1. Spirit Fanfics >
  2. Casal de Papel >
  3. Nas mãos da víbora

História Casal de Papel - Capítulo 46


Escrita por:


Capítulo 46 - Nas mãos da víbora


Petra Pritchett
Hospital Kendrick, Los Angeles
21 de Agosto de 1992
20:11

– Doutora Paola Kendrick, eu sei os riscos dessa cirurgia. Peço para que me deixe fazer o procedimento, Evan Chandler é um amigo antigo e eu quero estar com ele nesse momento. Sei que na medicina não cabe amizade, mas, por favor, me deixe fazer isso. Não é tão complicado e eu não vou ter como colocar a vida dele em risco, você sabe bem disso! Por favor me deixe fazer a cirurgia sozinha e só um apêndice! – digo calmamente para ela que respira fundo e acena positivamente, sorrio para ela e me levanto da cadeira de seu escritório – Você não vai se arrepender! Eu fiz medicina há alguns anos, mas sei muito bem como segurar um bisturi! – digo entre risos.

22 de agosto de 1992
21:52

– A sala de cirurgia está pronta. Você tem certeza que não quer nenhum auxiliar? Quer mesmo fazer essa cirurgia sozinha? – Paola pergunta em um tom preocupado enquanto lavo minhas mãos. Olho para ela

– Eu dou conta, e se algum coisa ruim acontecer bem, eu te chamo imediatamente! – digo enquanto lhe dou um sorriso doce

– Até depois! – ela diz com um enorme sorriso nos lábios vai até a saída e volta. Seco minhas mãos e coloco as luvas. ela me observa com seu olhar atento. Arqueio uma das sobrancelhas para ela. Sabe bem que eu odeio que me encarem, mas, nesse momento ela parece não se importar – É uma pena você estar casada – diz em um tom triste e se retira da sala

Vou até a saída. Tranco a porta por dentro. Tudo esta certo. Agora, só entrar em ação. Entro na sala de cirurgia. Todas as câmeras do hospital foram desligadas, assim, não tem nenhum registro sobre mim. Vou até a maca. Evan Chandler está com os olhos bem abertos, consigo ver o pânico em seu olhar ao me ver

– Olá Evan – dou um lindo e caloroso sorriso a ele – Estou aqui para fazer a sua cirurgia que sequer é necessária, mas, eu precisava me vingar pela dor que você está causando ao meu melhor amigo! Você não consegue emitir nenhum ruído, não consegue se mover...

– Eu sei, agora você está em pânico. É a anestesia, mas não se preocupe, você não está completamente paralisado. Vai sentir o meu bisturi abrir a sua pele. Vai sentir a agulha de sutura. Vai me ouvir assim como está fazendo agora! – sorrio para ele. Os olhos de Evan estão em um puro pânico

– Sua morte vai ser bem dolorosa! Você nunca mais vai fazer mal algum a Michael... Te vejo no inferno Evan! – digo em um tom calmo, tranquilo enquanto vou até a bandeja e pego meu bisturi.

Mariangel Lancaster
Rancho Neverland, Los Olivos
06 de Novembro de 1992
 21:53

– Querido Michael... eu sempre quis começar alguma carta assim. Eu amo essa música! Estou indo para Washington, vou trabalhar no comando do pentágono. Graças a sua revelação sobre o caso de WTC93 irei fazer o possível e impossível para que isso não aconteça. Quanto a Evan, bem, você esta livre das chantagens dele e do advogadinho barato dele. Eu dei um jeito. Cuide de Mariangel e do bebê que esta por vir, sei que vão ser ótimos pais. Talvez eu veja vocês no natal. Amo você.
             Ass: Petra K̶e̶n̶d̶r̶i̶c̶k̶ Taylor Pritchett                       PS: Não se esqueça de Ayrton.

– Contou a ela sobre a gravidez? Michael, não tem sequer seis meses! E se não for longe? – pergunto enquanto o belisco. Ele ri alto e em um pulo desce da cama e sai correndo com a carta na mão

– Eu sei que vai dar certo, até o nome eu já tenho. Oriana! – ele diz entre risos – Vamos ser pais fabulosos! Não vamos ser perfeitos, mas vamos ser pais maravilhosos – eu espero que sim. Eu morro de medo de acabar virando uma Marien da vida. Eu amo os meus pais, mas, devo admitir que a minha mãe não é uma boa pessoa, e me dói muito admitir isso.

