1. Spirit Fanfics >
  2. Caught my Attention - jjk 'one shot' >
  3. Parte I (One Shot)

História Caught my Attention - jjk 'one shot' - Capítulo 1


Escrita por:


Capítulo 1 - Parte I (One Shot)


Fanfic / Fanfiction Caught my Attention - jjk 'one shot' - Capítulo 1 - Parte I (One Shot)

Caught my Attention – Jeon Jungkook

“ Um olhar importuno, com pensamentos pecaminosos ” 

( P a r t e ‘1 )


Observava atentamente o vestido em meu corpo, o seu decote em ‘ V ’ e tecido justo faziam o meu corpo sobressair mais do que deveria enquanto o seu tom avermelhado chamaria, com toda a certeza, a atenção desnecessária de desconhecidos.

Céus..

Não posso negar que o meu corpo escultural se devia há minha família brasileira, a quem agradeço por me dar curvas delirantes, porém esse vestido fazia cada gostusura de mim tornar-se ainda melhor.

- Lee Yun?!– sorri ao escutar a sua voz doce invadir meus tímpanos, girando meus calcanhares saindo do provador sentindo o seu olhar passear por meu corpo.  

Lya, uma descarada sem vergonha a quem eu defino por melhor amiga, não escondia o quão surpresa estava e eu haveria de concordar, jamais pensaria que uns tecidos fizessem o meu corpo se transformar em um pedaço de mal caminho.

- Oh wow..– tapou a boca que até então estava aberta, passando a fixar as suas orbes em meu rosto.– Lee, me chame de louca mas esse vestido e curvas estão me dando pensamentos importunos. 

Ri

- Tão boba, porém tão sem vergonha!– dei-lhe um pataleco em sua nuca repreendendo-a com o olhar. É com cada coisa que ouço daquela boquinha.– Pense em suas palavras antes de as partilhar.

- Não estou mentindo, Unnie!– revirou os olhos, que garota sem noção.– Olhe para si mesma e depois me diga quem se deveria desculpar!

- Lya você não tem jeito garota!

Gargalhamos.

- Vamos indo, hu?!– olhou para mim que apenas concordei, voltando para o provador.– Estarei do lado de fora, pague e venha!

Ouvi os seus passos cada vez mais distantes, a idiota sequer esperou a minha resposta.

Formei um bico em meus lábios, retirando o pedaço de perdição de meu corpo sentindo-me livre porém, estranhamente triste.

Sem mais desvaneios segui até ao balcão pagando tudo oque havia pegado, nesse caso apenas o vestido ou como o apelidei nesse preciso momento “ trapo pecaminoso ” e uns saltos pretos.

Agradeçi á moça que apenas retribuio com um sorriso irônico voltando há sua ligação de minutos atrás que fora interrompida pela minha divina pessoa, estou lhe pagando o ordenado gostaria de pelo menos um obrigado.

Saí do estabelecimento o quanto antes seguindo caminho até Lya que estava distraída com o celular, esses jovens de hoje em dia viciados em eletrônicos humpf.

Sorri com os meus pensamentos um tanto tolos adeentrando o Bugatti Chiron, o carro de rua mais veloz que fora me oferecido pelo papai quando completei dezoito anos, me tornando oficialmente um adulta na sociedade.

- Já lhe disse que esse carrinho é um de meus favoritos?– Lya comentou, quando finalmente deixou o eletrônico de lado.

- Sim, várias vezes. Parece que em sua cabeça permanece uma amnésia para exclusivas frases e uma delas é essa.– revirei os olhos, não passava um dia sequer sem ouvir a mesma e tediante frase. 

- Haha, muito engraçadinha.– retrocou ironicamente, palhaçinha.– Já pensou em começar uma carreira de comediante?! Faria bastante sucesso.

- Já que estamos a falar de futuros empregos que tal continuarmos o diálogo com o seu, hu?!– sorri para a menor que engoliu seco em resposta, você começou estou apenas acabando o serviço.– Tenho a certeza que um futuro no circo seria ótimo para você, afinal de palhaça você já tem tudo!

Uma, duas, três.

Três ofensas em diferentes línguas, um hábito de Lya, aquela garota aproveitava-se do seu curcinho global para fazer troça de uma coitada bilingue, vulgo eu.

O caminho para a mansão XXXL de Lya foi um total silêncio , sem contar com os assobios pouco discretos da garota quando via um moreno bonito pela praia sendo por vezes correspondida com um sorriso maroto, céus para onde foram as pessoas decentes de  milésimos atrás?!

Despedi-me da descarada com um “adeus” amoroso e um beijo em sua bochecha suave, algo que a menor correspondeu acrescentando um abraço caloroso. 

- Não se esqueça do preservativo caso encontra um gostosão, entendeu?!– disse sem requisitos de vergonha gargalhando alto ao perceber as minhas bochechas ruborizadas. Que constrangimento desnecessário.

Apenas mandei-lhe o dedo do meio acelarando com o meu brinquedinho de rua partindo para o meu apartamento.

• • •


- Obrigada Lourenzo, você salva os meus dias!– confessei, soltando o ar que sequer percebi ter pretendido em meus pulmões enquanto escutava a risada baixa do homem há minha frente.

- Senhorita estou apenas fazendo o meu trabalho.– sorriu gentilmente, Lourenzo era o porteiro do prédio e já havia salvado a minha pele várias vezes assim como as minhas chaves que tanto deixo cair.

- De qualquer forma, sem você passaria a noite em um banco de rua.– suspirei olhando o chaveiro colorido que eu havia feito na quinta série, ouvindo o tilintar ao ser colocado em meu bolso.

