História Casamento a três - Gasgoriel - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Undertale
Personagens Asgore Dreemurr, Toriel, W. D. Gaster
Tags Asgore, Asgoriel, Gasgoriel, Kingdings, Toriel, Torister, Wd Gaster
Visualizações 22
Palavras 1.269
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 10 ANOS
Gêneros: Fluffy, Shoujo (Romântico)
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 1 - Capítulo único


Ele estava pensativo. Não que ele não amasse sua esposa. Asgore amava Toriel com todo seu coração e ficaria até os fins dos tempos com ela, mas se sentia ridículo ao perceber algo:
Eu estou apaixonado pelo cientista real.
Isso soava tão estranho em sua mente que ele quase repudiou a ideia e a jogou pro canto mais obscuro, mas ele estava tão curioso por entender aquilo que deixou o pensamento flutuando em sua mente.
Eu estou apaixonado pelo cientista real. 
Não, isso soava ainda mais estranho pela segunda vez, mas era uma verdade. Desde sempre o esqueleto havia sido gentil e o acolhido, o fazia sorrir e as vezes até parava para tomar um chá com ele e Toriel no jardim real, pondo ambos a par do que acontecia no laboratório. Talvez ele pudesse reprimir aquilo.
—Eu estou apaixonado pelo cientista real. — ele murmura, quase um sussurro inaudível, e soa ainda mais estranho saindo de sua boca, mas algo está quente em seu peito, a ideia de querer ter aquele relacionamento com Gaster. Não amigos. Ele queria carinho e beijinhos, exatamente como fazia com Toriel, mas aquilo quase soava como traição. Ele não queria trair Toriel, com quem passara tantos anos felizes de casamento, então ele manteria aquilo somente para ele.
Ou foi o que ele tentou, até que um dia ele ficou meio desligado. Por um impulso ele havia beijado a testa de Gaster. Por que? Ele não sabia, mas tinha medo. Gaster só corou e saiu do recinto. Gaster sabia daquilo.
Eu estou apaixonado pelo cientista real. E pela minha esposa.
Ele pensa, deitado na cama. Ele estava apaixonado por ambos, isso era inegável, mas e teria que escolher só um deles e isso lhe partia o coração. Ele devia amar Gaster como um amigo e somente isto.
Quando Toriel entra no quarto, Asgore está olhando para o teto e ela sorri e se deita, apoiando a cabeça no peito de Asgore:
—Então, eu estive conversando com Gaster e.... — a menção do nome dele, o coração de Asgore começa a pulsar, como se quisesse sair dali. Toriel continua, ignorando isso — e ele me disse que as pesquisar finalmente estão tomando um rumo adequado. — a outra cabra fica em silêncio por algum tempo — Asgore... você está bem?
—Hum? Estou sim, Tori... Só pensando em algo.
—Posso saber o que é esse algo?
Asgore cora, não querendo contar sobre Gaster, desviando o olhar:
—T-talvez outro dia.
—Asgore..... — Toriel agora está preocupada, por que Asgore normalmente não negava informação a ela, mas ela pensava que era só algum problema do trabalho.
Asgore pondera por muito tempo, antes de soltar:
—Você já esteve apaixonada por duas pessoas ao mesmo tempo?
—Você está? — Toriel responde, sem olhar para ele e ainda deitada em seu peito.
—Sim. — Asgore responde, quase sem voz e envergonhado daquilo.
—Quem são essas pessoas?
—Toriel, isso não significa que eu não te amo, eu quero passar o resto da minha vida com você. E nós temos uma criança, o que faz eu te amar ainda mais e...
—Quem é a outra pessoa? — Toriel pergunta de novo, curiosa.
A boca de Asgore fica seca, talvez do nervosismo, e murmura de novo:
—Gaster.
Toriel parece não achar grande coisa disso. Ela assente:
—Talvez você só esteja curioso para ter algo com um homem.
—Não é isso, é realmente... É a mesma coisa que eu sinto por você.
—Bom, se você diz. — ela não parece braba, parece mais curiosa de um jeito neutro — Mas você pensa em ter algo com ele?
—Ele provavelmente não sente nada, e bem, nós já estamos casados. Eu ia me sentir culpado em pedir qualquer coisa com ele.