LVII Australian Grand Prix
Circuito de Rua de Adelaide
08 de Novembro de 1992
09:52

– Você não me contou que gostava de corridas! – digo a Michael enquanto nos sentamos nas cadeiras do camarote. Ele dá um sorrisinho e coloca a mão em cima da minha que está no meu joelho

– Estou aqui só por causa de um piloto, preciso dele para a corrida beneficente em Mônaco! É um grande nome e vai ser bom – ele diz enquanto leva minha mão até a boca e a beija com carinho. A outra mão ele traz até a minha barriga e a acaricia

Estou usando um vestido preto e os óculos dele. Estou muito nervosa, tinha muitas pessoas da imprensa e eles me empurraram e eu me senti encurralada. Eu estou quase entrando em pânico. Não sei se vou conseguir me acostumar com essa vida. Os meus planos era acompanhar ele em todos os shows da turnê, mas, não vou conseguir. Não dá para mim eu estou com medo de acabar perdendo meu bebê nesse empurra empurra

– Você não pode ver ainda, mas – Michael se inclina até perto da minha barriga – Bem ali está o Ayrton Senna, ele é muito legal. Nós vamos conhecer ele daqui a pouco! – ele sussurra enquanto acaricia a minha barriga com as duas mãos

– Que pai babão – murmuro enquanto olho para frente, o escuto dar uma risadinha. Desde que recebemos a carta de Petra ele está assim. Foram dias tão difíceis. Ele chorou tanto, mal conseguia dormir. Mas no fim tudo deu certo, não sei bem o que a Petra fez, mas, ela tirou um peso gigantesco dos nossos ombros.

12:53

 A tal corrida já acabou e agora Michael está conversando com alguns empresários. Quanto a mim? Estou correndo para o banheiro, claro, do modo mais elegante possível. Mas eu acho que estou perdida porque não encontro nenhum banheiro e suspeito que nem vou conseguir voltar. Eu devia ter chamado algum segurança para vir comigo

 Embora eu só tenha dois meses de gravidez já estou com uma barriguinha bem avantajada. Minha cintura sumiu e agora tenho uma barriga que parece uma bola de futebol. Paro em um corredor completamente vazio e tento me acalmar

 Eu tenho que me concentrar, pensar em coisas que não me lembre que eu preciso ir no banheiro. Sinto meu bebê mexer e a vontade de ir no banheiro aumentar mais ainda. Toda vez que o meu bebê mexe parece que é bem mais que um, é estranho. Na minha família não tem caso de gêmeos apenas de filhos únicos

 Meu pai e a minha mãe são filhos únicos. Não tenho primos ou tios. Minha visão de família é limitada por conta disso. Para mim, minha família é Michael, os animais do rancho, nossos funcionários e agora os bebês

 Alguém tromba de frente comigo. Abro meus olhos. Me apoio na parede e cruzo minhas pernas. Um homem com um capacete na mão direita entra na minha frente

– Moça você está bem? Ta passando mal? Eu machuquei a senhora? – ele pergunta afoito. Aceno negativamente com a cabeça e olho para cima. As lagrimas brotam dos meus olhos e eu começo a chorar... Onde que está a droga do banheiro – Moça também não precisa chorar né! Só foi um empurrãozinho – ele diz calmamente

– Eu preciso muito ir no banheiro – choramingo. Noto algo em seu macacão que me chama atenção – Você é Brasileiro? – pergunto a ele que acena positivamente

– Me chamo Ayrton – ele diz se posicionando ao meu lado. Segura minha mão e me guia pelo corredor até fora do lugar. Estamos bem distantes da torcida. Estamos indo até um trailer. Ele solta minha mão e sobe alguns degraus, tenta abrir, sem sucesso. Bate algumas vezes – Essa porra nunca fica trancada, mas quando uma gravida precisa ir no banheiro! – ele coloca as duas mãos na cintura

– Não faz mal, tem que ter um banheiro em algum lugar por aqui – murmuro em português para ele que se surpreende e vem até mais perto – Você vai ou não me encontrar algum lugar para mijar! – berro com ele que acena freneticamente com a cabeça. Segura minha mão novamente e ele me leva até uma arvore

