1. Spirit Fanfics >
  2. Cego de Amor. >
  3. Uma interveção familiar

História Cego de Amor. - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


Tenham uma boa leitura, meus amores
Se cuidem do coronavírus .

Capítulo 2 - Uma interveção familiar


O restante do jantar seguiu muito calmo , ninguém da mesa conversou sobre qualquer assunto, Le Paon se sentiu envergonhada com a falta de compressão do seu filho, agora, tinha a certeza que Lila conseguiu mudar o seu filho, conseguindo o que tanto desejou , executando o plano ambicioso dos seus pais com o casamento arranjado entre ela e o filho.

 

 

Era tanto desgosto no coração de Le Paon com o namoro do filho , que mal conseguia comer , saborear a comida melhor , ter prazer de fazer uma boa refeição com o seu filho , não aguentando mais tanta angústia , a atriz descansou os seus talhetes no meio do prato comido , se esforçando para conter as lágrimas que institiam em cair .

 

 

Cat Noir , por outro lado, permanecia frio com os sentimentos de sua mãe , comendo o que tinha sobrado no seu prato , imitando a sua mãe , gesticulando para chamar a garçom que os atendeu de imediato.

 

 

(..)

 

 

_ Boa noite, senhores . Precisam de mais alguma coisa ? - O garçom olhou discreto para os dois.

 

 

_ Não, meu amigo. Quero a conta para pagar. - Cat Noir balançou negativamente a sua cabeça .

 

 

 

_ Sim, senhor. Mas, antes preciso ver se a sua mãe vai querer alguma coisa. Ela mal terminou o prato . - O garçom anotou que a cliente estava muito chateada .

 

 

_ Ah, tudo bem. - Cat Noir pegou o celular dele , começando a mexer nele sem importar com a mãe dele.

 

 

 

_ Com licença, madame. - O garçom se inclinou perto da senhora que chorava em silêncio.

 

 

 

_ Sim, do que precisa ? - Le Paon secando as suas lágrimas com os dedos .

 

 

 

 

_ Ah, o seu filho foi sempre assim ?! - O garçom pergunta discretamente ao apontar o dedo para o modelo mexendo no celular .

 

 

 

_ Não, ele sempre foi alguém muito gentil e bondoso . A namorada dele o mudou muito. Estou ficando em pedaços com isso. Não desejo que o meu filho seja que nem a namorada dele.- Le Paon diz com os olhos cheios de lágrimas.

 

 

 

_ Bem, entendo. E então... - O garçom mudando de assunto .

 

 

 

_ Vai querer algo a mais ?! Se não posso levar o seu prato ? - O garçom fita a cliente com cautela.

 

 

 

_ Não, muito obrigada. Já estou satisfeita . - Le Paon recusa delicadamente a oferta ao dar um sorriso fraco ao garçom.

 

 

 

(..)

 

 

Sem dizer mais uma palavra, o garçom retirou todos os pratos ,os colocando em um carrinho de ouro .

 

 

Quando terminou com o serviço , o garçom avisa sobre a conta ao modelo que ainda estava de olho na tela do celular , confirmando que tinha entendido com um aceno de cabeça .

 

 

Cerca de meia hora depois , o garçom tinha voltado com a conta , entregando-a ao modelo, que tirou a sua atenção do celular dele , pegou a carteira com a logo do restaurante, viu o preço total do pedido efetuado, colocou a carteira no meio da mesa .

 

 

Logo após pegou a sua carteira , abriu-a na frente dos presentes , pagou o valor total , dando uma gorjeta para o garçom , e em seguida , voltou a pegar a sua carteira para fechar.

 

 

 

(..)

 

 

_ Está tudo certo , senhores . Tenham uma boa noite.

 

 

 

(..)

 

 

O garçom se retirou de perto, começando a ir atender um outro cliente .

 

 

(..)

 

 

Cerca de quinze minutos depois, Le Paon e Cat Noir deixaram o restaurante para ir para casa .

 

 

(..)

 

 

 

A noite havia se passado com uma extraordinária velocidade , um novo dia tinha surgido na cidade.

