1. Spirit Fanfics >
  2. Caso Proibido >
  3. Capítulo XXXIV

História Caso Proibido - Capítulo 35


Escrita por:


Notas do Autor


Hey Voltei! Confesso que esse capítulo tá cheio de Hots então não me peçam mais nada kkkk

Capítulo 35 - Capítulo XXXIV


Fanfic / Fanfiction Caso Proibido - Capítulo 35 - Capítulo XXXIV

PDV Rebekah

Niklaus me olhava assustadoramente talvez porque nunca esperasse uma reação minha desse modo, passei meus braços pelo o seu pescoço e ele me disse:

- O que fez com a Rebekah que eu conheço? (Falou ele com um sorriso)

- Sempre fui pragmática Nik, só que agora você está vendo isso no modo sexual.

Meus lábios se aproximaram dos dele e então nos beijamos, era incrível como perdi tamanho tempo sem beijar enquanto o Nik era o melhor beijoqueiro de plantão, nós aprofundamos o beijo com fervor, eu já estava quase nua e isso foi ótimo pois além do beijo, Niklaus não poupava suas mãos ousadas sobre meu corpo, mas eu queria contato, e aquelas roupas não estavam ajudando, tratei de arrancar o seu cinto e desabotoar sua calça entre o beijo, ele se afastou por um momento e retirou seu suéter preto deixando seu peitoral nu e magro a vista com uma tatoo de pássaros voando pelo o braço direito até o ombro, se eu comparasse o Marcellus e ele era óbvio que o Marcel tinha o peitoral mais largo e malhado, mas Niklaus de alguma forma me atraía muito mais, não sei se era o seu sorriso debochado, seu jeito provocativo, ou a forma como seus olhos azuis brilham pra mim, eu só sei que além de ser charmoso, ele se torna tão doce e quente quando estamos a sós e sem dúvida eu não me arrependia de nada, eu sabia que o Marcel não iria ser bruto comigo em minha primeira vez, mas sexo não só envolve dedicação em apenas um dos lados, e com o Niklaus consegui sentir segurança e vontade espontânea, a cada toque, meu corpo acendia, como naquele momento onde ele beijava meu ponto de pulso delicadamente, sua delicadeza era um máximo mas eu não era de vidro, uma hora o Niklaus teria que exercer mais pegada.

- Nik, não tenha medo de me tocar...

Chamei atenção para a sua outra mão que estava bem ali parada e eu querendo ser tocada

- Não quero ir rápido demais...Tenho medo de fazer algo que estrague...

Encarei o seu rosto, era nítida sua preocupação

- Não se preocupe com isso, eu te aviso quando eu não gostar de algo, só seja...

Eu não sabia bem o que dizer, mas eu sabia como eu o queria, queria que ele transasse comigo da mesma forma que transava com as outras, vocês podem achar loucura mas não é, o Nik era cuidadoso demais, cauteloso demais, isso mesmo que fofo, tinha que ter um fim, eu não era mais virgem, e eu sabia que ele poderia me dar muito mais.

- Quero que me pegue sem cautela!

Ele estranhou

- Você não transa com as outras desse modo? Quero que seja assim!

- Rebekah... Você não é como as outras... (Falou ele sem jeito)

- Por que não? Por que sou sua prima?

- Não, porque...porque... (Ele abaixou a cabeça)

- Você sabe muito bem Rebekah! Eu me importo com você! Não é igual sabe bem.

Eu entendia o que ele dizia, sabia que no fundo era o seus sentimentos que o faziam se comportar desse jeito mas ele havia dito que não se importava e sexo é sexo não é?

- Nik, eu quis deixar isso pra lá, você sabe muito bem! Mas você insistiu, insistiu tanto que eu não resisti e me entreguei a você, e quero continuar fazendo isso mas não com você me tratando como uma boneca de porcelana.

Ele me encarou por um tempo, pôs a mão na boca, sua calça folgada devido ao cinto caído e seu peitoral nu, poderia até ser sexy aquela cena se não estivéssemos numa espécie de "DR" em pleno momento de tensão sexual.

- Quer que eu seja seu amante é isso?

- Pensei que isso estava meio óbvio não? (Falei de uma vez)

Niklaus deu uma giradinha para trás ficando de costas para mim, podia ver sua tatuagem que ele fez na adolescência, foi sua primeira, um R e um N entrelaçados, eram a iniciais de nossos nomes.

