História Castelo de Papel - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Harry Potter
Tags Harry Potter, Mpreg
Visualizações 133
Palavras 1.585
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Fantasia, Ficção, Lemon, Romance e Novela, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Cross-dresser, Estupro, Gravidez Masculina (MPreg), Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá meus amores espero que estejam a gostar.
Peço desculpa por qualquer erro.
Qualquer coisa é só dizer.
Sem mais demoras…..
Boa leitura!!!

Capítulo 2 - A classificação


Capitulo 2 – A classificação

 

- Este ano estou preocupada com a classificação. – Desse Minerva para os restantes professores.

- heheh, Não vejo razão nisso. É como os outros anos, um processo já tão natural para o mundo bruxo como respirar Minerva. – Disse Dumbledore a rir da preocupação da professora de transfigurações.

- Mas este ano temos o Potter na classificação e alguns colegas ainda o culpam por todo este trajeto que são obrigados a seguir, se bem que para a maioria é um procedimento completamente normal. Eles deviam era agradecer-lhe pois foi graças à sua família que o mundo bruxo voltou a se erguer. – Falou com convicção e preocupação ao encarar Dumbledore.

- A única preocupação que temos que ter é como o seu corpo irá reagir à poção, visto que o sangue que carrega é único no mundo, toda a sua família tem genes diferentes e foi com o seu ADN que tudo isto foi possível.- Disse Snape tentando alertar o diretor.

- Snape possivelmente tem razão Dumbledore, eu também acho que a poção nele pode ter uma reação diferente, como foi com o seu pai. - Falou Minerva.

- Professores não se preocupem com algo que ainda não aconteceu e se acontecer o mesmo que aconteceu ao seu pai pelo menos vamos saber lidar com a situação. Agora vamos, temos uns adolescentes para classificar, e quanto ao Harry vamos ver, vamos ver, pois o tempo o dirá. – Disse Dumbledore levantando-se e puxando os óculos meia-lua para cima.

 

 

****

 

Quando Harry entrou no salão principal viu os professores, o ministro da magia e mais algumas pessoas que não conheceu, mas supos serem importantes juntos, ao pé de um círculo dourado que continha uma bacia em mármore bem no seu centro, essa bacia parecia conter uma espécie de líquido prateado que aparentava ser um pouco viscoso. Numa mesa ao lado havia pequenos frasquinhos transparentes despostos em pequenas filas, cheios com esse mesmo líquido prateado. Do outro lado havia também uma mesa com esses mesmos frasquinhos mas o líquido que continha era rosa escuro.

Olhou em volta e viu os alunos do 5º ano totalmente assustados de um lado do salão e os restantes alunos do outro. Os mais velhos como já eram classificados mostravam-se ansiosos à espera do resultado dos colegas, já os mais pequenos estavam curiosos, uns porque nunca tinham assistido a uma classificação e outros simplesmente pela desgraça alheia, pois ainda não lhes tinha tocado a eles.

Caminhou até aos amigos e sentou-se ao lado de Hermione.

- Harry! Demoraste muito tempo já estava preocupada. Disse a loira olhando nos olhos do moreno. – Estivestes a chorar? Quem foi o engraçadinho? – Perguntou furiosa.

- Calma Mione, não foi ninguém só estou com medo da classificação só isso. – Falou para a tranquilizar a amiga.

- Peço a vossa atenção por favor. – Falou o professor Dumbledore chegando-se ao pé da bacia virado para os alunos.

- Há quase sessenta anos atrás um homem tentou criar uma poção que…

- Nós já sabemos essa parte professor, o que não sabemos é para que ele tentou criar essa poção? – Disse Simas para o professor.

Começaram todos a querer saber o porquê da criação dessa poção e o seu propósito, e o pequeno corpo do moreno encolhia-se cada vez mais a cada pergunta feita. Hermione vendo o desconforto do amigo segurou-lhe na mão tentando conforta-lo.

- SILÊNCIO! – Gritou o professor e imediatamente todos se calaram e olharam para o professor. – Agradecia a todos os presentes que não me voltassem a interromper, como eu estava a dizer á pouco, há quase sessenta anos atrás um homem tentou criar uma poção e como todos sabem essa poção deu errado e o mundo bruxo teve perdas que infelizmente não se conseguiu evitar. Pensasse que ele tentou criar essa poção porque queria a perfeição dos seus descendentes, outros dizem que queria a imortalidade e a poção em vez de dar vida eterna trouxe a morte e a desgraça. Ainda não se sabe como essa poção teve uma dimensão tão grande no mundo bruxo nem como a ele foi parar. Portanto quero acrescentar que, serem classificados como dominadores, submissos ou normais, não vos define como vocês são, cada pessoa é única e especial, e não o que a sociedade bruxa se lembrou de vos tabelar. Boa sorte a todos passo agora a palavra aos outros professores. – Disse Dumbledor olhando para os seus alunos.

- Todas as alunas venham para este lado por favor. - Falou a professora Minerva apontando para o lado esquerdo onde tinha os frasquinhos com o líquido rosa escuro. – Façam uma fila vou vos dar um frasco com uma poção que irão tomar.