 

 

(..)

 

 

Cat Noir estava no meio de uma seção de fotos , quando Lila entrou na agência com calma, fechou a porta para não atrapalhar a produção das fotos , começando a observar o namorado trabalhando.

 

 

 

Ao ver a presença da sua namorada no estúdio de fotografia , deu um aceno rápido para a namorada que sorriu de maneira misteriosa , sendo interrompido por um estalar de dedos do fotografo que chamou a atenção .

 

 

(..)

 

 

_ Preste atenção nas suas poses , senhor Noir. A seção não está demorando muito. Agora, quero que volte para a sua pose anterior. Depois o senhor fala com a sua namorada. - O fotografo cobrou profissionalismo do modelo.

 

 

 

_ Está bem.. - Cat Noir bufou de impaciência , revirando os seus olhos com descrença .

 

 

 

(..)

 

 

O fotografo não curtiu muito o comportamento de deboche do gato, acreditando que o modelo poderia estar exaustivo com a maratona de ensaios fotográfos , parou de tirar as fotos .

 

 

(..)

 

 

_ Senhores, vamos dar uma pausa de trinta minutos . - O fotografo proclamou para todos.

 

 

 

(..)

 

 

Após o anúncio do fotografo , Cat Noir deixou o seu posto , indo até a sua namorada que estava muito bem confortável.

 

 

(..)

 

 

_ Ah, Olá.. - Cat Noir se inclinou para dar um beijo na namorada.

 

 

 

_ Ah , não estou afim de te beijar , Cat Noir. Quero uma coisa de você. - Lila bloqueou o caminho dos seus lábios com a mão , adorando em fazer aquilo.

 

 

 

_ Ah, o que seria ? - Cat Noir abaixou a mão da namorada com um olhar sombrio.

 

 

 

_ Bem, gostaria de comprar algumas coisinhas … - Lila sacando uma enorme de lista de compras , desembrulhando-a na frente do namorado.

 

 

 

_ Isso tudo ?! - Cat Noir vê chocado o tamanho da lista de compras .

 

 

 

_ Pensei que me ama. - Lila fez um beicinho de tristeza para o namorado.

 

 

 

_ Olha, Lila. Não ganho para tudo isso não. Ainda tenho que comprar o presente da minha mãe, ontem fui um completo idiota com ela , vou ter que me desculpar de algum modo com ela. - Cat Noir passa a mão no pescoço.

 

 

 

_ A sua mãe pode esperar pelo presente. O aniversário dela é em poucas semanas . Ainda dá tempo de fazer a minha lista depois da sua sessão de fotos. - Lila faz carinha de cachorrinho abandonado .

 

 

 

_ Ah, está bem, está bem. - Cat Noir sendo convencido pela namorada.

 

 

 

_ Eba. - Lila bateu palmas vitoriosa .

Logo após a sessão de fotos , Chat e Lila estava indo á pé , até o caixa eletrônico do outro lado da rua , onde a agência de modelos , onde o modelo tinha terminando as suas seções de recentes , durante o percusso , Lila reclamava de ficar andando , que nem uma pessoa pobre no meio da rua , deixando o namorado completamente esgostado com todas as reclamações da amada .

 

 

(**)

 

 

_ Não nasci para andar , que nem uma pessoa simples. Sou rica, tenho direito de andar de carro particular, de avião particular. E estou odiando o fato, que tem várias garotas te olhando. Se mais alguma olhar para você. Vou armar um escandâlo em plena rua, diz Lila ao olhar mortalmente para duas garotas .

 

 

_ Já estamos chegando , Lila. Pode , por favor, parar de ficar reclamando por coisas tão bobas ?!, diz Chat Noir ao implorar pelo bom senso da namorada.

