1. Spirit Fanfics >
  2. Casamento arranjado >
  3. (Cap 5)

História Casamento arranjado - Capítulo 6


Escrita por:


Notas do Autor


Achei esse capítulo muito sem graça, estou com bloqueio criativo...

Espero que gostem...
Obs: leiam as notas finais.

Capítulo 6 - (Cap 5)


Kirishima on*

Depois daquilo eu e Katsuki saímos do restaurante,mas, eu continuava sentindo uma sensação esquisita. Como se estivéssemos sendo seguidos.

̶ Katsuki... ̶ falei sussurrando chegando mais perto dele colocando meu braço ao redor do seu. 

̶ Eu sei, fique quieto cubra seu rosto e fique mais perto de mim. Não sei quem são, mas se virem seu rosto você vai virar alvo também. ̶ vendo Katsuki parecer tão preocupado comecei a pensar que as palavras dele poderiam ter sido realmente sinceras naquela hora. 

Eu realmente não queria olhar para trás, mas eu sentia que aquela sensação ruim estava cada vez mais perto, foi quando virei meu rosto e vi uma mulher muito bonita com metade do cabelo vermelho e metade branco, além que sua pele era tão branca que parecia porcelana, ela vestia roupas pretas fazendo com que sua pele não ficasse muito amostra, mas o que dava para ver já mostrava o quando ela era bonita e diferente, os seus cabelos longos faziam um contraste enorme com suas roupas o que fazia com que ela chamasse atenção, resumindo ela era linda. 

̶  Mano, finja que não percebeu seu estúpido! ̶  Katsuki falou sussurrando mesmo que estivesse com raiva. ̶  Não sabemos quem é, se ele está aqui para realmente nos matar, se considere morto. ̶  Falou Katsuki pegando discretamente o celular, e me mostrando o sinal de silêncio. ̶  Alô? Tetsu, venha me encontrar tem alguém me seguindo. Mate. ̶  falou e eu fiquei tipo, vish kk.

Logo senti um braço rodeando meus ombros:

̶  Ei, calma Katsuki, só estou fazendo o que o meu cliente pediu, ele me deu um preço bem alto por você. Você deve se bem importante... ̶ falou uma voz masculina um pouco grave mas bem calma atrás de mim. ̶  olha, vamos fingir que nada aconteceu, eu não quero morrer, nem por você, nem pelo meu cliente, então vamos fingir que nada aconteceu, ok? Vou falar para ele que não sei onde você está então não dá para eu te matar, assim será mais fácil lidar com ele, ele tem um temperamento bem difícil. ̶   olhei para atrás e vi a “mulher”, vei era um homem kkk, ele só tinha o cabelo grande. 

̶  Agora é tarde princesa. ̶  Escutei a voz de tetsu e vi que ele estava atrás do cara e só quem estava muito perto da gente poderia ver que ele estava apontando uma arma nas costas do cara mas como não tinha ninguém por perto não ia dar pra ver. ̶  Me desculpa. De qualquer forma, você e o chefe tem que conversar. Ande devagar e finja que nada está acontecendo, nem adianta fugir, todos eles sabem a sua localização se fugir ou tentar alguma gracinha eu atiro em você e se eu errar pode ter certeza que sua cabeça será estourada e vc nem vai saber de onde veio. ̶  falou tetsu e eu entranhei a barbaridade de suas palavras.

Katsuki pegou minha mão enquanto Tetsu guiava nós dois e o meio a meio para um carro que parou perto da gente a alguns minutos atrás.

...

O garoto parecia bem descontraído para alguém que pode morrer a qualquer momento.

- Katsuki... - Sussurrei e ele logo me olhou.

- O quê? - Perguntou baixinho.

- Olha, eu não entendo muito bem dessas coisas, mas, você não tá achando estranho, é como se ele praticamente tivesse se entregado de propósito...- Falei estranhando a atitude do garoto.

- Eu sei, eu tô percebendo. Mas não podemos soltar ele agora, ele provavelmente é um mercenário, se a gente deixar ele ir embora provavelmente vai vir tentar nos matar novamente. - Falou passando a mão em meus cabelos.

