História Casamento de contrato- Mitw - Capítulo 24


Escrita por:

Postado
Categorias Felipe Z. "Felps", Rafael "CellBit" Lange, TazerCraft
Tags Mitw Cellps
Visualizações 73
Palavras 1.688
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, LGBT, Literatura Feminina, Orange, Shoujo (Romântico), Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Bom, desculpa o excesso de caps galera, é que provavelmente vou passar umas semanas fora então queria já ir repondo
Boa leitura <3
Desfecho KSKSK

Capítulo 24 - If U Seek Amy


CELLBIT

Entro sorridente em casa com meu copo de milk-shake, mas meu sorriso logo se quebra ao ver Felps. Passo reto por ele e vou direto para meu quarto, me jogando na cama e pegando meu celular imediatamente.

Phoenix<3

Hoje foi ótimo, obrigada Rafa<3!-19:23

                                                               -Pra mim também foi ótimo, temos que sair mais! <3-19:23

FIM DE CHAT

Deixo meu celular de lado e fico olhando para o teto, repassando cada momento de hoje, sorrindo igual a um idiota!

Fazia tempo que não me sentia assim, apenas ele faz eu me sentir assim!

*Quebra de tempo*

Levanto da minha cama no pulo, assustado pelos toques repetitivos na minha porta, coço meus olhos e caminho sonolento até a mesma, passando as mãos nos meus fios na tentativa falha de os organizar.

Quando abro a porta me deparo com uma surpresa, muito fofa, por sinal

FELPS

Aqui estou eu, com chocolates e violetas na frente do quarto do Cellbit enquanto bato na porta freneticamente. Como cheguei aqui!? Ah sim, óbvio!

*FLASHBACK ON*

Eu realmente me sentia culpado, me sentia um lixo! Eu não deveria ter feito e nem falado aquilo, eu tenho que pedir desculpas, chega de fazer ele chorar!

Saio na rua caminhando, tentando ter uma ideia do que fazer, paro numa floricultura aleatória, já havia mais ou menos uma ideia do que faria...

Entro na mesma e logo peço algumas violetas, a moça depois de alguns minutos, me entrega elas emboladas num buquê azul e preto

-Vai querer chocolates?- Ela diz, me entregando o buquê com um sorriso simpático

-Sim! Obrigada-  Digo, passando os olhos pelo seu crachá pendurado em seu avental laranja claro, Meredith... a mesma assente e vai em busca dos chocolates.

Fico parado, admirando as flores, elas eram inodoras então tinham apenas cheiro de mato. Fico as olhando, seu contraste roxo e azul me deixa cada vez mais admirado, uma vez ouvi que essas cores agradam os olhos, espero que agrade aquelas belas horbes azuis.

Um lado dos meus fones brancos tocava “Still run”(link nas notas finais, ouçam!), o que me deixava mais calmo do que normalmente, enquanto o outro lado ouvia o barulho da chuva que eu teria que enfrentar para chegar em casa novamente! Não era muito longe, mas ainda sim me molharia muito!

-Aqui estão! Obrigada pela preferência, deu 50 reais!- Ela ainda sorri simpática, suas mechas ruivas curtas caem sob seu rosto branco com sardas,  seus dentes eram brancos, chegando a ser até atordoantes. Eu paro de a observar e pego 50 reais- Hey, desculpe por fazer essa pergunta, mas pra quem vai dar essas flores?- Ela quebra o silêncio que estava ali, eu dou um sorriso mínimo e a olho

-Meu quase namorado- Dou ênfase no quase, falando entredentes, que faz ela abrir outro sorriso e puxar sua mão para cima, me mostrando uma aliança de noivado- É lindo, Meredith!- Digo, observando a aliança banhada em prata, com algo escrito em volta dela.

-Minha namorada! Ela me pediu ontem, eu estou excessivamente feliz! Enfim, obrigada, uma boa sorte!- Ela sorri e acena enquanto eu dou as costas mas ainda a olho por cima de meu ombro, sorrindo e acenando com minha mão “livre”, ocupada apenas por um lado de meu fone

Chuva... puxo meu capuz cinza até metade de meus cabelos e começo a andar. Um otário de moletom, ouvindo musica com violetas e chocolates no meio da cidade!

*FLASHBACK OFF*

Ele abre a porta e eu abro um sorriso medroso,  cell sorri e me puxa para um abraço apertado.

Um abraço embolado, onde eu tentava não derrubar as flores mas nem o abraçar frouxo novamente, o dou uma rodada fazendo eu ficar de frente para a mesa, deixando as coisas ali.

Ficamos muitos minutos abraçados, ele cheira a sabão em pó e perfume novo, ele se apoia na ponta dos pés para alcançar meu pescoço e distribuir beijos ali, eu deposito um beijo em sua testa e ali nos largamos

-Acho que temos que conversar- Digo, olhando para ele, ele me parece corado.

-Também acho!- Ele diz, se sentando na cama e batendo em sua frente, para me sentar também.

-O que deu em você? Foi muito do nada- Digo, passando a minha mão em sua coxa num sinal de preocupação.

*quebra de tempo*

-Ai eu sai com o Phoenix, e tudo se resolveu- Ok, talvez aquilo tivesse quebrado meu coração, mas eu tenho que aceitar! Eu não tenho mais 10 anos, pra ficar indignado que o garoto que eu gosto, goste de outro!

-Entendi...- Eu digo, sentindo o clima pesar, eu olho para ele e o mesmo me encara- Você saiu mesmo com o Phoenix?- Pergunto, o olhando fixamente, o mesmo sorri desentendido.

-Sim! Espera...- Ele exclama, mas logo para- Você está com ciúmes?- Diz, me provocando, cutucando meu abdômen coberto de moletom molhado.