—Bom, mas eu sei, qual o problema? Peça pra sair com ele.
Com isso, Asgore quase engasga. Ele não esperava ela ser tão calma sobre isso. Ele estava esperando pêlos queimados e gritos:
—M-mas seria o mesmo que te trair?
—Eu quero saber como isso vai acabar. — o sorriso dela é levemente brincalhão — Se precisar que eu vá junto, eu vou e peço pra ele se ele gosta de você. Como fazíamos quando crianças.
—Toriel, isso não... Isso não é uma boa ideia...
Mas é claro que Toriel fez as coisas do jeito dela, no dia seguinte com Gaster e Asgore no jardim real, tomando chá enquanto o pequeno Asriel estava dormindo. Asgore não conseguia olhar nos olhos de Toriel e muito menos de Gaster, pensando que ela já havia contado. Certa hora ele acaba derrubando chá em seu colo e murmura que vai trocar a camisa e a calça. Com isso, Toriel se aproveita, e assim que Asgore some ela sorri fraco:
—Ele fala bastante de você.
—Mesmo? Wow. Pensei que ele não se interessasse por ciência.
—Talvez não por ciência, mas sim por você. — Toriel é muito direta, fazendo Gaster quase se engasgar com o chá que estava tomando.
—Não tenho ideia do que você quer dizer. — Gaster, por sorte, consegue conter melhor os sentimentos e cora só um pouco, pensando sobre a possibilidade de Asgore se interessar por ele, que parecia remota — Eu nunca teria um relacionamento com ele, ainda mais com a senhora casada com o rei Asgore.
—Ele disse que estava interessado por você com todas as letras. — ela murmura, meio que numa canção, observando Gaster tentando controlar mais as suas reações.
—Com todo respeito vossa majestade, mas não. Asgore só está interessado na senhora. E isso provavelmente vai continuar por muito tempo.
Toriel suspira, olhando o esqueleto:
—Você se sente atraído por ele? 
—Não. — Gaster responde, quase sem voz, se sentindo um pouco exposto e pensando se ele tinha mesmo deixado aquilo tão óbvio — Ele é um monstro ótimo mas... Não desse jeito. — tenta se defender, corado — Não desse jeito.
Toriel observa Asgore voltar, e dá um sorriso para o mesmo:
—Talvez você devesse conversar daquilo com ele. — ela murmura, com um sorriso levemente brincalhão.
—Não sei se é uma boa ideia. — ele desvia o olhar, ansioso, não querendo encarar o cientista nisso.
—Ela falou sobre... Uh... Sabe. — Gaster murmura, e Asgore parece ter tido a cor drenada do rosto, querendo sumir dali. Toriel se levanta, deixando os dois sozinhos.
—Eu não queria que você descobrisse isso de um jeito tão estranho. — ele murmura — Quero dizer, com a minha esposa contando...
—Isso foi realmente estranho. Ela não parece que quer me matar nem nada assim. 
—Ela quer saber aonde isso vai dar. —Asgore murmura, com um sorriso falho.
—B-bem, ela talvez queira que você não reprima isso. Reprimir coisas faz mal. — ele afirma, sabendo muito bem do que está falando mas ainda não sabendo reagir com Asgore, o rei, casado, estando interessado daquele jeito nele.
Devagar e nervoso, Asgore acaba falando sobre aquilo. Ele conta alguns detalhes, e no final parte do nervosismo se dissipou e agora os dois voltaram aquela conversa normal de sempre, rindo baixo. Gaster também admitiu o que sentia, fazendo a situação igual para os dois, e antes de Gaster ir, ele recebe um selinho de Asgore e quando passa por Toriel, um selinho dela. 
Mais dias se passam, até quando Asgore, Toriel e Gaster estão praticamente morando juntos, sendo amantes. Durante a manhã, Asgore terminou de arrumar o café da manhã e deu um beijinho em Toriel antes que ela fosse cuidar de Asriel. Gaster passa por Toriel e ganha um beijo na bochecha e uma pequena provocação, só de brincadeira. Asgore na cozinha, troca beijinhos com Gaster enquanto ele come e limpa a cozinha, parecendo feliz. As coisas tinham se ajeitado e parece que o relacionamento a três não havia sido uma má ideia, afinal.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...