 

 

_ Coisas bobas, Chat ?! Para mim, são coisas minhas . A minha mãe me ensinou que tenho que cuidar do que é meu por direito,diz Lila

 

 

_ Como gostaria , que ela paresse de ser uma garota mimada. E também , paresse de ficar falando mal dos outros . Por isso, que nem mais saio com os meus amigos, pensou Chat Noir cansativo

 

 

_ Ah, que bom. Já estamos chegando. Vai cumprir o que me prometeu ?!, diz Lila

 

 

 

- Sim, nunca volto atrás com as minhas promessas, diz Chat Noir

 

 

 

_ Eba, vou ter dinheiro para as minhas compras, diz Lila cantarolando.

 

 

 

- Ah, como sempre. Ela vive pensando em dinheiro. Gostaria , que ela trabalhasse para me ajudar. Do que ficar me pedindo sempre. .refletiu Chat.

 

 

 

(**)

 

 

 

  Momentos depois , Chat e Lila tinham entrando no banco, e como o modelo era cliente VIP do banco, foram prontamente atendidos por um dos gerentes , que sorria abertamente aos dois.

 

 

 

  Chat e o gerente tiveram uma rápida conversa , e o gerente saiu por alguns minutos para pegar o dinheiro, que foi pedido pelo modelo , voltando em alguns segundos com uma sacola parda de dinheiro , entregando -o para o cliente.

 

 

 

(**)

 

 

 

_ Aqui está o dinheiro, Lila. Espero que fique satisfeita com isso. E não gaste o dinheiro á toa. , diz Chat Noir á namorada ao entregar o dinheiro.

 

 

 

_ Ah, é claro que sim, meu amor. Vou indo, diz Lila ao pegar o dinheiro e saindo depressa.

 

 

 

(**)

 

 

 

 O gerente ficou pasmo com a reação de Lila, depois que o cliente lhe deu o dinheiro , achando que a italiana tinha sido muito mau agradecida com a generosidade do modelo.

 

 

  E então, o homem se despediu do cliente , e voltou para o seu posto.

 

 

(**)

 

 

 

 Alguns momentos depois , Chat Noir tinha saído do banco , andando com as mãos nos bolsos , pensativo com tudo o que tinha acontecido .

 

 

 No meio do caminho, o modelo ouviu o seu celular tocando , o pegou e atendeu de imediato.

 

 

 

(**)

 

 

 

 

( Le Paon ) : Olá, filho. Como se sente hoje ?

 

 

( Chat ) : Mais ou menos , mãe. Estou muito cansado das minhas seções de fotos . Parece que estou trabalhando o dobro . E sempre , me sinto muito triste .

 

 

 

( Le Paon ) : Ah, minha nossa. Isso tudo é culpa da Lila.

 

 

( Chat ) : Não, mãe. Ela não tem culpa de nada.

 

 

 

( Le Paon ) : Filho, você sabe , que sempre fui contra do seu namoro com a Lila . Ela nunca te amou de verdade. Ainda está com você, porque vive dando muito dinheiro para ela. Alguma vez, ela já te deu alguma coisa , como um simples agradecimento ?

 

 

( Chat ): Não , mãe.

 

 

 

( Le Paon ) : Então, meu filho. Termine com essa jovem. O seu namoro com ela , não tem futuro. Quando, você nega em dar algo a ela, a mesma faz chantagem , chora de mentira.

 

 

 

( Chat ) : Estou cansado ,mãe. E não estou afim de discutir com você. Vou caminhar pela cidade , um pouco. Preciso de um pouco de ar fresco.

 

 

 

( Le Paon ) : Tudo bem, filho.

 

 

(**)

 

 

 

 Volta ao presente.

 

 

(**)

 

 

 

_ Minha mãe sempre estava certa a respeito da Lila. O meu namoro com ela, não tinha futuro. E estava cego demais, para enxergar as sábias palavras de minha mãe . Se tivesse terminando com a Lila . Talvez não teria acontecido essa tragédia da minha vida. O que me fez perder algo mais valioso , do que um mero dinheiro, diz Chat Noir á figura misteriosa ao passar a mão no túmulo.

 

 

 

_ Como fui tolo , diz Chat Noir abatido.

 

 

- Voltando para o meu passado.

 

 

(**)

 

 

- Flashback de Chat Noir.