- Nik?

Cheguei por trás de suas costas e o abracei, esse não era um momento para tensão, beijei o local onde ficava a tatuagem mais especificamente nas costas um pouco abaixo do ombro no lado direito, beijei aquele local e dei um chupão de leve, depois comecei a dar mais chupões em suas costas, eu nunca havia tido tal atitude de tentar fazer isso mas eu torcia pro Niklaus não ser muito imune a essas técnicas. Felizmente senti o corpo dele ir se aquecendo, acho que estava dando certo, fui mais ousada e coloquei a mão nas suas calças, alguém tinha que ser atrevido nessa relação não é mesmo?

- O que está fazendo Bex...

Uma coisa muito boa é que conheço meu primo pra saber que ele só me chama de "Bex" quando está manhoso, pedinte, ou nesse caso, excitado, e "Bekah" no dia dia, porque quando estava com raiva já até conhecia o seu tom: o famoso REBEKAAAAH. 

[N.A Olha a referência aí minha gente]

Ignorei sua pergunta e apenas fiz carícias em seu membro pelas as costas, eu não queria Discussão nem cara feia, eu e o Nik éramos bem melhores na cama do que brigando, seu membro já estava ganhando vida nas minhas mãos e confesso que eu estava bem curiosa quanta a sensação de masturbar um homem, não me julguem, eu nunca fiz isso, pelo menos até agora, a única coisa que eu sabia era que eles gostavam de um movimento de cima pra baixo de forma rápida mais eu ainda ficava intrigada se eles não sentiam desconforto, então comecei devagar e continuei espalhando beijos por suas costas, Niklaus era mais alto que eu mas ainda eu chegava até a sua nuca, dei um beijo bem gostoso naquela parte e logo um chupão, confesso que até eu gostei daquilo e mal percebi que o Niklaus se virou pra mim de supetão e de forma bem rápida, já me arrastando com tudo pra cama, nossos corpos estavam metade na cama e os pés ainda no chão, ele me olhou de pertinho e sussurrou

- Só me diga quando não estiver gostando...

Acenei que sim, e então vi sua transformação, ele retirou minha calcinha fazendo o tecido passar pelas minhas pernas, logo ele adentrou as minhas pernas e subiu meus braços um para cada lado da cabeça me deixando presa, então fez uma trilha com a boca até chegar nos meus seios e então eu enlouqueci, meus olhos se fecharam espontaneamente, e mordi meu lábio inferior, sua língua e lábios trabalhavam sobre meus seios com maestria e eu nem ao menos podia me mexer, senti seu quadril ainda com a cueca, se mexendo sobre mim vagarosamente e me fazendo ficar mais excitada, prendi minhas pernas em torno de seu quadril, e tentei beijá-lo mais sem sucesso, ele estava me torturando, tentei me mover, era claro que não ia dar certo, ele começou a beijar meu ponto de pulso me deixando mais sensível e se esfregando sobre mim, e aquela fricção estava ótima mas ficaria melhor se ele retirasse aquela bendita cueca.

- Nik, tira essa roupa... (Pedi em súplica)

- Shhh Eu decidi a hora em que vou me aproveitar de você. (Sussurrou em meu ouvido)

Me arrepiei forte só com isso, meu corpo ficou ainda mais febril, seus dedos rodaram delicadamente para o bico dos meus seios finalmente me libertando e a outra descendo para minha intimidade molhada, de forma leve e suave

- Como gosta que eu te toque?

Ele me perguntando, seus dedos se entreabriam entre os lábios de minha vulva e apertando com leveza no meu clitóris

- Assim está bom... mas coloca um pouco de mais velocidade...

Ele fez, moveu mais rápido minha com seu polegar rodando meu clitóris, e os seus dedos entre as minhas dobras, a outra mão acariciava meus seios, eu estava a cada vez mais encharcada, deveria tá parecendo uma mangueira dando um banho na mão do Niklaus. Aproveitei que agora não estava mais presa e virei Niklaus para cama, é claro que por estarmos quase na cama não totalmente nela quase que o plano dá errado mas no final das contas o Jiu-jitsu que eu aprendi serviu para alguma coisa, beijei seu peitoral nu e então finalmente o libertei de qualquer vestígios de roupa, mas o que eu mais amei disso tudo foi vê-lo duro, e isso aumentou meu tesão num nível de ir até o Japão e voltar, fiquei muito tentada a fazer aquela famosa "Sentada". Procurei pela a camisinha ali em cima do criado-mudo espalhada, abri e pus nele, me acomodei no seu corpo, pus minhas pernas uma em cada lado de seu corpo e torcia para não doer tanto, Niklaus pegou meu quadril e me ajudou a descer devagar, ao sentir aquela sensação era como se eu tivesse perdendo a virgindade novamente só que sem nenhum incômodo apenas sentindo aquele aperto e aquela pressão maior contra uma parte profunda de mim.

