História CAUTION, boy in love! - NamJin - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Clichê, Namjin, Namjoon, Seokjin
Visualizações 175
Palavras 1.319
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Ficção Adolescente, Fluffy, LGBT, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi (Gay)
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Volteiiiiiiiiiiii
Eu sei que demoro, mas tenham paciência, por favor ♡
Boa leitura!

Capítulo 4 - I'm in love too!


-Eu estou gamado por esse menino, cara. Desde aquela hora em que a gente viu ele copiando o horário no primeiro dia de aula, desde o primeiro minuto em que ele apareceu na minha frente, com aquele boné, e o nariz arrebitado, e os lábios bem arrendondados e carnudinho, ele não sai da minha cabeça. E o quando ele é legal? Com aquele jeito de quem não quer nada e consegue tudo. Se eu não fosse tão enrolado pra falar sobre as coisas , não precisava nem dizer que em poucos minutos o SeokJin se tornou o menino mais interessante e espetacular do mundo. E não foi só pra mim. Em pouco dias ele virou uma espécie de príncipe, de rei... não, melhor, idol, em poucos minutos o SeokJin já era o idol da escola. E como ele é charmoso! Até pra bater um fute... E o que ele é inteligente! Ele devia estudar num colégio muito legal lá em Gwacheon, porque ele sabe muito. E sobre muitas coisas. E fala inglês bem. E já viajou pra vários lugares da Coréia. Pra outros países também. Curte hip-hop. Ele é tudo o que eu sempre quis, mas só tinha encontrado juntando unas dez pessoas. E o jeito como ele olha pra gente... Esse garoto tem que ser meu. Só que ele não me dá a mínima bola. Quer dizer, ele me olha, conversa e tudo. Mas igualzinho ele faz com todo mundo. Ele não é igual a algumas pessoas e Cia.Ltda., que é só eu estalar os dedos, eles já fazem tudo o que eu quero. Esse não vai ser mole, cara.

Essa fala com mais duzentas palavras, parece que é minha, mas quem disse isso tudo, numa conversa difícil pra burro, foi o meu grande chapa, o cara que salvou a minha vida, o Hobi. Depois de uma semana de aula, quando todo mundo (menos eu, depois eu explico) já estava superenturmado com o SeokJin, o Hobi aparece na minha casa e diz que quer bater um papo comigo, que ele precisa muito da minha ajuda. Como o cara sempre pedia a minha ajuda pra coisas da escola, eu nem estranhei o que ele disse. Falei que era só ele dizer qual era a dúvida. O Hobi foi ficando meio sério e dizendo que... bom, eu não vou repetir o que eu já escrevi lá no começo do capítulo. Seria aluguel demais. Não é todo mundo que tem saco pra ouvir histórias de dor de cotovelo, aquele dor que a gente sente quando está muito a fim de alguém e percebe que não vai ter a menor chance. É, porque tudo o que o Hobi disse sobre o SeokJin, e até um pouco mais de coisas, eu também estava sentindo. Desde que eu tinha visto o SeokJin pela primeira vez, tinha mudado tudo dentro de mim. Quando a gente se encontrava, além do pisca-pisca de PERIGO!, meu coração batia no joelho esquerdo e em outros lugares bem estranhos pra um coração bater! Meus olhos, meus estômago, eu inteiro; tudo estava fora do lugar 

Eu nunca tinha sentido nada igual. E enquanto ouvia o Hobi, parecia que era eu que falava, mas eu estava era ouvindo. E ouvindo do meu melhor amigo. Um melhor amigo que não tinha deixado eu me afogar. Um melhor amigo que tinha salvado a minha vida. E depois de ouvir tudo isso desse super amigo, eu ainda tive que ouvir:

- Me ajuda a conquista ele.

Aí mudou tudo! E pra pior! É como se eu fosse, por dentro, um vulcão, tufão, um ciclone, um abalo sísmico... dava pra usar aqui uma bela lista com outros fenômenos da natureza, eu até que entendo um pouco do assunto, mas só esses já dá pra se ter uma ideia de como estava por dentro. O que eu transpirei, dava pra encher uma garrafa de Coca-Cola de dois litros. Só deu pra dizer:

- QUÊ?

(Eu e o meu QUÊ.)

-Eu nunca te pedi nada, Nam.

