História Casamento de contrato- Mitw - Capítulo 19


Escrita por:

Postado
Categorias Felipe Z. "Felps", Rafael "CellBit" Lange, TazerCraft
Tags Mitw Cellps
Visualizações 368
Palavras 2.011
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, LGBT, Literatura Feminina, Orange, Shoujo (Romântico), Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


aaa eu nao resistooo
Boa leitura <3

Capítulo 19 - Mariana's Party


Tarik

Os dias tinham passado excessivamente rápido, mas muita coisa já aconteceu! Eu estou fechando a ultima mala para voltar ao Brasil, decidimos voltar alguns dias antes por conta da festa de aniversário da Mari.

-Pronto!- Digo, me levantando do chão, chamando a atenção de Mike, que guardava nossos sapatos separadamente. Acham que eu ia deixar ele de vagabundo? Nunca!

-Eu acabei aqui!- Diz, se levantando e puxando a mala para suas costas.

Saimos do quarto, agora bagunçado e caminhamos até o elevador, tudo voltaria ao normal!? Eu quero que fique esse clima que está agora.

*Quebra de tempo*

Já estamos no avião, e diferente da primeira vez, eu estou bem calmo. Me sento no meu lugar e Mike em meu lado.

Seguro em sua mão e o mesmo a aperta de leve, eu estou morrendo de cansaço então apoio minha cabeça no ombro de Mike e acabo cochilando, o mesmo coloca a cabeça em cima da minha.

*Quebra de tempo*

Solos brasileiros... me espreguiço, acordando Mike e pegando nossas bagagens de mão, enquanto Mike avisa Cell que chegamos, eu estava morto de saudades do cell, do Felps, do alan! Eu criei um vinculo enorme com eles, que nunca tinha criado com alguém, é estranho.

CELLBIT

Leio a mensagem de Mike e me espreguiço no sofá, desconectando meu controle do videogame que jogava com Felps.

-Onde vai, Cell?- Ele diz, saindo do chão e se aproximando de minha face.

-Me arrumar, o casal chegou- Digo, o dando um selinho rápido e me levantando, caminhando até meu quarto, hoje teríamos a festa da Mari! Abro a porta de meu quarto, revelando uma cama arrumada e um cheiro de produto de limpeza, provavelmente haviam limpado hoje

*Quebra de tempo*

Eu e calango estamos no carro enquanto o mesmo dirige, ele vai buscar Pk então estou abusando dele no volante.

-Velho, quanto eu ganho por dirigir pra você?- Ele pergunta, me fazendo rir e abaixar um pouco o som do rádio.

-Ganha uma suruba com o Pk e com o Guaxi- Falo entre risos, o mesmo não se aguenta e começa a rir junto a mim.

-Chegamos!-Ele diz, parando de rir e estacionando o carro, saímos da porsche preta de Mike e caminhamos até algumas cadeiras, aguardando o casal e Pk

*Quebra de tempo*

Depois de um tempo, avistamos Pk com uma mochila nas costas e fones de ouvido, mascando um chiclete, vindo até nós.

Calango corre até o menor, o abraçando forte e o dando um daqueles beijos de cinema.

-Eu estava morrendo de saudades de você!- Calango diz para Pk, que sorri.

-Foram só cinco dias!- Fazia um tempo que não via Pk, ele tinha mudado o corte de cabelo, sua pele não tem mais tantas espinhas e ele não cresceu nada desde o terceiro ano! Me levanto e vou de encontro a ele.

-Pkoso! Que saudades!- Falo um apelido aleatório e o abraço forte, sentindo seu cheiro invadindo minhas narinas, ele cheirava a moletom velho do Calango, o que me parecia! Acho que já vi Calango com aquele moletom algumas vezes...-Você mudou muito!- Complemento, olhando para ele!

-Cellbio! Também estava com saudades, você nunca mais saiu pra rolê nenhum-Diz cabisbaixo, por lembrar da ultima vez que nos vimos.

-E você se mudou pra Uberlândia de volta, tapado- Dou um tapa leve na sua cabeça, logo me desfazendo do “abraço” Que nos envolvia.

Olho para Pk e Calango que estão com uma cara estranha, por assim dizer. Tento descifrar por alguns segundos

-BU CELLBIT- Alguém agarra minha cintura fazendo eu soltar um grito fino, assustado. Olho para trás e dou de cara com Mike e com Pac, que estava lá atrás rindo da situação.

