1. Spirit Fanfics >
  2. Casando Com o Inimigo >
  3. 17- Intenções

História Casando Com o Inimigo - Capítulo 18


Escrita por: VanessaCosta2601

Notas do Autor


Olha aqui mais uma para vocês hoje
Autora está inspirada e se der ainda posto mais uma

Boa leitura...

Capítulo 18 - 17- Intenções


Fanfic / Fanfiction Casando Com o Inimigo - Capítulo 18 - 17- Intenções

"Descobrir verdadeiras

intenções e o que escondem

em seus corações pode tornar-se uma tarefa deveras difícil

de ser realizada.

O coração repetidas vezes

pode vir a nos trair,

levando-nos a confiar em

quem estar ao nosso lado apenas esperando pelo momento

certo para atacar.

Mais existem pessoas verdadeiras que muitas vezes nos entregam

sua lealdade e coração e

por sermos cegos acabamos

não os notando e estes sim,

se tornariam verdadeiros

em nosso meio.

Devemos ter cuidado com aqueles que se aproxima com falsas intenções mais devemos tomar deveras mais cuidados com nossos próprios sentimentos,

As vezes sem nem perceber

podemos acabar magoando

alguém que está próximo e que apenas queria com toda sinceridade nossa verdadeira felicidade"...

    


   - CASTELO IMPERIAL -
  
              IMPERATRIZ HINATA

Estava deveras disposta a ouvir o lado de Neji sobre toda essa história e descobrir por mim mesma se suas palavras seriam verdadeiras.

Eu sempre soube que ao meu redor tinham pessoas que me desprezavam e que poderiam muito vir a me trair, porém admito que apenas agora vejo o quanto eu corria perigo e não sabia.

Acredito que o rei deva estar furioso por meu marido ter rejeitado a sua ordem de uma visita ao castelo e até mesmo estamos esperando um ato seu de desobediência e desespero.

Para admitir a verdade fiquei deveras tentada a ir visitá-lo, queria que ele me olhasse agora, podesse ver como a filha tão desprezada por ele apenas crescia mais e tornava-se mais forte a cada dia.

Naruto não veio a agradar-se da ideia mais negou o pedido apenas por orgulho pela atitude do rei em desejar exigir nossa presença sem ter poder para tal ato.

Apenas contento-me com sua decisão, agora ainda mais que nunca devo pensar em minha saúde e do filho que agora vem a crescer em meu ventre e que já amo mais que tudo.

Agora estou sentada confortavelmente a observar Neji totalmente desconfortável a me olhar sem conseguir falar qualquer palavra ou sem ao menos saber por onde começar.

-Podes começar agora ou pretendes entendia ainda mais uma grávida? - proferi de forma sorridente.

Estávamos apenas eu e ele ali, queríamos ter uma conversa definitiva e esclarecer as coisas entre nós para que pudéssemos ter o mínimo de paz entre nós.

Naruto perguntou-me se queria ter sua presença ao meu lado mais neguei, precisávamos nos entender e para isso deveríamos nos encarar e encarar o passado mais apenas nós dois.

-Na verdade não sei exatamente por onde vir a começar - ele olhava sempre para seus pés.

-Oras, seja mais corajoso Neji,  me lembro de ti bem afrontoso e agora pareces uma pobre presa indefesa - bufei já sentindo minha paciência esvair-se.

-Tudo bem, então irei do começo... tem algo sobre nossa mãe que acredito que você não saibas ainda - olhou em meus olhos.

-O que exatamente? pode me contar - falei calmamente.

Eu sabia que nossa conversa não seria fácil e por conta da gravidez eu necessitava de certos cuidados com minhas emoções visto que andei passando deveras mal nos últimos dias e se não tivesse o devido cuidado meu marido já tinha prometido que eu ficaria de cama até dar a luz.

E isso é tudo que não quero de nenhuma forma.

Onde já se viu tal coisa?

Onde eu suportaria ficar de cama?

Então manter-me calma e serena o máximo possível não viria a se tornar uma opção para mim, eu precisava ficar bem por mim, pelo bebê e pelo pai surtado dele.

-Bem antes de você, de ser descoberta sua gravidez o casamento de nossos pais não ia bem e mamãe estava decidida a separar-se de nosso pai - o olhei surpresa.

-Mamãe queria ir embora? mais por que? - perguntei depois de algum tempo analisando o que foi a mim dito.