- Não diga tolices, o seu pai jamais deixaria a Sra.Lee passar a noite fora de algo luxuoso tampouco em uma rua!– comentou, de todo ele tinha certa razão. Desde que me mudei o meu papai garante que eu tenha tudo, assim como antes, porém dessa vez longe dele.

Tentar manter-me independente com várias ligações preocupadas de um senhor de meia-idade não é fácil, especialmente quando o senhor é dono de metade das empresas de toda a Ásia e o seu cartão de crédito tem dígitos infinitos.

Ao perceber estar perdida em meus pensamentos atrapalhando o coitado fiz uma leve referência sendo repreendida por Lourenzo que novamente disse “Você não deveria fazer isso, se o meu chefe entrar e vir que os clientes ricos e esnobes, como ele identifica, estão sendo prestáveis com os funcionários acabaria com a minha pele ainda hoje”

Soltei uma risada, quantas tolices havia escutado em um dia só..

Apressei os meus passos até ao elevador carregando em uma das últimas teclas " 7 ", sentindo-o subir.

Ajeitei alguns cabelos que se encontravam bagunçados enquanto me olhava no espelho, desde que me tornei uma adulta não só a personalidade havia amadurecido quanto a minha aparência. Confesso que antigamente a minha estatura era pequena e frágil, porém nos dias hoje apresentava ser uma mulher forte infelizmente continuando com o porte pequeno. Nada contra, mas por vezes gostaria de ao menos chegar a abraçar devidamente as minhas amizades, é um saco me colocar em bicos dos pés.

" Blim ", escutei percebendo o elevador ter parado logo saindo do mesmo caminhando até ao meu apartamento um pouco maior dos restantes que existiam no prédio, mais uma vez pelo papai.

Destranquei a porta branca sendo imediatamente recebida por Mixty, a minha adorável gatinha, que não demorou muito a esfregar o seu corpo peludo em minhas pernas.

- Mixty a mamãe não lhe pode dar carinhos agora, okay?!– afastei-me da gata que apenas soltou um miado sôfrego. Céus, tenho uma gata tão carente.– É sério, entretanha-se com os brinquedos a mamãe tem de realizar alguns projetos da faculdade ainda hoje, tente entender-me por algumas horinhas sim?!

Olhei esperançosa para o animal que apenas deu de costas ao meu ser soltando miados agudos pelo apartamento inteiro, em um ato rápido peguei-lhe de surpresa em meus braços caminhando até ao quarto.

- Me relembre de escolher um peixe para a próxima.– ironizo

• • •

A limusine parou por fim perto de uma mansão, está que era enorme incrivelmente maior que a de Lya que na minha opinião ultrapassava os limites do universo, exagerando claro.

Várias luzes e um som alto ecoava da casa cada vez mais aumentando a minha curiosidade e impaciência, não esperava isso do evento afinal no convite era apenas algo casual porém mantinha o foco de "formalidade".

 As pessoas saíam e entravam pela porta principal, bastante grande devo informar, algumas cambaleavam provavelmente pelo efeito do álcool em seu sangue enquanto outra apenas conversavam e bebericavam calmamente, eu por outro lado entrava agora na mansão ao ter me distanciado da limusine que partiu assim que coloquei os pés de fora do veículo, nada sofisticado para uma limusine de categoria elevada.

Suspirei, ajeitando o “ Trapo pecaminoso ” em meu corpo sentindo por ligeiros míseros segundos olhares nada inocentes de alguns homens e mulheres que passavam, me surpreendendo por vezes estarem acompanhados e terem tal descaramento perante os seus companheiros e companheiras.

Educação mandou lembranças.

Sem muito mais que fazer, segui até ao balcão pedindo um licor, nada muito feroz o sufeciente para me manter sóbria até o fim da noite.

- Um uísque, por favor.– sem intenção, ouvi a melodiosa voz acompanhada de um rouquidão prazerosa fazendo o seu pedido. Percebi que era um homem, mas pela curiosidade virei o meu rosto encarando o belo jovem ao meu lado.

Como imaginei, um deus grego em forma humana..

Permiti que pensamentos maliciosos invadissem a minha mente imaginando se os seus gemidos seriam igualmente roucos, meu deus Lee Yun!

Apenas me apercebi que o encarava há demasiado tempo quando o moreno pigarreou chamando a minha atenção, trinquei o meu maxilar ao notar o seu olhar nada discreto em meu corpo fixando-se em meu rosto em segundos e céus, sequer me tocaram e a minha peça íntima está encharcada.

As suas orbes eram tão escuras quanto carvão e sentia-me cada vez mais perdida em seu olhar fixo, seria difícil esquecer essa perdição sem ao menos lhe tocar essa noite.



Notas Finais


Hey! Como têm estado?!
🌵💌
Espero que esteja tudo bem, enfim queria comunicar-lhes o porquê da minha falta de “postagem” em uma das minhas Fanfics ‘Um papai diferente’, bom o lugar em que moro ficou em quarentena obrigatória e como nessa semana deveria ter provas os professores decidiram fazer online, transformando provas em questões aulas que valeriam mais pontos para a nota final.
Aproveitei ter esse rascunho e acrescentei-lhe alguns pronomes, esta seria a parte I, haverá a II e mais tarde a III (que terá hot, obviamente ( ͡°ᴥ ͡°).
Enfim, enquanto isso irei começar a trabalhar em um novo capítulo da outra Fanfic.

‘ Um papai diferente - Jeon Jungkook:
https://www.spiritfanfiction.com/historia/um-papai-diferente-jjk-18630551
(Caso estejam interessados)


Sem mais assunto,
Bye meus nenéns 💗📖


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...