História Casos que Passei - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Colegial, Muitos Amores, Nostalgia, Primeiro Amor
Visualizações 5
Palavras 2.540
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Famí­lia, Festa, Ficção, Fluffy, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Queria postar só amanhã, mas não me aguentei hihi

Se divirtam!

Capítulo 3 - Caso queira proteção


- Tenha um bom dia — respondi ao motorista lhe entregando o dinheiro da corrida.

Sinto que o dia será estressante, mas a lembrança que tive no táxi aqueceu meu coração por um momento.

Foi bom ter aquela nostalgia, me lembrar da inocência que tinha e que queria de volta. Mas a idade chega.

E com ela seus compromissos.

Ainda falta algumas horas para o meu expediente começar, então queria aproveitar para passar em um lugar antes.

Está muito calor então decido prender meus cabelos cacheados em um coque. Gosto desse penteado, por causa dos cachos ele fica parecendo uma bola ou até mesmo um novelo de lã. Essa comparação é boa.

Lã é macia.

Melhor do que as comparações que eu recebia em relação ao meu cabelo no colégio. Nada criativas, mas ofensivas.

Caso queira proteção

No intervalo, Jimin me apresentou seu amigo Namjoon. Não, não foi ele quem jogou o boneco do homem aranha, se é o que estão pensando.

Aliás, o tal garotinho do boneco andava com outra turma agora, eram todos coleguinhas de sua sala. Éramos de salas diferentes agora, apesar de termos a mesma idade.

Mas Namjoon é um ano mais velho que nós, porém era vizinho de Jimin, então os dois sempre foram amigos. Além disso, os dois sempre se defendiam por serem ambos gordinhos e bochechudos.

A partir desse intervalo, além de não ficar mais sozinha, viramos um trio. Eu, Jimin e Namjoon não nos desgrudamos mais e costumávamos brincar na minha casa ou na casa de Namjoon, que tinha uma casa na árvore. Era muito maneiro!

Eles também me defendiam das piadinhas de mau gosto que faziam sobre as minhas tranças ou minha cor de pele.

Nunca vou me esquecer do dia em que cheguei no colégio e quando estava bebendo água no bebedouro uma garota puxou uma das minhas marias chiquinhas, acabei gruindo de dor e molhando meu rosto.

- Nunca vi um cabelo tão duro — a garota zombou enquanto ainda segurava minha trança.

Virei meu rosto com força, fazendo ela soltar a trança. Passei a encarar ela e as quatro meninas que a acompanhavam.

- Meu pai me disse que o meu cabelo é lindo — mostrei a língua.

- Seu pai é mentiroso — a garota cruzou os braços.

Nos meus lábios se formou um bico e me senti completamente ofendida. Meu pai nunca mentiria pra mim, nunquinha!

- Mais respeito com o senhor Lee — Namjoon apareceu se colocando do meu lado.

- A palha de aço namora a panela de pressão? — a garota se referiu a Namjoon.

- Eu sou gordinho mesmo e você parece uma vareta!

- E você uma bola!

- E você um palito!

- E você uma rolha de poço!

- E você é uma garota feia, chata e irr-

- O que está acontecendo aqui? — a coordenadora interrompeu Namjoon.

- Nada senhora Choi — Namjoon respondeu se curvando demonstrando respeito, os olhos estavam arregalados.

- Eu ouvi bem você ofendendo a senhorita Park — a fala da coordenadora fez eu e Namjoon engolir em seco e as garotas estamparam um sorriso vitorioso na cara — para a diretoria, agora! — apontou para o corredor em direção onde a diretoria ficava.

- Mas senho-

- Sem mais garoto Kim. Ande!

Naquele dia, Namjoon levou advertência por me defender.

[...]

Caminhei pelos corredores do colégio procurando as salas do nono ano, a série de Namjoon.

Era meu primeiro dia de aula no oitavo ano e fiquei sozinha na sala depois de muito tempo. Mesmo tendo alunos novos, não estava disposta a fazer novas amizades... Sentia muita falta de Jimin.