Bela mentira! O Hobi vivia me pedindo coisas. Mas na hora eu nem me toquei disso. Eu só não queria que ele percebesse o que estava acontecendo por dentro de mim. Fique quieto e fiz cara de quem estava pensando. Eu estava mês.o pensando. Mas não se eu ia ajudar o Hobi ou não. Eu estava pensando era num jeito de disfarçar.

- Nammie, o que é que você me diz?

Apelido falado de um jeito fofo é um golpe bem mais baixo do que um chute naquele lugar! Quem usa esse tipo de golpe tem certeza que a gente é otário.

- Eu preciso fazer xixi. Espera um pouco.

Banheiro é um ótimo lugar pra se ganha tempo. Ninguém vai saber se a gente está mesmo com vontade de fazer xixi ou não. Mas eu fiz. E lavei o rosto. Dei uma espiada no espelho e a minha cara de bobo estava pior do que nunca. Quase deinum murro no espelho. Mas ia machucar a minha mão, e depois, eu ia levar uma bronca da minha mãe, que também ia pensar que eu não estava muito bem da cabeça, porque não se quebram espelhos assim, sem mais nem menos. E parece que quem quebra espelhos fica com azar durante sete anos. Azar, já bastava aquele.

Voltei pro quarto disposto a dizer pro Hobi que ia ser impossibilidade eu ajudar ele, porque eu também estava apaixonado pelo mesmo SeokJin que ele, e pelos meus cálculos, muito  mais, porque, para o Hobi, estar apaixonado é gostar só uns quinze por cento. Não é igual a mim, que sou exagerado. Quando eu coloquei o pé no quarto, o Hobi, que não é nada bobo, percebeu logo que eu ia dar pra trás. Ele fez cara de bravo e disse, como se fosse brincadeira, mas com a maior voz de quem queria que eu percebesse que não era brincadeira coisa nenhuma:

- Lembra daquele desenho do Aladim, que nós víamos quando éramos crianças lá em casa? Então, eu estava aqui pensando que a gente podia fazer igual ao Aladim, quando ele salvou o gênio da lâmpada. O gênio deu ao Aladim o direito de três desejos. Como toda hora você diz que eu salvei a sua vida, acho que eu também tenho direito a três desejos.

Aí ele amoleceu um pouco, porque viu que eu fiz cara de quem estava caindo na conversa, e: 

- Pô, Nam. Pra você, um cara tão esperto, arruma um jeito de chamar a atenção do SeokJin vai ser moleza. É só pensar um pouquinho que eu tenho certeza que você vai conseguir pagar sua dívida comigo. Só três tentativas, e eu te dou sossego pra sempre. Ele nunca vai ficar sabendo.

Em vez de eu disse sim de cada, eu fui pensando, e falando aos poucos:

- ...pra atrair um menino como SeokJin... não adianta pose de surfistas... nem de bonitão... nem de conquistador barato...

- Quer levar uma porrada, é?

- ...você tem que tocar o coração dele... com inteligência... e mistério... tem que deixar o menino interessado... curioso... e não entregar o jogo de cara.

O Hobi foi ficando maluco com o que eu dizia. E eu também. Eu nunca tinha pensado aquelas coisas. Mas elas foram saindo:

- Primeiro desejo! Pega pão e lápis.

Ele pegou e escreveu o que eu ditei:

- "Difícil entender o que você faz acontecer dentro de mim. Tem coração batendo no joelho. E coração atravessado na garganta. Coisa esquisita. Desarrumado tudo. Mais do que o Tambores, o feroz vulcão da Indonésia, que em 1815 provocou a maior erupção que já existiu no mundo. Estou em erupção.

Até o primeiro dia de aula, o professor de geografia poderia dizer que a estrala mais brilhante, vista da Terra, era Sirius A, Alfa Canius Majoris. Agora é você..."

- De onde você tirou isso, Nam?

- Inventei.

- Que coisa maluca. Será que ele vai gostar?

- A gente nunca sabe do que um garoto como o SeokJin vai gostar...

- ?

- Se eu fosse você, mandava sem assinar.

E ele mandou.


Notas Finais


Esse foi o capítulo que menos gostei de escrever, pq isso acontece às vezes na amizade e é fo*a.
Não tenha raiva do meu bebê Hobi, ela não sabe dos sentimentos do Nam.

EU NAO REVISEI, PODE TER ERROS, VOU REVISAR MAIS TARDE.

Obrigada por ler!♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...