-Papai vivia a frequentar bordéis, frequentava lugares deveras deprimentes e muitas foram as vezes que chegou a levá-las até mesmo para dentro do castelo... mamãe acabou por ficar doente aos poucos por tamanha tristeza e nosso pai não lhe deixava ir, ela chegou até mesmo a tentar fugir mais não conseguiu tal ato... era doloroso de ver tal situação, ela se destruindo aos poucos, ver seu sorriso antes tão vivo não existir mais e aos poucos até mesmo o carinho que tínhamos morrer, foi então que em uma noite em que ela passou deveras mal e teve a visita do médico real que descobriu-se sobre sua gravidez - existia profunda dor em sua voz.

Sentia meu peito se contorcer ao saber que minha mãe veio a passar por tamanho sofrimento ao lado daquele ser que não ama ninguém além dele mesmo.

-Eu não fazia ideia que ela passou por tudo isso - falei em sussurros.

-Isso não foi o pior... assim que foi informada a gravidez dela ao nosso pai ele fez o maior escândalo ao dizer que esse filho não era dele, que nossa mãe tinha um amante e que havia traído não apenas ele como a própria coroa... mesmo ela negando de todas as formas possíveis, dizendo que o filho era dele ele negava-se a acreditar em tal afirmação e até mesmo chegou a ordenar que ela fosse levada a força por traição - pude ver as lágrimas em seus olhos.

Senti um enjoou muito forte a ponto de por minhas mãos sobre os lábios, fechei meus olhos fortemente sentindo uma vertigem e logo as mãos de Neji sobre mim.

-Você está bem? eu não devia contar tais fatos para você estando neste estado, Perdoe-me por isso - o olhei.

-Eu estou bem, mais desejo saber tudo, não quero que me esconda nada Neji... eu preciso saber mesmo que doa em minha alma tão descoberta - sentia minha voz presa pela força que fazia para não chorar.

-Prometa-me que se sentir qualquer desconforto, ou algo mais sério vai contar-me e deixaremos esse assunto para depois - olhou fixamente em meus olhos.

-Eu prometo a ti, mais estou bem e desejo saber de tudo - ele suspirou e sentou-se ao meu lado.

Neji mirou seus olhos sobre os desenhos na parede e respirou fundo fechando os olhos antes de volta-los a mim.

-Em uma noite eu havia decidido que conversaria com nossa mãe sem que nosso pai descobrisse ou esse seria meu fim... sem que os guardas percebessem conseguir ir até seu quarto e quando a vi Hina, quando vi seu estado meu coração não conseguiu suportar... ela estava mais magra, seus olhos escuros e sem vida e era torturante vê-la daquela maneira, parecia que ele queria lhe matar de fome... então eu e mamãe conversamos sobre tudo o que aconteceu e ela acabou por me contar que ela é nosso pai já não se envolviam a muitos anos depois do nascimento de Hanabi, que além de viverem em quartos separados, que não tinham mais uma vida de casal e isso me fez odia-la naquele momento por apenas pensar que ela teria outra pessoa em sua vida e que possivelmente nos abandonaria para ir embora com ele... mais contrariando todos meus pensamentos ela disse-me que nosso pai uma noite chegou completamente embriagado de mais um dos bordéis e que foi até seu quarto e que mesmo ela negando ele não a escutou, e acabou por tomá-la a força - ele já não segurava as lágrimas.

Eu não estava diferente, minhas lágrimas desciam livremente por meu rosto ao descobrir o motivo de ser tão odiada por minha própria família.

-Papai não acreditou em nenhuma palavra de nossa mãe, e o rei pode tudo, faz tudo e manda em tudo, sem nem mesmo pedir um julgamento para a rainha ele mesmo a rebaixou de sua posição e condenou ela a força, porém eu consegui intervir para que esperassem o menos você nascer pois se fosse descoberto que a rainha foi enforcada grávida seria um desastre para todo o reino - um soluço alto escapou por meus lábios.

Senti os braços de meu irmão que a muito desejei sentir, mais que agora não sentia mais amor, carinho, apenas dor e sofrimento.

-Por isso todos viviam a me dizer que eu deveria ter morrido com ela - falei com dificuldade.

-Sim, você nasceu com os mesmos olhos da nossa família então pode-se comprovar que era nossa irmã, porém a palavra do rei não poderia voltar atrás então logo após seu nascimento nossa mãe foi enforcada por traição e todos no reino acreditam até hoje que não és digna da coroa por que não és filha legítima - senti novamente o enjoou.

Fechei os olhos e respirei fundo parando com as lágrimas, se eu pensasse em estar mal agora ele não iria me contar todo o resto e eu sentia que ainda tinha mais.

-Nossa mãe morreu por minha causa, morreu por que eu vim a este mundo Neji - ele puxou meu rosto.

