História Cassinos, Interesses e Paixões - Capítulo 5


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Drama, Histórias Originais, Novela, Romance
Visualizações 4
Palavras 670
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Festa, Romance e Novela, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


É, eu demorei um bom tempo pra postar outro capítulo.
Mas ando tendo TANTA idéia de TANTA fandom diferente que bem, acabo me confundindo.
Hahaha
Mas enfim, boa leitura!

Capítulo 5 - Hora de voltar pra casa


Fanfic / Fanfiction Cassinos, Interesses e Paixões - Capítulo 5 - Hora de voltar pra casa

Passaram-se alguns longos meses na linda Paris, lugar onde o belo jovem casal se conheceu e ficou cada vez mais próximo. Roberto agradecia mentalmente todas as noites pela volta de Marilyn ter sido adiada - ficaria na Itália por mais algumas semanas, talvez até morasse lá. Roberto adorou a notícia. 

Marrie andava nas nuvens desde o dia que seu amado a pedira em namoro, alguns dias atrás. Ele prometera fidelidade, assim como ela, que embora estivesse mais feliz com o fato dele ser dono de uma grande e evoluída empresa, simpatizava com o rapaz. Já ele, era totalmente apaixonado por Marrie, como nunca foi com qualquer mulher antes. Dissera a si mesmo que não andaria mais em cassinos em suas incansáveis diversões noturnas, mas era tamanha tentação vencer e vencer mais jogos, que não cessou o vício. Assim, todos os dias após sair da empresa e sair com Marrie, a deixava em sua casa e partia para as apostas. Isso não o agradava, mas não conseguia parar. 

- Há um tempo ele não nos procura - Falava Roberto, enquanto passeava de mãos dadas com a namorada por uma feira há pouco tempo montada em um dos parques da cidade. - Estou começando a me preocupar. - Soltara uma risada com certo deboche. 

- Ora - Ela começou. - Pedimos tantas e tantas vezes para que Carlos nos deixasse em paz, que deve ter entendido enfim, não achas?

Roberto sorriu para a jovem - que tinha um semblante disfarçado - e balançou a cabeça em sinal de concordância. Sentaram-se em um banco após Marrie dizer ao rapaz que deviam conversar. 

- Na verdade... - Começou, hesitante. - Carlos me procurou ontem a noite.

- Mas o que aquele canalha queria com você desta vez? 

- Jantou com a minha mãe, logo foi ao meu encontro na sala, onde eu estava distraída tricotando. - Iniciou a explicação tendo toda a atenção de Roberto. - Me contou sobre Marilyn, mais uma vez. 

Roberto fez uma cara de desgosto. Era um dos motivos que odiava Carlos, estava constantemente se metendo em sua vida amorosa para destruí-la, usando a irmã como principal argumento. 

- Querida, já falamos sobre isso...

- Eu sei - Respondeu Marrie, prontamente. - Não vou lhe falar calúnias ou nada do tipo, embora odeie aquela mulher...

"Ainda bem.", pensara o rapaz, aliviado por não começarem a discutir sobre relacionamentos passados. O fato de Marrie já conhecer Marilyn não importava para ele.

- É que ele me contou que ela voltará no final do próximo verão. Para procurar-te! - O aviso fora repentino, pegou Roberto de surpresa. 

Tentando amenizar a situação, o rapaz pegou a mão da namorada e deu-lhe um beijo carinhoso na bochecha. 

- Não se preocupe - Segurou a mão de Marrie com mais firmeza. - Se ela me procurar, contarei de nós dois. Contarei que encontrei o amor da minha vida e a mulher que me casarei. Não a trocaria por nenhuma amante que já tive. - Finalizou com um sorriso tão convincente que Marrie acabou por sorrir também, abraçando o rapaz.

Disse um "Eu te amo" para Roberto, que, mesmo não sentindo amor pelo homem, conseguia demonstrar isso com bastante facilidade. E somente com Roberto doía seu coração por estar o enganando, uma vez que nunca sentia pena de suas "vítimas".


***


- Como Roberto ainda não me esqueceu? - Ria Marilyn, sozinha, enquanto lia a carta que recebera do irmão há pouco tempo. Em um luxuoso hotel italiano, a linda dama fumava na janela, não tirando os olhos da carta. 

- Acho que está na hora de voltar para visitar o amor de minha vida. - Soltou outra risada debochada, pelo próprio fato de não amar Roberto. Era apenas mais um homem que conhecera em um majestoso cassino. E, pelo que o irmão andava a escrever pra ela, após o término de seu "relacionamento", o homem ficou perdidamente apaixonado. 

"Uma visita não fará mal a ninguém.", pensou Marilyn, enfim saindo da janela para começar a arrumar suas malas. Era hora de voltar pra casa.


Notas Finais


O capítulo passou uma parte do tempo na história e foi curto pelo fato de eu querer incluir a antiga amante dele logo.
(Eu adoro ela)
Então, é isso. Até o próximo capítulo, meus amigos.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...