História Casual sex - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Park Jimin (Jimin)
Tags Jimin Bottom! Hot Wild
Visualizações 114
Palavras 2.161
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishoujo, Ecchi, Ficção, Fluffy, Lemon, LGBT, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


oiee resolvi fazer essa one para agradecer aos favoritos da minha outra fic

eu tentei ao máximo não repetir as palavras mas foi um pouco difícil então perdões por isso

boa leitura, desculpem os erross ♡♡♡♡♡♡

E MT OBRIGADA PARA QUEM FEZ ESSA CAPA LINDAA

Capítulo 1 - Único


Olhei novamente as horas na tela do meu celular ficando impaciente, fala sério! Jimin não me fez parar de jogar vídeo game e me deixar nessa ansiedade toda 'para não vir. Já faz vinte minutos desde que ele me mandou aquela mensagem e até agora nada, me perguntei inúmeras vezes o motivo pelo seu atraso. Fiz uma careta de tédio  e deitei desajeitadamente no sofá pensado na hipótese dele ter desistido, afinal é quase meia-noite, quem é que vem meia-noite  na casa do amigo só para fode- 

ding-doon 

Meus pensamentos se esvaíram após ouvir o barulho a campainha ser tocada, respirei fundo e me levantei rapidamente do estofado indo em direção a porta. Naquele momento eu pude ter certeza que o Park estava precisando dos meus toques, bom a casa dele não é tão longe da minha, mas ver que ele andou sete quadras no frio e na noite para vir até aqui me fez  sentir especial. 

Assim que girei a maçaneta e empurrei para trás o porte de madeira, tive a visão mais quente do que ver mulheres bronzeadas no verão de pequenos biquínis fazendo propaganda de cerveja. Jimin estava todo encolhido em suas roupas pretas, seu cabelo um pouco suado e colado na testa, seu narizinho ficou vermelhinho por causa da temperatura gélida, sua calça colada marcava bem as coxas torneadas, com certeza meus caros! é um paraíso e tanto. 

— Então vamos ficar aqui um olhando 'para cara do outro, ou vai me deixar entrar pra gente fazer um sexo bem gostosinho nesse frio — Jimin exclamou chamando minha atenção, e sem muitas delongas puxei seu braço o trazendo para dentro, consequentemente colando sua boca na minha. 

Apertei mais seu corpo contra o meu e ali no meio do apartamento começamos um beijo totalmente ardente, sua língua brincava sensualmente enquanto seus dedinhos pousaram na minha nuca raspando suas unhas naquela região. Estremeci. Era sempre assim, quando batia vontade não havia hora e nem lugar que nos mantivesse separado, após revelar que estava com uma tremenda vontade de dar pra mim eu não pensei duas vezes antes de escrever uma resposta descarada para o mesmo, ter ele do meu lado era uma das sensações que eu gostava muito de desfrutar. 

Tomei impulso pegando em suas pernas as entrelaçando em meu quadril, e assim fomos a passos cegos ainda mantendo aquele ósculo com mordidinhas e sorrisos em direção ao quarto, eu e o Park já fizemos sexo em cada canto do meu apê, os vizinhos devem se sentir incomodado com tamanha putariaque rola aqui dentro. 

Ainda no corredor soltei o menor de meu aperto e o prensei contra parede ouvindo seu arfar. Seus lábios se encontrava vermelhinhos e  inchados e seus olhinhos estavam fechados recuperando o ar. droga!.Sem muita pressa segurei em sua cintura e  juntei nossas testas, andamos assim até chegar no cômodo que queríamos. 

Assim que tive uma aproximação certa o empurrei no colchão, e de imediato ele abriu suas belas pernas com a visível ereção. Inferno!, Só foram alguns beijinhos e meu pau estava dolorido por dentro da calça implorando por liberdade. 

— Vem cá vem — Jimin pediu manhoso batendo no edredom enquanto ofegava excitado. Eu não me encontrava diferente. 

Caminhei até a cama, e engatinhei chegando perto do garoto beijando sua barriga por cima da camiseta roçando nossas peles, e perfurando em seus olhos transmitindo uma safadeza sórdida. Em movimentos rápido fui virado, e o Park sentou bem em cima de onde tanto doía. Um gemido engasgado saiu, e furioso peguei em seus fios puxando para trás dando a visão de seu pescoço. Mordi, chupei, lambi, e Jimin gemia baixinho igual uma putinha necessitada rebolando no meu colo. De prontidão, minha blusa foi levantada, e meus ombros foram apertados pelas suas mãos quando o  peitoral definido de muita academia por mim foi exposto. 

— Ah Jungkook, você é um pecado — sussurrou, senti seus dedinhos passear contra meu abdômen causando-me arrepios — Preciso tanto chupar você, quero que você me foda de todas as maneiras. 

