1. Spirit Fanfics >
  2. Casos de Isolamento >
  3. Dia 2 - A crise nos mantimentos

História Casos de Isolamento - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


Boa leitura!

Capítulo 2 - Dia 2 - A crise nos mantimentos


 

- Acabou o café.- Sero falou entrando na sala de estar com a última xícara de café do dormitório em mãos.

As reações foram imediatas. Tokoyami que tomava o resto da própria bebida levantou a cabeça de uma vez para encarar o recém chegado. Dark Shadow se agitando atrás do garoto.

- Como assim… Acabou o café?- perguntou tentando mostrar a calma que não tinha, a sombra atrás de si mostrando sua agitação crescente.

- Eu usei o resto que tinha no pote mas não achei outro pacote para reabastecer.- continuou se sentando no assento livre do sofá.

- Mas Aizawa sensei falou que íamos ter suprimentos para um mês aqui. Ainda é só segundo dia.- Midoriya lembrou.

- Estão vendo! Eu falei! É o apocalipse. Primeiro trancam a gente aqui e depois todos somem um a um nos deixando sozinhos até que toda a comida acabe e todos se voltem um contra os outros!- Uraraka levantou começando a exclamar dramaticamente e balançando os braços.

- Você passou a noite inteira vendo filmes de novo Uraraka?- Midoriya falou para a amiga que o ignorou totalmente continuando a resmungar em voz alta sem se importar com a plateia.

- Uwha! T-Tokoyami-kun!? Você está bem?- Sero perguntou durante o show dando um pulo quando viu o colega citado encolhido contra um dos cantos da sala quase escondido pela sombra que o cobria.

- A vida… Não tem sentido…- Murmurou sem sair da posição, os olhos de Dark Shadow brilhando estranhamente. Ninguém se atreveu a forçar mais que isso.

- Acalmem-se! Midoriya está certo. Eu vou tentar ligar para o professor e perguntar se ele sabe o que aconteceu.- Momo falou tentando transmitir calma antes de se levantar para pegar o celular que havia deixado em seu quarto.

- Eu vou conferir os armários. Talvez alguém tenha escondido os pacotes.- Lida falou rapidamente já correndo para a pequena cozinha do dormitório tentando esconder seu próprio nervosismo com a falta da bebida que começava todos os seus dias.

Alguns minutos depois o garoto voltou tremendo um pouco com as sobrancelhas franzidas.

- Não achei nada. Na verdade ainda tem uma boa quantidade dos outros mantimentos mas acabou o café e…- Fez uma pausa dramática parando ao lado do sofá.- E o açúcar.

Novamente as reações foram imediatas. Foi a vez de Midoriya mostrar seu desespero olhando diretamente para Lida antes de se fechar em seu mundinho murmurando como já era de costume.

- Está tudo bem Midoriya?- Tsuyu perguntou aparecendo do lado do esverdeado que deu um leve pulo parando de murmurar.

- A-ah! Tsuyu-chan, está tudo bem. Eu só não me lembro da última vez que eu fiquei sem açúcar.- Explicou o esverdeado olhando fixo para o chão com um sorriso desesperado no rosto.

- Peraí! Como assim acabou o açúcar?! Os mantimentos não deveriam durar até podermos sair daqui!?- Foi a vez de Sato, que havia acabado de chegar na sala de estar, mostrar a sua preocupação.

- Deveriam. Mas tanto o café quanto o açúcar acabaram hoje de manhã. Momo ficou de ligar para Aizawa sensei e perguntar mas ainda não voltou.- Sero explicou.

- Está tudo bem! Podemos ficar sem café durante um tempo.- Falou Lida de repente meio ignorando a preocupação do colega e movimentando os braços tentando esconder seu nervosismo.- Também não é saudável tomar café em excesso e como futuros heróis devemos evitar ao máximo esse tipo de coisa.

- Então porque você sempre toma uma xícara cheia de manhã?- Todos pensaram juntos.

- Mas e o açúcar? Eu preciso continuar treinando minha individualidade como todo mundo.- argumentou Sato com os braços cruzados.

- Achei!- Uraraka exclamou entrando novamente no recinto vinda da cozinha para onde fora depois que encerrou a seu pequeno show anterior. Em suas mãos um pote de plastico meio cheio em mãos.

- Café?!- Tokoyami saiu de sua bolha por alguns segundos seu rosto até parecendo se iluminar.

- Açúcar.- A garota falou um pouco excitante vendo o semblante do colega voltar a ficar escuro e Dark Shadow agitando-se ainda mais.

 

- Boa! Momo ainda não voltou com a resposta do professor mas o resto do estoque não deve demorar a chegar. Podemos dividir não é Sato-kun?- Midoriya falou ignorando o acontecido com Tokoyami e tentando conter a sua felicidade.

