História Casamento Forçado - Capítulo 36


Escrita por:

Postado
Categorias Avenged Sevenfold
Personagens Johnny Christ, M. Shadows, Personagens Originais, Synyster Gates, The Rev, Zacky Vengeance
Tags Brigas, Essa Fic De Novo, Morte, Por Que Sim, Syn
Visualizações 15
Palavras 2.330
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Famí­lia, Hentai, Luta, Mistério, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi gente, mds eu não consegui esperar, esse cap começa as tretas!!! Mds preparem o coração pq tem muita coisa ainda em frente! Espero que gostem e me perdoem os erros .o. euehuehuehe bjs

Capítulo 36 - Todo cuidado é pouco


Fanfic / Fanfiction Casamento Forçado - Capítulo 36 - Todo cuidado é pouco


 

POV’s MAY

 

Michelle tinha um sorriso vitorioso e malvado no rosto, o que é que essa mulher está querendo agora? Com tanta coisa para eu me preocupar, aí o passado maldito do Brian volta para me assombrar que ótimo, ela não pode gostar do Brian ainda! ? Passaram-se quase 17 anos, não é possível ela já deve ter casado com outro! Mas o que essa maldita está fazendo aqui? Justo aqui? Com tantos outros lugares. Ela entrou e a porta se fechou assim o elevador começou a subir ela ficou de frente para mim ainda me encarando como uma cínica, cerrei meus punhos. Mas eu não vou deixar ela me impedir de nada e nem me encurralar, já me livrei dela uma vez, posso muito bem fazer de novo.

_Então, o que quer aqui? O que quer com o MEU Brian? Perguntei a encarando de perto.

Michelle gargalhou e eu arqueei uma sobrancelha.

_ Sabe queridinha, você continua a mesma vadia de sempre, me poupe, depois de tanto tempo você acha que eu ia voltar a correr atrás do Brian? Isso foi só uma mera coincidência, mas por um lado foi bom rever vocês! Michelle ficou séria com cara de raiva.

_Ah é e o que pretende hein sua vadia? Falei me segurando para não voar no rosto dela.

Michelle fez cara de brava e me deu um tapa no rosto me pegando de surpresa, um tapa árduo que me deixou a mil com vontade de arrancar todo aquele cabelo loiro dela.

_Eu posso pelo menos agora dormir em paz, eu sei Mayara, eu sei o que você fez para o Brian terminar comigo, eu sei sua maldita, e bem sei também que você não o tem mais queridinha, então por favor não o chame de seu, eu não quero mais nada com ele, mas eu acho bem feito ele ter de dado um chute bem grande, e sabe de uma coisa? Agora eu é que vou te colocar para correr! Cerrou o punho arrumando o cabelo.

Fiquei incrédula, mas quem ela pensa que é? Ela não pode simplesmente voltar do além para me atormentar, não mesmo.

_Brian é meu amigo, e agora que eu o achei de novo e vi o quanto ele está sofrendo por sua causa, eu decidi uma coisa, ou você o deixa em paz, ou ... Nem queira saber o que! Sua mal comida! Michelle falou e me deixou boquiaberta.

Quando pensei e grudar naquele cabelo dela a porta do elevador se abriu e ela saiu como se nada estivesse acontecendo, olhou para trás e me mandou um beijinho e logo sumiu pelo corredor. Então a porta se fechou novamente.

_ DESGRAÇADA!Gritei socando a parede.

Eu tenho que fazer alguma coisa e logo, e isso não vai ficar assim, ela não perde por esperar.

 

POV’s BRIAN

 

Caramba, eu pensei por um tempo e nem notei que eu estava ficando feliz, acho que conversar e rever Michelle me deixou animado, ela sempre fora uma ótima amiga, e ótima namorada também, sempre me dava ótimos conselhos, e acho que isso foi o que mais senti falta dela, Mich falou muitas coisas para mim que me abriu os olhos, e me fez também um pouco esquecer os problemas e o cansaço que não saem de mim. Sorri animado me lembrando que estava quase na hora de eu ligar para Nicole de novo aliás, bem as horas foram todas eu que marquei mesmo, apesar de ser raramente quando ela me atende, mas mesmo assim  eu sei que ela já me perdoou, porém eu ainda sentia que tinha coisa de errado, e eu estava muito preocupado. Papa, ao que me parecia tinha chegado ao Brasil apenas hoje, e aquele velho estava me irritando, eu não sei o que ele quer mais, primeiro me queria casado e longe de May agora parece que não me quer mais com Nicole, mas que merda mais ele quer comigo?