E se eu soubesse que beijos eram tão legais, não esperaria o momento da despedida. Aquilo fez o beijo se tornar ainda mais especial e só de pensar em beijos eu ficava triste e morrendo de saudades do meu gordinho.

Enquanto eu ainda procurava a sala, os alunos começaram a sair de suas salas e acabei sendo engolida pela multidão de gente. Os alunos daquele andar eram bem maiores por estarem entrando na puberdade e eu ainda era um energúmeno.

Estava escolhida enquanto as pessoas esbarravam em mim, completamente invisível. Sempre quis ser invisível, mas aquela foi uma péssima hora. Até que sou puxada pelo braço para fora daquela muvuca e levada para um corredor vazio.

- Wuah! — sou abraçada pelo garoto que me puxou, ele é mais alto então me levanta enquanto abraça, mas logo me coloca no chão e me encara — senti sua falta Hiujin-ssi!

Quando ele me encarou percebi que se tratava de Namjoon e nossa... Ele mudou muito nas férias.

Não nos vimos nas férias, pois ele viajou com a família. E agora ele estava um pouco mais alto, a voz estava mais oscilante, hora rouca e grossa, hora fina, e ele perdeu uns quilinhos. O cabelo continuava o mesmo, um corte meio repicado com as laterais mais raspadas e pequenos alargadores nas orelhas.

- Namjoon oppa! — o abracei de novo — você está diferente!

- Joguei muito futebol com meus primos e acabei emagrecendo — sorriu pequeno mostrando suas covinhas — meu pai me deixou colocar alargador, gostou?

Íamos caminhando até o refeitório conversando sobre as férias, até que o assunto "Jimin" entrou na conversa.

- Vai ser estranho sem o Jimin aqui — disse Namjoon abrindo a latinha de refrigerante.

- Nem me fale... — bufei dando uma mordida no meu sanduíche em seguida.

- Depois que ele disse que ia embora fiquei pensando se eu iria conseguir fazer mais amigos, isso me motivou a emagrecer... O medo de não gostarem de mim sabe... — coçou o braço cabisbaixo.

- Aish Namjoon! — revirei os olhos — você não tem que mudar para agradar as pessoas, as pessoas tem que gostar de você porque você é uma boa pessoa, não porque é gordinho — cruzei os braços — não adianta você ser bonito por fora e ser feio por dentro, é o que meu pai diz.

- Mas você sabe que as pessoas ligam para essas coisas...

- Então você não deve andar com elas — revirei meus olhos outra vez como se fosse óbvio — imagine se eu quisesse me pintar de branco só para agradar? Não pense como eles Namjoon...

- Me desculpa...

- Tudo bem — descruzei os braços e sorri — e tudo bem você querer mudar também, desde que seja por vc mesmo.

Disse a ele o que meus pais sempre me diziam quando tinha problemas com a auto estima.

Essas palavras sempre me trouxeram conforto e segurança.

Namjoon sorriu grande e bebeu seu refrigerante. Eu olhava em volta observando os alunos novos e terminava meu sanduíche, pensando em algo.

- Namjoon?

- Sim?

- Você já beijou?

- Se eu já beijei uma garota? — franziu o cenho.

- Claro! A não ser... Que você não goste de garotas... — arquiei uma sobrancelha sorrindo travessa.

- Eu gosto de garotas, mas nenhuma se interessou por mim — deu de ombros — mas você já beijou?

- Se eu já beijei uma garota?

- Não Hiujin — começou a rir, mas logo me lançou um olhar malicioso — a não ser que...

- Aish Namjoon — comecei a rir nervosa, engolindo seco, olhei em volta logo voltando a encarar o moreno que aguardava a minha resposta — Não... Nunca beijei.

- Hm... — assentiu e abriu seu sanduíche dando uma mordida e voltando a falar de boca cheia — Jimin me disse que te beijou.

E que bom que Jimin não estava ali, pois estaria morto.

[...]

