História Caught - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


voltei!

esse capítulo ia ser menor, mas eu consegui dar um jeito e ele aumentou um pouquinho.
eu também ia atualizar mais cedo, só que o wi-fi tava ruim e só deu pra vir agora!

boa leitura!

❤️❤️❤️

Capítulo 2 - 02: Três Dias


Eram, aproximadamente, seis horas da manhã e Changkyun ouviu o telefone tocar. Abriu os olhos, já irritado com o fato de ser a segunda vez que é acordado pelo toque de seu celular, e também por ter dormido a apenas duas horas atrás.


— Alô?


— Changkyun, seu merda! — afastou o celular do ouvido ao ouvir a voz alta de Minhyuk — Acho bom você tirar o cu da cama e vir para a empresa imediatamente!


— Mas o que aconteceu?


— Você vai ver o que aconteceu quando CHEGAR AQUI! — e desligou.


— Chang, o que aconteceu? — Kihyun se sentou, desesperado depois de ouvir o grito que Minhyuk deu pelo telefone.


— Merda. — levantou e foi até o closet para colocar uma roupa — Eu vou resolver isso logo, mas, quando eu voltar, vamos ficar juntos o resto do dia, ok?


— Ok. — Changkyun terminou de se vestir e deu um beijo no namorado — Boa sorte.


— Obrigado.


(...)


— O QUÊ?!


— Exatamente, Changkyun, seus fãs descobriram seu namoro com o Kihyun e toda a internet está comentando sobre isso! — o mais velho suspirou pesadamente — Você tem noção do que o CEO pode fazer quando descobrir isso? Você vai ser expulso da empresa, Im!


— Eu não acho que isso seja tão grave assim. — o Im tentou se fazer de despreocupado, mas por dentro estava morrendo de medo. O medo de sua carreira acabar e perder tudo que conquistou era absurdo, mas ele sabia dos riscos que corria quando decidiu namorar Kihyun e, agora, iria encarar as consequências.


— Im Changkyun, na minha sala agora. — Daesung, o CEO da empresa, disse enquanto caminhava para sua sala.


Minhyuk direcionou um olhar apreensivo para Changkyun, que não disse nada, apenas levantou-se e seguiu para a mesma direção que o CEO.


— Feche a porta. — o Im obedeceu e ficou parado em frente a mesa do mais velho — Tudo bem… explique isso agora. — o homem o mostrou um celular e Changkyun pôde ler a notícia:


RAPPER IM CHANGKYUN, MAIS CONHECIDO COMO I.M, É FLAGRADO SE AGARRANDO COM UM DESCONHECIDO NA RUA

Vaza uma foto do rapper beijando um garoto nos fundos da maior casa de festa de Seul.


Ontem a noite (06), o cantor Im Jaebum (JB) deu uma festa para comemorar o fim da sua turnê mundial e convidou várias celebridades, sejam artistas, atores ou modelos. O rapper Im Changkyun (I.M) estava incluso nesses convidados e levou um garoto. Até aí tudo bem, poderia muito bem ser apenas um amigo próximo do rapper, porém, horas depois, ambos foram vistos por um fã se agarrando e, para comprovar, temos a foto que foi tirada.


[mídia]


A grande pergunta é: o rapper I.M está namorando ou só ficou com esse garoto por diversão?”


— Quem é ele, Changkyun?


— E-Ele é… — o Im pigarreou — Meu namorado.


— Ah, seu namorado? — Daesung repetiu ironicamente e se inclinou na mesa — Você, por acaso, sabe as regras da empresa?


— Sim senhor. — o mais novo abaixou a cabeça diante do olhar intimidador do outro.


— Não parece. — o CEO encostou novamente na cadeira — A quanto tempo está namorando escondido?


— Quase três anos. — respondeu rapidamente e o CEO ficou em silêncio por um tempo, criando um clima mais tenso no ar.


— Pois bem, você terá três dias para terminar com ele, ou será expulso da empresa. — o Im arregalou os olhos.


— Como disse?


— Exatamente isso que você ouviu: se você não terminar com ele daqui a três dias, está expulso.


— Mas isso é quebra de contato! — em um ato de impulsividade, Changkyun se dirigiu até as gavetas do mais velho e procurou seu contrato, quando achou, colocou na mesa — Ainda tenho dois anos de contrato, não pode fazer isso! — apontou para a prova de suas palavras no papel.


— Eu posso e vou, Im. Regras são regras. Termine com esse garoto, senão sua carreira irá terminar.


(...)


Changkyun ficou com isso na cabeça o resto do dia e recebeu muitas repreensões de Hoseok por não prestar atenção no trabalho. Mas não se importava com isso, sua cabeça estava a mil e ele não conseguia parar de pensar no que faria quando Kihyun chegasse em casa.


— Ok, Changkyun, eu acho que você não tá muito bem hoje. Pode ir pra casa, mas não reclama das músicas depois! — o mais velho o expulsou do estúdio.


Que ótimo! Agora também sou expulso do próprio estúdio. – pensou, sentado no banco de trás do carro que o levava para casa.


