1. Spirit Fanfics >
  2. CATASTROPHIC LOVE - Yoonkook >
  3. Meu garoto

História CATASTROPHIC LOVE - Yoonkook - Capítulo 6


Escrita por:


Notas do Autor


Uma coisa meio estranha acontece comigo, sempre me sinto mais inspirada á escrever quando tô com o notebook. Não sei o porquê... Só Deus sabe.

Capítulo 6 - Meu garoto


Fanfic / Fanfiction CATASTROPHIC LOVE - Yoonkook - Capítulo 6 - Meu garoto

Soltei o rosto dele levando minha mão a barra da camisa dele. Adentrei a camisa com as minhas mãos e ele gemeu baixo, sorri entre o beijo. Pedi passagem com língua que foi concedida quase que de imediato, o beijo foi ganhando profundidade e ficando mais e mais quente. Subi a camisa dele até revelar seus mamilos que mais pareciam botões rosas onde comecei a massagear com os polegares, ele arfou. Inverti as posições o deixando por cima, ele retirou a própria camisa e começou a rebolar em meu colo, segurei sua cintura incentivando o ato. A fricção aumenta à medida que eu impulsionei meu quadril contra o dele, gemidos manhosos começaram a sair de seus lábios entreabertos. Meu pau endurecido começou a roçar em sua virilha arrancando diferentes reações do mais novo, Jungkook aproximou o rosto do meu iniciando outro beijo; Mais quente, mais luxuoso, mais sedutor. Era como se nossas línguas estivessem em perfeita sincronia.  

 

Desci o toque até as nádegas grandes e macias que mal cabiam em minha mão. Ele moveu o quadril com pouco para trás saindo parcialmente de cima de meu membro ereto, então começou a  passar a mão por sua extensão ainda dentro da boxer. Meu corpo se arrepiou quando ele descaradamente adentrou minha cueca e retirou o meu pau de dentro dela, o contato direto com sua mão fria me causou uma sensação estranhamente boa. Ele começa com movimentos lentos de vai e vem, então foi aumentando a velocidade com com que fazia. O membro ereto já marcava a calça jeans, abri o botão e o zíper vendo o seu pau marcar a cueca e marca com o pré gozo que a molhou um uma área, ele se abaixou aproximando o rosto do meu amigão já completamente duro. Ele me lançou um sorriso sedutor e completamente malicioso antes de abocanhar de uma vez só até a metade. A boca dele era quente e macia, os movimentos eram suaves e o barulho que saia cada vez que ele movia a boca só servia para me excitar mais ainda.

 

Agarrei seus cabelos com as duas mãos impondo o meu ritmo, rápido, forte. Ele fazia sucção em minha glande inchada e vermelha, senti meu primeiro orgasmo se aproximando, Jungkook é malditamente bom nisso. 

 

— Ah, porra! — Liberei o líquido todo em sua boca e o mesmo fez questão de engolir, ele se levantou me olhando com um sorriso e depois limpou com a língua o resto de porra que tinha no canto da boca.  Me livrei do resto da roupa em meu corpo - que no caso era só a cueca -, e ele fez o mesmo ficando completamente nu em minha frente, tenho que admitir que ele é gostoso ‘pra caralho. Mordi o lábio inferior com a visão, me levantei indo em direção ao criado mudo para pegar o lubrificante - curiosamente o pote em formato cilíndrico estava quase cheio porque eu não faço nenhuma questão de preparar ninguém, mas eu tô de bom humor -, peguei também um pacote de camisinha. Senti os olhos deles sobre mim. 

 

— Limpa a baba, gato. — Eu disse voltando para a cama com os objetos em mãos. Ele revirou os olhos e eu o puxei para perto iniciando um beijo violento, desci o beijo por seu maxilar e clavícula, marcando a pele alva e brilhante pelo suor que escorria por seu corpo em temperatura febril. 

 

— A-ah… — Ele gemeu assim que eu desci minha mão até suas nádegas e com o dedo indicador comecei a rodear sua entrada apertada. Continuei com a estimulação, às vezes fingia que o ia penetrar com o dedo apenas para provocá -lo — Own, por favor… — Pediu com a voz manhosa com meu ouvido.

 

— O que disse? Eu não escutei... — Provoquei e deixei um chupão em seu pescoço.