- Está bem? (Ele perguntou)

Responderei isso quando vê o resultado, ignorei sua preocupação e comecei a me mexer como eu acho que era, Niklaus me ajudou com sua mão firme quase apertando minha bunda ele me ajudou a subir e descer devagar, meu ventre foi esquentando, e fui sentido aquela sensação gostosa formigando dentro de mim, logo fui aumentando mais a velocidade e a intensidade, e ficou cada vez melhor, cheguei a uma velocidade média, tinha medo de ir muito rápido e me machucar, mas acontece é que aquilo estava muito bom e eu finalmente entendia porque tanta gente amava aquela posição, fechei os olhos e contemplei aquela sensação, Niklaus começou a pegar nos meus seios e apertá-los vagarosamente enquanto eu me movia sobre ele, comecei a testar umas reboladinhas e bom, eu só queria mais, eu tava com muita vontade de chegar no meu ápice e naquela velocidade eu não conseguiria

- Nik...quero mais rápido... (Falei em um gemido)

- Tem certeza? (Ele me olhou)

Assenti que sim e então nós começamos uma diferença bem significativa no momento, Niklaus me guiou fortemente em seu corpo e foi questão de segundos pro orgasmo bater na minha porta, senti aquela sensação deliciosa e minha vagina contraindo sobre seu membro, eu ficaria assada mas valeria a pena.

♥️♥️♥️♥️♥️♥️♥️♥️♥️♥️♥️♥️♥️♥️

Niklaus se jogou sobre a cama suado e ofegante, eu também estava na mesma posição, nós dois estávamos olhando para o teto enquanto tentávamos pegar o ar que havia nos faltado, enquanto isso ouvi o barulho de Niklaus retirado o plástico de sua intimidade.

- Uau! Essa posição é incrível! (Falei em êxtase)

Niklaus deu uma risadinha

- Existem muitas outras também mas geralmente as mulheres gostam dessa. Por quê?

- Não é óbvio? O pênis consegue alcançar muito melhor nossa vagina, e com as reboladas certas, eu chego no meu ponto sensível.

- Confesso que também gosto, ver você em cima de mim me dá muito tesão.

- Mas você disse que tem outras... (Falei curiosa)

- Sim, a de lado, a de quatro, a da chupada e tantas outras...

- Quero praticar todas!

- Tô ficando com medo do que isso tá te transformando... (Falou ele em uma risadinha)

- Passei vinte e cinco anos da minha vida sem isso, em breve vinte e seis, sou bem curiosa.

Me encosto em seu corpo agora já estável, subo aos poucos em seu corpo

- Sabe aquele dia em que você me chupou em cima de uma mesa? Nunca senti tanto tesão na minha vida imaginando essa cena.

- Então quer dizer que a senhorita tem fetiche por sexo oral em mesas? (Diz ele malicioso)

- E como não teria? Enquanto tava todo mundo assistindo aquela chatice eu tava recebendo o melhor oral da minha vida.

Niklaus começou a rir chegando até se avermelhar

- Coitado do Stefan, nem a Isabelle aguentou o discurso dele.

Quando o Niklaus falou sobre esse assunto confesso que fiquei com uma pulga atrás da orelha

- Me diz uma coisa, quem mais saiu daquela festa além de mim, você, e a Izzy?

- Uhummm Deixa eu ver... Eu... Você...Ah o Elijah por que?

Lembra da minha pulga? Agora ela começou a coçar, e coçar com força, eu não queria fazer insinuações precipitadas mas quanto mais eu Pensava mais uma ideia maluca chegava, eu estava com medo de começar a juntar as peças.

- Nik?

- Sim?

- Não é a primeira vez que o Elijah e a Isabelle somem de um festejo, devo estranhar isso?

