História Casos que Passei - Capítulo 16


Escrita por:


Notas do Autor


Demorei, but voltei hehe

Voltei com um cap +18 pra compensar vcs <3

(Recadin nas notas finais)

Divirtam-se ♥

Capítulo 16 - Caso 15: Estágio


Hoje acordei mais cedo, pois deveria mostrar tudo sobre a empresa para Jimin. Além de quê, ele também cuidará de alguns assuntos da minha casa, como as contas e limpeza.

Chegando na empresa, encontro Jimin me esperando na sala de espera. Ele está trajando um terno preto bonito e seus fios loiros estão penteados para trás, mostrando sua bela testa.

- Bom dia senhor Park — sorri e fiz uma reverência, Jimin seguiu meu gesto — pronto para o nosso tour?

- Bom dia senhorita Lee, estou ansioso e pronto.

Juntos, lado a lado, começamos a caminhar pelos corredores e hall's da empresa. Lhe apresentei cada cantinho até chegarmos em meu escritório.

- Esta é sua mesa — apontei para a mesa que fica no canto de minha sala — e esse... — peguei um tablet lhe estendendo — é seu tablet, aqui você pode fazer suas planilhas, também tem todos os meus contatos e minha agenda. Você cuidará de tudo.

- Sim senhora — assentiu enquanto mexia no aparelho e analisava suas tarefas — posso começar? Consta aqui que a senhorita tem uma reunião daqui... — olhou para seu relógio de pulso e depois me encarou — quinze minutos.

Arregalei os olhos e corri para minha mesa pegando minha pasta lilás.

- Minha nossa já ia me esquecendo da reunião — me aproximei da porta em passos largos, quase tropeçando em meus saltos — você é muito eficiente!

Elogiei Jimin e o mesmo sorriu agradecido.

- Ah...! — voltei para a sala apressada, retirando um cartão grande do bolso de meu blaser — esse é o seu cartão da cafeteria aqui do prédio. Eles servem um capuccino maravilhoso.

Jimin pegou o cartão de minha mão e eu lhe lancei uma piscadela, voltando a sair apressada para a reunião.

Estágio

- Eu quero morrer.

Foi a primeira coisa que Jungkook me disse ao invadir minha janela no meio da noite, por estar dormindo, tive um leve susto, mas logo lhe dei um espaço na minha cama de solteiro para que se deitasse comigo. Jungkook logo se acomodou em baixo do edredom, tirou sua jeans e jaqueta, abraçando meu corpo em baixo do cobertor e me fazendo se aconchegar no seu calor.

- E eu quero dormir!

Ralhou Abigail por também ter se assustado com a entrada repentina de JK. O mesmo murmurou um pedido de desculpas e me deu um beijinho casto.

- Por que você quer morrer meu amor? — sussurrei, tentando não acordar Abi novamente.

- Aquele estágio está me matando — fez uma careta cansada e exagerada.

Jungkook está fazendo estágio em uma empresa de contabilidade, ainda não comecei o meu, desde que meu appa não permite. Ele quer que eu trabalhe consigo na empresa da família.

- Estou tão orgulhosa de você — juntei rapidamente nossos lábios — queria fazer um estágio também, para adquirir mais conhecimento, mas meu appa...

- Tenta insistir mais um pouquinho gata — JK começou a passar a mão em minhas costas, fazendo um carinho ali, passei minha perna por cima da sua, nos aproximando mais — apesar de que eu te acho sortuda por não precisar do estágio.

Jungkook fez um bico e eu revirei meus olhos. Descansei a cabeça na curvatura de seu pescoço, sentindo seu perfume amadeirado misturado com o cheiro do cigarro, deixei um, dois, quatro beijinhos ali.

- Estou com saudades de você gata — Jungkook me abraçou mais forte, o senti aspirar meu cheiro e soltar um suspiro.

- A gente se vê todos os dias JK — ri soprado.

- Estou com saudades do seu corpo — disse esfregando o nariz em meu pescoço e apertando minha cintura por baixo da minha camisola preta de seda.

Fazia mais ou menos uma semana que nós não transamos. A faculdade, mais o estágio de JK está nos deixando sem tempo e cansados. Sempre que nos encontramos, passamos o tempo colocando o papo em dia e trocando carícias.