- Então... Qual é o seu nome?- Perguntou Tetsu para o garoto, que parecia bem avoado olhando  a janela do carro.

- Shouto. - Falou como se não se importasse.

“ Ele fala o nome dele tão fácil assim? ”

- Shouto, você está bem? Sla, mas falando o seu nome tão facilmente para as pessoas que podem te matar... - Falou Tetsu meio surpreso.

- Não me importo... - Falou calmamente. - No final quem morre não sou eu.

Eu comecei a sentir uma sensação ruim.

- Katsuki, deixa ele ir por favor. - Falei e vi o garoto me olhar com um sorriso que dava arrepios.

Katsuki percebeu o clima esquisito dentro do carro e começou a ficar inquieto.

- Deixem a gente aqui, levem ele para aquele lugar e tentem tirar alguma coisa. - Falou Katsuki e Tetsu afirmou com a cabeça.

Descemos do carro e ficamos caminhando por um tempo.

- O que foi aquilo? - perguntou Katsuki quebrando o silêncio.

- Eu sinto como se aquilo fosse tudo armado, ele deixou a gente levar ele de propósito Katsuki. Eu senti um pressentimento ruim... - Aquela sensação ainda não tinha ido embora, espero que esteja tudo bem.

Shouto on*

Parece que aquele garoto percebeu que tinha algo errado, merda...

Observei o carro procurando alguma abertura para eu escapar. Preciso terminar logo isso antes que o chefe me mate. Comecei a assobiar para disfarçar, mas logo senti aquela maldita arma dessa vez não nas minhas costas e sim na minha cabeça.

- Você tem sorte que o chefe não quer te matar, mas se eu falar que foi um acidente tenho certeza que ele não vai se importar, afinal vai ser um a menos... - Falou o homem chamado Tetsu, tsc irritante.

- Desculpa cara, mas eu não posso morrer agora... - Falei dando um chute nele e puxando a trava das portas para sair, o cara que estava dirigindo logo tentou pegar uma arma no porta luvas do carro, mas como estava dirigindo demorou um pouco, e só aqueles segundos era o que eu precisava para sair dali.- Olha, não sei como as coisas funcionam pra você, mas tu foi muito burro de não me amarrar, falou, otário...- Falei tentando dar outro chute nele, mas ele logo segurou meu pé e puxou sua arma apontando ela novamente pra mim.

- Achou mesmo que iria fugir assim tão fácil, eu já disse que estou me segurando para não te matar, mas você não está me dando escolha... - Falou e não percebi como mas perdi as forças e senti meu corpo ficar pesado apagando logo em seguida.

Katsuki on*

Para alguém que nunca se envolveu com essas coisas kirishima percebia as coisas bem rápido.

Eijirou andava calmamente pelas ruas enquanto o sol da tarde batia em seus cabelos, eu estava admirando ele igual a um idiota até meu celular começar a tocar e nós dois pararmos:

- Alô? - Perguntei e logo vi que era Tetsu. - Como foi?

- Eu tive alguns problemas com ele chefe, mas já cuidei disso. - Falou com a voz calma. - Era tudo armado, ele tinha uma escuta espiã no ouvido, mas nós ainda não descobrimos de onde vinha o sinal.- Aquele cara usou o cabelo para esconder a escuta, legal.

- Olha, eu já sabia, mas não podia deixar óbvio, vamos conversar quando eu chegar...- Falei e desliguei o celular.

- Ei, o que aconteceu? Ele está bem?- Perguntou kirishima preocupado.

- Ei eijirou, não acha que está preocupado demais com ele? Ele está bem... - Falei sentindo um pouquinho de raiva. - De qualquer forma, vá para casa e tome cuidado, eu tenho coisas para fazer, e você não precisa se preocupar em vir junto...- Falei e logo puxei uma arma do sobretudo. - Acho que você sabe como usar, né? Não exite em matar qualquer um que te pareça suspeito... - Falei e dei-lhe um beijo na testa vendo seu rosto ficar vermelho, fofo.- A gente se vê a noite.





.


Notas Finais


Eu irei postar um aviso daqui a pouco para esclarecer algumas coisas...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...