1. Spirit Fanfics >
  2. Caso 212: ... (TodoDeku) >
  3. Velhos hábitos

História Caso 212: ... (TodoDeku) - Capítulo 24


Escrita por:


Capítulo 24 - Velhos hábitos


Momo- então esse vai ser meu quarto.- falou ao ter a visão de um quarto empoeirado cheio de caixas.

Todoroki- só quando a gente arrumar um lugar pra essa tralha toda.

Momo- então a gente vai virar a noite limpando esse lugar.

Todoroki- e você vai nos dever uma.

Momo- por vocês me darem um quartinho desses pra morar.- falou com um falso desdém.

Todoroki- parece pequeno porquê está cheio de caixas, mas quem sabe você nem precise se mudar daqui quando estiver tudo arrumado.

Momo- como nos velhos tempos.- disse sorrindo.- então vamos começar.

Todoroki- o Iida chega daqui a pouco, porque a gente não espera ele.

Momo- quanto mais rápido melhor.

Todoroki- tanto faz, eu vou levar essa daqui pro meu quarto.- disse pegando uma caixa de discos e outras velharias.

Momo- você ainda ouve música naquela velharia, porque não compra um aparelho mais atual.

Todoroki- ela está em perfeito estado, e fica na sua é a única herança de família que eu vou ter.

Momo- foi mal.

Todoroki- mas como foi o primeiro dia  de aula não falou até agora.- disse ao retornar do quarto.

Momo- verdade, adivinha quem estuda lá e ainda é da minha turma?.

Todoroki- para de enrolar você sabe que eu não faço ideia.

Momo- você continua sendo o ranzinza do trio, parece até seu...

Todoroki- melhor não terminar essa frase.

Momo- ainda não aceita esse tipo de brincadeira.- o bicolor apenas encarou ela de forma séria, voltando a se acalmar confrome ia falando.- o Midoriya.

Todoroki- e isso é bom?.

Momo- sim, ele me apresentou o lugar todo e é super simpático.

Todoroki- é...

Momo- você não gosta dele?.

Todoroki- sei lá, ele é muito feliz o tempo todo acho um pouco...não sei explicar.

Momo- tanto faz, ele ainda é super legal.- disse levando a última caixa pra um armário.

Iida- olha quem chegou.

Momo- que saudades. - disse se jogando pra abraçar o maior.

Iida- admito que senti um pouco sua falta também.

Momo- um pouquinho, sei.- falou ao sair do abraço.- porque não aproveita e ajuda a gente.

Iida- eu tenho que tomar banho e fazer o jantar, já que você sabe quem nunca faz.

Todoroki- pra você ficar reclamando, passo.- segurava um balde de água e um esfregão.- vamos.

Momo- você não dá uma folga.

Todoroki- você mesma falou quanto mais cedo melhor.- jogou um pano que estava no ombro pra menina.- você cuida dos móveis.

Momo- então esse quarto só servia pras caixas que você estavam com preguiça de arrumar.- tirava o pó da estante e dos livros de uma das malas que trouxe, organizando enquanto os dois conversavam.

Todoroki- exato, faz tanto tempo que a gente não entra aqui.- esfregava o chão até deixar ele brilhando.

Momo- vai continuar assim, não quero meninos no meu quarto.

Todoroki- definitivamente você não quer.- acompanhou a menina nas risadas.

Iida- o jantar está pronto.

Momo- pode deixar o resto comigo.- disse ao colocar a mão no ombro do bicolor que concordou.

Iida- não tem nada de especial pra sua chegada. 

Momo- e nem precisava afinal eu sou só mais uma moradora daqui.

Todoroki- por pouco tempo.

Momo- mais você não falou sobre eu ficar aqui por um bom tempo.

Todoroki- eu estava sendo educado.- então eles riram enquanto comiam algum prato que o Iida tinha preparado.




 

Midoriya- bebendo antes de trabalhar, você lembra que seu trabalho é dirigir né.

Bakugo- eu não sou tão irresponsável assim, hoje eu fico no balcão.- deu mais um gole na cerveja.

Midoriya- mesmo assim, sem contar que o gosto é horrível.

Bakugo- seu paladar que é refinado demais mocinha.- disse sorrindo pro esverdeado.

Midoriya- tem gosto de água com gás.

Bakugo- porque não toma uma, essa é das boas.

Midoriya- deixa pra próxima.- falou jogando a mochila no canto da sala e indo pro sofá.

Bakugo- é bom não dormir aí hoje. 

Midoriya- eu só preciso descansar um pouco, tem alguma coisa pra beber sem ser essa coisa aí.

Bakugo- tem seu suquinho.

Midoriya- aceito. - o loiro jogou uma caixa de algum suco que tinha lá.

Bakugo- bem já tá na hora de ir.

Midoriya- até mais.

Bakugo- a propósito sua mãe ligou pra saber como estão as coisas.

Midoriya- esqueci de ligar pra ela esses dias, tá tudo tão corrido.

Bakugo- mais pra pegar no meu pé.

Midoriya- eu sempre vou arrumar tempo pra isso.