Niklaus ri como se fosse a coisa mais engraçada do mundo

- Qual foi a outra?

- No jantar, primeiro que o Elijah não só ficou bravo, Ele ficou Pistola com a tia Lily se metendo na vida da Isabelle.

- E o que tem isso?

- Ele me disse que o casamento dele estava passando por turbulências que alguém havia entrado na vida dele, uma "Atração boba".

Dessa vez parece que finalmente o Niklaus havia parado de brincar e me levou a sério, seu rosto mudou completamente.

- Como é? Como assim? O Elijah nunca se abriu comigo.

- Foi custo fazer ele falar mas eu consegui, ele sabe que não irei julgá-lo mas eu tenho medo de começar a descobrir o que não quero..

- Bom... Se o Elijah está sentindo atração por outra pessoa é normal, ele já tem longos sete anos com a Hayley e Aparentemente a vida sexual deles é uma bosta.

- Céus Nik então isso só prova que a Hayley pode estar levando corno.

- O Elijah não faria isso Bekah, ele é muito certinho, muito "Nobre" você sabe bem. (Ele diz fazendo aspas com o dedo no nome Nobre)

- É pode ser.... Mas o Elijah é homem Niklaus, e homem não resiste a um casamento fracassado e com sexo ruim.

- E o que diabos a Isabelle tem a ver com isso?

Revirei os olhos, Puta Merda, homens são lerdos mesmo .

- Os dois saíram quase na mesma hora, duas vezes, o Elijah tomando as dores de uma estranha... Será que você não entendeu? E se "Atração boba" que ele quis dizer for a Isabelle? Faria todo o sentido, ele é casado mas não é de ferro, desde que a Isabelle chegou aqui ele não tem andado mais o mesmo, e ela é fodidamente bela.

Niklaus me olhou intrigado

- Não sei se me espanto por você está falando bem de uma outra mulher, ou com suas insinuações.

- Niklaus eu tenho auto estima ok? Sei que sou gata e linda mas tenho que admitir que a Isabelle é um avião, morena, charmosa, com o corpo perfeito, sabe se vestir, e terrivelmente sexy não acha que faz o tipo do nosso primo?

Niklaus expirou

- Pode até fazer, mas isso são "Se". "Se" a saída deles não foram coincidências, "Se" ele estiver apaixonado por outro alguém, "Se" for mesmo ela, resumindo: São vários "Se" você não pode achar que porque o Elijah tá passando por um período difícil no casamento e os dois saíram da festa coincidentemente, eles tem algo, aliás o Elijah saiu do jantar naquela noite e não voltou mais, como sabe que ele não foi pra casa?

É até que fazia sentido as explicações do Niklaus mas a minha pulga continuava coçando

- Mas e ele tomar as dores da Isabelle? Isso é incomum no Elijah, é quase impossível.

- Bekah, a tia Lily naquela noite foi longe demais, eu não falei nada porque não queria me meter naquilo, achei que a Isabelle se defenderia, mas não achei estranho Elijah se meter, estava muito constrangedor.

Eu poderia estar enganada, os argumentos do Niklaus eram muito convincentes.

- Espero que esteja certo Nik, se o Elijah e o Stefan ficarem apaixonados pela a mesma mulher, não quero nem imaginar..

Niklaus riu de mim

- Aí a Isabelle literalmente ia ser a Gostosona Lightwood.

Olhei Niklaus com rosto feio

- Você não disse que tinha uma boa auto estima? (Ele falou tirando sarro)

- E tenho! Mas isso não seria bom Niklaus, você sabe muito bem que nossa família não é lá das mais unidas, imagina dois irmãos brigando por uma mulher por mais linda que ela seja?

- Aí ia ser: A Briga pela a Xoxota da Isabelle! (Falou ele sorrindo com as mão fazendo uma fachada invisível)

Confesso que não gostei dessa piadinha e o Niklaus percebeu e continuou rindo como um idiota

- Oras... Ela pode fazer um ménage com os dois e acaba o problema! (Disse ele gargalhando mais)

- NIKLAUS! (Berrei)

Aí chegou no meu limite a sua escrotidão

- Tá Parei! (Ele levantou as mãos em rendição)

- Mas não ia ser nada mal e de quebra todo mundo saía feliz!

Eu não estava ouvindo aquele absurdo estava?