-Não quero que fales mais isso... quando tu nascesres nossa própria mãe te entregou a mim e pediu que cuidasse de você Hinata, ela se despediu de você dizendo que te amava e pedindo perdão por não estar lá ao te ver crescer...  ela te amava demais e eu fracassei em te proteger, em cuidar de você assim como tinha prometido a ela... nossa mãe confiou seu último pedido a mim e eu falhei, desmontei em você minhas frustrações, meus medos e todo o peso que carregava por saber de tudo isso... me perdoa por tudo - ele me abraçou.

Pela primeira vez em toda minha vida eu podia claramente sentir sua necessidade deste perdão, sentir seu arrependimento e sua angústia... ele estava sendo sincero.

O abracei ainda mais apertado, nós precisávamos desse momento, nescessitavamos de nós libertar de uma vez das amarras do passado para que tivéssemos um futuro.

-Eu te perdou meu irmão, eu esperei tanto por esse momento - choramos juntos por um longo tempo.

Eu finalmente sentia-me livre, liberta, era como se minhas asas estivessem presas e agora eu estava livre para voar por conta própria.

-Obrigado Hinata, obrigado por me dares esta chance a qual nuca irei desperdiçar - sorrimos um para o outro.

Depois de um longo abraço eu resolvi a chamar meu marido que estava a ponto de por as portas a baixo de preocupação e wuando este viu meus olhos das lágrimas olhou Neji pronto para matá-lo.

-Calma querido, nos estamos bem, apenas descobrimos coisas que ainda machucam por dentro mais estamos bem agora - abracei meu irmão mais uma vez.

Entramos com Naruto dentro da enorme sala e mais uma vez contamos o que tinha acontecido, como imperador ele deveria saber de tal ato que foi feito sem o consentimento do imperador anterior.

Acabamos entrando em assuntos mais delicados sobre o reino que envolvia o Naruto pessoalmente e seu passo como também seus pais verdadeiros que ele não tinha conhecido.

-Eu tenho meus motivos para acreditar que você é realmente filho do imperador Minato é sua esposa Kushina - meu marido me olhou.

Tal informação era muito grave, já que Naruto sabia apenas aquilo que o falecido imperador substituto Jiraya lhe contava sobre seu passado.

-Por que acreditas em tais afirmações se nem mesmo eu sei sobre minhas origens? - meu marido pergunta com sua voz em equilíbrio entre a fúria e a calmaria.

-Eu ainda era muito jovem na época então não recordo-me de muitos detalhes, mais lembro-me de certa vez meu pai furioso por conta de um acordo de casamento que o imperador veio a negar entre minha irmã do meio e o filho primogênito deles que veio a acabar de nascer... eu não sei de muitos detalhes e teríamos que investigar isso para obter mais respostas mas eu acredito que o sumiço do imperador é sua esposa foi nosso pai - senti todo meu corpo paralisar.

O destino deveras nos pregava muitas peças e meu pai ser culpado pela morte dos pais do Naruto seria o estopim de toda essa loucura.

-A única coisa que me recordo é de viver por mim mesmo e lutando para sobreviver... lembro quando Jiraya me encontrou e disse que eu lhe lembrava muito seu filho que tinha falecido e que eu seria seu filho... antes disso não me recordo de nada, seria muita absurdo isso ser realidade? - o próprio Naruto não estava acreditando em suas descobertas.

Comecei a sentir-me mal, o enjoou voltou e desta vez junto das lágrimas que me doíam ao descobri o quanto minha admitia tinha sido a causa da desgraça de outros.

Naruto rapidamente mirou seus olhos tão azuis sobre mim vindo em minha direção, eu sentia todo meu corpo tremer e não conseguia respirar.

Tentei de todas as formas que pude não me deixar abalar por tais descobertas mais não tinha como não ficar destruída em descobrir o mostro que seu pai era.

Eu via tudo lentamente e estava com uma grande tontura, senti braços ao meu redor e logo meu marido correr por entre os corredores enquanto tentava falar algo que eu já não conseguia ouvir.

Sentia meus olhos cada vez mais pesados, olhei para o rosto que tanto amo e acabei sentindo uma dor no peito por todo o sofrimento que ele veio a passar.

Senti meu corpo todo perdendo as forças e ao longe vocês chamando meu nome mais não conseguia mirar meus olhos a lugar nenhum e lentamente senti meus olhos indo de encontro a escuridão.


  - PALÁCIO IMPERIAL -

    IMPERADOR NARUTO

Ver minha esposa em tal situação e não poder fazer nada para ajudá-la estava me levando ao desespero e o fato de o médico ter ficado trancado com ela naquele maldito quarto deixando-me em completa angústia.

