1. Spirit Fanfics >
  2. Casual >
  3. Em Apuros!

História Casual - Capítulo 10


Escrita por:


Notas do Autor


Estou de volta. Sinto muito pela demora, mas saibam que em nenhum momento pensei em abandonar. É perto e por eventuais erros ortográficos que possam ter passado despercebido.

Capítulo 10 - Em Apuros!


Naquele mesmo dia, 11:50 da manhã.

Após resolver tudo que tinha pra resolver em Kumo, Naruto finalmente estava de volta a Konoha. O loiro decidiu por não contar a ninguém, exceto Tsunade sobre ter voltado. Havia algo que ele pretendia fazer e para tal, nenhuma outra pessoa podia saber.

De boné e óculos escuro, o loiro seguiu a passos largos pelo saguão do aeroporto, puxando a maleta de rodinhas e entrando em um táxi qualquer. Antes de prosseguir com o que quer que seja que tivesse em mente, decidiu ir primeiro até seu apartamento.

Seu corpo praticamente implorava por um bom e relaxante banho frio. Além é claro, de comer algo. Este último, poderia fazer por ali mesmo, mas devido a necessidade do banho, preferiu por deixar para se alimentar em casa mesmo.

Apesar do trajeto entre o aeroporto e seu apartamento não ser tão distante, demorou um tempinho ate que chegasse lá, e o motivo pela demora foi pelo trânsito lento naquele horário.

Chegando em seu apartamento, seguiu diretamente até seu quarto. Ao entrar no cômodo, se deparou com uma belíssima surpresa: Tsunade saía de seu banheiro trajando apenas uma lingerie de renda na cor branca e um par de meia calça de renda, na mesma cor. E diferente do habitualmente, com o cabelo preso em um rabo de cavalo, como em sua adolescência.

A loira ao notar sai presença, foi em sua direção, exibindo um sorriso provocante. A cada passo que dava, a impressão que Naruto tinha era de que aqueles seios iriam logo rasgar aquele sutiã que pouco cobria.

-Tsunade? – Naruto exclamou surpreso pôr vê-la em sua casa. Ele esperava vê-la ainda naquele dia, mas não imaginava ser ali. – Não esperava vê-la aqui.

-É mesmo? Então acho que devo ir embora. – retrucou ironicamente, fingindo ir embora, mas ele a segurou e puxou para perto.

-Não antes de nós terminamos.

ALERTA DE HENTAI

Sem perder mais tempo, Naruto a beijou de forma voraz e urgente, prontamente correspondido por ela, da mesma maneira. Com suas mãos percorrendo por suas curvas ate a sua bunda, apertando-a com força. Mas o loiro não se contentou apenas com isso. Lentamente introduziu seu indicador no cú dela, fazendo-a se contorcer de prazer r soltar um gemido que foi abafado devido ao beijo.

Sentindo que a mesma gostou, ele passou a movimentar seu dedo de forma rápida, além do vai e vem, também com movimentos giratórios em seu interior. Logo introduzindo outro.

Com dois dedos o prazer que ela sentia aumentou de tal forma que ela não aguentaria esperar pelas preliminares. Tsunade cessou o beijo, também por conta da falta de ar e o empurrou contra a cama e subiu na mesma, e logo começou a despi-lo.

Até momentos atrás, sua intenção seria pular a preliminar, mas ao ver seu pênis rígido feito pedra, não aguentou e o abocanhou imediatamente. Chupando-o com volúpia, embora lentamente.

Naruto ia as alturas com a boca dela, em especial quando sentia sua língua movimentar pela cabeça de seu membro.

Tsunade decidiu coloca-lo entre os seios, sem nem tirar o sutiã. E por conta disso, aquela maravilhosa fartura apertava tanto, de forma gostosa o seu pau que o loiro quase teve uma ejaculação precoce.

Tsunade notou e aumentou o ritmo na qual movimentava os próprios seios, e alguns momentos, abocanhando sua cabeça. Naruto se mantinha firme e resistia bem a vontade de gozar, mas a partir do momento que Tsunade apertou mais os seios contra seu pênis, s diminuir o ritmo, ele não conseguiu mais se segurar e gozou em seu rosto e sobre seus peitos, soltando seguidos jatos de sêmen sobre ela. Ao mesmo tempo que ele gozou, o sutiã da loira rasgou.