- É sério isso? Você tá pensando em um ménage entre a Isabelle Lightwood e os seus primos? Você é muito tarado mesmo! (Falei irritada me afastando rapidamente)

- Calminha aí Bex, é só uma brincadeira, você sabe bem, ela é gostosa mas não faz meu tipo.

É O QUÊ?

- GOSTOSA? VOCÊ CHAMOU A ISABELLE DE GOSTOSA SEU DESGRAÇADO?

Se eu estivesse em um desenho com certeza estava saindo fumaças das minhas orelhas porque eu sabia que minha face estava vermelha, Niklaus podia estar com razão mas eu não ia ficar ouvindo ele falar que outra mulher era gostosa na minha frente, comigo em sua cama.

- Ah por favor Bex foi você que entrou nesse assunto, eu tô transando com você não com a Lightwood.

- Ah Bem Lembrado! Seu tipo é ruivas vadias!

Percebi a aproximação sorrateira do corpo dele ao meu, ele estava tentando me acalmar e começou a dar beijinhos nas minhas costas

- Não, meu tipo é professora virgem loira linda dos cabelos ondulados, olhos azuis...

É, aquelas palavras, e aqueles beijinhos estavam me fazendo ceder

- E olha só que coincidência? O nome dela está tatuado nas minhas costas.

Ele deu um chupão no meu ponto de pulso me fazendo estremecer

- Pode ser qualquer nome a letra R... (Disse manhosa)

Ele continuou me beijando e acariciando o meu corpo mas eu não iria lhe corresponder

- Rachel, Rihanna, Ruby, Rose...

Ele mordeu levemente meu lóbulo e disse em meu ouvido

- R de Rebekah Mikaelson.

Tombei minha cabeça para trás aquilo estava tão bom, aos poucos fui perdendo a resistência e virei meu corpo para ele mas ele me prendeu

- Não, fica virada de costas.

- Por que?

- Confia em mim!

Me virei e fiquei de lado na cama de costas para ele, ele começou a beijar meu corpo até chegar no lado que estava exposto da minha bunda e dar um belo chupão, ele acariciou meus seios apertando e me deixando novamente excitada, eu ainda não estava entendendo aonde ele queria chegar, foi então que ele pegou minha perna exposta e levantou, aos poucos encaixou seu corpo em mim e eu senti seu membro roçando em mim.

- Está pronta? (Ele sussurrou)

Eu confirmei e então ele pegou outro preservativo e abriu, só então eu percebi ele adentrando em mim

- Preciso que mantenha essa sua perna aberta...

Fiz o que ele mandou e entrelacei minha perna em sobre seu quadril, ele começou o seu vai vem lentamente, e eu comecei a gostar daquilo, a penetração não era tão intensa e profunda quanto a que fazemos possível mas chegava no ponto sensível que não era a lá do fundo, Niklaus começou a me tocar enquanto fazia os movimentos, seus dedos eram uma delícia em mim, ele aprendia facilmente, estava tão gostoso e ele me provocando mais, movi seus dedos com mais força até que não aguentei e gozei em seus dedos, ele beijou com força meus ombros e levantou minha perna, então ele começou os movimentos mais rápidos

- Isso...Nik Não para...

Ele então se moveu de forma tão voraz que comecei a ouvir a cama se mexer, já eu estava gemendo, mordendo meus lábios, Niklaus estava coberto de suor pelo o tamanho esforço, sua respiração ofegante, ele aos poucos foi diminuindo a velocidade então eu aproveitei e me virei para ele

- Quero gozar em cima de você Nik...

Ele se afastou mais de mim me dando espaço na cama, eu me virei e depois subi sobre o seu corpo, e então ele me guiou fortemente pra cima e pra baixo enquanto eu também subia e descia em nosso ritmo intenso, com certeza essa posição era a que mais me arrancava gemidos até agora, e os dele, Niklaus tombou a cabeça pra trás ele estava quase lá, e eu também estava, no final nossos gemidos se fundiram e nós gozamos juntos outra vez.


Notas Finais


Hot pra se esbaldar kkkk
Quem acha que Elijah e Isabelle estão dando vacilos demais? Todo mundo lerdo menos a Rebekah kkk
Olha só que nova descoberta? Rebekah tem fetiches com oral em cima da mesa kkkk
Não vou nem seguir os conselhos do Nik sobre o triângulo amoroso principal se não só vai dar putaria kkk


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...