Seu aperto desceu para o meu bumbum e Jungkook apertou levemente uma de minhas nádegas, dei uma leve mordida em seu pescoço e logo estávamos nos beijando. As mãos de JK passeavam pelas minhas costas, descendo para minhas nádegas, enquanto eu passava minhas unhas pelos cabelos de sua nuca, fazendo um carinho. Até que o beijo se intensificou e eu comecei a arranhar a parte de suas costas exposta pela camisa, começamos a ofegar e eu arfei quando Jungkook empurrou seu corpo contra o meu, se deitando por cima e entre minhas pernas. Nossas intimidades se tocavam por baixo da roupa íntima e a respiração ficou ainda mais descompassada quando Jungkook simulou uma estocada. Conseguia sentir seu falo duro por baixo da cueca e me segurava pra não gemer, para não acordar Abigail.

- Também senti sua falta — prendi seu lábio inferior entre os dentes, o soltando devagar e voltando a beija-lo, sentindo sua língua acariciar a minha e nossos sabores se misturarem.

Jungkook movia sua pélvis, esfregando sua ereção contra minha intimidade, me fazendo ficar úmida e completamente excitada, meu interior pedindo para ser invadido por Jungkook. O mesmo começou a se mover com mais força, prendendo um gemido na garganta e beijando meu pescoço. Sua mão invadiu minha camisola e apertou meu seio, enquanto sua boca trabalhava em meu pescoço. Não aguentei tanta excitação e soltei um gemido manhoso e baixo quando JK começou a apertar meu mamilo.

Jungkook voltou a me beijar e desceu sua mão até minha calcinha, apenas a afastou e começou a me tocar, me fazendo contrair e morder seu lábio inferior novamente. JK introduziu dois dedos de uma vez e eu segurei um gemido na garganta, começou a movimenta-los até que um barulho úmido se fez presente no quarto, além de nossas respirações disregulares.

- Vou fazer devagarinho, do jeito que você gosta — Jungkook sussurrou no meu ouvido, tirando seus dedos da minha entrada e abaixando a cueca o suficiente para seu membro saltar para fora.

O senti pincelar sua glande no meu clitóris e minhas pernas tremeram, mordi meu próprio lábio tentando me conter e Jungkook me invadiu de uma só vez. Ele fez como prometido e começou a se movimentar devagar, mordi seu ombro para conter os gemidos e Jungkook segurou com força minha coxa, enquanto a outra mão apertava minha cintura.

- A-ah... JK... Assim... — puxei seu cabelo e apertei seu braço quando começou a estocar com mais força, porém ainda devagar. Jungkook me repreendeu por ter gemido um pouco alto, tampando minha boca com a mão que antes segurava minha coxa.

Começou a investir mais rápido, seu falo entrava e saia com força e seu quadril batia com força contra mim, fazendo um barulho um tanto alto. Com sua mão tapando minha boca, senti na liberdade de gemer, tendo os sons abafados. Jungkook mordia seu próprio lábio e apertava os olhos, deixando sua testa franzida, uma visão extremamente excitante. Revirei os olhos sentindo minhas pernas tremerem novamente e meu ventre contrair, apertei os ombros de Jungkook e senti meu orgasmo. JK tirou a mão de minha boca e se apoiou nos cotovelos, passando a estocar mais rápido para ter seu orgasmo. Por ainda estar sensível, tentava conter meus gemidos, começando a soluçar a cada investida. Jungkook abriu a boca e franziu ainda mais a testa, num gemido mudo e deixou seu corpo cair sobre o meu, ainda movimentando seu quadril devagar, prolongando o orgasmo. Quando se retirou, senti seu esperma quente descer pela minha estrada.

- Você é incrível — Jungkook sussurrou e meu coração se esquentou — espero que a gente não tenha incomodado Abigail.

Quando nos ajeitamos na cama, notamos a cama de Abi vazia. A garota provavelmente saiu do quarto quando notou as coisas entre Jungkook e eu esquentarem. Umas das coisas que mais gosto em Abigail é que a morena sempre sabe o momento certo de se retirar.

- Eu acho que a gente acabou incomodando ela — rimos e minutos depois, adormecemos.

[•••]

Ainda estava um tanto amuada e de cara fechada com meus pais. Não vou esquecer tão cedo o que fizeram comigo.