Todas as alunas encaminharam-se para o lado esquerdo do salão e começaram a formar fila em frente à professora de transfigurações. Uma a uma foram tomando a poção que lhes era dada pela mesma.

- Os rapazes façam uma fila também, vá lá não temos o dia todo. - Disse o professor de poções indicando a mesa já um pouco impaciente com a hesitação dos rapazes. – Como vocês sabem existe três tipos de classificação, dominador, submisso e normal. Para sabermos a que classe irão pertencer tiramos uma gota de sangue de cada um e colocamos no respetivo frasco, a poção nele contido irá mudar de cor. A cor dos normais não irá mudar vai ficar exatamente a mesma, prateada. A cor dos dominadores irá mudar para azul-marinho e a cor dos submissos irá mudar para violeta. – Disse pegando num frasco e na varinha, entregou o frasco ao primeiro rapaz da fila e com a varinha bateu três vezes no seu dedo e um fiozinho vermelho saiu e guiou-o para dentro do frasco, a cor mudou imediatamente para azul-marinho e o rapaz bebeu seguidamente a poção com ar confiante logo afastando-se para dar lugar a outro aluno.

Esse processo foi-se repetindo pelos alunos que se encontravam na fila, quando o moreno olhou já só faltavam seis alunos sendo ele o ultimo.

O pequeno cada vez mais nervoso olhava desesperado para a amiga que se encontrava do outro lado da fila onde esta lhe tentava acalmar mesmo estando um pouco distante do moreno.

Começou a ouvir vários suspiros e burburinho vindo das bancadas onde estavam os alunos que vieram assistir, viu as raparigas e alguns submissos com um ar bobo e apaixonado a olhar para a fila.

Quando olhou outra vez para a frente para ver o porquê de tanto alarido, viu o professor Snape com um enorme sorriso e dando palmadinhas no ombro de Draco Malfoy que bebia a sua poção azul-marinho todo orgulhoso.

- Porque isso não me surpreende… - Disse o ruivo virando-se para Harry.

Harry ao ver o ar altivo do loiro que por breves segundos cruzou o olhar com o seu, o pequeno sentiu um arrepio percorrer todo seu corpo com o sorriso assustador que este tinha nos lábios. O moreno com medo voltou a tomar atenção 

Blásio Zabine e Theo Nott seguiram-se ao loiro também com poções azul-marinho, Nivelle cada vez mais branco assistia a sua poção mudar para violeta, Nott não tirava os olhos da poção de Longbottom sorrindo de lado com a mudança de cor.

Rony caminhava para pegar a sua poção e o professor deu as três pancadinhas no dedo e o fio vermelho entrou dentro do frasco e a poção mudou para violeta.

- Isto deve estar errado professor, não pode ser esta cor. – Disse o ruivo bastante alterado.

- Isto não erra senhor Weasley. - Falou o professor. – Por favor beba a sua poção.

O ruivo vendo que não tinha outra opção, bebeu a poção e encaminhou-se para o canto onde se encontravam o resto dos colegas ficando só o moreno que de forma desajeitada chegou-se à frente e reparou que ficou um silêncio incomodativo no ar deixando-o mais nervoso ainda, o professor entregou-lhe um frasco onde o pequeno pegou quase o deixando cair com a ansiedade e nervos. O professor pegou na outra mão e bateu três vazes no dedo miúdo do mais novo e conduziu o fio de sangue para dentro do frasco e viu pelo canto dos olhos todos de pé à espera do resultado que não tardou em aparecer.

No frasco apareceu a cor violeta, mas de repente essa cor começou a ficar mais clara e brilhante assustando a todos os presentes.

Professor Dumbledore pegou na poção e tentou analisa-la. – Meu querido eu vou ficar com isto e vamos repetir de novo. – Disse o professor guardando a poção e inclinou-se para a frente e olhou nos olhos verdes e marejados do pequeno e disse. – Não te preocupes com algo que o destino tem guardado para você. – Pegou na mão pequena e bateu três vezes no pulso fino, conduzindo um fio vermelho para dentro de outro frasco. Poucos segundos depois o resultado foi o mesmo, violeta claro e brilhante.

- Bebe pequeno. – Pediu o professor de forma carinhosa e preocupada.

O moreno um pouco hesitante levou o frasco aos lábios e bebeu todo o líquido de uma vez, sentindo um calor descer por todo o seu pequeno corpo, estremeceu com aquela sensação.

- Pedia a todos os submissos que me acompanhassem por favor. - Falou a professora Minerva indicando o caminho à sua frente.

- Todos os dominadores acompanhem-me por aqui. – Disse o professor de poções mostrando uma sala atrás de si.

Cada aluno seguiu os respetivos professores conforme suas classificações. Tanto submissos como dominadores entraram nas salas com cara de quem entra para o matadouro.


Notas Finais


Espero que tenham gostado.
Dei-me a vossa opinião
Beijos repenicados


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...