História Castiel - PARAÍSO PROIBIDO - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Amor Doce
Personagens Alexy, Armin, Castiel, Lysandre, Nathaniel, Personagens Originais, Rosalya
Visualizações 19
Palavras 2.766
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ecchi, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Mais um , vou tentar postar mais um hj , pra tentar pegar mais uns favoritos , boa leituraa ❤

Capítulo 2 - Escolhas


- Eu não  quero  que isso aconteça  novamente .

 A mulher falou , ela era baixinha parecia ser um poço de fofura . Eu não  conseguia  enxergar muito bem . Me sentia fraca .

- Mas Madre  ....

 Ela não deixou ele terminar a frase .

- Nem mais e nem menos , almas precisam ser respeitadas , não importa de quem seja .

- Madre ela me desrespeitou , você não  entende .

 O homem falou . Tentei me levantar  lentamente , mas sentia dores muito fortes na barriga nos braços  , o que aconteceu ? 

- Pra você  é  a senhora , senhora . Não  me faça  ficar nervosa com você  , um homem velho e barbado e mal educado , pensei que fui uma boa madre com sua educação , me arrependo totalmente .

 A mulher se virou pra mim seu rosto era pequenino , ela se ajoelhou perto de mim , suas mãos  quentes  tocaram meu rosto .

- Eu cou te ajudar  minha querida , eu vou , pois Deus tem um propósito  para todos nós  e o seu eu vou dar início .

 Forçei um pouco a vista e vi seu nariz fino , sua pele branca porém demonstrando sua idade , seus olhos azuis claros .

- Vá chamar uma das irmãs  para vim me ajudar , agora  .

- Descanse minha querida , quando você  abrir os olhos novamente tudo estará  bem , tudo mesmo  . 

 Senti sua mão pequena fazendo leves carinhos em meu cabelo , que provavelmente estava uma bagunça  . Eu não  queria dormir  , não  mesmo mas era como se meu corpo implorasse ," feche os olhos " .  E com aquele carinho eu não  iria suportar . 

 Meu corpo balançava  igual uma ameba , de um lado para o outro , sentia que estava em movimento .

- Ela vai se dar bem lá . 

 Eu podia ouvir , mas me sentia totalmente indisponível  para abrir os olhos . 

- Não  seja tola , ela já  é  uma mulher . Só  vai nos dar problemas . 

 Outra  mulher . 

- Quieta . Eu sou a madre eu que escolho o que deve e não deve ser feito e acabou .

 Senti algo gelado na minha testa  . Lentamente abri os olhos . Uma menina passava algo na minha testa .

- Bom dia .

 Ela falou . Seu sorriso se alargou  em seu pequeno rosto .

- Quem é  você  ? 

Perguntei  ainda sentindo dor em meu corpo . Parecia que elefantes me pisotearam .

- Sou Karina . Sou uma irmã  aqui do convento . Não se preocupe  estou lhe ajudando .

  Olhei o local . 

 Um teto muito alto , e não era de madeira , isso já  me deixa feliz ,  uma janela na qual eu podia ver muitas árvores  repletas de alguma fruta , não  podia ver muito bem . Fechei as mãos tentando  entender no que eu estava deitada , pano , talvez em uma cama  . As paredes eram de madeira  . 

- Bom você está se sentindo bem ? 

 Ela me perguntou .

Pisquei algumas vezes tentando lembra como fui parar ali .

- Sim , quer dizer o que aconteceu ? 

 Tentei me sentar na cama .

 Senti tontura . 

- Bom a madre jájá  vem conversar com você  , então  se acalme . 

 A moça colocou o pano em um balde e se levantou e ela usava a mesma roupa que aquela mulher que me fez carinho , ah disso eu lembro .

- Com licença  . 

 Ela falou abrindo a porta e saindo . 

  Na parede havia uma cruz com Jesus Cristo . Havia outra porta ali perto , provavelmente o banheiro . Coloquei meus pés  no chão  , e o chão  era  de  madeira também e estava gelada . E esse quarto cheirava  a limpo . Mas um limpo exagerado . Se bobear mais limpo que eu . Lentamente andei até  a janela , a visão era linda , árvores  verdes , a grama verde e maçãs , sim maças . Vi outras mulheres , vestida do mesmo jeito e todas conversando , andando juntas . Todas elas eram novas . 

- Vejo que já  se ambientou bem .

 Me virei assustada para a voz . 