Já era oito horas da noite e eu me arrumava para a primeira festa que iria sem meus pais e que só haveriam adolescentes. E o melhor de tudo, eram adolescentes mais velhos, adolescentes do primeiro ano.

Como eu tinha apenas quatorze anos, tive que dizer aos meus pais que era uma festinha de aniversário e que os pais de Namjoon me levariam — o que não deixa de ser verdade —, mas acontece que meus pais são protetores de certa forma e não me deixariam ir se soubessem que iria ter garotos mais velhos.

Namjoon foi convidado para ir a uma festa que um colega de sua sala iria dar — pois seus pais estavam viajando e ele era emancipado — e disse que só iria se eu fosse convidada também. No intervalo o garoto veio pessoalmente me convidar. Me senti muito importante, não para o garoto, e sim para o Namjoon.

Ele estava empolgado com a tal festa, me dizia que com certeza iria rolar bebidas alcoólicas e estava ansioso para conhecer novas garotas lá. Namjoon ficou muito bonito desde o nono ano, mas ainda era tímido com as garotas, porém estava confiante em relação a festa.

Já eu, depois de Jimin não beijei mais ninguém. Eu e Namjoon fizemos mais amizades, mas nenhuma era tão próxima assim como éramos. Também estava com expectativas em relação a festa.

Ouvi a buzina do carro da mãe de Namjoon e desci as escadas correndo, dei um beijo nos meus pais e parti rumo a festa.

...

A casa grande parecia pequena de tanta gente. Segurava na barra da jaqueta preta de couro de Namjoon para não me perder enquanto procurávamos a cozinha para pegar algo pra beber. Assim que achamos o cômodo repleto de garrafinhas vazias de soju, latas de refrigerante em cima da mesa e alguns casais se pegando, Namjoon foi em direção a geladeira pegando uma garrafinha de soju e uma lata de refrigerante.

- Vamos dividir, não podemos ficar bêbados.

- Não era você que me dizia que era para eu me preparar pra beber todas? — arqueei uma sobrancelha.

- Ei, ainda temos a noite toda para isso, não vamos ficar bêbados agora — riu me abraçando pelo ombro depois de ter me dado a garrafinha.

...

O som estava muito alto e o ambiente abafado, então decidi ir para a varanda da casa, que tinha algumas pessoas conversando em rodas de amigos, alguns se pegando e outros só fumando mesmo. Pra mim era estranho toda pegação, bebidas e cigarros, mas eu poderia me acostumar, festas são legais até.

Me sentei no gramado e abri a garrafinha de soju que havia acabado de pegar na cozinha. Namjoon sumiu logo depois de dizer que havia se interessado por uma garota e que era o momento dele, sabe se lá o que ele estava fazendo agora.

Dobrei os joelhos rente ao corpo e apoiei os ante braços neles, jogando a cabeça para trás sentido o sereno da noite. Já devia ser mais de meia noite. A bebida já estava fazendo efeito, mesmo eu bebendo uma lata de refrigerante depois de uma garrafinha.

Aquele momento estava muito bom, eu admirava as estrelas, sentia o vento e escutava a música e risadas ao fundo...

- Ei? Eu posso me sentar aqui?

Levei um pequeno susto e encarei o garoto que estava em pé ao meu lado.

- Claro Taehyung — sorri pequeno quando ouvi um risinho dele.

- Como sabe meu nome? — questionou cruzando as pernas apoiando as mãos nos joelhos.

- Somos da mesma sala desde o ano passado — ri soprado e voltei a encarar o céu.

- Ah! Lee Hiujin não é? — sorriu — Desculpe não te reconhecer, é que acostumei a ver você com uniforme e tranças.

Eu havia caprichado na arrumação para a festa, então coloquei a minha calça jeans mais bonita e escura, uma blusa preta, jaqueta jeans e botinas marrons. Havia hidratado o cabelo, deixando os cachos compridos soltos e volumosos. Só não passei muita maquiagem, nunca fui fã de maquiagem pesada, nem mesmo tinha base e pó.