Tsunade não perdeu tempo e novamente o abocanhou ainda na primeira jorrada e o sugando com vontade e pressa, ao mesmo tempo que se masturbava. Graças ao sêmen preenchendo sua boca, ela gozou pouco segundos depois dele.

Mas ainda não era o bastante para ambos. O membro dele ainda continuava ereto, latejando prazerosamente para deleite dela. Tsunade o segurou firme e se posicionou sobre ele.

-Considere-se com sorte, fiz isso bem poucas vezes. – disse Tsunade. A princípio ele não entendeu o que ela pretendia, mas logo compreendeu. Tsunade guiou o pênis dele até sai entrada de trás e lentamente introduziu a cabeça, soltando um urro prazeroso e dando uma contorcida, e deslizando devagar ate senti-lo todo dentro.

Tsunade gemeu gostoso, rebolando lentamente com o pênis dentro de cú. A loira subiu devagar e desceu com tudo, para êxtase de ambos. O ritmo inicial ditado por ela foi lento na subida e a descida era com tudo, e acelerando aos poucos.

Apesar das poucas vezes que se aventurou no sexo anal, não demonstrava nenhum tipo de incômodo, pelo contrário, quanto mais bruto fosse, mais adorava. E para Naruto, era sensacional. Apesar dos quase cinquenta anos dela, ela era mais apertada que Hanabi. Não que a Hyuuga fosse alargada na parte de trás.

Não demorou e Tsunade cavalgava rápido e forte sobre ele, rebolando em diversos momentos. Narito naquele momento sobre o controle dela, ia a loucura, enquanto “brincava” com aqueles seios espetaculares. O loiro chupava e mordiscava um enquanto apertava o outro, e assim revezava, dando o tratamento igual aos dois. E com a outra mão, introduzia dois dedos na buceta dela.

O ritmo se manteve naquele nível por um longo tempo quando ele decidiu mudar de posição. Sem sair de dentro dela ele virou, ficando por cima dela. Ele posicionou suas pernas para cima, com os joelhos na altura do ombro e agora.com o controle, a penetrando com estocadas fortes e profundas, e voltando a beija-la.

A cada estocada ela sentia o orgasmo cada vez mais próximo, e para acelerar, começou a se tocar. Com mais alguns minutos, ambos gozaram praticamente ao mesmo tempo, de forma intensa, e ainda melhor para ambos que da última vez.

Tsunade espantava ao sentir sua bunda ser preenchida pelo sêmen dele. Mesmo tendo gozado, Naruto ainda permaneceu dentro dela, e voltou a beija-la. Mas diferente de antes, era calmo e sem o habitual desejo explícito. Apesar da loira estranhar um pouco, sentiu a necessidade de retribui-lo da mesma forma.

E Não demorou muito e os dois já estavam dominados pelo desejo, se entregando ao prazer.

(...)

Mais  ou menos duas horas se passou, Naruto que até aquele momento dormia quase profundamente, acordou de uma vez, preocupado com o horário. Ao pegar o celular no criado mudo, constatou que passava um pouco das duas da tarde, fato que o tranquilizou. Sem uma preocupação maior com o horário, voltou seu olhar a loira que dormia ao seu lado. Seu perfume embriagante, a pele macia e aquelas curvas, eram um convite quase irrecusável.

O loiro sentou -se na beirada da cama e passou a admira-la. Era uma pena que precisava resolver umas coisas, do contrário de renderia novamente aos desejos carnais e a “atacaria" novamente.

-Vai ficar aí só olhando ou vai fazer algo? – questionou a loira que continuava deitada de lado, com as costas virada sobre ele, e com um fino lençol até a altura de sua cintura. -Não pense que foi o suficiente para mim. Não depois de alguns dias.- Disse por fim se virando e o encarando.