– Vai ter que ser aqui! – ele se vira para o outro lado – Moça eu preciso conversar com alguém importante, se puder mijar logo eu agradeço! – ele diz um pouco ignorante. Já sou acostumada com esse jeitão. As Brasileiras da minha vida Jéssica e Marjorie são um pouco pior

 Levanto meu vestido que vai até o joelho e desço a minha calcinha. Me agacho e apoiada a arvore finalmente me sinto aliviada. Eu nunca pensei que algo tão simples fosse ser tão precioso. Me levanto. Me recomponho. Abraço meu herói por trás

– Você salvou a minha bexiga – murmuro enquanto o abraço. Ele da uma risada gostosa e murmura um "de nada". Me afasto e ando com ele até o corredor onde estávamos. Eu apenas o sigo

– Você com essa cara de metida a besta é Brasileira? – ele pergunta um pouco confuso pelo fato de eu falar português

– Eu tenho uma amiga que é Brasileira, ela é maravilhosa e me ensinou a falar a língua! – digo enquanto subimos uma escada

– E te ensinaram direitinho porque você não tem sotaque – chegamos finalmente onde eu estava antes. Amém! Nunca fiquei tão feliz em ver tantos seguranças – Muito prazer senhor! – ele diz apertando a mão de Michael. Então, esse era o cara que estávamos esperando a corrida acabar para o ver? Que surpresa agradável do destino

– Esta é a minha esposa Mariangel Jackson! E como você pode perceber, essa é a Oriana, tenho certeza que é menina! Já até enchi o quartinho dela de bonecas! Comprei vestidinhos de princesa! – Michael diz a ele todo orgulhoso

– Meus parabéns! – Ayrton diz entre risos – Eu já conheci a sua esposa! Ela é uma pessoa maravilhosa! – ele diz em um tom educado. Michael com um sorriso nos lábios apenas acena positivamente para Ayrton

– Ayrton, o que vai fazer em janeiro? Quero te convidar para passar uma temporada no Rancho Neverland e claro, para eu quero para participar comigo da corrida beneficente em Mônaco! – Ayrton olha para mim e arqueia uma das sobrancelhas

– O que a senhora acha? – ele pergunta para mim que apenas dou de ombros. Ele da uma risada alta e acena positivamente para Michael – Vamos acertar as datas. Pode contar comigo! – Michael suspira aliviado e abraça Ayrton que retribui o abraço de imediato

 Michael investiu muito nesse mundo da corrida. Ele disse que precisavam de mais segurança e de pessoas capacitadas para parar tudo caso aconteça qualquer coisa. Enfim. Ele deu o jeito de colocar a marca dele no mundo das corridas. A MJJ esta em toda parte.

Rancho Neverland, Los Olivos
25 de Dezembro de 1992
14:56

– VOCÊ ESTA ROUBANDO! – ele berra enquanto coloca suas cartas na mesinha de centro da sala. Estamos jogando baralho sentadinhos no chão ao lado da lareira. Michael é bom mas não é tão bom quanto eu! Minha barriga já esta grandinha. Fui ao médico na semana passada. Descobrimos que é mesmo uma menina como Michael disse que seria e começamos a trabalhar mais no quartinho dela, bem, colocamos um berço

 O quarto já estava pronto. Michael vem comprando bonecas e roupinhas de menina desde que comprou o Rancho. Michael sempre se viu como pai de menina e eu estou toda orgulhosa por estar realizando esse sonho dele

 A cada dia me sinto mais confiante. Sinto que vou sim ser uma boa mãe. Não tem nenhuma chance de eu não ser uma boa mãe. Vou dar a minha filha tudo que eu não tive. Amor, carinho e muita conversa

 Daqui dois dias eu completo 6 meses de gravidez. E eu estou tão ansiosa. Michael fez questão de preparar tudo. Vou dar a luz no Mari'Angel Hospital em Santa Maria. Eu ganhei um hospital! Infelizmente nunca vou poder trabalhar nele porque eu sou casada com uma estrela

 Nunca pensei que após terminar a faculdade eu me casaria assim tão rápido. A vida é mesmo uma caixinha de surpresas. Nada esta no nosso comando. Graças a Deus que não esta. Agora eu tenho uma linda família. E pretendo ter mais filhos. Ando fazendo milhares de planos com Michael e nossa, como eu estou feliz

– Já chega, eu não aguento mais perder nesse joguinho! – ele diz enquanto faz uma careta engraçada. Se levanta e me estende a mão. Me levanto com dificuldade e seguro sua mão – Vamos jogar vídeo game porque lá eu sou bom! – ele exclama muito confiante. Coitadinho. Vai perder lá também.