- Ah, tudo bem — ri contida — também é estranho te ver sem uniforme.

- Você está bonita.

- Obrigada — fiquei sem saber como agir com o elogio então... — quer um gole? — ofereci minha bebida.

- Valeu — deu de ombros pegando a garrafinha dando um gole.

Ficamos em um silêncio agradável enquanto Taehyung olhava para o céu e eu fingia que também estava olhando, mas na verdade só conseguia pensar no quanto ele é bonito e que ele também me acha bonita, ou pelo menos me acha bonita sem uniforme. O que é um máximo! Porque ele é muito bonito! Principalmente enquanto admira o céu e suspira sentindo o vento.

- Você tem namorado? — Taehyung quebrou o silêncio.

Me assusto novamente e paro de o encarar.

- Não...

- Então quem é aquele que anda pra cima e pra baixo com você? — me encarou e eu o encarei de volta

- Ah, é o meu melhor amigo Namjoon — sorri pequeno.

- Entendi... — se aproximou tocando meu joelho — sempre tive receio de me aproximar por causa dele, além do mais ele é mais velho.

Encarei a sua mão no meu joelho e senti uma queimação no estômago, as famosas borboletas.

- Não tem porque ter receio, Namjoon é legal — disse sem o encarar, seu rosto estava muito perto.

- Mas se ele fosse seu namorado, não poderia me aproximar da forma que eu quero...

- De qual forma? — enfim o encarei — você não quer ser meu amigo?

- Amigos se beijam?

A sua fala me fez lembrar de Jimin, e de acordo com ele, sim! Amigos se beijam. Mas logo meu estômago queimou outra vez... Ele quer me beijar? Meu Deus!!!

Só consegui engolir seco encarando suas íris negras e e descendo o olhar até a boca, que Taehyung fez questão de morder o lábio inferior, voltei a encarar seus olhos.

- Pra mim não tem problema amigos se beijarem.

Respondi por fim, o que fez Taehyung segurar a minha nuca e colocar nossas bocas em um selinho bem apertado. Entre selinhos senti passar sua língua nos meus lábios e abri um pouco os meus entendendo que ele queria aprofundar o beijo.

Enquanto nossas línguas se tocavam timidamente e carinhosamente, por dentro eu estava SURTANDO. Meu Deus!!!

Eu estava beijando de língua, DE LÍNGUA!!! O Namjoon vai surtar quando saber e vai ficar muito chateado se eu fui a primeira a beijar de língua. Meu Deus!!!

E ainda estava beijando DE LÍNGUA o Kim Taehyung da minha sala. Meu Deus!!! O Kim Taehyung!

Eu sempre o achei bonito, na verdade, tem muitos garotos da escola que sempre achei bonitos e cheguei a listar todos eles com Namjoon, que fez o mesmo com as garotas; a lista dos impossíveis de acontecer.

Mas lá estava eu, fazendo acontecer...

Meu Deus!!!

...

- Cara, onde vc tava? — perguntei puxando Namjoon pelo braço depois de ter o achado saindo do banheiro.

- Você não vai acreditar no que aconteceu — disse enquanto sacudia meus ombros.

- Fala logo, você está me deixando tonta!

- Eu não apenas beijei uma garota, mas beijei duas garotas — disse devagar as duas últimas palavras fazendo o sinal de dois com os dedos, os olhos arregalados.

- De língua? — arregalei os meus também.

- Sim!

Começamos a rir igual idiotas e a dar pulinhos eufóricos.

- Eu também Namjoon! E você não vai acreditar com quem foi...

- Diz logo — sacudiu meus ombros novamente.

- Kim Taehyung!

- Haam! Da lista dos impossíveis de acontecer da sua sala?

- Sim!!

E lá vamos nós aos risos e pulinhos idiotas...


Notas Finais


Só tenho uma coisa a dizer:

Meu Deus!!!

KKKKK até maixxx

Ps: não se esqueçam de favoritar caso gostem, me incentiva a continuar 💜


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...