 Mas conheci bem o rosto pequeno e a mulher pequena  . E no mesmo instante me lembrei de tudo o que  aconteceu . Eu fui acusada de ladra por aquele nojento , e o .... Bernado , aquele filho da ......

- Me chamo Maria . 

 Ela falou sorrindo docemente e me tirando dos meus pensamentos de ódio  .

 Tentei sorrir , mas eu com toda certeza parecia uma máquina com defeito .

- Lucyan .

 Falei .

- Belo nome , nome de uma menina mulher que apronta muito . E que com toda certeza gosta de coisas boas . 

 Menina mulher ? To entendendo a senhora não tia . 

- Eu não  fiz nada . 

 Falei logo tirando a culpa que eu não tinha .

 Ela sorriu alto .

- Não  se preocupe  , aqui não a iremos culpar de nada , todos temos pecados , pecados nos quais só  Deus pode julgar . Mas de hoje em diante quero que você  não cometa  mais nenhum . 

Fiquei parada . 

- Você foi acusada de roubo . Iriam te matar . Você  vive andando pelas ruas . Eu penso que aqui será  um lugar melhor para você , quero que siga os caminhos de Deus . Quero que seja uma boa pessoa . 

 Ela falou ficando séria . Me virei para a janela . 

- Bom você tentou ir para a cama com o policial Bernado ? 

- Claro que não  , ele me ofereceu comida eu aceitei . Só  isso , ele que veio com uns papos estranhos ai eu já  não  gostei , aquele filho da .....

- Olha a boca moçinha .

 Respirei fundo .

 As moças  todas usavam aquelas roupas eu vou ter que usar também  ? Eu consigo  ser uma delas ?

 Senti a mão  de Maria tocar meu ombro . 

- Aqui você terá comida , abrigo a palavra de Deus . Tenho  certeza que foi Deus que te colocou no meu caminho , venha para os braços dele . É a sua chance  , Deus pode te ajudar . 

 Fechei meus olhos . E a vontade de chorar me dominou .

- Eu não  fiz nada do que falaram .

 Falei deixando as lágrimas  escorrerem .

 Logo senti seu abraço em meu corpo  .

- Tudo bem minha querida , tudo bem , Deus está  contigo agora . Tome um banho troque  de roupa , quero lhe mostrar o lugar . Lhe mostrar onde irá  orar , lhe mostrar os irmãos  e as irmãs  . Lhe acusaram de tentar dormir com um homem , isso é  prostituição  , mas eu não  posso julgar , só  Deus . 

- Eu não  fiz isso .

 Falei tentando limpar as lágrimas  . 

- Olhe para mim .

 Suas mãos  foram em meu rosto . 

- Esqueça  o passado , foque em seu futuro seja uma serva de Deus . Não  pense no  que fez , pense no que fazer de hoje em diante .

 As lágrimas  tomaram conta de mim .

- Escute Deus te ama , aproveite tudo que vai acontecer se converta  .

 Fiz que sim com a cabeça  .

- Boa garota . 

 Ela passou seus dedos em meu rosto , limpando minhas lágrimas  .

- Você  vai ver como é  bom  estar com Jesus , ele só  quer o nosso bem . 

 Ela falou tirando suas mãos  do meu rosto  . 

- Bom tem algumas roupas que vou trazer pra você , pedi para as meninas  te emprestarem algumas , você  é  magra provavelmente  todas vão dar certo . Vou te deixar sozinha  tome um banho e se troque volto já . Não  esqueça  que Deus tem um propósito  para você . E eu quero te ajudar  . Eu quero que você  seja dos caminhos do bem .

Ela beijou minha testa , ela era menor que eu , chuto um e cinquenta e cinco de altura , e eu um e sessenta e sete ou oito ou nove , não  sei . 

- Até  daqui a pouco .

 Ela saiu me deixando sozinha e a vontade de chorar  me dominou , senti aquele nó  forte na garganta , senti meu peito doer . Não posso continuar chorando , Deus me escolheu , eu vou ser uma boa pessoa , vou fazer tudo certo . Eu vou mudar , isso é  o meu milagre , é  uma oportunidade que não  vou ter novamente . Obrigado Deus . Obrigado .

 Fechei meus olhos e respirei fundo . 

Preciso me concentrar no que quero .

 Ouvi batidas na porta . Me virei .

 Uma senhora , acho que até mais velha que a Maria me trouxe algumas roupas .

