1. Spirit Fanfics >
  2. Casamento arranjado >
  3. Casamento?

História Casamento arranjado - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Oiiii
Espero que gostem

Capítulo 1 - Casamento?


11 anos atrás

- Olhe só! O Winwin tem apenas 10 anos e já é tão alto, com certeza é um alfa! - meu pai conversava com minha mãe.

- Não importa se for ômega, alfa ou beta, nós vamos amá-lo do mesmo jeito. - minha mãe o responde.

- Mamãe o que é alfa? - pergunto.

- Winwin, você vai saber amanhã quando seu exame sair, e quando nós descobrirmos o que você é, eu te explico.

- Mamãe o que o papai é?

- Seu pai é um alfa.

- Quer dizer que eu vou ser igual a ele?

- Nós ainda não sabemos, vamos esperar até amanhã.

- Certo!

( ... )

- Um ômega!? Como assim um ômega!? - meu pai grita.

- Se acalme! Não importa o que ele é!

- Meu filho não pode ser um ômega! - ele olha pra mim - você só vai me trazer vergonha! Você vai ser mandado pra morar com seus tios!

- Do que você está falando Richard? - minha mãe pergunta ao meu pai.

- Eu sou um diretor executivo, quando souberem que tenho um filho ômega, vão rir de mim!

- Eu não sei qual é o problema, ele é nosso filho! Se ele for, eu vou junto!

11 anos depois

Bom, resumindo, depois disso eu e minha mãe nos mudamos de casa e ela abriu uma confeitaria aliás bem famosa.

Prazer, sou Winwin, 21 anos de idade e curso a faculdade de economia, e eu sou um ômega.

Quando eu falo que eu sou um ômega as pessoas reagem de três formas:

* Ômega? Quem? Você? Mentira! É sério?

* Você é um ômega? Qual é, se você é um ômega, eu sou um elefante.

* Mesmo? .... Tá bom então, se é o que você diz.

E isso tudo é só por que eu sou alto demais, eu tenho 1,78 e a maioria dos ômegas tem 1,50 ou 1,60.

Mas mesmo eu sendo muitas vezes descriminado por ser ômega, isso não me abala, por que eu tenho 3 metas a serem alcançadas:

1- me formar na faculdade.

2 - ter um bom emprego.

3 - me casar com uma mulher atenciosa e que saiba cozinhar.

É isso aí! Mesmo sendo ômega, eu vou me casar com uma linda mulher um dia!

( ... )

- Mãe! Eu já to indo pra faculdade!

- Tchau! - ouço a voz dela vindo da cozinha.

Saio de casa e algum  bate de leve no meu ombro.

- Winwin! - era o Mark, meu melhor amigo - por que você se atrasou tanto? Não me diga que estava.... - ele olha malicioso pra mim.

- É claro que não! - empurro ele.

- Tem certeza? Eu to aqui se você precisar - ele fala tentando beijar meu rosto.

- Sai daqui - eu o impurro.

- huuuuum! Mas eu to tão solitário - ele faz um biquinho.

- Não faz essa cara pra mim - dou uma pausa - se não eu vou vomitar.

- Ai! Meu coração! Eu acho que ele quebrou.

- Vamos logo - falo caminhando mais rápido.

Eu e o Mark nos conhecemos há dez anos, ele foi o único que quis ser meu amigo apesar de um ser um ômega e se vocês estão curiosos ele é um beta.

No meio do caminho encontramos o Lucas, ele estava atraente como sempre, afinal de contas  ele era um alfa.

- Oi gente, como eu estou? - ele dá uma volta.

- Você está bonitão! - Mark responde - mas não tão bonito quanto meu ídol preferido.

É mesmo, o Mark tem uma enorme queda por um veterano da faculdade que tambem é cantor, o Johnny.

- Um dia nós vamos nos casar - Mark fala sonhando acordado.

- Hoje eu tenho um encontro - Lucas começa a falar - com uma menina muito bonita, me desejem sorte.

- Tabom então, boa sorte! - assim que eu falo ele vai embora - Mark, acorda desse seu transe, a gente vai se atrasar!

Logo depois do Mark voltar pra vida real, nós andamos um pouco e chegamos na faculdade.

- Será que hoje eu consigo ver o Johnny?

- Não é querendo ser chato, mas eu acho melhor você..... - eu paro de falar assim que vejo ele tirando algumas fotos da mochila - essas são fotos do Johnny?

- Não.. - ele esconde as fotos.

- Você é um stalker?

- A culpa não é minha se tem um monte de fã clube dele por aí.

- E o que uma coisa tem haver com a outra?

Ele põe a mão dele no meu ombro e fala:

- Você não vai entender.

- Eu to começando a achar que não quero entender mesmo.

O dia foi bem curto, só tivemos algumas aulas e depois saimos pra beber, quando voltei pra casa, minha mãe me deu uma bronca e me deixou de castigo, logo depois eu fui dormir e tive um sonho estranho.

Eu tinha 10 anos e estava em parquinho chorando e então um garoto se aproximou de mim.

- Por que você tá chorando?

Eu não respondi.

- Não chore - ele me abraça - eu estou aqui.

- Ninguém gosta de mim - começo a falar - eu vou ficar sozinho quando crescer.

- Não fique assim, você não vai estar sozinho, eu vou ficar com você - ele sorri.

- Você vai ficar comigo hyung?

- Sim, quando crescermos vamos ficar juntos.

- Juntos? Então vamos nos casar?

- Casar?

- Sim! Está decido, quando crescermos vamos nos casa hyung!

- Sim - ele sorri - vamos nos casar.

Então, eu acordo.

Eu sonhei com um homem? Um homem!? Por que eu não sonhei com uma mulher? Uma linda e adorável mulher? É nessas horas que eu gostaria de controlar meus sonhos.

Levanto da cama, vou ao banheiro e escovo meus dentes, desço as escadas e vou a cozinha, o café da manhã já está pronto.

Ouço um barulho na porta e levanto pra ir atender.

- Não filho, fique aí, ou melhor vai pra sala e senta no sofá que eu vou atender a porta. - minha mãe fala apressada.

- Tabom.

Sento no sofá e espero, quando minha mãe chega, atrás delas vinham dois homens, um era velho, devia ter 50 anos e outro era jovem mas parecia ser um pouco mais velho que eu.

- Winwin, esse é o Yuta Nakamoto - minha mãe começa a falar - seu noivo.

- Prazer eu sou o.......... Peraí, o que?

- Winwin, meu amor, meu filho preferido, lembra que eu te disse que queria expandir os negócios?

- Mãe, o que a senhora fez?

- Esse senhor é meu amigo de infância e tem uma empresa muito famosa, ele disse que me ajudaria a expandir minha confeitaria.

- Tá mas por que a senhora disse que esse cara é meu noivo?


- Eu perguntei como eu poderia retribuir o favor, aí ele falou do filho dele e eu fiquei: que coincidência eu tambem tenho um filho.

- Mãe, vai direto ao ponto.

- Ele ofereceu expandir minha confeitaria e em troca nós resolvemos casar nossos filhos um com o outro.

- Mãe mas....

- Filho, me desculpa eu não pensei na hora, e você ja é maior de idade já pode se casar eu até já assinei um acordo.

- Um acordo!?

- Filho, pela sua mãe.

Minha mãe sempre foi tudo pra mim, e cuidou de mim sozinha a unica coisa que posso dizer agora é:


- Tudo bem, eu aceito.


É melhor eu me despedir da minha meta número 3 : casar com uma mulher atenciosa e que saiba cozinhar.








Notas Finais


Obrigado por lerem.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...