1. Spirit Fanfics >
  2. Case: Song Lan >
  3. A fuga

História Case: Song Lan - Capítulo 12


Escrita por:


Notas do Autor


Hoje é um dia que irei trazer duas att, essa de agora e mais uma quando for mais tarde.
Espero que estejam prontos para lidar com uma surpresa nesse capítulo.

Capítulo 12 - A fuga


20/08/2012

Zichen olhava pela janela de seu quarto, seus pais gritavam no andar inferior, podia ouvir os gritos altos de seu pai acompanhando os xingamentos, ele só dizia o quanto era horrível ter um filho gay e o garoto só sabia se encolher enquanto ouvia as palavras dele sendo proferidas em alto e bom som, o suficiente para ouvir do andar de cima. Seus braços envolviam suas pernas de uma forma como se aquilo fosse o proteger e os olhos piscavam tentando evitar que as lágrimas começassem a cair. Ele se sentia culpado, por não ser o que seu pai sempre quis.

Pegou o celular na cômoda, a forte intensidade da luz incomodava seus olhos, piscou algumas vezes para tentar se acostumar e abaixou um pouco o brilho do aparelho, pensou em ligar para Xue Yang, como sempre fazia, mas talvez ele precisasse de uma folga, Zichen tinha certeza que Xue estava se cansando daquilo. Suspirou e encontrou um número antigo, alguém que só havia visto duas vezes na vida, que problema teria em ligar para ele afinal, se ele havia dado o número para o mais novo era para que um dia o garoto ligasse. Primeiro toque, nada, segundo, nada, terceiro, a ligação foi atendida e conseguiu ouvir alguns ruídos antes daquela voz perguntar quem era na linha, Zichen suspirou nervoso.
— Olá, Xichen, eu não sei se você se lembra de mim, eu sou Zichen, nós nos conhecemos na semana passada quando você veio até a minha cidade ver um garoto chamado Jiang Cheng, se não me falha a memória — Algumas vezes gaguejou e tropeçou em suas próprias palavras, o homem do outro da linha ficou mudo por alguns segundos, tentando se lembrar de Song Lan.
— Oh, é você, então você resolveu mesmo me ligar — O garoto se sentou na cama e então os gritos puderam ser ouvidos novamente. — Está tudo bem? — O homem perguntou, preocupado com o silêncio de Zichen.
— Não, foi por isso mesmo que eu te liguei, eu precisava ouvir a voz de alguém e me distrair, meus pais estão brigando — Song Lan contou, baixinho, como se isso fosse o maior segredo que ele pudesse contar e não gostaria que ninguém ouvisse. — Eu te contei o que acontece aqui em casa — Um suspiro, o mais velho parecia pensar no que dizer, escolhia as palavras na sua mente, mas nenhuma delas seria o suficiente para amenizar o que Zichen estava sentindo, ele sabia muito bem disso.
— Eu entendo — Era a única coisa que ele era capaz de dizer, ele compreendia Song Lan, ele realmente entendia.
— As coisas já não eram tão boas, elas pioraram depois que eu me assumi pra minha família, antes era algo tolerável, eu conseguia aguentar meu pai me chamando de inútil quando eu falhava em alguma coisa, como quando ele me pedia um favor e eu acabava fazendo alguma burrada ou não fazia direito, ele queria que eu fosse um filho perfeito e completamente diferente do que eu sou, eu juro que eu tentei ser perfeito, eu tentei e falhei, não posso mudar, não quero mudar, eu apenas queria que ele entendesse como eu me sinto quando ele fica bravo e grita comigo sobre eu não saber fazer porcaria nenhuma direito, eu tenho sentimentos e todos eles são esmagados — Song Lan começou a falar, ele estava se sentindo aliviado, era como se ele não precisasse mais aguentar aquele fardo sozinho, ele confiava em Xichen, acreditava que ele iria o ajudar a lidar com tudo aquilo. — Às vezes eu gostaria de fugir disso tudo, mas Xue Yang uma vez me disse que existem pessoas que se preocupam comigo e que sentiriam minha falta se eu fosse embora, então eu continuo preso aqui, preso a ele e preso a minha mãe — Preso, sufocado, era assim que ele se sentia e tudo o que ele mais precisava era fugir de tudo aquilo, fugir de seus problemas, mesmo que parecesse um covarde.
— Então fuja — Aconselhou. — Eu sei que é horrível ter que decepcionar todas as pessoas a sua volta, mas uma hora você consegue lidar com isso e irá ter coragem para lidar com eles. Eles vão te perdoar por isso — Zichen ficou mudo por alguns segundos, a casa estava quieta agora.
— Você não sabe o quanto eu quero isso, mas não é tão fácil, você nunca passou por isso para saber se eles vão mesmo me perdoar — Song Lan sussurrou um pouco alterado.