Tomei meu banho e coloquei roupas sociais para meu primeiro dia no trabalho. Fazia uma semana que havia voltado para Coréia e para a casa de meus pais. Isso temporariamente, até que as coisas se acertem e eu tenha que morar com Hoseok.

Pensar nisso, nessa idéia de casamento, fez com que um bolo se formasse em minha garganta. Deixei uma lágrima escapar quando olhei em meu celular e não havia uma mensagem, nenhum sinal de vida de Jungkook.

Ele realmente havia me abandonado e essa era a parte que mais doía. Eu nunca iria entender.

Eu pensei que fosse sua gata, sua garota. Não conseguia, e nem queria, acreditar que tudo o que vivemos foi uma mentira. Não enquanto nossos nomes dentro de um coração ainda estivessem pixados nos vários becos de Toronto.

Peguei minha bolsa ouvindo minha omma me chamar para o café. Me ajeitei em frente ao espelho e desci as escadas em direção a sala de jantar, onde a mesa do café estava posta.

- Preparada para o seu primeiro dia? — disse appa me encarando por cima do jornal que estava lendo. Apenas assenti me juntando a eles na mesa.

- Você vai ver filha, as coisas vão dar certo.

Não, não vão. Eu não amo Hoseok, somos apenas grandes amigos e o homem que eu amo me abandonou. Vou estar saindo de uma mentira para viver outra.

- Eu espero que dê — beberiquei meu café e dei um pequeno sorriso, tentando acreditar que tudo daria certo.

...

A secretaria de meu appa me mostrou toda a empresa e me mostrou onde ficaria minha mesa. A mesma ficava em uma sala onde havia várias outras mesas e estagiários, todos concentrados em seus computadores, onde o único barulho presente ali, eram dos teclados dos computadores sendo usados.

- Essa é sua mesa — minha mesa era separada das outras por um compartimento, o lugar era apertado, mas eu gostei da privacidade que aquelas simples taboas de madeira podiam me proporcionar.

- Obrigada — fiz uma pequena reverência.

- Você tem uma hora e meia de almoço e esse cartão você pode usar na cafeteria — me estendeu uma espécie de crachá com a logo da cafeteria que ficava perto do saguão de entrada — espero que se saia bem no trabalho, boa sorte.

A secretaria sorriu fazendo uma reverência e me deixou sozinha na minha cabine branca, logo comecei a pensar em decorar aquele espaço com minhas polaróides. Meu peito se apertou novamente quando lembrei que a maioria das minhas fotos eram com eles.

Com os homens que amo, e que me deixaram.

Primeiro Taehyung e agora Jungkook.

- Calma Hiujin, você não pode chorar no seu primeiro dia de trabalho — sussurrei para mim mesma respirando fundo, tentando me recompor.

Mas quando deu meu horário de almoço e acabei trombando com o senhor Jung — que havia acabado de sair de uma reunião com meu pai — no corredor, corri para o banheiro e chorei baixinho escondida dentro de uma das cabines.

E quando cheguei em casa, liguei para Abigail, a mesma havia voltado para o Estados Unidos e também estava trabalhando. Depois de ouvi-la dizer que não tinha notícias de Jungkook, liguei desesperadamente para Namjoon. Meu oppa me ouviu atenciosamente como sempre fez e me deu vários concelhos.

Adormeci ainda ouvindo sua voz no telefone.


Notas Finais


Bom amorecos, nada mais justo eu justificar a demora para atualizar. A real é que a falta de interação entre a gente me deixa desmotivada a continuar. Eu sei que muita gente tem vergonha de comentar e tudo mais, mas eu realmente preciso desse incentivo, é como se todo o meu trabalho fosse em vão. Eu realmente gosto de escrever essa fic, ela é a minha favorita na verdade, mas a falta de reconhecimento me deixa desmotivada e me dá um baita bloqueio criativo.

Eu sei que depois de lerem essa nota imensa (o que eu nem sei se vão ler mesmo kkk) tem leitores que ainda vão continuar "fantasmas", mas eu queria que vcs soubessem o quanto é importante para um autor o incentivo de vocês, nem que seja pra comentar um coraçãozinho. Isso já ajuda e espero não ficar no vaco dessa vez KKK

Até o next ♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...