História CDZ: Empire of Athena - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Saint Seiya
Personagens Atena (Sasha)
Tags Eoa
Visualizações 3
Palavras 1.498
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Fantasia
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Cross-dresser, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Mutilação, Necrofilia, Nudez, Pansexualidade, Sadomasoquismo, Self Inserction, Sexo, Suicídio, Tortura, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 1 - O Início


Fanfic / Fanfiction CDZ: Empire of Athena - Capítulo 1 - O Início

  "A Lenda nos diz que os Cavaleiros sempre aparecem quando as forças do mal tentam apoderar-se do mundo. Numa era longínqua, existia um grupo de jovens que protegiam Athena, a Deusa da Guerra. Eram chamados de 'Os Cavaleiros de Athena' e sempre combatiam sem armas. Conta-se que com um movimento de mão eles eram capazes de rasgar o céu. E que com apenas um pontapé abriam fendas na terra. Hoje, um novo grupo de Cavaleiros, com o mesmo poder e idêntica coragem, se reúne novamente".

  Grécia, 1535 D.C.

  Numa praça onde toda sua estrutura era totalmente de mármore, haviam 5 pessoas, três sendo promovidos e dois a promover.

Grande Mestre: - Griffith, Katsuo e Pietro, hoje vocês estão se tornando cavaleiros de Athena, vossa missão será lutar e proteger a nossa deusa com suas próprias vidas.

Griffith: - Sim senhor. - se ajoelhou em frente a armadura de Cisne. - Eu, Griffith de Cisne, prometo honrar meu dever como cavaleiro de Athena até o fim de minha vida.

  Os outros dois cavaleiros se ajoelharam próximo suas armaduras e ficaram de cabeça baixa.

Hyuki: - Não tenho dúvida disto. - o rapaz de pele escura e cabelo crespo se aproximou do grande mestre. - Já posso treinar meu pupilo, tio?

Grande Mestre: - Hyuki de Aquário, tenha modos em minha presença. - o mais velho deu as costas a todos que se faziam presente naquele pátio. - Pode levar os três.

Hyuki: - Tudo bem velhote. - o rapaz negro se aproximou dos outros três. - Vamos beber vinho?

Katsuo: - Claro! - Disse em tom imperativo.

Pietro: - Devemos ir ao treino logo, não? - o mais novo dentre todos se pronunciou.

Griffith: - Concordo com o Pietro... seria irresponsabilidade nossa ir beber ao invés de treinar.

Hyuki: - Tudo bem... seus chatos. - pois ambas mãos nos bolsos da calça de tecido. - Me sigam.

  Hyuki iniciou seu caminhar e todos foram o seguindo, eles atravessaram a praça enquanto viam a movimentação de alguns cavaleiros por ali, estes chegavam de uma missão e estavam sob comando do cavaleiro de ouro de D'Artus de Touro, o cavaleiro de touro tinha 2 metros e 10 de altura, logo se destacava entre todos.

Hyuki: - Olha, o chifrudo voltou! - o cavaleiro gritou e D'Artus o olhou.

D'Artus: - Olha só, se não é o picolé de cacau!

Hyuki: - Qual é meu chapa, você tá pensando que é quem?

  Os três cavaleiros de bronze gargalharam com o acontecido, assim como os cavaleiros se prata que estavam com o taurino fizeram.

D'Artus: - O quê? So porque veio da Ilha de Vera Cruz está se achando gente?

Hyuki: - Mas que audacioso essa vaquinha!

  Um terceiro cavaleiro dourado se aproximou, esse era mais alto que Hyuki e mais baixo que D'Artus. Em suas costas estava a urna com o símbolo da nona casa, este era Ayoru de Sagitário.

Ayoru: - Não dêem mal exemplo para as crianças, Hyuki e D'Artus.

D'Artus: - Olá Ayoru, vejo que voltou de sua missão. - o taurino se aproximou do Sagitariano e estendeu a mão.

Hyuki: - Cadê o mestre?

  Ayoru segurou a mão de D'Artus e apertou com firmeza, em seguida olhou para o negro de Aquário e sorrio de lado.

Ayoru: - A Kurumi está atrasando ele! Odeio essa melação, parece que o Morpheus tem mel!

  Todos riram do comentário, logo um cavaleiro portando a armadura de peixes com pele pálida e cabelos azuis celestes que caiam até o meio de suas costas se aproximou, junto a ele estava uma amazona de cabelos negros a usar sua máscara, como de praxe e a vestir a armadura de prata da constelação de Cobra.

Kurumi: - Quieto Ayoru, parece que está com ciúmes!

Ayoru: - De quê? Prefiro minha bebida, nem fede nem cheira! - o sagitariano após rebater se apressou, saindo do local.

  Griffith já estava vermelho de tanto rir, Katsuo estava abraçando ele de lado e rindo junto, já Pietro continuava sério pois queria treinar e achava aquilo uma perda se tempo.

Pietro: - Mestre, vamos treinar!? - se pronunciou de forma imperativa. - Estou ansioso!!!

Morpheus: - Licença. - passou o cavaleiro calmamente por todos.

Kurumi: - Espera mestre! - Kurumi se apressou e seguiu o pisciano.

Hyuki: - Bye master! - se despediu o aquariano.