-A culpa de tudo isso é minha, por que eu fui contar-lhe tudo agora? logo assim? - a voz de Neji chegou até mim.

Olhei em sua direção e observei ele praticamente correr de um lado a outro daquele corredor e isso estava deixando-me ainda mais nervoso.

-Acalme-se ou eu mesmo faço isso por você... estás a me deixar ainda mais nervoso, ela é minha esposa e nós dois sabemos que wuando ela deseja algo ninguém ninguém faz mudar de ideia - ele concordou.

Passei as mãos pelos cabelos quase os arrancando, e parei a porta sentindo-me ao chão mais saltei em um pulo quando está foi aberta.

-Pelos céus me diga como está minha esposa e meu filho homem antes que eu esteja morto ao chão de tanta angústia - ele olhou-me.

-A imperatriz encontra-se bem e o feto também, porém vos aconselho a mantê-la fora de grandes emoções ou não a deixem nervosa... ela passou mal por tamanho nervoso e isso fará mau ao bebê... com sua permissão vossa majestade - ele fez reverência mais nem me importei pois já entrava no quarto dela.

Ela dormia tranquilamente e deixei que ela descansar enquanto eu me resolveria com Neji sobre toda essa história.

Passei pela porta arrastando ele comigo que apenas engolia em seco sem muita alternativas e passou a me seguir.

Dessa vez entremos na sala de reuniões, tranquei as enormes portas o vendo ficar ali parado como estátua enquanto eu sentavam confortavelmente em minha cadeira.

-Vamos retornar ao assunto, e quero que fale tudo o que sabe e até aquilo que não sabes mais suspeitas... Hinata está bem e precisa descansar e eu preciso descobrir o que Hiashi planeja para que eu possa por um fim nisso tudo - ele concordou sentando-se a minha frente.

Acabei descobrindo que ele tinha grandes intrigas com o imperador e que a maioria delas era por Hiashi querer agir sem ter tal autoridade para isso.

Jiraya que era o único a poder fornecer informações sobre o imperador já não estava mais entre nós então eu teria que descobrir tudo a minha maneira.

Suas tramas, objetivos, sua ganância, tudo o que ele faz sem minhas ordens, me desobedecendo e pior, ainda descobrir que ele usa a meu nome para conseguir benefícios sem que eu saiba disso.

Eu juro que se fosse em sua visita neste exato momento ele seria morto sem nenhuma piedade, apesar de que não tenho sentimentos de pena para com ele.

Mais se eu queria mesmo derrubá-lo teria que ter as provas de tudo o que ele fez e só assim levá-lo a morte que é aquilo que ele merece.

Se ele foi capaz de tal maldade contra a própria esposa, imagina o que ele não tenha feito sem que os nobre soubessem apenas para seu bel prazer e para seu benefício?

Mais eu estava deveras disposto a fazê-lo pagar por cata ato dele e farei isso com juros.

Depois de finalizar a nossa conversa ele pediu que o avisasse assim que minha esposa acordasse, concordei indo atrás de Shion que parecia ter sumido desse lugar.

-Ou vossa majestade... posso lhe ajudar em algo? - acabei por deparar-me com o cozinheiro.

-Onde está Shion? já estive a sua procura e não a encontro em lugar algum - apesar que apenas agora sentir a falta de Konohamaru também.

-Não sabemos onde ela está meu senhor, apenas que ela fez uma cesta de piquenique e saiu dizendo ter um lugar importante para ir - falou-me se recordando.

Maldito Konohamaru que não esperou nem as coisas se acalmarem para agir sem ao menosnme falar nada, ele que não ouse fazer nada com ela antes do casamento ou eu mesmo o mato.

-Obrigado, preciso que preparem uma sopa e algumas coisas para minha esposa, ela passou mal e wuando despertar irá precisar se alimentar bem - falei olhando algumas coisas que ele cortava.

-Sim meu senhor, peço para alguém levar até seus aposentos - concordei me retirando.

Eu vou matá-lo Konohamaru, podes esperar por isso...



- EM ALGUM LUGAR DA FLORESTA -

SHION

Eu estava irradiando tamanha felicidade apenas por ele ter me convidado a fazermos um piquenique, e não poderia ser mais perfeito.

Estávamos sentados sobre um longo tecido vermelho e algumas folhas caiam sobre nós e outras corriam ao vendo tornando tudo mais belo.

Estávamos nos deliciando com algumas coisas que eu tinha trazido e a todo momento eu o sentia nervoso mais não ousava falar nada.