Eu adorava quando dizia esses tipos de sacanagem, mas também Jimin não é nenhum idiota, sabia bem a oportunidade de usar suas palavras sujas especificamente em lugares errados. Já me deixou diversas vezes em apuro na sala de aula quando resmungava em meu ouvido que meu membro foi perfeito pra ele sentar, ressaltando o ggg, um código que usamos a meio termo de provocação para ver quem ia ser o primeiro a se homenagear,  sempre eu perdia e o mais novo se vangloriava, três letras estas que significava, grande, grosso, e gostoso, é não consigo nem contar nos dedos quando fiquei duro no período colegial por causa do loirinho. 

— Então você vai mamar gostoso bem direitinho — Mordisquei seu lábio inferior ouvindo um "hmm em resposta e fui levando minhas costas no apoio macio. 

Jimin se levantou e foi tirando sua roupa na forma mais sexy possível, dançando enquanto as peças eram jogadas pelo algum canto qualquer, assim que ficou totalmete despido encarei seu físico com direito a belas curvas, veio andando parando em minha frente e de puro costume mexeu em seus fios tingidos o colocando para trás. Se abaixou retirando minha calça de moletom, enxergando meu pênis protegido pela box branca que rapidamente teve o destino igual as outras. Suspirou. Seus olhinhos chegavam a brilhar de emoção quando meu amigo pulou para fora, cheguei até lufar aliviado. 

Sem não ter mais o que esperar segurou meu pau, e pressionou seu dedo gordinho encima da glande roxeada que saia um filete de pré gozo. Começou então a me masturbar encarando meus olhos como uma vadiazinha necessitada. 

A palma de Jimin era tão menor que na nossa primeira vez achei que ele ia bater uma pra mim com as duas mãos, não que meu Jungkook Junior seja na base só da grossura claro. 

— Hmm..  Jimin — Gemi rouco quando sua boca fez contato com minha genital, iniciando uma chupada gostosa, vez ou outra raspando seus dentinhos e sua língua evoluída para cima e para baixo, agarrei seus fios  com pouca força isso não o impediria de seguir o movimento como queria, eu também

não precisava ser dominador agora, afinal tudo estava ótimo, e a essência disso talvez seja o Park. 

— Você gosta hum? gosta que eu te chupe  Jungkookie — Tirou meu cacete de sua cavidade bucal, fazendo um barulhinho "pop" erótico, enquanto uma de suas mãos  trabalhava no seu membro e no meu ao mesmo tempo, dando uma leve lubrificada voltando a chupar. 

— I-isso, aaaanw vou meter bem gostosinho nessa sua boquinha e depois no seu cuzinho. 

— Da leitinho pro seu Jimin — acariciou minhas bolas enquanto mamava, eu no entanto rosnei extasiado, ver o menor ali agachado e me encarando com o meu comprimento entre seus lábios era a mesma coisa de atravessar o vale do arco-íris em cima de um pônei cor-de-rosa. 

Senti minhas veias engrossando e Jimin aumentar o ritmo, não me controlei em gemer alto pendendo meu pescoço para trás, o loiro arranhou minhas coxas piorando minha situação. 

— A-ah annww.... — Um gemido saiu, e o epice veio consigo jorrando toda minha esperma na cara vermelhinha do menino, leitei com vontade vendo ele se lambuzar todo engolindo cada gotinha do liquido branco respingando em seu queixo sentindo o meu sabor. 

— Que delícia. — retrucou passando a língua no canto de sua fenda onde ainda expelia minha porra. 

Empunhei seu braço ocasionando seu torso direto ao sustento fofo, o fazendo cair de bruços com sua maravilhosa bunda virada para mim 

— Fica de quatro agora — Balbuciei autoritário e meu pedido foi acatado, sua face foi de encontro ao travesseiro enquanto eu tinha a visão de sua entradinha. 

— hmmm... — Park gemeu abafado quando bati em seu bumbum causando um estralo, a marca de meus dedos se imprensaram na região branquinha. 

Abri um pouco suas nádegas e rodeei meus lábios  em seu buraquinho apertadinho, tendo uma leve contração em Jimin, este que se remexeu inquieto procurando mais contato assim que minha língua entrou levemente em seu ânus. 

— A-ahh J-Jeon hmm.. i-sso — um dedo foi penetrado e movimentei lentamente o torturando — P-por favor caralho. 

— Peça. 

— Vai Jungkook me fode — Levantou seu rosto me olhando por cima do ombro rebolando. Dois dedos entraram em contato e estimulei ligeiramente encarando o mesmo agarrar os lençóis e rolar os olhos. Passei a punhetar seu pau só para aumentar o prazer, a sanidade foi pro ralo e não havia mais o que reprimir. 

