História Casamento De Mentirinha - Capítulo 14


Escrita por:

Postado
Categorias Malhação
Tags Bruno Gadiol, Daphne Bozaski, Gadizaski, Gune
Visualizações 180
Palavras 672
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Ficção, Ficção Adolescente, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Heterossexualidade
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá meus amores, como estão?

Demorei mais um pouquinho para atualizar porque estava sem criatividade e deixei tudo para hoje.

Muito obrigada pelos comentários e pelos favoritos, estou grata por isso ♥

Espero que gostem!

Capítulo 14 - Nossa primeira vez parte:1


P.O.V Bruno Gadiol


Daphne relutou bastante, mas no final de entregou para mim.

Depois de levar um tapa na cara quando dei em cima dela, ainda tive que aturar a babaquice de dormimos separados por dezenas de travesseiros. Segundo ela, porque eu era um tarado que podia agarra-la durante a madrugada. Quem dera pudesse fazer isso. Estou quase subindo pelas paredes por estar tanto sem sexo.

No dia seguinte, fiz uma pequena brincadeira com ela, trocando o açúcar do café por sal. Foi bem diverdida a careta que Daph fez ao experimentar meu café. Me xingou de tudo é nome, mas valeu a pena.

Fomos até os estúdios o Marcelo diretor de novela, me deixou feliz contratou meu trabalho e Daph também realmente consciência que faríamos par romântico de novo. Quando passei por uma situação desagradável. Giovanna, uma garota que é caidinha por mim tentou me seduzir, porém não a quis motivo. Primeiro porque na boa, não sinto nada por ela nem mesmo atração e segundo, porque quero seguir a risca meu contrato de casamento.

Quando voltamos para casa, Daphne e eu tivemos um momento bastante legal. Entre queijos e refrigerante, conversarmos, brincamos e me dei conta que ela sabe ser super agradável quando quer. Depois de lavarmos a louça e nos banhamos, Daphne se deitou na cama e pelo espelho, fiquei observando ela.

Tão bonita e atraente. Só de olhar para aquele rostinho, comecei a ficar excitado. Passei a provoca-la usando todo meu charme e quando me dei conta, estávamos rolando na cama. Toquei Daphne com toda a minha vontade e ela se entregou de corpo e alma para mim. Foi um momento maravilhoso e indescritível. Quando terminamos a transa, acabei adormecendo feliz por tirado o atraso.


(...)

No dia seguinte...

Acordei com o brilho do sol nos meus olhos e os esfreguei. Me ajeitei na cama e Daphne estava ali dormindo como um anjo completamente nua, coberta apenas por um lençol. Está tão linda. Acebei sorrindo com isso. Acaricei o rosto dela delicamente e ela apenas se mexeu e deu um sorrisinho de canto de boca. Pareceu gostar do meu carinho.

Então, me levantei ainda nu e fui até o banheiro onde lavei rosto e reparei nos arranhões que Daphne fez pelo meu corpo. Ela é maravilhosa na cama, se soubesse disso já tinha consumado esse casamento um bom tempo. Ao voltar para o quarto, ela estava na cama se espreguinçado e ao me olhar, arregalou os olhos.

- Bom dia, Daphne. - Falo sorrindo, enquanto ela cobre o rosto com as mãos.

- Por favor, se cobre Bruno. - Pede e abro o guarda-roupa franzindo o cenho.

- Que bobagem, a gente ser casado. - Reviro os olhos, pego uma cueca e visto.

- Isso não podia ter acontecido, o que me deu cabeça... - Ela resmunga batendo com a mão na cabeça, enquanto se enrola ainda mais no lençol.

- Espera, você está arrependida do que fizemos? - Pergunto fechando a porta do guarda-roupa e me aproximando da cama.

- É claro que estou! Bruno, será que você não se da conta da burrada que fizemos?!

- Nós somos casados Daphne, qual o problema de termos feito sexo?

- Nosso casamento é de mentira, Bruno! Será que já esqueceu? - Indagação arqueando a sobrancelha. Ela fica ainda mais linda quando está brava.

- Ta, mas nada nos impede de aproveitar esse ano tirando umas casquinhas um do outro. - Proponho, me sentando na cama 

- Bruno, sexo não é tudo na vida. Eu tenho sentimentos, sabia? - Vejo os olhos dela começarem a ficar marejados. Acho que vai chorar.

- O que quer dizer com isso?! - Pergunto confuso.

- Você é um idiota, Gadiol! Um tremendo idiota! - Me xinga se levantando enrolada no lençol e entrando no banheiro.

Fico ali parado, sem entender por quê ela deu esse chilique todo. Não fizemos nada demais, apenas transamos e foi bom pra caramba, aliás. 

Não tem motivo para ela ficar assim tão nervosa, a não ser que estivesse apaixonada por mim ou algo do tipo. Arregalo os olhos ao pensar nessa possibilidade. Será que Daphne está se apaixonando por mim?!


Notas Finais


E aí?

Será que a Daph está começando a se apaixonar pelo Bruno?

Gostaram do capítulo?

Até a próxima, beijinho beijinho! 😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...