Resolveu pegar o celular e ver quais foram as reações dos seus fãs quando descobriram seu relacionamento: a maioria eram fãs surtando e apoiando o mais novo casal, publicando as fotos a cada post, criando até hashtags – essas que ficaram nos trends do twitter – falando do novo casal. Claro que também tinha os haters se aproveitando dessa notícia para fazer comentários maldosos e outros que diziam ser “fãs” do rapper surtando de forma negativa e dizendo que era errado, mas Changkyun resolveu ignorar esses e focar nos seus fãs de verdade.


Iria sentir muita falta de todos que apoiaram ele ao longo dos três anos de carreira, mas não podia abrir mão de sua própria felicidade por causa disso. Iria tentar fazer audições para outras empresas e, se não fosse aceito, teria que fazer jus ao seu diploma de arquitetura, se isso fosse a condição para ter Kihyun o resto de sua vida.


— Senhor Im, chegamos. — o motorista disse e o Changkyun saiu do carro.


Assim que entrou em casa, viu que as luzes estavam apagadas e lembrou-se que Kihyun iria visitar a mãe por um dia inteiro; isso era bom, teria mais tempo para se preparar e contar tudo para ele. Suspirou e foi para seu quarto, se jogando na cama assim que entrou no cômodo.


Sem perceber, acabou adormecendo.


(...)


Já se passavam das oito da noite quando o Yoo chegou. Changkyun estava na cozinha, preparando um Lámen – a única coisa que ele sabia fazer e que ficava realmente bom – bem caprichado para a janta e, assim que viu o mais velho, ficou tenso.


— Oi, Chang. Chegou cedo. — o mais velho foi até o mais novo e o abraçou por trás — E que milagre ver você cozinhando.


— Eu saí mais cedo do trabalho e… quero conversar com você. — assim que terminou a frase, sentiu Kihyun ficar tenso.


— Aconteceu alguma coisa séria?


— Sim.


Depois disso, nenhum dos dois falou uma palavra até a refeição ficar pronta. A única coisa que o Im falou foi “coloca a mesa pra mim, amor” e o Yoo obedeceu.


— Chang, fala logo. — disse quando já haviam terminado de comer — Eu já tô ficando nervoso.


— Tá bom. — Changkyun limpou sua boca com o guardanapo e disse: — Descobriram nosso namoro. — os olhos de Kihyun quase pularam pra fora nesse momento — Alguém tirou foto de nós dois na festa de Jaebum e ela tá correndo pela internet nesse exato momento. O CEO me deu um prazo de três dias para terminar com você ou eu serei expulso da empresa.


Ficaram em completo silêncio por um tempo, até ser interrompido por um soluço. Kihyun estava chorando.


— Amor, não chora. — o Im levantou de sua cadeira e se abaixou ao lado do namorado.


— Como? Sua carreira pode ser arruinada por minha causa. — tentou secar o rosto, mas as outras lágrimas que desciam tornavam esse ato inútil — Eu sinto muito por ser um peso na sua vida.


— Não, por favor, não diga isso. A culpa não é sua, eu sabia dos riscos que estava correndo quando te pedi em namoro e estou lidando com as consequências agora. — levantou o rosto de Kihyun e segurou-o com as duas mãos e o deu um selinho — Por favor, não se culpe por isso.


O Yoo não disse nada, apenas selou seus lábios. Um selinho inocente que virou um beijo intenso e apaixonado.


O que Changkyun não sabia, era que também era um beijo de despedida.


No dia seguinte:


Ao contrário do dia anterior, Changkyun conseguiu fazer algo mais produtivo na empresa, mesmo preocupado com toda a situação e sobre Kihyun continuar se culpando.


Por isso, antes de chegar em casa, comprou uma caixa dos doces que o namorado mais gostava para o alegrar e tentar o convencer – novamente – de que ele não tinha culpa de nada.


Porém, quando chegou em casa, não tinha nem sinal de Kihyun. Tentou se lembrar de algum aviso sobre sair de casa ou algo semelhante, mas não lembrou de nada.


Largou o doce no sofá e foi até a cozinha beber um copo de água, mas antes de abrir a geladeira, viu um bilhete grudado nela e o pegou rapidamente.


“Me desculpe por ser um peso na sua vida, Chang. Eu te amo muito e, por isso, resolvi me afastar; espero que você seja muito feliz e que sua carreira decole ainda mais!


Com amor, Kihyunnie <3”


Changkyun largou o bilhete e correu até o andar de cima. Abriu o guarda-roupa e não achou nenhuma roupa ou sapato do Kihyun; também não viu nenhum dos cremes, loções ou perfumes que Kihyun usava no banheiro.


Desistiu e se deitou na cama, sentindo o cheiro do Yoo na fronha e nos lençóis e pensando no que ele estava pensando ao ir embora. Não estava claro que ele era mais importante do que sua carreira? Será que ele não se sentia amado o suficiente?


Notas Finais


pois é, gente, Kihyun foi embora... tinha que ter um clichêzinho, né?

eu achei o capítulo sem graça, queria ter reescrito ele, mas iria ficar muito em cima da hora, então... me desculpem se ficou ruim.

não tenho mais nada pra falar, então, até semana que vem com o último capítulo!

❤️❤️❤️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...