-VAI TOMAR NO CU QUE SUSTO- Finjo bater na cara dele e o mesmo ri mais, esse bando de arrombado

-Também estava com saudades, cellbio- Pisca só de um olho, me abraçando forte, seus braços apertavam minha cintura. Ele me solta e olha para o outro casal

-Calango? Pk?São vocês mesmo?- Ele fala surpreso pelo reencontro, os puxando para um abraço triplo, a cena fica muito fofa até que vejo Pac meio encolhido do meu lado, com vergonha de me dar um abraço.

-Pac- Chamo, o mesmo olha pra mim- Me abraça- Digo, com um tom meio autoritário, mas sorrindo, puxo ele para um abraço.
Seu abraço é fraco, tímido. Suas mãos envolvem a parte de trás das minhas costas, me puxando para ele.

PAC

O abraço do Rafa é forte, me passa um ar de segurança e conforto, suas mãos e braços envolvem minha cintura contra ele, eu tinha saudades dele, não sei o por que!

Abro meus olhos e vejo Mike conversando animadamente com duas pessoas, suponho que sejam amigos daquele grupo ridiculamente engraçado então nem ouso atrapalhar o momento.

Rafa me solta e beija o topo da minha cabeça, pegando na minha mão e me levando até os garotos.

-Gente, esse é o Pac!- Ele diz, apoiando seu braço em meu ombro enquanto  Mike apoia o outro.

-Oi!- Acho que Pk sorri e faz um aceno enquanto Calango me cumprimenta com a cabeça. Eles continuam a conversa a qual não ouso me meter, fico apenas ali, calado.

Pk me parece pouco sociável, mas uma boa pessoa, já calango me parece ser o mais extrovertido do grupo, eu sempre ria das besteiras dele.

Mas acho que o que fiquei mais próximo no grupo foi o Luba, ele é um carinha super divertido!Parece até que já encontrei com ele em algum momento da minha vida, mas eu não me lembro de absolutamente nada...

MARIANA

Ok! Vestidos, comidas, salão, tudo pronto! Junto comigo no meu quarto está minha melhor amiga, Meredith! Ela me ajuda a ver melhor os detalhes de tudo.

Eu estou fazendo vinte e sete anos e me visto igual uma garota de quinze! Meu vestido é branco, com várias pedrinhas brilhantes nas partes transparentes.

Minha maquiagem pesada e clássica chama muito mais a atenção que tudo, eu me sinto bem por alguns segundos mas logo afundando novamente e pensar pela quadrigésima vez em desistir da festa.

Felps

Boto meu terno de sempre, passo meu perfume e penteio meu cabelo, me olho no espelho de novo, murmurando um “aceitável” para mim mesmo

*NA FESTA*

Entrando no salão, vejo uma decoração preta e branca, um bolo enorme e muita gente! Amigos de Mari, funcionários, amigos de Mike!

Tinha um barzinho ali no canto e um grande palco na frente e no som, toca alguma música popzinha aleatória que suponho que seja de alguma cantora também aleatória.

Dou de cara com cellbit que conversava com Phoenix, decido ir cumprimenta-los afinal, educação em primeiro lugar!

-Hey,Oi!- Digo, estendendo minha mão num sinal de “oi” e vendo ambos se virarem para mim

-Oi, Felps- Eles falam juntos e sou recebido com um abraço de Cellbit, ele cheira a sabonete de bebê, o abraço de volta e dou um aperto de mão em Phoenix.

Ando mais um pouco pela festa, avistando Pac e Mike se pegando pelos cantos, Thiago e Pk se comendo também, alguns amigos conversando até que vejo alguém que me parece familiar!

Pisco algumas vezes para ver se era verdade e quando percebo que é sim, corro para cumprimentar elas.

-Gabs!-Sorrio ao chegar perto dela, ela e mais uma garota ruiva de cabelos curtos dançavam animadamente juntas, de mãos dadas.

-Felps!- Ela solta a garota e vem pro meu encontro, me dando um abraço fraco-Tudo bem?- Ela diz e eu assinto com minha cabeça

-E você?- Pergunto, olhando mais fixamente para seus detalhes, ela tem traços finos, olhos grandes cobertos por um óculos redondo e sua franja cobre sua testa, é uma mulher bonita!

-Bem, eu acho- Fala dando de ombros e bebendo um gole da sua bebida, que antes estava em sua mão direita- Ah, essa é a Flavia- Puxa a mesma pela cintura, dando um susto na menor e me fazendo rir.

Elas ficam fofas juntas, o paradoxo de estilos diferentes é impressionante, até parecem namoradas

-É sua namorada, Gabs?-Eu pergunto, fazendo ela tirar os olhos de Flávia e olhar para mim.