Respirei fundo e terminei minha bebida em um gole só, deixei uma nota no balcão e resolvi subir para o quarto, aproveitar que eu tinha um tempo de sobra e iria dormir, já não estava mais aguentando essa agenda de show, Papa estava acabando com a gente, e isso porque não estamos em tempos de turnê, estamos em meia gravação e ele nos coloca para viajar para fazer não sei quantos shows, ai tem eu sei que tem. Sorri enquanto andava ao me lembrar do sorriso de Nicole, ela toda perfeitinha, toda bonequinha, e o modo rude que eu a tratava, quando eu a via nervosa me dava vontade de beijá-la e não soltar mais, ela é tão perfeita, ela simplesmente me completa, é tipo o contrário de mim, mimada, chorona, meiga, carinhosa, ela é simplesmente minha rainha, e eu não me vejo hoje sem ter ela do meu Lado, é como se faltasse algo dentro de mim.

 

 

~

_Me solta Brian,vamos!Ela pediu quase sem ar.

 

Eu não a conhecia direito, mas algo gritava em mim que mesmo que eu tentasse a odiar,ela seria a mulher que ia viver o resto da minha vida ao meu lado, como cenas daqueles filmes, onde o casal se conhecem, mas ambos se odeiam, por que já sofreram demais um dia e agora tem medo, porém no final os dois acabam se amando loucamente sem querer olhar para o passado, porém eu ainda estava muito magoado, magoado com tudo em minha vida, e  em minha cabeça ela é a culpado de tudo, mas na verdade o culpado é eu.

_ Você NUNCA mais vai tocar em mim dessa maneira pro seu bem,me entendeu?Ordenei a chacoalhando.

 

Nicole abriu os olhos e eu notei que estava tão perto de sua boca que ela começou a ofegar, ela me encarou no fundo dos olhos e nãos ei o que me deu que minha face do ódio se foi e meus olhos se fixaram em sua pequena e chamativa boca.

~

 

_Ah Nic como eu te amo, só me aguarda princesa, eu estou voltando logo eu prometo. Sussurrei para mim mesmo entrando em meu quarto.

 

Viva às barreiras que atravessamos
Como as luzes do reino brilharam só para mim e você
Eu estava gritando: "Vida longa à toda magia que fizemos"
E tragam todos os impostores
Um dia seremos lembrados

 

Long Live


-Taylor Swift-

 

 

POV’s NICOLE

 

Não sei bem explicar, mas eu me senti acuada, fazia dias que eu não o via, e eu não sei desde a última vez que nos vimos fiquei muito tensa, aquele dia foi tenso, eu sei que lhe devo desculpas, mas é estranho toda vez que nos encontramos é assim: “no acaso” e isso já está começando a me assustar. É como se ele sempre soubesse onde eu estava, e que eu estava sozinha,nunca o encontrei quando Brian estava comigo, mas tudo bem eu já estou ficando paranoica, é melhor eu relaxar.

_Oi… Beason! Falei corando e sussurrando seu nome.

_ Você por aqui! ? Caramba depois daquele ocorrido eu achei que nunca mais a veria! Falou sorrindo e modo sexy.

Eu não sei explicar, mas só agora eu notei, eu nem o conheço direito e toda vez que nos esbarramos ele faz toda questão de parar para falar comigo, mesmo sem assunto algum, e ele sempre parecia animado, mas ele é tão sério e estranho, não fala nada dele,apenas pergunta de mim, dei um passo para trás, ele franziu o cenho.

_ Algum problema? Perguntou confuso.

_ Não, nenhum eu só tenho que ir a um lugar.

_ Olha, eu sei que você está bolada por aquilo, mas tudo bem eu não te culpo pelo tapa, você só estava preocupada com seu marido, vivemos nos esbarrando por aí, talvez o destino quer que nós sejamos amigos! Sorriu sem jeito.

_Talvez, olha Beason não me leve a mal, mas eu tenho mesmo que ir! Falei e sai o deixando com cara de tacho.

Eu não sei o que deu em mim, eu sempre ficava sem jeito quando estava perto dele, mas sempre que o encontro eu estava com alguém, mas agora eu estava sozinha então eu fiquei com medo, eu não sei, eu só sentia que eu deveria ir na farmácia logo e voltar correndo para casa, lá eu me sentiria protegida. Olhei rapidamente para trás e ele estava me encarando confuso, mas logo ele me deu as costas e saiu, respirei fundo e continuei andando, mas comecei a sentir um jeito estranho, algo me incomodava, era como se eu estivesse sendo seguida, me arrepiei e apertei o passo, cheguei correndo na farmácia e comprei quatro testes diferentes, paguei e ainda estava com aquela sensação se ser observada. Então sem mais enrolar eu peguei o caminho de volta para casa, e a sensação de ser perseguida ficou até eu entrar e bater a porta me encostei-me à mesma e respirei fundo, logo Jully apareceu ali com uma carinha de sono e sorriu, mordi o lábio e achei melhor fingir que nada de estranho aconteceu.