Rose Bowl | Pasadena, Califórnia
31 de janeiro de 1993
15:53

– Ah! Eu estou tão ansiosa meu coração esta a mil! - digo empolgada a ele que sorri todo orgulhoso. Estou usando um vestido vermelho que cobre os meus pés. Estou usando uma sandália do Michael porque meus pés estão enormes

 Da barriga para cima eu estou super elegante. Cabelos soltos e uma maquiagem bem linda. Estão preparando o meu amor para a apresentação e eu estou aqui quase tendo um infarto! Eu assisti a todos os ensaios e eu estou muito empolgada por isso!

 Vou assistir tudo do camarote. E hoje ele me prometeu que iria fazer amor comigo. Eu não costumo ficar tão empolgada com promessas mas essa promessa me deixou. Fazemos amor ocasionalmente porque Michael esta tão ocupado com tantas coisas que eu mal consigo ter o meu momentinho de atenção

– Michael Jackson nós temos que ir agora! - um dos dançarinos diz a ele que acena positivamente. Corre para mim e me da um beijo lento... ele esta tão cheiroso. Fica tão lindo com esse figurino

– Vai me assistir não é? - pergunta fazendo uma carinha linda. Movo minha cabeça de baixo para cima confirmando. Dou um beijinho rápido nele que corre para a porta do camarim com um pessoal da produção

 Wayne me chama com a mão. Vou até ele e seguimos até o os camarotes que ficam em uma parte bem alta. Aqui parece ser algo para sócios? Não sei muito bem. Ando até o que parece ser uma sacada. Wayne trás uma cadeira para mim. Me sento devagar e ele se senta ao meu lado em outra cadeira

– Eu estou tão ansiosa! Eu nunca o vi performar antes! - digo a Wayne que leva um pouco de pipoca a boca

– Vejo sempre e me sinto privilegiado - ele diz entre risos. eu também me sentiria assim mais vezes se eu não estivesse gravida e impossibilitada de viajar para longe. Estou torcendo para Oriana nascer antes da terceira fase da turnê dele. Eu quero tanto ir junto

– Michael Jackson! - um homem com uma voz bem encorpada diz. Meu coração se acelera e uma música começa a tocar. Algumas pessoas correm para perto do palco que esta centralizado no campo. Tem muitas pessoas gritando. Fogos de artificio. Um vídeo de Michael passa no telão esquerdo e um cover aparece, no outro e no outro o mesmo e a minha ansiedade esta quase me corroendo. Não demora muito para ele surgir no meio do palco como um super herói que acaba de aterrissar

 Todos estão em uma enorme histeria. Eu os entendo muito. Eu que sou tão acostumada com esse homem ao meu lado dia após dia quase não estou conseguindo me conter. O meu lugar é com as fãs lá em baixo gritando e pulando mas infelizmente não posso. Tenho que ficar em segurança já que estou com uma Jackson na barriga

 Mas eu terei outras oportunidades para gritar e cantar as músicas do meu amor no meio do publico. A energia aqui esta maravilhosa. Sinto que se aquelas acusações malucas tivessem vazado a carreira dele não seria a mesma. Ai, chega de pensar nisso e vamos focar no gato do meu marido que esta há minutos ali, parado apenas observando a gente se descabelar por ele. Claro que eu estou me descabelando internamente

 Ele finalmente se mexe. Já era hora. Ele tira os óculos e a música começa a ser tocada. O ritmo é contagiante e a voz dele então... Suspiro só de o ver dançar. Olha como o meu homem é perfeito. Meus hormônios estão a flor da pele e assistir ele dançar não me ajuda. Eu não estou nem aí se ele vai estar cansado ou não, hoje eu o quero e ele não me escapa! Vou seduzir o meu homem.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...