Naruto deitou sobre a cama e beijou aquela bela e tentadora mulher, mas dessa vez com um ritmo diferente. Um ritmo calmo e necessário, que transmitia algo que ia além do desejo sexual, embora ambos não reconhecessem.

-Adoraria ficar e começar de novo, mas tenho alvo importante a fazer. Prometo que conto depois, E prometo também passar a noite aqui. Isso é, se a dona não tiver nada contra.

-Claro que não. Nesse caso, se prepare pois não pretendo lhe deixar descansar. – falou sorrindo ansiosa.

Naruto despediu e deixou a sua casa, partindo de táxi até o centro. Primeiramente passou em uma concessionária de veículos, e como todo bilionário que se preze, aumentou sua coleção de carros. Eram apenas dois, é verdade, mas pretendia aumentar ainda mais em outra ocasião.

O carro em questão era uma verdadeira máquina: Aston Martin Vulcan, na cor verde musgo, com. Todo o processo burocrático levou menos der uma hora e ele já estava saindo dirigindo. A exceção ficava por conta das placa, mas prazo era de uma semana para qualquer veículo já esta com sua devida placa.

Antes de chegar à seu destino já definido, comprou um boné e óculos escuro para ajudá-lo nessa “aventura", e algumas coisas a mais. Depois disso so teria de esperar até ao anoitecer, mantendo uma boa distância para o local, observando tudo com um binóculos.

As horas parecia demorar a passar, e para passar o tempo, Naruto tentava se Manter entretido com o celular, seja assistindo a algo ou jogando. Isso até a bateria do celular cair para 20%. O loiro o colocou para carregar no carro. Nisso havia se passado apenas uma hora.

Nas calçadas, o movimento de pessoas eram grande, se aglomerado embaixo de marquises ou toldos, buscando fugir dos raios do sol. A busca por aquele espaço se tornava uma “luta". Pessoas esbarrando uma nas outras, pisando acidentalmente nos calcanhares das outras, deixando-as irritadas.

Mas apesar do calor, Naruto estava bem, dentro de seu carro.

As horas foi se passando e o céu escurecendo, anunciando a chegada da noite. Dado sete da noite, quando o movimento nós arredores do porto diminuiu bastante, ele decidiu agir. Seguiu com o carro, o deixando um pouco distante, em um estacionamento de um mercado, seguiu a pé ate o porto, com uma mochila nas costas e dentro dela, um grande alicate.

Naruto se certificou de que não havia ninguém por perto e tomou uma certa distância do muro, que devia ter maia ou menos, dois metros e meio. Correu e saltou, se impulsionando na própria parede e conseguindo se agarrar na beirada.

Ele poderia simplesmente passar pela guarita, afinal era o dono. Mas se suas suspeitas estivessem corretas, chamaria atenção da qual ele não queria.

O loiro conseguiu para dentro e seguiu se esgueirando nós contêineres até o que ele outro dia. O mesmo estava trancado por uma grossa corrente e um cadeado. Naruto tirou a mochila das costas e de dentro retirou o alicate na qual usou para quebrar o cadeado e abrir as portas com cuidado para não fazer barulho. O loiro entrou e curiosamente dentro o havia uma grande caixa de madeira, e estranhamente de baixo dela vinha uma luz. Naruto a empurrou e se deparou com uma escada.

Ele não sabia o que pensar, o que acontecia ali, bem embaixo de seu nariz. Aquilo, seja o que for, o irritou. É sem hesitar, ele desceu as escadas. Andando com cuidado por um longo corredor.

O chão, as paredes e o teto, todos eram reforçadas com aço e bem iluminadas. Havia varias portas em ambos os lados, também feitas de aço. Ele ate tentou abrir uma delas, mas estava trancada, e deduziu que as outras também. Continuou seguindo em frente, em direção a uma porta dupla. Nelas havia duas pequenas vidraças na qual o loiro usou para espiar do outro lado.

Era um grande laboratório científico, e com base nos trajes anti radioativos que os cientistas usavam, não se tratava de nada bom.

-Não é permitido intrusos aqui. – disse uma misteriosa voz atrás dele. Assim que se virou, foi golpeado por um bastão de beisebol, e desmaiando



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...