— Diz pra mim que você é uma putinha que gosta quando eu te como — falei perto de seu ouvido e Jimin não conseguia assimilar nada a não ser gemer — Diz porra! — Transferi uma lapada violenta do lado esquerdo de sua bunda enquanto eu metia forte escutando ele gritar. 

— A-anww J-Jungkook eu s-sou  sua putinha e a-amo quando a g-gente transa. — Disse manhosinho.

Retirei meus dedos, e segurei a sua cintura para que o menor não caísse com tanta fraqueza, e sem aviso prévio meti meu membro em seu cuzinho fazendo ambos gemerem arrastado, comecei a penetrar, nossos corpos se chocaram remetendo a um fragor, a cama rangia batendo na parede, e nenhum de nós controlou o som de gemer enlouquecidamente. Puxei os fios de Jimin novamente chupando seu pescoço  arranhei suas costas, apertei seu quadril praticamente arrombando seu buraquinho que espremia meu pau. 

— huummm... aannnw n-não paraannw — Aumentei a velocidade indo ao delírio. 

Sai de dentro do loiro e girei seu corpo para frente, observando sua cara meio amassada, fiquei por cima e prensei suas pernas em minhas coxas, pincelando meu pênis duro e voltando a meter fundo, firme e forte, movimentando seu orgão. 

— Aah que g-gostoso — falei quente mordendo o módulo de sua orelha, recebendo murmurações desconexas. 

Realmente é uma sensação incrível, pensei em coisas que não fazia a nossa brincadeirinha sexual acabar tão rapidamente, todavia é impossível não querer gozar vendo Jimin todo frágil e entregue. 

— Assim, J-Jungkook bate mais seu cachorro — coagiu quando desferi vários tapas em sua cara safada, ele parecia uma verdadeira cadela no cio. 

Comecei um ósculo bruto, o loiro se contraía e arfava contra o beijo, sem quebrar nossa conexão sentei Jimin em meu colo fazendo ele cavalgar, sentar, me xingar, arranhar meu peitoral, morder meu pescoço, lufando copiosamente. 

— E-eu estou quase lá — rebolou mais preciso, e afundei com uma necessidade anormal, maltratei sua carne macia apalpando seu traseiro, e para terminar com chave de ouro deitei seu corpo, e levantei sua perna e comi ele de ladinho, mordendo seus ombros. 

Nossos gemidos se fez presente assim que o resultado do nosso divertimento se liberou, e espojei meu gozo em suas pernas o deixando todo melecado.   Cai exausto e  suado na cama acalmando minha respiração, Jimin colocou sua cabeça em meu peito e abracei seu corpo febril afundando meu rosto em sua curvatura inalando seu cheirinho doce. O ambiente denso que tão pouco se encontrava calado, agora era preenchido por nossas risadas, era mágico quando estávamos a sós tudo parecia sumir e restar apenas nós dois. Não que eu tivesse sentimentos a mais pelo meu amigo, porém ele consegue mefazer sorrir só de estar perto. 

— Onde você vai? — Perguntei confuso, repousando minhas orbes no loiro recolhendo suas roupas. — Achei que ia dormir aqui. 

— Eu preciso ir, prometi a Taehyung que iríamos fazer uma maratona de filmes hoje. 

— Está falando sério Jimin — Idiota. era assim que eu estava me sentindo, transa comigo e depois corre  nos braços do namorado, logicamente esse detalhe me incomodava, não era certo ele fazer isso — Estou mais para ser seu amante. 

— Não fale bobagens! 

— Não falar bobagens? a gente acaba de foder e você me diz que vai ver filme com seu namoradinho, quer que eu diga o que então? que está tudo bem? — Me alterei ainda mais vendo o menino abotoando sua calça fingindo não dar a mínima — Eu sei que não gosta dele, porque se gostasse não o trairia, sei também que ele não é tão bom igual a mim. 

— Jungkook — Suspirou fechando os olhos, e em seguida me olhando — Sim, você com certeza é um dos melhores que já tive relações na cama, mas isso não ache que é o suficiente

— Eu gosto de como eu e Taehyung nos damos bem, assim como eu e você entendeu? e por isso não se sinta usado ok? — Deixou um selinho casto em meus lábios antes de pegar seu celular em cima do criado mudo e der as costas para mim. 

Abriu a porta dando menção que iria ir embora mas antes disso segurou a maçaneta e se virou para mim dizendo: 

— Eu sou livre Jeon, não sou de ninguém, e não vai ser um simples sexo casual que vai me prender a você. 


Notas Finais


AEEE, espero que tenham gostado vou corrigir depois, nessa one eu interpretei o Jimin todo piranho kjjkjkk, não sou mt boa em hots mas eu tentei por vocês

até mais cajuzinhos

minha outra fic :https://www.spiritfanfiction.com/historia/diario-de-um-idiota-13326996


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...