O homem falava lentamente, Zichen apenas ouvia tudo em silêncio, o outro parecia concentrado demais no que contava, como se estivesse revivendo todo o seu passado novamente, toda a dor, angústia, medo, a sensação de estar preso, tudo sendo sentido outra vez, a mesma intensidade. Cada pedaço da história fazia o garoto pensar em como o homem era mais parecido com ele do que imaginava, pessoas com personalidades parecidas, com problemas parecidos, mas com vidas distintas.
— Eu sinto muito, deve ter sido difícil pra você — Disse depois que o mais velho parou de falar.
— Saiba que se um dia você decidir fugir, terá um lugar te esperando, as pessoas por aqui são incríveis e sempre se ajudam — Zichen sorriu com a gentileza, era bom saber que ele teria para onde correr se decidisse mesmo fugir.
— Muito obrigado, Xichen, é bom saber que eu posso contar com você — Ouviu um barulho, passos perto e batidas na porta, a voz de Xue Yang o chamou. — Eu preciso desligar, outro dia nos falamos — Sussurrou para que Xue não o ouvisse.
— Tudo bem, até breve, Zichen — E então a ligação se encerrou e Song Lan se levantou de sua cama.

Ao abrir a porta o rapaz que estava o esperando o abraçou no mesmo momento e rapidamente tomou seus lábios.
— Você não falou comigo o dia inteiro — Xue Yang sussurrou e então levou seus lábios até a região do pescoço de Zichen, seus lábios depositavam pequenos beijos enquanto Song Lan tentava se concentrar em formular uma frase decente para respondê-lo.
— Eu só não queria te encher com os meus problemas, você deve estar tão cansado disso, não quero que você se enjoe de mim.
— Eu nunca vou me enjoar de você — Voltou a beijar os lábios de Zichen e o guiou até a cama, se sentando nela com o garoto em seu colo. — Eu te amo — Sussurrou contra os lábios de Song Lan.
— Eu sei — Zichen murmurou e sorriu ao sentir carícias em seu rosto percebeu que sentiria falta disso, ele havia tomado sua decisão.

 

20/09/2012

Zichen se encontrava deitado em sua cama, com Xue Yang atrás de si, o abraçando e dormindo serenamente, se virou um pouco ficando cara a cara com o Yang, se aproximou do rosto dele e depositou um beijo em sua bochecha, pensou em como iria sentir falta daquela pessoa que dormia ali, era tão difícil não cogitar a ideia de ficar com Xue, queria tanto permanecer ali, deitado nos braços dele e acordar todos os dias ao seu lado, mas também queria a sua liberdade, queria parar de ouvir os comentários maldosos de seu pai e parar de sentir o desprezo que ele tinha por si, por que Xue Yang não quis topar a ideia de fugir? Seria tão mais fácil, não precisaria ficar tão dividido por essas escolhas, mas aquela era a escolha dele e Zichen tinha que estar seguro da sua.