Bakugo- é claro que vai.- falou cansado. - então dado o recado mais uma vez estou indo. 

Midoriya- até. - se inclinou pra pegar o telefone e discar pra dona do recado.- alô.

Inko- alô, posso saber porque não ligou antes.

Midoriya- as coisas estão tão corridas, os estudos não consegui achar um tempo pra uma longa conversa com a pessoa que eu tanto amo.

Inko- você tinha esquecido, isso sim. - riu do outro lado da linha telefônica.

Midoriya- melhor admitir logo né. - a mulher concordou.- alguma novidade por aí?.  

Inko- não, só assuntos do trabalho mais duvido que você queira ouvir.

Midoriya- pode falar eu tenho todo tempo do mundo.

Inko- eu tô falando que não tem nada interessante, eu tô ligando pra saber quando você vai vir aqui?.

Midoriya- não sei, quando aparecer uma oportunidade eu dou um jeito de ir.

Inko- e mais uma pergunta.

Midoriya- pode falar.

Inko- alguém andou te procurando filho?.

Midoriya- não, porque?.

Inko- nada eu tive esse pressentimento após um sonho sabe, nem um namoradinho.

Midoriya- esqueceu que eu namoro.

Inko- você não tinha terminado com ele.

Midoriya- a gente já voltou já. 

Inko- é...vocês foram feitos um pro outro mesmo.

Midoriya- tem quem diga isso.- e continuaram a conversa por boa parte da noite até o esverdeado precisar fazer suas obrigações.






 

Bakugo- então o shindo vai pagar nosso café da manhã hoje.

Ibara- exato.- o quarteto andava indo pra cafeteria.

Shindo- falhei em juntar dinheiro e a culpa é de vocês.

Mineta- devia planejar mais os gastos do seu salário.

Ibara- mal posso esperar estou com tanta fome.

Bakugo- eu acho que vou direto pra casa.

Ibara- certeza?.

Bakugo- sim, eu tô com dor de cabeça acho melhor descansar.

Ibara- sério?.- o menino confirmou com um movimento positivo.-ok, até amanhã.

Shindo- um a menos pra pagar.- falou enquanto o loiro se distanciava deles.

Subiu as escadas sem pressa nenhuma até chegar na porta que tinha seu número.

Midoriya- chegou mais cedo hoje.

Balugo- não eu ainda estou trabalhando.

Midoriya- nossa.

Bakugo- tem alguma coisa pra dor de cabeça ai.

Midoriya- tem chá, quer?.

Bakugo- por favor, minha cabeça tá me matando.

Midoriya- a propósito.

Bakugo-como eu já falei que estou com dor de cabeça, cala boca aí.

Midoriya- minha mãe falou sobre a gente visitar ela?.

Bakugo- já saquei, não eu não vou junto nem sei quando eu vou ter alguns dias livres.

Midoriya- vamos, por favor.

Bakugo- não eu não tenho pra fazer lá. 

Midoriya- mas...

Bakugo- EU NAO VOU IZUKU.- gritou, mas reparou na merda que fez.- foi mal, mas eu não quero.

Midoriya- tudo bem.- disse ao colocar xícara de chá em cima do balcão, e saiu dali voltando algum minutos depois já preparado pra ir trabalhar.

Bakugo- deku me desculpa pela minha exaltação.

Midoriya- não, eu estava errado em insitir.- saiu batendo a porta fazendo o loiro sentir uma pontada de dor, droga aquele menino tem o dom de me fazer se arrepnder por ser tão explosivo.




 

Já era hora de sair de casa e se eu não mais fosse rápida era óbvio que eu ia me atrasar.

Momo- droga, droga.- falava mexendo nas próprias gavetas. - o Todoroki deve ter.- saiu corre do entrando no quarto do menino indo pra escrivaninha dele.- aqui.- pegou duas canetas com mais pressa do que deveria, acabou derrubando o vitrola que estava na mesa.- meu Deus... Não tenho tempo pra isso.- colocou de volta na mesa como se nada tivesse acontecido e saiu correndo pela porta.




 

Estava fazendo cópias dos dados reunidos pelo Tokoyami aproveitando que o chefe não estava no recinto, peguei todas aquelas folhas dobrei elas e não me importei em se elas iam amassar ou não quando tentei encaixar elas no bolso do casaco.

Iida- alguém pretende passar a noite olhando isso.

Todoroki- é, mas só até eu ficar entediado isso pode demorar meia hora.

Iida- boa sorte.

Chegaram no apartamento e o bicolor já se agilizou em fazer um café forte, pegou a caneca e então foi pro quarto já com um cigarro aceso entre os dedos, posicionou a caneca fumegante entre algumas folhas aleatoriamente bagunçados e abriu a janela pra dispensar a fumaça que estava em sua boca, dedilhou uma seção da estante pegando um um disco que esqueceu que tinha colocou no aparelho que começou a tocar mais não por muito tempo.

Todoroki- alguém entrou no meu quarto?.- era perceptível uma raiva, mas não muito exaltada.

Momo- foi mal.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...