História Cat Eyes. - Capítulo 14


Escrita por: ~

Postado
Categorias Miraculous: Tales of Ladybug & Cat Noir (Miraculous Ladybug)
Personagens Adrien Agreste (Cat Noir), Alya, Chloé Bourgeois, Félix, Gabriel Agreste, Hawk Moth, Marinette Dupain-Cheng (Ladybug), Nathalie Sancoeur, Nathanaël, Nino, Personagens Originais
Tags Chatnoir, Miraculous
Visualizações 492
Palavras 882
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção, Hentai, Luta, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 14 - Collateral Effects


Fanfic / Fanfiction Cat Eyes. - Capítulo 14 - Collateral Effects

*Adrien on*

Ficamos dois dias em Auschwitz, logo depois voltamos de primeira classe para Paris. Cheguei em casa e logo tratei de preparar uma mala minha para sair dali e ir morar com Marinette.

Meu pai bateu na porta e logo veio falar comigo. Eu fiz sinal ignorando ele e logo ele já veio me dando sermão.

Onde vai?-meu pai falou.

Sair daqui e ir morar com minha garota!-falei sério- Minha garota.... está claro!

Porque se alterou comigo?-ele falou me ameaçando.

Porque acha que não ouvi a proposta que você fez para a Marinette?-falei alto- Você não tem vergonha de pedir para a namorada do seu filho se tornar sua amante só pra continuar me prendendo em casa!

Adrien não fala besteira!-meu pai falou.

Besteira...Acha que eu não sei que a mamãe se envenenou por sua causa?-falei grosso- E você me usou como cobaia de um teste!

Me agradeça por estar voltando a ver!-ele falou sarcástico.

Agradecer?-falei irritado e alterado- Me deram tanto sedativo que eu podia ter morrido...ou continuado cego!

Me irritei batendo forte na mesa de vidro que rachou. Senti uma pontada forte atrás dos meus olhos e senti minha veia queimar inteira.

Era como se algo estivesse me possuindo por inteiro. Algo que me dominava e se instalava nas minhas veias.

Meu pai continuou falando alto comigo me deixando irritado. Me senti irritado igual um gato arisco e então quase voei para cima do meu pai.

Meus olhos ardiam e logo notei no meu reflexo um par de olhos de gato. Me assustei e assim que dei mais um murro na mesa ela se estilhaçou.

Cai fora!-gritei nervoso olhando para meu pai.

Ele arregalou os olhos assustado como se algo sobrenatural estivesse acontecendo ali na sua frente. Ele pela primeira vez ficou com medo de mim.... Ele apontou para o espelho atrás de mim e saiu rapidamente pela porta de meu quarto.

Eu estava ofegante de raiva....olhei para o espelho e notei meus olhos como a de um gato....verdes com uma fina fenda. Logo que eu fui me acalmando minhas pupilas relaxaram e aumentaram de tamanho.

O que aconteceu?-falei sem reação- Acho que os remédios estão me deixando assim..... Irritado ao extremo e causando isso em meus olhos....ou tudo não passa de coisa da minha cabeça.

Marinette bateu na porta e logo sorri ao vê-la com uma bela saia de joaninhas e sua blusa branca. Ela fez sinal de pronto e logo ascenti com a cabeça sorrindo.

Aconteceu algo?-ela falou- Eu e Natalie ouvimos uns gritos... está bem?

Estou My Lady!-falei sorrindo- Só me irritei um pouco...mas já passou!

Sabe que você não pode se irritar ou ficar muito nervoso ou tenso... senão os efeitos colaterais da sua cirurgia aparecem e ficaram definitivo em você meu gatinho!-ela falou me abraçando.

Okay namorada!-falei rindo.

Fechei minha mala e me despedi de Natalie que​ me desejou muita sorte e disse que estava feliz em ver que finalmente eu serei feliz.

Depois que minha mãe se auto envenenou por conta do meu pai.... Natalie me criou como se fosse minha mãe, ela me falou a verdade sobre a morte de minha mãe quando fiz meus 18 anos.

Eu tenho pena em deixar Natalie aqui em casa com meu pai. Ele agora vai atormentar ela e muito, mas sempre que​ der ela vai me ver na casa de Marinette.

Chegamos em frente a floricultura que possuia uma charmosa porta vermelha de bolinhas pretas com o número 223. Marinette pegou a chave e logo abriu a porta e ambos entramos com nossas malas.

Ela abriu a porta branca onde entramos na grande sala de estar branca com azul. Retratos da família dela estavam em vários lugares.

Parei de frente com um em específico e admirei o belo sorriso de My Lady. Sorri ao sentir alguém me abraçar por trás e me beijar na nuca.

Bem vindo!-ela falou sorrindo e baixo.

Aquela linda casa poderia agora não pertencer mais a minha garota, se eu e Natalie não tivessemos pagos as dividas que a Chloé cobrou de My Lady.

Hey.... Vem até aqui!-ela falou me guiando até seu quarto- Tenho uma coisa pra te mostrar!

Ela tampou meus olhos com a mão e logo depois tirou a mãos e eu abri meus olhos. A casa de My Lady possuia uma linda vista de Paris inteira.

My Lady....-falei e a beijei de forma doce- Amanhã vamos ir ao cinema, mas eu que vou descrever cada cena do filme para você!

*Adrien off*

      ----------******---------

*Marinette on*

Nossa agora tá assim?-falei rindo- Calma aí gatão.... A Lady aqui amanhã tem que arrumar essa floricultura para poder reabri-la!

Ele riu lindamente e logo encostou seu nariz no meu. Ele beijou meu queixo me fazendo rir de modo fofo.

Seus olhos são lindos!-ele falou me deitando na cama.

Os seus são mais!-falei beijando ele- Agora eu vejo um brilho nunca visto antes!

Ele sorriu e nos beijamos. Adrien passava a mão pelo meu corpo e me olhava sedento de algo. Ele parecia um felino com fome de dias.

My Lady.... Eu tô com fome!-ele falou beijando meu pescoço- Mas de outra coisa..... Uma coisa que está aqui comigo!

Apertei seus cabelos e gemi baixo. Parecia que meu gemido ativava o lado selvagem dele. Adrien me mordia de leve deixando um pequeno hematoma passageiro em meu pescoço.

Ele me olhou fixo e parecia que seus olhos estavam mais verdes que o normal. Ele tirou minha blusa branca e foi arrancando sua camisa azul e jogou no chão ao lado da cama.

*Marinette off*



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...