Derrubou algumas lágrimas no travesseiro e se afastou do namorado, deveria se apressar para ir, pois estavam o esperando e não iriam esperar por si a vida toda, se levantou com cautela para não acordar o Yang, pegou a mochila que havia guardado embaixo da cama e a colocou no ombro, suspirou enquanto pensava em todos os motivos que tinha para sair dali, se virou para a porta e então sentiu seu braço ser segurado.
— Você vai mesmo me deixar? — Ouviu a voz de Xue Yang lhe questionar. — É isso que eu significo para você, sou apenas um alguém descartável que você usou como quis e agora vai jogar fora, vai me abandonar? — Song Lan tentou não se sentir afetado com o que o outro havia dito, mas foi difícil não se balançar com as palavras dele.
— Você é muito importante para mim, você ainda pode ir embora comigo se você quiser, posso pedir mais tempo para me esperarem até você arrumar sua mala — Se virou para o namorado. — Por favor, não me faça parecer alguém ruim, eu quero ficar com você, mas eu não posso continuar sofrendo aqui, A-Yang — As lágrimas continuavam a cair e pôde ver Xue Yang com uma expressão furiosa.
— Por que eu tenho que fugir com você? Por que você apenas não pode ficar aqui comigo? Por que eu tenho que fazer o que você quer, Zichen? — Largou o braço de Song Lan e olhou para o canto do quarto. — Apenas vá embora, é o que você quer, não é? Então vai lá e faça, eu não me importo com o que você vai fazer, eu quero é que você vai se foder e suma da minha vida. Eu já fui idiota demais nessa relação, eu fui o único quem amou alguém aqui e que realmente se dedicou nesse relacionamento, por favor, vá embora — Segurou o máximo que pode para não chorar enquanto dizia aquelas palavras para o Song.
— Eu sinto muito por ter que ir, A-Yang, eu realmente queria ficar ao seu lado, mas você precisa entender que ir é muito importante pra mim — Se aproximou de Xue e beijou a bochecha dele, levou os dedos até o local que havia beijado e acariciou, sentindo o outro tremer em seus dedos, se inclinou e o beijou com muita vontade, como se nunca mais fosse o ver novamente e era o que sentia que iria acontecer realmente. — Antes de ir eu quero que você saiba que… eu amo você, de verdade, muito, sinto muito por dizer isso pela primeira vez só agora e nessa situação, mas eu queria que você soubesse disso — E então saiu caminhando para fora do quarto às pressas.

Xue Yang se sentiu desabar, não conseguiu mais segurar tudo aquilo que estava sentindo e começou a chorar, não conseguia acreditar que Zichen havia conseguido o abalar daquela forma, não esperava aquelas palavras viriam dele logo naquela situação, tentou secar o rosto com as mãos, mas continuava chorando e molhando o rosto, então decidiu que aquilo valia a pena, se levantou da cama e correu para fora da casa, atrás de Zichen, havia mudado de ideia, iria junto com o namorado, iria se arriscar naquela aventura com ele, mas ao chegar do lado de fora da casa já era tarde demais, não havia mais ninguém ali.

Correu pelas ruas até a estação, pois imaginou que aquele era o provável lugar onde o rapaz estaria, ao perceber que o trem estava prestes a partir correu o mais rápido possível e pulou as catracas e lá estava Zichen junto de um cara que o Yang não conhecia enquanto entravam no transporte, gritou por Song Lan e tentou chegar a tempo no vagão, mas logo as portas se fecharam e o Song nem mesmo havia notado sua presença, tudo havia sido em vão, Xue se sentiu culpado por ter sido tão estúpido e deixado quem amava ir embora daquela forma, sem ele, achando que estava com ódio e que não havia nem ao menos tentado ir atrás dele, mas então a raiva o consumiu no lugar da culpa, começou a criar um sentimento de raiva por Zichen, ele realmente havia fugido e o deixado para trás, totalmente abalado e destruído.


Notas Finais


O que foi isso com o Xichen minha gente?? Como assim o Song Lan e o Xichen se conhecem??
Ver o Song Lan partindo e deixando o Xue Yang pra trás foi de partir o coração, mas o que foi pior foi ver que o XY tentou ir atrás dele e não conseguiu.
Vejo vocês mais tarde na próxima att de hoje (: espero que tenham gostado desse capítulo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...