História Cavaleiros - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias A Origem dos Guardiões, A Pequena Sereia, A Princesa e o Sapo, Cinderela, Como Treinar o seu Dragão, Enrolados, Frozen - Uma Aventura Congelante, Moana: Um Mar de Aventuras, Mulan, Os Três Mosqueteiros, Pocahontas, Valente
Personagens A Fada dos Dentes, Anna, Aramis, Ariel, Astrid, Athos, Banguela, Cinderela, Elsa, Fa Mulan, Flynn Rider, Jack Frost, Kristoff, Li Shang, Mérida, Moana Waialiki, Personagens Originais, Rapunzel, Soluço
Tags Aventura, Romance
Visualizações 41
Palavras 543
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Fantasia, Magia, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Então, aqui vai mais um capítulo e ele foge um pouco do cenário diplomático dos capítulos anteriores, espero que gostem.

Capítulo 3 - Fuga de Berk


Fanfic / Fanfiction Cavaleiros - Capítulo 3 - Fuga de Berk

Não demorou muito para Astrid entrar no salão, ela veio até mim e se sentou ao meu lado.

_ Eu vi os líderes partindo, o que houve?

_ Eles negaram, não me reconheceram como aliado, não vão se aliar a nós, disseram que Taren planeja uma guerra.

_ Taren? Mas pensei que era só um pirata qualquer, ele não representa perigo.

_ Parece que ele viajou por dois anos montando uma frota e recrutando soldados. Agora, dizem que a frota dele pode destruir a ilha inteira em poucas horas.

_ E o que ele ganha com uma guerra?

_ Vingança Astrid, Taren é filho de Sudor.

_ O quê?

_ É, a vez ouvi meu pai comentando  algo sobre isso com Bocão, parece que ele foi expulso de Vallan. Agora provavelmente ele quer se vingar do pai e de todos que o ajudaram.

_ Os líderes

_ Exatamente.

_ Soluço, se ele chegar até nós não sei se poderemos detê- lo.- Suspirei olhando para ela, nós dois não tínhamos ideia do que fazer.

                             ...

Minha mãe está dizendo que o jantar com os acompanhantes dos líderes, pode me ajudar a conseguir alguma coisa, mas não acho que fará alguma diferença.

Hoje resolvi voar com o Banguela, para esquecer os problemas pelo menos por algumas horas. Todas aquelas obrigações estavam me mantendo em uma espécie de prisão, e cruzar os ares é uma das maiores sensações de liberdade que conheço.

Depois de três horas de vôo avisamos uma ilha nova, uma que nunca tínhamos visto.

_ Acho que aquilo não estava ali antes. Desce amigão, vamos ver de perto.

Descemos até a ilha e pousamos em cima de um paredão. A ilha não era muito grande, tinha poucas árvores e era coberta por grama baixa, o único lago que vi estava rodeado por rochas de cinco metros. Suas águas eram escuras, e dentro dele feixes de luz fluorescente transitavam de um lado para o outro promovendo um espetáculo de luzes coloridas.

_ Isso é... Lindo.- Eu disse aproximando minha mão em direção ao lago, mas antes que pudesse tocar na água ouvi alguém dizer algo calmamente e com certo tom de deboche.

_ Cuidado garoto, não chegue muito perto, elas costumam devorar os estranhos- A pessoa tinha o rosto coberto por um capuz, mas pude reconhecer sua voz feminina.

_ Quem é você?- Perguntei assustado, enquanto o Banguela se posicionava na minha frente.

_ Sou apenas uma amiga que pode te ajudar, mas só quando souber o que quer meu jovem rapaz. Por enquanto deixe- as em paz.- A mulher entrou  uma caverna próxima e desapareceu.

 Fiquei ali perplexo por alguns minutos, até me dar conta de que já era tarde, montei no Banguela e voltamos para casa. Quando chegamos  já era noite é minha mãe me aguardava aflita.

_ Soluço! Onde você esteve? Sumiu o dia todo.

_ Eu estava voando com o Banguela.

_ Hoje você deveria ter falado com algumas pessoas, o jantar diplomático é amanhã.

_ Eu sei mãe, e foi por isso que eu resolvi sair um pouco.- Minha mãe entendeu o que eu quis dizer é seus olhos marejados um pouco.

_ Está certo, descanse, amanhã o dia vai ser estressante.

Ela me abraçou e em seguida foi para o seu quarto. Mesmo que eu quisesse focar meus pensamentos naquele jantar, não conseguia esquecer o que havia acontecido naquela ilha, nuca vi nada igual.




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...