-Não- Ela fala num tom meio óbvio

-Sim- Flávia fala no mesmo tom de gabs, ao mesmo tempo, eu estranho mas decido ignorar, pois ela deve estar brincando-Gabriela, como assim?- Ela fala, com um olhar bravo posicionado em Gabs

-Ahm...Até depois, Felps!- Ela fala, puxando Flavia para o outro lado, dou de ombros e continuo meu caminho.

PAC

Eu estava conversando com Pk, Batista e Luba, rindo descontrolado e gritando, pelo som alto da festa.

-Quer leitinho-Falo, entre risos. Éramos quase o quarteto passivo

-Para de me zoar cara- O catarinense fala, meio arrastado pelo alto teor alcoólico das nossas bebidas.- Cara, aquele não é o Felps?- Pergunta, ao ver o moreno e o jeito que ele agia

-Será?- Eu pergunto em dúvida, Felps é consciente!- Acho que não- Presumo, pelos meus conhecimentos de Felps

FELPS

Até que percebo que estou perdido e sozinho, eu não quero ir pra lugar nenhum, nem voltar, nem ir pra frente.  Avisto mais uns quinze ou dezesseis casais se beijando e um deles é Cellbit e Phoenix, a musica que toca é dançante mas tudo gira na minha cabeça e tudo o que escuto são meus gritos.

Uma, duas, três bebidas alcoólicas depois e eu estou beijando alguém desconhecido no verdade ou desafio, quatro, cinco ou seis minutos depois eu já estava metido numa dança com uma mulher de vestido branco, sete, oito e nove pessoas atrás de mim numa dança de fileira enquanto uso uns dez acessórios diferentes de festa.

Tenho um óculos no topo da minha cabeça, um na minha cara, outro na gola do meu smoker, eu uso um daqueles pompons enrolado no meu cinto e meu cabelo está coberto de purpurina e cerveja que alguém jogou em mim.

Se passaram algumas horas e agora eu estou agarrado na privada chorando, depois de uma crise de risos.

Me vejo beijando mais algumas garotas, rolou um beijo triplo entre eu, Flavia e Gabs,  mas foda-se, Phoenix e Cellbit não se largam.

Agora eu estou rindo feito um maníaco das pessoas que estão tentando me tirar do chão, depois que saio acabo caindo de novo.

Agora estou tomando uma pílula de ectasty, sentindo minha visão ficar mais turva ainda, mas eu não me importo.

Eu vejo todos verdes, com roupas estranhas, parecem aliens! Novamente cai no chão e pelo impacto eu desmaio

Phoenix está comigo em seus braços me levando para um veiculo roxo escuro, parecia um carro e todo mundo tá em volta de mim, Gabs me olha preocupada agarrada com Sasa, Cellbit tenta falar comigo, Pac está indignado junto a Mike, Quem são essas outras pessoas em volta de mim? Onde eu estou?

Eu estou jogado no banco de trás de um carro e Phoenix está dirigindo, tudo fica mais estabilizado e eu consigo ver as cores normais.

Tudo está estranho e eu não sinto meu corpo, meu estomago revira e eu acabo vomitando.

-Desculpa- Tento falar uma palavra e Phoenix fala palavras desconexas, como se estivesse falando mandarim. Eu estou muito tonto.

Minha visão vai escurecendo cada vez mais, eu vou perdendo todos os meus sentidos e parece que meu cérebro desistiu de mim, o carro anda cada vez mais lento em minha percepção e acabo desmaiando novamente, no meu vômito.

*quebra de tempo*

Eu estou numa maca de hospital enquanto uma enfermeira me leva até um quarto, eu ainda não consigo falar e muito menos me mexer, acabo aceitando minha morte lenta naquela maca com cheiro de câncer e fecho meus olhos novamente

*DOIS DIAS DEPOIS*

Eu abro meus olhos lentamente, não me lembro de nada! A primeira coisa que dou de cara é o teto branco de hospital enquanto o primeiro som que escuto é um documentário na Tv, olho para meu lado e não tem ninguém ali.

Olho o quarto inteiro branco e o soro gigante que eu tomo na veia se esgotando lentamente, pisco repetidas vezes tentando pensar qualquer coisa.

A primeira coisa que me vem na cabeça é... cellbit?


Notas Finais


Espero que tenham gostado <3Obrigada por lerem até aqui <3 Se voces gostaram, comenta ai! (Lembra do ask? Pode mandar perguntas em qualquer capitulo ein!) Se não, me fala o que posso mudar, estou sempre aberta para criticas <3 Se você é ghost, cria uma conta e dá um fav aqui, não custa nada e me deixa muito feliz <3 Amo vocês, xau <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...