1. Spirit Fanfics >
  2. Cavalheiro dos sonhos >
  3. Capítulo 14 (Nashi)

História Cavalheiro dos sonhos - Capítulo 127


Escrita por:


Capítulo 127 - Capítulo 14 (Nashi)


Storm passou o polegar secando algumas lágrimas teimosas no conto dos meus olhos.

 

- desculpa. Não queria te fazer chorar - ele beijou minha testa, - vai ficar tudo bem agora, - falou com ternura.

Solucei mais uma vez. Não estava entendendo nada. Fitei seus olhos em busca de respostas, só que não encontrei nada. Movi minha boca na intenção de dizer algo, mas fui incapaz de pronunciar uma palavra sequer, ele realmente havia me deixado sem palavras, mesmo estando cheias de perguntas.

- acho melhor levá-la para casa - avisou. Só que nenhum de nós dois se moveu. Senti um calor confortável nos envolver, abafando todo o som da clareira. Storm que ainda permanecia com as mãos em meu rosto, as deslizou para parte de trás da minha cabeça, perdendo seus dedos entre meus cabelos, me guiou até seus lábios. Eu não queria interromper, só que uma parte de mim precisava de respostas. Assim fui levada a pousar minha mão em seu peito o impedindo de me dar aquele beijo que eu tanto desejava.

- não posso... - murmurei, tentando me afastar ainda mais dele, só que Storm segurou a mão que eu apoiava contra seu peito me impedindo de me afastar.

- por que? - indagou, rouco.

- não estamos mais noivos.

Ele riu.

- você ainda está usando a aliança que te dei. - me lembrou.

Senti um aperto no meu peito. Ele queria a aliança de volta.

- desculpa. Eu já vou te devolver...

Vi sei maxilar ficar rijo.

- nem pense nisso. Nós vamos casar amanhã.

- mas você disse...

Storm me cortou no meio da minha fala:

- eu digo muitas coisas. Nem sempre você deve dar ouvidos.

- mas...

- eu estava magoado. Mas isso não importa mais.

- mas Storm...

Ele bufou impaciente.

- pode parar de falar para que eu possa beija-la!? - perguntou irritado.

- mas... - fui interrompida de novo mas dessa vez foi com sua boca pressionada contra minha em um beijo que me tirou a capacidade de pensar. Enrosquei meus dedos em sua camisa úmida, estremecendo um pouco. Storm me segurava rente ao seu corpo, sentia cada parte dele, e era onde eu queria ficar, junto dele para sempre e disso não me restava mais dúvidas.

~♡~

- hoje é o dia. Hoje é O dia. Hoje é O dia! AAAAA! eu to surtando aqui! - exclamei, andando de um lado para o outro em meu quarto, enquanto minha mãe me acompanhava com os olhos.

- sim, hoje é o dia.

Parei em frente à janela, todas haviam chegado, bom quase todos, Yikio não estava junto a sua família, mas isso não ia estragar meu grande dia, a pessoa mais importante naquele momento estava lá, e parecia mais nervoso do que eu, se bem que eu sentia que ia explodir a qualquer momento de tanta emoção.

Sem conseguir parar quieta voltei a andar.

Lucy riu.

- Eu tô linda, não tô? - indaguei parando em frente ao espelho, o vestido branco sem muito volume, o cabelo parcialmente preso com forquilhas enfeitadas de ametistas, já estava pronta para descer.

- Sei que a pergunta no foi para mim - meu pai falou aparecendo no vão da porta, - mas você está mesmo linda minha filha.

Lhe dei um sorriso singelo pelo espelho, antes de me virar.

- estou pronta.

- mas eu não. - murmurou.

- não vou morar tão longe papai.

- por que vocês não moram aqui? A casa é grande e...

- Natsu, eles vão ser recém casados, e a última coisa que querem é os pais debaixo do mesmo teto. Você mesmo sabe que isso não dá certo. - Lucy interveio, se juntando a nós.

- eu não to pronto para entregar minha filha aquele rapaz - reclamou.

Minha mãe deu um tapinha no ombro dele.

- deixe se drama, Natsu. E agora a leve para ele. Eu estou com fome quero ir logo para a parte de buffet.

Eu ri.

- isso, vamos acabar logo com isso.

Meu pai hesitou. Então tomei a frente, e passei por ele, e trilharia meu próprio caminho até me noivo. Escutei meu pai suspirar atrás de mim.

- você é tão impossível. Desejo boa sorte ao Storm. Pois ele vai precisar já que escolheu você para dividir a vida.

- pode não parecer, mas ele sabe onde está se metendo.

- acredite. Ele não sabe... - meu pai lançou um olhar para trás, para Lucy, - nunca sabemos.

- se arrepende? - perguntei.

- nem por um momento.

Aquele olhar, era aquele olhar que meu pai oferecia a Lucy que eu queria ficar a mercê. E bom, foi algo parecido com aquele olhar que eu recebi ao ser entregue a Storm naquela manhã onde a nova etapa da minha vida começou.

(Nashi fim)


Notas Finais


Gente capítulo curtinho pq é encerramento, e eu tô com sono, se fosse escrever mais coisa ia acabar ficando meio ruim pq meu cérebro n funciona muito bem com sono, e eu estou com muito pois acordei cedo para trabalhar (n estou de quarentena pq sou escrava do sistema e as pessoas tem que ter onde abastecer a geladeira) e bem eu queria fazer uma Cap hj, pq se n fizesse hj seria só domingo, e domingo está muitoooo longe , kkk e também tô doida para começar o spin off do Luke


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...