1. Spirit Fanfics >
  2. Casos e acasos >
  3. CAPÍTULO 5

História Casos e acasos - Capítulo 5


Escrita por: hellobmars

Notas do Autor


oi gente, obrigada pelas quase 100 visualizações, mas queria pedir para que vocês dessem fav e comentassem, é muito importante pra mim!! espero que gostem desse novo capítulo. Beijos!!

Capítulo 5 - CAPÍTULO 5


Fanfic / Fanfiction Casos e acasos - Capítulo 5 - CAPÍTULO 5

POV BRUNO 

Após o acidente do kam e depois que o deixei todo mundo em suas casas, e após a ligação da Bárbara tinha certeza de que a minha noite começava ali…Bárb era uma mulher loira, com seios fartos (silicone) quadril largos e silicone na bunda também, mas que bunda meus amigos. 

Cheguei em casa, já preparei o meu copo de whisky quando vejo uma notificação da Bárbara avisando que havia chegado aqui, abri o portão da garagem dando passagem para estacionar aqui dentro. Vou até a entrada e a recepciono com um copo de vodka e um pouco de suco, sei que ela gosta, Bárbara vem até mim e me abraça calorosamente e noto que ela estava com um sobretudo preto e que ela deixou a amostra ela só estava com uma lingerie bem sensual por baixo, sorri maliciosamente ao notar aquilo e meu amiguinho já começava a dar sinal de vida, após nos cumprimentarmos a segui puxando para um dos quartos de minha casa, apesar da intimidade que temos eu não gosto muito de levar qualquer pessoa pro meu quarto, é o meu quarto sabe?!. Após adentrarmos no meu abatedouro é assim que chamo meu quarto do sexo, pego o controle dou play na minha playlist no YouTube e quando vejo Barb já está na minha frente sem aquele sobretudo e quando me dou conta já estávamos na cama, eu fiquei por cima e nosso beijo era frenético, um beijo que só havia desejo carnal, aperto sua bunda com uma mão e com a outra puxo de leve seu cabelo, depois subo minha outra mão livre pelo seu corpo, vou seguindo uma linha até achar o feixe do seu sutiã, abri rapidamente e começo a sugar e distribuir beijos em volta dos seus seios, enquanto uma mão já estava entrando por dentro da sua calcinha e começo a penetrar dois dedos, ouço Barb gemer alto e começo a penetrar mais rápido… quando ela pede pra cavalgar em mim trocando de posição, ela fica de costas pra mim e começa a dar umas reboladas e fazer movimento de vai e vem em cima de mim, começo a gemer baixinho e quando fecho os olhos vem na minha cabeça a imagem de uma bunda coberta por aquelas roupa de médico, a dona dessa bunda estava indo embora e tinha um rebolado incrivel,  que bunda meu Deus!! Mas pera aí QUE PORRA TÁ ACONTECENDO… abri meus olhos rapidamente e vejo Bárbara, me apresso em nós fazer gozar… perdi todo o clima e Barb vê minha feição, ela gozou primeiro e logo em seguida foi eu, me levantei e logo fui em direção ao banheiro, me olhei no espelhei e perguntei que porra tinha acontecido, na imagem não aparecia o rosto, somente uma bunda, será que era a médica que atendeu o Kam? Mas eu não lembro do rosto dela, MERDA!!! Dou um soco no balcão do banheiro e Bárbara vem ver se está tudo bem, digo que sim mas disse que queria ficar sozinha e pedi para que ela fosse embora. 

POV SOPHIE 

Duas semana haviam se passado desde quando eu presenciei aquela cena do Tyler com a tal Alice, apesar de ter minha parcela de culpa pro meu relacionamento ter chegado a onde chegou eu não merecia ser traída e enganada dessa maneira, ele me fez de palhaça, sem contar que fez um show pedindo para resgatarmos o nosso relacionamento e já estava com outra a muito tempo… sem contar que depois de 6 dias o Brandon não respeitou mais o meu tempo, e ele viu que eu não estava nenhum pouco bem, meu olhar estava triste e eu estava um pouco abatida, mesmo tentando esconder com a maquiagem, que por sinal foi o que mais chamou atenção dele já que eu quase nunca vinha maquiada pro hospital, quando acabou nosso plantão, ele pediu pra conversar, acabei aceitando e contando pra ele o que tudo que havia acontecido e consequente chorei tudo o que não me permiti chorar nesses dias lembrando de tudo que havia visto, ter o Brandon ali, me escutando e me abrandando foi reconfortante, eu me senti bem e aliviada em ter posto tudo aquilo pra fora. 

Já são 14hrs e estou aqui no hospital, estávamos todos no refeitório tomando um café quando recebo uma ligação bem estranha, era do Hawai, só quem mora lá ainda é meu pai e fazia muito tempo que não nos falávamos, sai da mesa pra atender

LIGAÇÃO ON 

— Alô?! 

— Alô, é Sophie?! Eu sou a enfermeira Nalu, do The Queen’s Medical Center

— O-o-i, o que aconteceu? - disse gaguejando

— Então, ligamos por que acharam seu pai desmaiado na rua,  o trouxeram pra cá, e como você era o único contato salvo como filha, te ligamos imediatamente e te pedimos para que você venha para o Hawai o quando antes, o estada do seu pai é bem grave e crítico, quando você chegar aqui te daremos mais informações. 

— Ok! Estarei aí o mais rápido que eu puder, obrigada! – digo encerrando a ligação 

LIGAÇÃO OFF 

Clarisse veio correndo em minha direção e quando ela estava próxima o suficiente eu desmaie. 