-O-óbvio que não! Idiota- Digo, gaguejando. Minhas cordas vocais novamente se enrolaram e eu não consegui falar nada direito! Merda, Felipe, merda!

-Está sim!- Disse, vindo pra cima de mim, me empurrando na cama, ficando por cima de mim. De alguma forma, aquilo me deixava com tesão, afinal, era um loiro gostoso em cima de você...FELPS!!!!!CARALHO, TU É BURRO

-Não, não estou- Digo, concentrado. Não no que ele diz, e sim em não deixar meu pênis ficar ereto, o que era um puta desafio! Fico pensando em acidente de moto, em cavalo, em fanfic de M.L.P, qualquer coisa!

-Aah não?- Ele pergunta num tom brincalhão e eu logo nego com minha cabeça, eu estava com ciúmes! Minha cara fechada demonstrava isso-Então posso sair com o Phoenix de novo, que pra você tudo bem?- Diz, saindo do meu colo enquanto suspiro aliviado, mas logo pensando no que ele disse

-Q-QUE? ÓBVIO QUE NÃO...- Ah, merda!- me importo- Tento corrigir, mas o menor cai na risada, tropeçando no vento.

-Você é muito ciumento e muito romântico, Felpio- diz, agora analisando as flores- nem acredito que comprou flores!- Sorri, se virando pra mim.

-Você sabe que por você, eu faço tudo- Digo sorrindo sem mostrar os dentes, ele anda até mim e entrelaça seus braços em meu pescoço e automaticamente suas mãos vão para minha cintura.

Nossos narizes se roçam e eu faço carinho em sua cintura.

-Acho que é pra eu te beijar agora, né?- Eu murmuro e o mesmo assente, rindo nasalmente. Eu aproximo nossos lábios e os selo, ele cede passagem sem eu nem ao menos pedir e ficamos ali, nos beijando até o maldito ar faltar.

Seus olhos penetram minha alma, eles demonstram amor. Os meus olhos provavelmente também transbordavam amor naquele instante.

*Quebra de tempo*

Cellbit vai tomar banho e vejo seu celular desbloqueado, com uma mensagem aberta de uma hora atrás, um pouco antes de nos beijarmos, decido olhar, depois aviso a ele

Phoenix<3

Dê uma chance pro Felps, ele te faz bem! <3

FIM DE CHAT

Sorrio com a mensagem e volto a deitar em minha cama, talvez Phoenix tenha mudado mesmo!

MIKE

-Mike- Pac diz arrastado, deitado na cama, já com seu pijama. Ele fica muito lindo nele, mas deve ficar mais sem!

-Diga, luv- Digo sorrindo e me deitando em seu lado, usando apenas uma boxer preta.

-Já te disse que você fica muito gostoso assim?- Diz, montando em meu colo, sua bunda fica exatamente em meu membro e sinto como se suas nádegas “o abraçassem”, me deixando com uma leve excitação.

-Não,  mas você também fica muito gostoso assim- Digo, invertendo as posições, com ele deitado na cama e eu como se estivesse posicionado em sua entrada.

-Mike, chega mais perto- Ele diz e eu aproximo meu rosto do seu- me fode- Ele sussurra, me dando algo parecido com um tiro, sua voz sai rouca e ao mesmo tempo inocente

-Só se for agora- Umedeço meus lábios e o dou um beijo quente e selvagem, ele me joga contra a cama e desce a sua boca até meu membro, depositando um beijo ali

-Em pé, por favor- Ele pede com aquele olhar inocente dele e eu não consigo o impedir, minha excitação está no ápice de tão dura.

Eu fico de pé e o mesmo se ajoelha na altura de meu membro, logo puxando minha boxer pra baixo e revelando meu membro ereto, quase batendo contra sua face.

Ele começa a lamber a minha glande, olhando para mim com aquelas gigantes horbes negras. Pego seus cabelos com certa força e o faço ir mais fundo, começando a chupar meu membro lentamente, logo aumentando os movimentos. Sinto espasmos em meu corpo inteiro e quando menos percebo me desmancho em sua boca.

Ele se levanta e me da um selinho, eu aprofundo o beijo iniciando um daqueles beijos cheios de tesão e o jogo contra a cama junto a mim.

Tiro sua camiseta e a jogo no chão, fazendo o mesmo com sua bermuda e cueca. É a primeira vez que o vejo totalmente nu e é melhor do que eu imaginei! Sua bunda é farta e seu membro é normal em tamanho, bem branquinho.

Deposito um tapa em sua nádega esquerda vindo com um gemido de dor/prazer, deixando a área vermelha e com a marca da minha mão. Pego uma camisinha que eu guardava na gaveta e a coloquei, deixando meu membro ereto novamente.

Passei lubrificante em meus dedos e enfiei um de cada vez, vindos de um gemido de incômodo de Tarik, ele era bem apertado, o que seria ótimo!

-Pronto?- Pergunto com uma voz rouca e ouço um “uhum” como resposta. Penetro meu membro em sua entrada até a metade para ele se acostumar e quando o mesmo se acostuma, empina sua bunda para trás.

Começo os movimentos de vai e vem, Tarik gemia feito uma puta. Nossos gemidos as vezes se encontravam durante nosso ato.

*Quebra de tempo*

-E-eu vou gozar- Ele gagueja e se desmancha em minha mão e em nossos abdomêns, que o masturbava. Eu me desmancho logo em seguida dando um gemido arrastado.

Me jogo em seu lado e sou recebido com um selinho, enquanto ambos ofegávamos.

-Amo você- Diz, sorrindo, eu sorrio de volta, apaixonado.

-Também amo você- Respondo, olhando para ele.


Notas Finais


Espero que tenham gostadooo <3 Amo vocês <3
https://www.youtube.com/watch?v=uW6jI-uIm0o


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...