- Claro! Não é como se eu treinasse toda hora. Me de aqui, vou deixar alguns bolos prontos.- Pediu Sato olhando para garota.

- Okay!- Cantou Uraraka indo até o garoto.

Enquanto isso, no outro cômodo, Momo finalmente conseguiu que Aizawa não desligasse a ligação nos primeiros segundos e o caso da falta de suprimentos parecia se encerrar. Mas apenas pareceu.

A cena seguinte parecia se desenrolar em câmera lenta. O susto da garota com o leve avançar de Dark Shadow, o tropeço, o pote jogado para cima e os gritos quando a gravidade agiu sobre o obejto o fazendo cair no chão com um barulho desesperador para os espectadores que não conseguiram fazer nada ao ver todo o açúcar no pote cair para fora.

Afinal, se algo der errado vai acontecer no pior momento e da pior maneira possível. Então é óbvio que o pote caiu de boca virada para o chão, sem tampa.

- URARAKA!- O grito coletivo fez a garota se encolher um pouco com uma risada sem graça em vã tentativa de amenizar o ocorrido.

- Desculpa?- Mais perguntou do que afirmou.

- …Eu vou pegar uma vassoura!- exclamou rapidamente já fugindo da sala antes de conseguir ouvir os gritos de Bakugou que entrou na sala já fazendo escândalo.

- POR QUE O CARALHO DOS GRITOS A ESSA HORA DA MADRUGADA SEU BANDO DE PUTOS!- Gritou em protesto contra os gritos.

- Já são dez da manhã.- Midoriya argumentou.

- Não perguntei nerd de merda!- Exclamou de volta sem dar espaço para uma resposta puxando Kirishima para o sofá mais distante.

- É impressão minha ou isso foi mais baixo do que o normal?- O esverdeado perguntou baixinho para si mesmo.

- Foi. Mas ele passou a noite com o Kirishima, é normal!- Mina respondeu sorrindo tendo chegado no recinto logo depois do casal.- Ele deve estar com a garganta doendo.- terminou rindo quando viu a cara de confusão do esverdeado.

- Porque ele estar…- começou a pergunta antes de ser interrompido por um Bakugou irritado que se levantou já se aproximando da dupla.

- O que diabos os dois estão conversando aí!?- falou alto já com pequenas explosões sendo criadas nas palmas das mãos.

- Eu achei um pacote de açúcar!- Uma sorridente Uraraka exclamou entrando mais uma vez na sala vinda da cozinha indo em direção a Sato com o grande pacote.

Dessa vez Sato mal conseguiu sentir a felicidade quando viu a garota escorregar em uma porção de açúcar ainda espalhado no chão onde se acumulou ainda mais açúcar quando o pacote recém descoberto foi explodido por uma manifestação maior do quirk de Bakugou.

Na sala tudo o que restou foi o silêncio.

Dois minutos depois Momo chegou correndo na sala com um sorriso no rosto e o celular em mãos.

- Consegui falar com Aizawa sensei! Ele falou que alguns mantimentos iam atrasar devido a alta demanda mas tanto o café quando o açúcar devem chegar amanhã de manhã!- exclamou feliz parando quando conseguiu ter uma visão da sala vazia.

Entrou um pouco mais no cômodo para confirmar que não tinha ninguém de fato ali conseguindo ver as duas únicas pessoas que ainda se mantinham ali.

No canto mais afastado, um Tokoyami ainda encolhido estava mais sombrio do que nunca fazendo a garota recuar alguns passos antes de perceber que era o colega de classe ali e não algum novo vilão esquisito. Dark Shadow tremelicando como uma representação bizarra de um monstro de filme de terror.

E para completar a cena bizarra, um monte de açúcar.

Primeiro espalhado pela sala e depois se reunindo em uma pequena montanha amassada pelo corpo de Uraraka jogado de qualquer jeito por cima da pilha.

Diante da mais estranha cena de sua vida Momo só queria saber o que diabos aconteceu naquela sala nos dez minutos em que ela tentou conversar com seu professor.

 


Notas Finais


Notamos aqui que Uraraka não está levando o Isolamento muito tranquilamente. Todos torcemos para que ela se adapte logo.
O segundo capitulo chegou rápido não foi? Vou tentar ao máximo manter o ritmo.
Espero que não tenha ficado muito confuso. Com essa fic estou percebendo o quão difícil é escrever com muitos personagens ao mesmo tempo. E eu nem estou colocando a turma junta em uma cena (acho que eu ia explodir se fizesse algo do tipo).
Por hoje é só. Espero que tenham gostado e até o próximo capitulo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...