 

(**)

 

 

 

 Algumas horas depois , Chat Noir já tinha retornado para a sua mansão, subindo as escadas, encontrando-se com o seu pai, que raramente saia do escritório , com uma expressão de poucos amigos.

 

 

(**)

 

 

 

_ Chat Noir, precisamos conversar no meu escritório . É um assunto muito sério . Não demore muito, diz o Hawmoth ao filho, deu de costas e voltou a mansão.

 

 

(**)

 

 

 

  Chat Noir deu um leve suspiro , esperou que o pai entrasse na mansão, em seguida, foi a sua vez de entrar.

 

 

(**)

 

 

 

 Momentos depois , o modelo já tinha chegado ao escritório, encontrando-se com a sua mãe, a secretária dela, Dusuu, o assistente do seu pai, Noroo, seu segurança pessoal e a secretária pessoal do pai , Mayura.

 

 

(**)

 

 

 

_ Estamos todos aqui para conversar sobre o seu relacionamento com Lila Rossi, filho, diz Hawmoth sem rodeios .

 

 

 

- Pai, estou cansado. Isso não pode ser discutido em uma outra hora ?, diz Chat Noir exausto.

 

 

 

 

_ Não, filho. Está mais do que na hora disto. Não vamos mais esperar. Sente-se , diz Hawmoth frio.

 

 

_ Ah..., exclamou Chat Noir chateado.

 

 

 

_ FIlho, por favor, procure compreender . Queremos o melhor para você , diz Le Paon emotiva.

 

 

 

_ Mãe, foi você quem fez isso ?, diz Chat Noir á mãe ao se sentar no seu lugar.

 

 

 

_ Olhe este comportamento rebelde com a sua mãe , Chat Noir. Deve respeito a ela , diz Hawmoth sério.

 

 

 

_ Me desculpe ,mãe, diz Chat Noir sereno.

 

 

 

- Respondendo a sua pergunta, filho. Sim, fui eu quem organizou tudo isso. É que estou preocupada demais com o seu futuro. Mesmo sendo garantido. Não quero mais que a Lila fique pedindo dinheiro á você. , diz Le Paon.

 

 

 

_ Mãe, se eu negar algo a Lila. Ela fala que não a amo mais. diz Chat Noir.

 

 

 

_ Isso é chantagem por parte dela, filho. E você sempre cai nas conversas dela. , diz Hawmoth

 

 

 

- Pensei que apoiasse o nosso relacionamento, pai. diz Chat Noir surpreso.

 

 

 

_ No começo sim. Achei que Lila ia ser uma boa namorada. Mas, agora, mudei a minha opinião a respeito dela. A sua mãe me fez abrir os olhos, diz Hawmoth.

 

 

_ Ah, mãe , pai. Lila é meio chata. Mas, estou acostumado com isso, diz Chat Noir .

 

 

 

_ Não adianta em defender a sua namorada, Chat Noir. Por isso, tomei uma decisão, diz Hawmoth radical.

 

 

- E qual é ?, diz Chat Noir ao olhar curioso para o pai.

 

 

_ Arrumei uma noiva para você. Ela é filha de um antigo amigo meu. Já a conheço há algum tempo. Amanhã, vai ter um jantar aqui em casa. E quero que seja gentil com ela. E termine com a Lila , diz Hawmoth

 

 

_ O que , pai ? Isso não. Eu amo a Lila , diz Chat Noir chocado.

 

 

- Isso é uma ordem , Chat Noir. Não aceito as suas desculpas .

 

 

_ Droga..., diz Chat Noir rebelde.

 

 

 

- Sei que vai complicado no começo . Porém, vai entender um dia , que fazemos isso para bem- estar dele. E este namoro, me arrependo muito por ter apoiado. - diz Hawmoth ao filho.


 

_ Tomara que ele entenda. Não estamos fazendo nenhum mal ao nosso filho. Estamos dando a oportunidade de uma nova vida. - diz Le Paon com muita expectativa .

 


Notas Finais


me desculpe por algum erro.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...