uma bela pedrinha, o cabelo não estava totalmente solto, o penteado era lindo e eu quase não acreditei que ela se emperectou toda para vir jantar conosco, mas não usava saltos, usava uma sapatilha preta e a maquiagem super leve.

Meu irmão carregava uma vasilha e Narcisa outra, ele estava com a maior, provavelmente era algum doce.

— Boa noite, Narcisa.

Minha mãe e meu pai cumprimentam, pelo sorrisinho do meu pai vejo que ele já sabia mas minha mãe estava com o rosto vermelho. Theo se levantou para cumprimentar Jorge e deu um abraço em Narcisa.

Minha mãe não iria perguntar mas ela abriu um sorrisinho educado e convidou todos nós para o jantar, fomos e fiz questão de sentar ao lado de Theo, do meu outro lado senta Ronald.

Jorge colocou as vasilhas na geladeira e Narcisa sentou lentamente, posso ver que minha mãe os olha mas não faz perguntas.

O jantar é tranquilo, quando estamos na sobremesa, Theo suja meu nariz de pudim e logo lambe meu nariz, começamos a rir e é impossível não segurar o rosto dele e o beijar, que homem mais gostoso esse meu!

Colocamos a louça na pia e com magia Theo a faz começar a lavar, então pego taças para o. champanhe e ele faz questão de abrir a garrafa e nos servir.

— Eu quero brindar pelo meu relacionamento com Gina que começou errado mas seguirá de maneira certa, quero brindar também pelo relacionamento de Jorge e Narcisa que começou aos poucos e demorou a firmar por causa da teimosia dela mas que serão muitos felizes, vou brindar também meu afilhado, neto de vocês — apontou para meus pais e depois para Ronald — e pelo seu filho que está chegando e por último mas não mais importante pelo amor de vocês dois que suportou tantos anos e tantos momentos difíceis!

Brindamos e tomamos um gole do champanhe, quis mais do que tudo beijar Theo mas me comportei.

Quase uma hora se passou, meu pai estava jogando Xadrez de Bruxo contra Jorge e Theo contra Ronald já eu, minha mãe e Narcisa estávamos vendo as fotos de antigamente, minha mãe tinha muitas fotos de todos e ríamos muito com as minhas, minha mãe não chorava nas fotos de Fred o que já era algo bom, logo Theo veio até mim dizendo que teria de ir, ele se despede de todos e eu o levo até o lado de fora.

— Theo... estou sem sexo a meses.

Resmungo e ela grunhi, provavelmente não querendo ter que correr o risco de me foder na casa dos meus pais. Dou um sorrisinho e o levo até uma das árvores gigantes do quintal, começo a subir com dificuldade e ele vem logo atrás, a quase 7 metros do chão ele se sente em um dos galhos grossos e eu me sento no seu pau.

— Já estou até molhadinha pra você.

Sussurro e eu sorri, mas duas mãos abrem a parte de cima do vestido que tinha botões e dessa forma meus seios ficam a vista, ele tira um deles de dentro do vestido e usa a língua, isso faz com que minha calcinha fique mais encharcada... Ainda bem que onde estávamos era escuro! 

Ele passa a lamber e chupar o outro seio enquanto leva a mão para o meio das minhas pernas e começa a me masturbar por cima da calcinha.  Rapidamente eu levo as mãos até sua calça, ele me ajuda a empurrar sua calça e cueca um pouco, quando seu pau está livre daqueles tecidos Theo afasta minha calcinha enquanto me ajeito em seu pau e desço devagar.

— Ahhh que saudade!

Sinto-o me alargar e quase gozo, Theo começa a entrar e sair de mim enquanto segura minhas nádegas e se enfia dentro de mim com força, seguro em seus ombros vestidos pela camisa e cavalgo em cima dele, com muita vontade.


Amava sentir ele entrando e saindo de mim, era algo que eu iria querer para sempre e nunca perderia a graça!