POV CLARISSE 

Amiga? Sophie? Você está bem?? Sophie? Ela desmaia na minha frente e a segurei, graças a Deus o Brandon vinha entrando no refeitório e nos viu ali naquela situação, imediatamente pedi sua ajuda para levarmos a So para a enfermaria 

— O que aconteceu ? – diz Brandon carregando a Sophie pelos corredores do hospital 

— Eu não sei, ela saiu da mesa pra atender o telefone e quando ela desligou eu fui até ela e ela desmaiou. 

Sophie desmaiou porque teve um alto nível de estresse, deram medicamento em sua veia, principalmente o calmante e logo em seguida um soro, para repor sua energia já que ela não estava comendo direito e com certeza só irá acordar a noite e não vai comer nada. 

POV SOPHIE 

Eram exatamente 20hrs quando acordei na cama de um hospital, automaticamente me perguntei o que aconteceu, por que estou aqui e meu pai, EU PRECISO IR VER MEU PAI, quando estava tirando os acessos do meu braço o Brandon estava saindo do banheiro e Clarisse estava entrando no quarto

— o que você tá fazendo doida? – diz Clarisse se desesperando

— O que aconteceu? Por que eu to com acesso no braço? Gente eu preciso ir pro Hawai, EU PRECISO VER MEU PAI AGORA, e comecei a chorar arrancando os acessos do meu braco, Clarisse e Brandon correram imediatamente e me abraçaram tentando me acalmar. 

— Calma Sophie, respira, você recebeu uma ligação e acabou desmaiando, o Brandon te carregou até a enfermaria e eles te medicaram, como isso foi a tarde e sabíamos que você não estava se alimentando bem, aproveitamos que você já estava aqui tomando remédio na veia, e pedimos para te dar um soro também. Agora conta pra gente o que tá acontecendo? – diz Clarisse em um tom mais calmo

A ligação que eu recebi era de um hospital no Hawai, me ligaram por que acharam meu pai desmaiado na rua e só me falaram que o estado dele era grave e pediram para que eu fosse o mais rápido possível pra lá, apesar de tudo que aconteceu ele é meu pai, eu preciso ir lá,  eu não quero perder meu pai – disse Sophie entre choros. 

Brandon pergunta se pode ir comigo, mas eu digo que não por que não quero atrapalhar ninguém, só peço que ele me ajude a resolver com a direção do hospital para me liberarem pelo tempo que for necessário, já estava comprando minha passagem pela internet mesmo quando resolvo ligar pra minha mãe e contar o que estava acontecendo, ela mora no Brasil com minha avó, sim minha mãe e toda sua família são Brasileiros, só o meu pai que é Havaiano. Mesmo meu pai tendo feito os absurdos que fez com minha mãe ela disse que iria pra lá ficar comigo, por que eu precisava dela mais do que nunca, só que ela só chegariam em Honolulu 3 dias depois que eu. 

Fui em casa correndo trocar de roupa, fiz a minha mala igual minha cara só joguei algumas roupas dentro e fechei sem nem olhar que coloquei e fui correndo pro aeroporto, faltam 10 minutos pra fecharem o check-in e graças a Deus consegui fazer a tempo, logo anunciaram meu voo e lá estava eu, em um voo longo e pedindo a Deus para que nada acontecesse ao meu pai, eu não queria perdê-lo, a real é que nos ensinam a cativar pessoas e a criar laços com ela, mas não nos ensinam a desfazer esses laços ou a nos despedirmos. A dor da perda é horrível! E entre pensamentos e orações acabei dormindo e só acordei quando o piloto anunciou que já estávamos pousando em Honolulu. 

Como eu estava somente com uma bagagem de mão não precisei esperar despacharem as malas, como o Hawaii é lindo, se fosse em outra circunstâncias eu juro que iria aproveitar cada cantinho dessa cidade, mas infelizmente preciso correr pro hospital, saio do aeroporto em busca de táxi e logo avisto um e peço para que ele siga em direção ao The Quenn’s Medical Center o mais rápido que ele puder e assim ele faz, em menos de 15 minutos já estávamos parando em frente ao hospital, pago a corrida e corro em direção a recepção e me identifico como Sophie Garcia, sou filha do Adam Garcia. 

— Olá senhorita, sou a Nalu falei com você pelo telefone, me acompanhe que vou levá-la até o quarto onde seu pai esta, mas  gostaria de avisa-lá que o estado do seu pai é bastante grave, ele teve um AVC e depois de fazermos vários exames descobrimos que ele também está com cirrose hepática. – disse Nalu me abraçando de lado e me desejando forças e pedindo para ter fé, eu só consegui falar um obrigada. 

Seguimos em direção ao quarto que meu pai estava e quando adentrei, vi umas das piores cenas que poderia ver, meu pai estava muito magro, apático e estava ictérico, meus olhos se encheram de lágrimas e eu corri para abraçá-lo, abracei ele tão forte que ele despertou e viu meu olhos cheio de lágrimas e os dele automaticamente se encheram também, e ele tentou levantar seu braço para me tocar, aproximei meu resto dos seus dedos e pedi para que ele não chorasse é que tudo iria ficar bem, ele aceitou com a cabeça e a Nalu se aproximou falando que daqui a pouco traria os remédio dele e a agradeci novamente. 


Notas Finais


por favor não deixem de favoritar e comentar, é muito importante pra mim!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...