- Me chamo Josefa , a Madre pediu par ate entregar , pois ocorreram alguns problemas lá  embaixo .

 Fui até a senhora  , e peguei as roupas .

- Lucyan , obrigado Dona Josefa . 

 Ela sorriu e saiu  .

As roupas eram cinzas , todas em tons mortos , vestidos , saias . Bom , roupas de um local como esse . Peguei um vestido de mangas pequenas e que ia até  o joelho , com botões  em toda sua frente , era bonitinho a não ser pela cor .  Abri a porta que provavelmente  era o banheiro e acertei , simples , mas aconchegante . 

  Liguei o chuveiro a água era fria , mas era bom , quem sabe eu não  animava . Assim que tirei minha roupa , notei roxos pelo meu corpo , minha perna , minha coxa , nas costelas , toquei levemente e doeu um pouco . Acho que foi aquele filho da puta que fez algo enquanto eu dormia , desgraçado  . 

 Coloquei a mão na boca sabendo que não  podia falar mais aquilo  , mas eu estou pensando  , não  falando . 

- Merda .

 Coloquei a mão  na boca novamente . 

--------

- Bom aqui você irá se sentir em casa . Me chamo Bruna . Sou uma irmã  nova aqui  , com fé  em Deus irei fazer meus votos . 

Estávamos  andando no corredor gigante vom muitas portas . O local era conservado , o piso todo de madeira as portas também  , porém  uma madeira nova , alguns quadros de Jesus , luzes por todo o teto . 

- Lucyan , né  ?

Ela tirou minha atenção do local que era muito religioso .

- Sim , Lucyan . 

 Falei . 

- Bom aqui são  os quartos das meninas  , a madre tem um coração  muito bom , ela deixou alguns meninos virem pra cá  sabe porque eles se converteram também agora são pessoas de Deus . Mas isso é  uma coisa que ninguém  pode saber , porque a madre seria escurraçada . 

 Ela falou fazendo o sinal da cruz .

Olhei para frente logo avistei uma escada que levava para baixo . Bruna continuou falando e falando . Me pergunto se consigo ser assim religiosa . Sabe eu tenho medo de certas coisas . 

- Bom eu sei que te conheci só  agora mas preciso fazer algumas perguntas pra você  , porque  a madre se sente incomodada sabe com tais perguntas . 

 Olhei para ela novamente , ela havia ficado séria  .

- Você  é  casada ?

 Ela me perguntou arqueando sua sombrancelha fina .

- Eu não  , cruzes  .

 Ela fez uma cara de reprovação .

- Casamento é  de Deus , cruzes seria você  com qualquer um .

  Ergui a sombrancelha , eu em . 

- Você  ......

 Ela abaixou  a cabeça , e começou  a juntar as mãos e ficar mexendo em seus dedos  .

- Eu ? ....

 Perguntei curiosa .

- Me perdoa meu Senhor .

 Ela falou mordendo o lábio  .

- Já  ficou com algum homem ?

 Hummmmm , digamos que não  , porém  já  quis , vou pro inferno ? 

- Se eu tranzei ?

 Falei numa calma , seus olhos se arregalaram e ela fez o sinal da cruz novamente .

- Não  diga isso , principalmente em voz alta , isso é  um pecado  .

 Ela falou me reprimindo . Chegamos nas escadas . 

- É  isso . 

 Ela estava brava comigo ?

- Não eu não  tran.... Não fiz . 

 Falei .

 Ela liberou o ar .

- Graças aos céus . Você  está  intacta e continuará  assim por toda eternidade . 

 Ela juntou as mãos  olhando para o céu  . Eu em , que exagero .

- Posso fazer uma pergunta ?

  Segurei o corrimão  a escada era reta e era só  descida menos mal .

- Pode sim .

 Bruna estava com um sorriso no rosto .

- Você  se sente bem , sabe ... usando essas roupas ? 

 Ela me olhou curiosa . Seus olhos não diziam nada , eram pretos como a noite . Sua feição  ficou seria  novamente .

- No começo não é  fácil  sabe , muitas pessoas nos reprimem , nos julgam , principalmente  por termos que andarmos todas cobertas , só  o rosto fica a mostra o cabelo também  se guarda , certas mulheres acham que para serem atraentes e atrair um homem bom precisam se mostrar sabe ? Não  precisa disso , o amor de verdade te ama do jeito que você  se gosta . Não que nós irmãs  queiramos homens sabe , só estou falando .  Mas com o tempo você  se acostuma e vê  que é  o certo .