Gozo antes dele, deito a cabeça em seu ombro sentido ele me preencher por mais alguns minutos enquanto me masturba, leva-me a outro orgasmo quando goza e é impossível não ficar ofegante durante minutos enquanto sinto-o acariciando meu cabelo.

— Ah...

Ofego com a boceta sensível enquanto tiro o pênis de Theo da minha boceta, ele sorri safado e arruma sua roupa, seu pênis agora mole dentro da roupa enquanto eu arrumo minha calcinha e volto a sentar no seu colo.

O abraço e ficamos assim por alguns minutos.

— Você vai ser padrinho do filho de Ronald?

Pergunto lembrando do que disse na hora do brinde, o olho e vejo ele sorrir.

— Sim, ela disse por carta mas não usou palavras carinhosas para se referir ao bebê.

Suspiro e concordo, já sabia disso. Vejo Theo remexer na roupa dele e tirar algo de lá.

— Quero fazer tudo certinho porque te amo.

Minha testa se franze até que vejo que ele tirou uma caixinha de veludo do bolso, não sei a cor pois está escuro ali, ele abre e é possível ver um anel ali.

— Quero que namore comigo, quero que tenha algo físico para lembrar de mim. Depois desse anel virão outros.

Theo nem espera eu responder e já o coloca no meu dedo. Meus olhos lacrimejam enquanto eu tiro o colar do bolso lateral do vestido e rapidamente o enfio pela cabeça de Theo.

— Isso é seu também... o homem que quero criar um futuro!

Ele sorri e novamente segura-me pela nuca e beija-me com desejo.



Narcisa Black P.O.V

Chegar em casa acompanhada por Jorge foi ótimo, era o que vinha acontecendo a mais de uma semana, que toda noite ele me levava para jantar em um lugar novo.

Sinto seus beijinhos em meu ombro enquanto coloco a chave na porta e entro, Jorge vem junto e quando trancamos a porta e passamos pelo corredor curto que levava até a sala me surpreendo ao ver meu filho e Hermione dormindo abraçados no sofá da sala.

— Pode subir que os acordo.

Falo e Jorge pisca o olho pra mim e vai. Combinamos dele dormir aqui hoje e se Draco descobre vai fazer o show de ciúmes que anda fazendo. Acordo Draco que se mexe e acorda Hermione.

— Foi bom?

Ele perguntou com a cara amassada e Hermione abriu um sorrisinho enquanto calçava as pantufas.

— Foi ótimo.

Subi as escadas com Draco me seguindo e ele fez mais perguntas mas quando dei um beijo de boa noite nele e em Hermione e entrei, ele deixou-me em paz, ouço o barulho do chuveiro e sei que Jorge está ao lado, meu corpo grita para correr até lá nua e me jogar nele mas me contenho, dispo-me e quando ele sai do banheiro com uma toalha amarrada na cintura eu passo por ele nua e tomo um banho não muito longo.

Me seco e vou nua para o quarto me surpreendo quando o encontro nu em cima da cama.

— Vamos transar hoje?

Pergunto feliz me aproximando da cama e jogando a toalha no chão.

— Não, Cissa. Mas vamos dormir sem nada nos barrando.

Eu rapidamente me coloco acima de Jorge e sinto seu pau endurecer e me cutucar, me ajeito em cima dele e esfrego minha boceta naquele membro grande e grosso, nunca quis tanto assim fazer sexo mas Jorge rapidamente me tirou de cima dele e ficou por cima.

— Nós vamos dormir, Cissa. Eu vou te foder depois que casarmos.

Sua voz é doce e não consigo conter um sorriso, o beijo e aprecio quando ele puxa a coberta sobre nós, me dá um beijinho e fico sentindo seus carinhos — e seu pau nas minhas costas — no meu corpo antes de adormecer.




Notas Finais


☕ Não esqueçam de deixar uma autora feliz e inspiradaaaaa ao comentarem

☕Eu geralmente divulgo fanfics mas hoje tô correndo pra postar

☕ corona desgraçado, ss cuidem

amu oceis
heuheuesh

bjs bjs bjs 😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...