 

— Eu… eu quero mais. —  Ele falou mais alto —  Por favor me fode, eu quero o seu pau dentro de mim. — Ele disse. O suspendi e mesmo entrelaçou as pernas em minha cintura e com os braços rodeou o meu pescoço. Peguei o pote de lubrificante despejando em meus dedos que levei até a entrada meio úmida, sem aviso prévio. Ele deu um grito  que ecoou pelo quarto, um som melodioso, alto e suave ao mesmo tempo se possível.

 Comecei a movimentar os meus dedos dentro dele em um vai e vem lento, eu o sentia relaxar mais sob minha mão em seu interior. Aumentei a velocidade ritmizando os movimentos conforme os gemidos que saiam de sua boca, senti seu interior se contrair informando que chegaria em seu limite e então Jungkook se desfez em minha mão. Retirei meus dedos de dentro de seu cu para então deita -lo na cama, seu corpo estava mole e sensível pelo orgasmo recente. Decidi o deixar descansar e guardei os objetos de cima da cama e mais uma vez fui para o banheiro tomar banho e aliviar a ereção formada a alguns minutos atrás. 

...

P.O.V. Jeon Jungkook

Acordei tempos depois com dor nas costas e cheio de marcas no pescoço, eu definitivamente vou matar o Yoongi. Do meu pescoço até a área do ombro estava com marcas vermelhas e roxas, chupões, que não vão sumir tão cedo e mais irritante nem é isso, é o fato dele não ter terminado o serviço. Me levantei da cama com o corpo mole e andei até o banheiro, havia uma muda de roupas minhas em cima da bancada de mármore da pia, tomei um banho e troquei de roupa. Meu estomago roncou de fome.

— Kook? — Escutei a voz de Jin e em seguida duas batidas na porta. — Tá vivo?

Abri a porta dando de cara com o Seok todo sorridente e alegre.

— Desculpa não ter falado com você mais cedo, na verdade, nem deu tempo né. —  Diz ele com um sorriso amarelo

— Não tem problema. —  O analisei de cima a baixo, ele estava bem vestido, diria até que vai sair. — Você vai sair para algum canto?

— Vou com os meninos em uma boate nossa ver o movimento e pegar o dinheiro — Ele disse simplista

— Tá bonito — Ele me olhou feio

— Eu sou lindo, gostoso. — Ele disse com um sorriso de canto.

— Eu já vou embora, tenho que comer e alguns assuntos pendentes para resolver. — Falei saindo do banheiro e passando pelo Kim.

Andei pelo grande corredor até chegar na sala onde estavam os garotos sentados vendo a televisão, ambos os quatro estavam arrumados. Taehyung ao me ver revirou os olhos e saiu da sala bufando. 

— Tô indo embora — Avisei 

— Quem disse? — Yoongi perguntou rude

— Eu.

— Você não vai para canto nenhum. — Ele afirmou se levantando

— Você não manda em mim — Falei o encarando com raiva

— Se eu disse que vai ficar, é porque vai porra! — Ele segurou meu braço com força.

— Me solta isso dói. — Puxei meu braço mas ele era até bem forte e não soltou. — Me deixa ir embora. 

— Não — Disse curto e grosso apertando mais ainda o meu braço.

— Tá bom, Min, já chega. — Hoseok disse alto 

— Cala a boca J-hope! Ele tem que aprender quem é que manda aqui. — Rosnou 

— Você não manda em merda nenhuma. — Falei puramente por impulso e me arrependi profundamente ao sentir o cano frio da arma dele encostar em minha cabeça. 

— Eu posso te matar aqui mesmo — Sua aura ficar sombria e medonha, os olhos negros me encaravam enfurecidos. Meu corpo começou a tremer de medo, meus olhos se encheram de lágrimas — Acho melhor começar a me respeitar se não quiser que seu corpo seja encontrado em uma vala qualquer. — Falou ele tirando a arma de minha cabeça e me empurrou me fazendo cair no chão frio. – Vamos! — Ele falou alto chamando os outros meninos e foi embora na frente, alguns deles me olharam com pena mas Taehyung apenas sorriu e foi atrás, então a porta se fechou e foi trancada. 

— EU TE ODEIO, YOONGI, TE ODEIO! — Gritei frustrado chorando ainda mais.

 

 

 

 

 

 

 

 

Continua...?


Notas Finais


Hora do extra!
Jungkook tinha 16 anos quando achou atrás da empresa de sua mãe duas crianças abandonadas, ele com condições para tal ato e com o aprovação da justiça adotou os irmãos que agora são chamados Jeon Min Oh e Min Ah.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...