  Eu não achei muito bonita essa roupa não  .

- Vou precisar usar ?

 Perguntei um pouco apreensiva .

- Não  . Você  não  fez votos com Deus ainda , mas assim que sentir vontade irá  usar .

- Vocês estão aí , venham  .

 Uma garota pegou nossos braços e nos arrastou . Estávamos  indo em direção  a saída pelo que percebi as árvores podiam ser vistas pelas janelas e portas . 

- Sentem - se .

 Muitas pessoas estavam ali , todas sentadas  ouvindo alguém  falar lá na frente , e todas com essa roupa . Algumas estavam vestidas normalmente  . 

- Esqueci de dizer hoje é o dia em que todos se juntam aqui do convento e nós  conversamos  entre nós  sabe . 

- Ah sim .

 Falei observando . Aquela parte do lugar era um pouco menos cuidada , as árvores não eram como a parte de trás  , ali elas estavam mortas e a grama não  estava bem cuidada e o ambiente era mais pálido  do que deveria ser .

 Todos aplaudiram novamente . 

- Não  devemos desistir da luta , pois Satanás  é  forte , porém  Deus é  quem manda , Deus é  maravilhoso .....

 Todos aplaudiram novamente . 

 A moça começou a chorar em frente ao microfone , logo vi a Madre , subir no " palco " improvisado deles . 

- Irmã  Ana , Deus continue te abençoando . 

 A Madre falou .

 Todos aplaudiram .

 A garota saiu em prantos .

  Ainda não  me acostumei aqui , é  um pouco tudo muito demais . 

- Hoje Deus me mostrou que preciso ajudar a todos .

 A Madre falou .

- Hoje eu trouxe uma pessoa especial para cá  , ela vai seguir os caminhos de Deus . E será  uma de nós  . 

 Aplausos .

- Lucyan venha até  aqui .

Arregalei os olhos , e logo todos me olharam . Puta que pariu . Quer dizer droga . Merda .

 Coloquei um sorriso forçado  no rosto e tentei colocar forças onde não existia , pernas por favor não  me abandonem agora . Andei até  a Madre de cabeça  baixa . Sem olhar para ninguém  , todos me olhavam . A minha voz sumiu tenho certeza . 

- Lucyan diga como está  feliz , de estar aqui . 

 Sorri de nervoso . Quantas pessoas tinham ali ? Sessenta ?  Cem ? Meu Deus .

- Eu tô  feliz ....

 Tô não  .

- Agradeço  a Deus .... a  ..... Madre ? 

 Senti meu corpo tremer , minhas mãos  suavam de uma forma como nunca suaram antes .

- Com licença  .

  Falei saindo dali e andando sem olhar para ninguém  e nada , como eu já  sabia o rumo do quarto que eu acho que iria dormir fui até  ele . Que vexame , que vergonha , só  olhei para meus pés  com uma sapatilha preta que nem sei de quem era . Respirei fundo  . E continuei olhando para baixo .

 Droga , droga . Mil vezes droga . 

 Me esbarrei com alguém  . 

- Olha por onde anda .

 Levantei a cabeça  um rapaz alto com cabelos pretos e com uma cara nada amigável  .

- Desculpa , eu , eu .... 

 Olhei em seus olhos pretos e sua pele branca . Ele usava uma blusa preta com uma calça  preta . 

- Vai a merda seu escroto .

 Falei olhando nos seus olhos , as minhas lágrimas escorreram , ele não demonstrou  nenhuma reação , mas deveria estar bravo . Empurrei ele e continuei andando . Ele foi mal educado comigo , mereceu . Parei no mesmo instante fechei os olhos e vi o quanto aquilo que fiz foi desnecessário , não foi culpa dele o que aconteceu  , espero que ele não  me odeie . Olhei para trás o rapaz não  estava mais lá  . 

 Cheguei no quarto no qual eu estava abri a porta e tranquei  . E deixei as lágrimas caírem  . Eu não  sei se essas lágrimas  são  de tristeza , são  de arrependimento  , de culpa . Não sei .

 Deitada na cama , eu chorei , chorei mesmo . Espero que tudo dê  certo não  tenho  a onde ir , nem onde ficar , preciso mudar . Espero que o rapaz não  me odeie  e a madre me desculpe , mas é  muita pressão em mim .













Notas Finais


Até o próximo ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...