-O dia está deveras perfeito não acha? - fiz uma careta mais disfarcei ao olhar para ele.

-Sim, está realmente belíssimo... não mais que sua pessoa - sussurrei a última parte mais senti meu rosto pegar fogo ao vê-lo me olhar.

-Perdão, maisno que disse? - olhou-me com os rosto franzido em dúvida.

Tentei disfarçar, eu que não ia estragar nada ou ser atirada mais pelos céus, esse homem era lerdo demais.

-Disse que deveras está belíssimo o dia - sorri forçado.

Ele me sorriu e voltou a olhar para as flores a nossa frente.

-Sabe, quando me casei com Hanabi eu queria que tivesse dado certo, queria que meu casamento não fosse ao mero acaso, até por que acredito que um casamento é sagrado e para sempre... O que achas? - senti tamanho no na garganta.

Ele trouxe-me aqui para falar daquela mulher?

Eu não podia crer em tal coisa...

-Acredito que o amor é eterno, casamentos podem não ser duradouros dependendo muito de como ambos se sentem - falei o que sinto.

Ele me olhou de canto e sorriu logo voltando a olhar as árvores ao redor.

Estava sentindo vergonha, me sentia estranha por estar ali mais uma vez o ouvindo falar sobre seu casamento que nem existia mais e uma mulher que não o amava.

Me pus a levantar sobre seu olhar atento e passei as mãos por meu vestido sentindo a vergonha me dominar e mantive os olhos sobre meus pés.

-Agradeço a ti por este momento, sua companhia foi deveras extraordinária e peço perdão por ter falado além do que me devia ser permitido... sinto muito mais preciso ir - virei-me rapidamente caminhando rápido rumo ao castelo.

Senti meus olhos ficarem úmidos, não queria chorar ali, não com ele tão próximo e correndo o risco de ser vista.

Apressei ainda mais meus passos mais fui puxada pelo braço o que me fez virar encontrando ele com tamanho sorriso, devia rir da minha desgraça e vergonha.

-Onde pensar que vais? não deixarei ir assim antes de terminar o que iria dizer-te - olhou em meus olhos.

Eu não ousei falar nada ou as lágrimas que tanto segurava acabariam descendo e almentaria mais minha vergonha.

-Eu a chamei até aqui por que desejava sua companhia, desejava conhecê-la melhor e tenho algo que desejo a dias dizer-te mais não podia fazê-lo antes pois ainda estava casado... eu observo a ti a muito tempo senhorita Shion, sempre fiquei encantado com sua beleza, sua delicadeza, sua coragem e principalmente sua força... és imprecionante diante os meus olhos e a cada dia passei a apreciar-te ainda mais e ate sentir coisas que nunca tinha sentido antes... porém acabei tendo que me casar e precisava fazer dar certo pelo bem de todos, mais ouvindo minhas preces eu consegui me livrar daquela que tanto odiava, daquela que roubou minha chance de felicidade, que me roubou a chance de ficar ao teu lado... esperei por este momento por que agora estou livre para ficar ao teu lado se assim for seu desejo... quero que você seja minha esposa, não por contratos, por ordens imperiais, ou pelo poder mais por que eu desejo viver ao teu lado... eu já não suporto tanto sentimento trabalhado em meu peito e e com todo esse sentimento que hoje te peço - ele ajoelhou-se - Casa-se comigo, casa-se comigo e me torne o homem mais feliz deste mundo por poder finalmente ficar ao lado daquela que verdadeiramente ama - me sorriu.

Eu estava paralisada, não conseguia falar ou me mover, sentia asnlagrimas jorrarem em minha face e não tinha forças para limpá-los.

Quando finalmente consegui mover minha cabeça em um Sim o sorriso tomou conta de meu rosto e finalmente o vi levantar-se e pegar-me em seus braços girando comigo.

Eu estava tão feliz, estive aguardando tanto por este momento e ouvi-lo dizer que me ama me deixou sem palavras.

Quando paramos sorrindo um para o outro ele veio a colocar um anel lindíssimo em meu dedo e o beijou logo olhando em meus olhos e se aproximando selando assim nossos lábios.

Eu sentia-me a flutuar por tamanha felicidade e sentia tamanho medo em abrir os olhos e ser apenas um sonho, mais quando abri meus olhos ele estava ali sorrindo para mim.


"Farei meu melhor para torná-la a mulher mais feliz deste mundo minha senhora"...


Notas Finais


Ahhh gente
Que lindos
O que acharam?
Já pode matar hiashi?
E hanabi?
Cadê ela?
Eu não sei

Beijos 💋 💋 💋


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...