  O taurino foi saindo sem se despedir e o aquarianos ficou a observar com os olhos serrados.

Hyuki: - Babaca!

  Pietro segurou o braço de Hyuki e foi puxando.

Pietro: - VAMOS!

Katsuo: - Verdade. Vamos começar logo. - disse o cavaleiro de unicórnio os seguindo.

  Já o de Cisne se manteve calado e após parar de rir foi indo com os demais até o local onde iriam treinar.
 
  Após alguns minutos de caminhada, os quatro cavaleiros já se encontravam no coliseu do santuário, um local feito se mármore, assim como quase tudo dentro do santuário, suas arquibancadas não eram tão altas e sua arena de combate tinha um raio de 100 metros. A esquerda tem um palco onde 15 assentos foram postos, dos outros lados as simplórias arquibancadas.

  Os quatro caminharam até o centro do coliseu e se posicionaram, de um lado estavam Katsuo, Pietro e Griffith, sendo contados da esquerda para direita, já do outro lado estava Hyuki.

Hyuki: - Bem, como vocês sabem, nem todos irão treinar comigo. - o aquariano explicou enquanto gesticulava.

Pietro: - Ainda bem...

Hyuki: - Hey... nossa, magoou... vai ficar assim não! Beleza... deixa só você precisar de mim!

Katsuo: - Deixa de drama mestre, todos nós agradecemos pelo seu treinamento até então.

Hyuki: - Bem... - sorrio o aquariano. - Somente o Griffith continuará a treinar comigo.

Pietro: - Se deu mal Griffith. - o mais novo tocou a palma direita no ombro esquerdo do companheiro. - Pelo menos vocês se dão bem.

Katsuo: - Poxa, queria continuar com o Griffith!

Griffith: - Tudo bem mestre.

Hyuki: - Silêncio! O Katsuo será treinado por Ashura de Capricórnio, enquanto que Pietro será treinado por Elise de Tarântula.

Pietro: - Pera, por quê eu sou o único sem tutor dourado?

Griffith: - Cala boca meu irmão, você só fala, só reclama caralho! Deixa de ser uma criança e cala a poha da boca um instante, quero ouvir o que o mestre tem a falar!

  Todos se calaram enquanto Griffith falava, ele parecia explodir com tantos comentários do jovem Pégasus. Hyuki bateu uma palma contra outra e esse ato chamou a atenção dos três, Pietro abaixou a cabeça e Hyuki riu.

Hyuki: - Elise é tão forte quanto um cavaleiro dourado... lembrem, não é a armadura que faz o cavaleiro, mas é ao contrário... Uma vez Ayoru me falou isso é olha onde eu estou hoje...

Katsuo: - Sim... então, posso ir até meu novo mestre?

Hyuki: - Sim, você e Pietro estão dispensados.

Katsuo e Pietro: - Sim senhor. - ambos deram as costas e foram saindo.

Hyuki: - Vamos começar Griffith?

Griffith: - Sim mestre!

  Uma aura em tom azulado cobriu Griffith e sua armadura de Cisne saiu de sua urna e foi de encontro ao seu, o vestindo em seguida. O mesmo aconteceu com Hyuki, bastou uma elevação cósmica e a armadura de Aquário já vestia o negro.

  Ambos se encaravam quando Hyuki tomou a dianteira e correu na direção de Griffith, seu punho direito estava fechado e seu braço do mesmo lado arqueado, pronto para o soco.

◇Templo da Lua.

  Um homem ruivo que trajava uma grande túnica alaranjada com jóias de ouro caminhava pelo corredor do templo branco, logo adentrando numa sala. Nesta havia uma mulher com a pele pálida e vestes brancas, sentada sobre um trono que se localiza a frente de uma estátua que retratava uma mulher caçadora, ao está vestida com vestes de caça e usando de um arco e algumas flechas.

  - Irmã! - disse o ruivo num tom imperativo. - Já está tudo pronto.

  A mulher sorrio se lado e se levantou do trono, caminhou para frente, descendo os três degraus que separavam o piso em que o ruivo se localiza do que o trono está, assim ela caminha para próximo do rapaz.

  - Isto é ótimo irmão. - a albina sorrio e estendeu os braços,  passando por volta do pescoço do outro. - Agora podemos usurpar o trono que deveria ser nosso por cheiro.

  - Sim irmã, concordo. - o ruivo sorrio ao responder.

  Logo os braços do rapaz passaram por volta da cintura da mulher e seus lábios se tocaram, um abraço seguido de um beijo daqueles que se chamam de irmãos acontecia naquele salão.
 
  Enquanto o crepúsculo chegava, o santuário se recolhia, o treino de Griffith e Hyuki foi proveitoso e ambos subiam as escadarias das doze casas, ambos conversavam calmamente enquanto ainda  se aproximavam da décima primeira casa.
  Katsuo estava na casa se Ashura, ambos ainda não haviam treinado fisicamente, mas o capricorniano ensinava de forma teórica ao mais novo, da mesma forma que Elise ensinava a Pietro sobre o cosmo e toda sua essência.

No grande salão.

Alysse: - Grande Mestre, essa é Athena. - A menina de cabelos brancos se ajoelhou e a de cabelo roxo deu um passo a frente.

???: - Ah... é... olá senhor...


Notas Finais


Até a próxima pessoal, beijos!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...