 

POV’s BRIAN

 

Tomei um banho calmo pensando em quando eu veria Nicole, ela realmente me faz bem, que merda eu fiquei tão gay depois que admiti amar ela. Enrolei-me em uma toalha da cintura para baixo e com outra eu comecei a passar em meus cabelos, por algum momento me lembrei de Mich e sorri, é tanta merda que eu ando vivendo, mas pelo menos coisas boas ainda acontecem. Mordi o lábio e segui para minha cama. Peguei minha roupa e me troquei então meu celular começou a tocar avisando uma mensagem, franzi o cenho e o peguei sobre a cama, analisei a tela com cuidado e era de Matt.

“- Reunião da banda, saguão, agora”

Franzi o cenho? O que mais meu pai havia aprontado desta vez, bufei de raiva indo arrumar meu cabelo e desejando não  ter que ver a cara de May nem de Carol, eu estava ficando muito estressado, parece que eu não estou preocupado, mas eu estou, é que eu estou de mão atadas, não tenho nada que fazer, só estou esperando o tempo certo para poder fazer algo e acabar logo com toda essa palhaçada contra mim e Nicole. Terminei tudo e sai correndo, o hotel estava ainda mais cheio de gente e tinha seguranças por todo lado, fui lavado até onde era a reunião, e todos estavam lá, inclusive meu pai, senti um nó se formar em minha garganta, cerrei o punho queria dar uns bons socos na cara daquele maldito de novo, ele que está fodendo com tudo, esse desgraçado. Contive-me e me sentei ao lado de Johnny bem longe dele.

_ Bom já que estão todos aqui agora, eu só queria dizer que é um comunicado rápido! Os shows aqui no Brasil foram estendidos, ficarão mais três meses aqui! falou sínico.

_O que? Todos dissemos assustados.

_ Não vamos fazer mais shows, não que não gostamos, cara olha só estamos quebrados, não aguentamos mais nenhum por agora, foi show praticamente a semana inteira! Matt disse batendo a mão na mesa.

_ Desculpa Sanders, mas vocês queriam isso! Ela deu de ombro. - Essa é o reflexo da sua maldita fama! - Sorriu debochado.

_ Não, eu não vou tocar! Falei e todos me olharam.

_ Como é? Meu pai disse com tom de desafio.

_ Isso mesmo, eu não vou, nem estamos em tempo de turnê, deveríamos estar em casa compondo estamos no meio da gravação de um cd o Hail to the king está parado e tem data de lançamento, e você está comendo todo nosso tempo com esses shows em lugares longes, você não nos quer em HB por que ehen? Se quer me atingir não precisa fazer isso com eles, estamos todos exaustos! Gritei com todo meu ódio.

_ Você quis assim Brian! Falou com escárnio.

_ Não, eu não, você quis assim, mas quer saber, vai se foder, eu vou embora agora! Falei já completamente irritado e todos me olharam sérios para ver se eu tinha coragem.

_ Você não pode fazer isso! Desafiou.

Ele não pode nos obrigar, ele não manda na banda tudo bem temos um contrato, mas as coisas não funcionam assim não somos nenhum robô, afinal o que ele pensa que está fazendo? Ele tem problema comigo não com os meninos, sei que o que eu estou fazendo é arriscado, mas eu tenho que fazer todo seu ódio virar para mim, eu sou o culpado por tudo isso não os meninos, e se eu voltar para HB não terá show, então os meninos poderão descansar e voltar também, sei que sua ira vai vir com tudo em mim, mas eu aguento, eu só não quero ver quem eu amo mal. Fiz cara de indiferença e lhes dei as costas, saí dali com ajuda de meus seguranças e eu voltei para meu quarto eu ia pegar o próximo voo para casa e foda-se o que esse velho quer, se ele quer jogar sujo vamos jogar, é arriscado, mas eu quero que tudo venha para mim, eu procurei por isso tudo, eu quero pagar por tudo e de quebra descobrir o que esse velho maluco quer.

Em meu quarto eu peguei minhas malas e comecei a jogar tudo na cama, porém eu vi um papel ali, franzi o cenho e eu tinha certeza que aquilo não estava ali antes, fui até ele e o peguei, era um bilhete.

 

“-Talvez eu tenha mentido, você não deveria ficar de olho em sua mulher, talvez sim em sua irmãzinha enxerida!”

 

Franzi o cenho e meu celular tocou, meu coração quase saiu pela boca, peguei o mesmo e  estava marcado o nome de Suzy, fiquei com medo de atender, mas eu tinha.

_Alô? Perguntei trêmulo.

_Brian... McKenna sumiu! Ela falou chorando e trêmula.

Meu corpo congelou, mais que diabos está acontecendo? Desliguei o telefone correndo e peguei minhas coisas e fui direto para o aeroporto sem me ligar com nada, ele não pode ter feito nada com a própria filha, não mesmo.

 

Continua...


Notas Finais


Porra agora a coisa ficou séria! D: Até…


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...