História Casamento de contrato- Mitw - Capítulo 20


Escrita por:

Postado
Categorias Felipe Z. "Felps", Rafael "CellBit" Lange, TazerCraft
Tags Mitw Cellps
Visualizações 278
Palavras 1.012
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, LGBT, Literatura Feminina, Orange, Shoujo (Romântico), Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa leitura <3

Capítulo 20 - True love


FELPS

Vejo Pheonix abrir a porta com cuidado com um salgado qualquer e refrigerante igualmente sem importância, ele sorri ao me ver acordado, deixa os salgados na mesinha e vem em minha direção.

-Oi Felps, está bem? Se lembra de algo?- Coço meus olhos e nego com a cabeça, que latejava.  Tudo em mim doía, parecia que tinha sido atropelado por um trem!

-Oi Phoenix...- Falo baixo, dando um sorriso mínimo- O que aconteceu?- Digo, agora com uma expressão de dúvida, afinal você nunca espera quando vai acordar em um hospital sem fazer a mínima ideia do que fazia ali!

-Bom, você vai ter que tentar não surtar-Ele diz, meio preocupado, assenti numa forma de dizer “manda”- Você bebeu muita coisa e tomou algumas pílulas de ectasty durante a festa da Mari- Ele diz, mais baixo. Minha feição muda totalmente a cada flash que vem em minha cabeça, quem era aquela garota que eu tinha beijado?

-Mike e Pac me viram assim?- Digo escondendo minha cara entre minhas mãos, na qual uma faço uma força maior por conta do soro, ele acena a cabeça positivamente- Ah não...- Digo ainda me escondendo, minhas bochechas devem estar totalmente vermelhas- E cellbit, cell me viu?- Digo, abrindo um dos meus olhos e olhando para sua face.

-Sim, Felps. Todos viram- Ele se pronuncia sério- Ai eu te trouxe pro hospital, faz dois dias que estava em coma alcoólico.- Complementa, meio cabisbaixo.

-Ah que... horror!- Exclamo, aquilo para mim estava sendo um verdadeiro pesadelo. Olho mais atentamente para Phoenix e vejo que ele tem marcas de socos  em sua cara e a maior parte do seu braço e pescoço estão roxos.- Phoenix- Ele tira sua atenção do documentário, a voltando para mim- Você se machucou?- Pergunto, vendo sua cara sorridente e simpática se partir e ser ocupada por uma triste.

-Ahm, sim- Ele diz, olhando para baixo, o que desperta meu interesse sobre.

-Me conte mais- Me ajeito mais confortável, sentindo como se todos os fios que estão presos a mim não pudessem esticar mais sem se partir em dois.

-Foi Thiago, naquele dia- Ele diz e logo um clique me lembra, o dia que ele invadiu a casa! É verdade!

-Por que fez aquilo?- O olho com uma certa decepção, mas logo parte para minha curiosidade.

-Aquele dia, um pouco antes, eu fui para um bar! E nele,  injetaram algum tipo de droga em mim-  Mostra os furos em seus braços, enquanto assinto- Que me deixava hiper violento e sádico, eu acordei do meu transe só depois de Calango me encher de porrada- Admito que uma risada quis escapar na ultima parte, aquele dia foi estranho...

-Eu tenho mais uma pergunta- Ele faz um sinal de “conte mais” e eu continuo- Por que está sendo tão legal comigo? Você sempre me odiou e do nada, quer me ajudar?- Digo relembrando de momentos e dos olhares mortais nos corredores, de cada farpa do funcionário de informática e do cozinheiro, rumores, tudo!

-Por que antes, tinha medo de você, coisa que estou tentando perder- Suspira, balançando seu corpo para frente e para trás como se fosse um pedaço de papel exposto a ventania- Também por que eu realmente quero me redimir com todos que já fiz mal! E te ver mal me deixou mal e...- Eu o interrompo com meu dedo

-Calma! Fala mais devagar- Falo sorrindo, agora sentado na maca.

PHOENIX

Ele sorri e eu quase me derreto, não vou negar que Felps é muito bonito e ativa meu lado “passivo”, mas Cellbit gosta dele, então devo ignorar.

Cell realmente me beijou ontem, mas ele estava bêbado, menos que o Felps, mas não deixava de estar!

Solto um suspiro sorrindo, reiniciando minha fala.

-Certo, eu quero me redimir com todos que eu fiz mal, percebi o que estava fazendo!Tudo bem que pra eu aprender tive que ser drogado e levar umas porradas na cara.- Sorrio triste, seu braço se ergue e me puxa para um abraço afetuoso e caloroso, acho que nunca tinha recebido um assim desde minha mãe!

-Pode contar comigo-Ele murmura no meu ouvido e eu assinto, apenas esquecendo de responder por mim, seu cheiro de perfume natural e hospital estão me possuindo por inteiro.

Ele me solta e abre mais um daqueles sorrisos dele, que faz eu sentir uma bela dor pisoteando meu coração por inteiro.

Querer ter uma pessoa e não poder é uma merda, eu odeio essa bela dor.

MIKE

-Pac, tudo bem? O que aconteceu?- Digo, preocupado.

Ele está chorando agarrado com um ursinho aleatório que eu o dei de presente,  se negando a falar comigo, o que até certo ponto me machuca.

-É q-que vocês- Dá uma pausa, puxando ar- Estão sendo minha primeira família- Admite, voltando a chorar escandalosamente.

-Como assim, amor?- Digo, ainda confuso pela falta de informações que ele me deu, como assim “primeira família?”

-Vocês são o único lugar que me deram amor, carinho e me acolheram, eu nunca tive isso! Teve uma pessoa ou outra que eram simpáticas mas nada como a energia daqui, eu não quero que ela acabe- Beijo sua testa, o abraçando logo depois, fazendo ele se acalmar um pouco

-Não vai acabar, prometo- Beijo sua bochecha e o mesmo dá uma risada fofa

-Pinky promisse?- Significa algo como promessa de dedinho, ele faz o sinal e eu o completo, sorrindo.

-Pinky promisse!-Selo nossos lábios num selinho demorado, ele acariciava meu cabelo e eu fazia o mesmo em suas bochechas

Como eu sai do cara marrento e durão e fui pro cara que fala com voz de criança quando esta com o namorado? Eu não faço ideia.

Mas sei que não vale a pena ser um babaca quando se pode ser o “cara legal” da história, você sempr ganha algo em troca! As vezes dinheiro, aplausos, vingança, veículos, privilégios, você pode ganhar de tudo!

Imagina se o Superman fosse do mal, estávamos fudidos! Eu e Pac estávamos discutindo isso outro dia, ele prefere o Superman ao Batman, mas ninguém é perfeito!

Voltando no assunto da troca, eu ganho amor de verdade!


Notas Finais


Obrigada por lerem até aqui <3 Se voces gostaram, comenta ai! (Lembra do ask? Pode mandar perguntas em qualquer capitulo ein!) Se não, me fala o que posso mudar, estou sempre aberta para criticas <3 Se você é ghost, cria uma conta e dá um fav aqui, não custa nada e me deixa muito feliz <3 Amo vocês, xau <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...