1. Spirit Fanfics >
  2. Cego de Amor. >
  3. A preocupação de duas mães

História Cego de Amor. - Capítulo 3


Escrita por:


Notas do Autor


Olá, meus amores. Muito obrigada por todo o apoio dado aqui.
Peço que continuem com o seu apoio , para que continue com a história.
Comentem bastante , assim vou ficar muito feliz.
Uma boa leitura.

Capítulo 3 - A preocupação de duas mães


_ Me sinto tão mal , por que a Lila teve que mudar a personalidade do meu filho ?! Por que a gente deixou essa garota mimada e diabólica entrar na nossa casa. Deveria ter parado com essa história . Também ter aberto uma investigação para saber se a denúncia contra os Rossi, pelas ameaças de processos …

 

 

(..)

 

Le Paon ficou muito ansiosa com o falava com Dusuu, após um longo tempo , chorando muito por causa do filho, começando a andar pelo corredor , acompanhada pela sua fiel secretária , que apenas ouvia o lamento da chefe , até que fez um sinal educado para que a Le Paon interrompa a sua longa fala .

 

 

(..)

 

 

_ Senhora Noir. Acho que é melhor que a gente adie esse jantar com os Dupain Cheng. Vai ver que o Cat Noir ainda esteja de mau humor. E pode descontar na pobre da filha do casal. O seu marido está antecipado as coisas muito cedo . Vai demorar um certo tempo para que o seu filho se esqueça da ex- namorada dele . Imagino que ela já tenha contado a mãe sobre o fim do relacionamento .- Dusuu aconselha a chefe a adiar o compromisso com a família.

 

 

 

_ Todos os seus argumentos são válidos. Será que o meu amor vai aceitar tudo isso ?! Vou perguntar para ele . Pode vir comigo . - Le Paon pede o auxílio da secretária .

 

 

 

_ Como sempre , sim. - Dussu assentiu com a cabeça dela .

 

 

 

­__ Então, já está decidido. Tomara que o meu marido aceite o nosso pedido . Não quero a filha dos Dupain Cheng seja humilhada , mesmo sendo inocente. Ainda tenho que contratar um detetive particular para investigar os Rossi . - Le Paon encontrado ânimo para prosseguir com a vida .

 

 

 

_ Concordo plenamente com você. - Dussu fez um sinal de positivo com o polegar.

 

 

 

(..)

 

 

 

As duas começaram a caminhar na direção do escritório de Hawmoth , torcendo para que o Hawmoth escute o pedido delas , planejando em como iam dizer ao designer de moda .

 

 

(…)

 

 

 

Na casa dos Rossi , Lila Rossi estava muito aborrecida com o término do seu namoro com Cat Noir , começando a culpar a família do ex, pensando em uma vingança contra eles .

 

 

 

 

 

Abraçada com um travesseiro , sentada na sua casa , assistindo um programa de televisão sobre algum assunto importante , pensando em sua vingança contra a Le Paon

 

 

 

(..)

 

 

 

Lila : Aquela chata da mãe do Cat Noir. Aposto que foi ela quem fez isso. Estava quase tirando todo o dinheiro deles . Por que ela tinha que estragar tudo ?1 Que ódio dela .

 

 

Lila : Ainda vou me vingar dela . Ah, se vou ….

 

 

(..)

 

 

Meia hora depois, a mãe de Lila , Margareth Rossi entrou no quarto da filha com uma pilha de roupas lavadas da filha , entrando devagar no quarto , vendo a filha assistindo televisão , percebendo que a filha estava muito mal humorada , intrigada com a presença dela , ultimamente a filha saía muito com o namorado , e por isso, a mãe decidiu falar com a filha .

 

 

 

(..)

 

 

Margareth : Olá, meu amor . Pensei que estava em um encontro com o Cat Noir . Sempre volta antes das 21 horas da noite .

 

 

 

Lila : Ele terminou comigo , mãe . Por isso, estou assistindo televisão .

 

 

 

Margareth : Ah, querida . Isso acontece , vai ver que ele encontrou uma pessoa legal para namorar . Existem vários rapazes legais por aí. Não precisa ficar brava . Encare isso como um novo recomeço .

 

 

 

Lila : Mãe, ainda amo o Cat Noir . Por que teve que terminar comigo ?! Isso não é justo .

 

 

 

Margareth : Pare com essa bobagem , filha . Aceite o final do namoro. Seja amiga dele ….

 

 

 

(..)

 

 

 

Aquele conselho da mãe de Lila era como facas geladas , que atingiram o peito de Lila como vários punhais , fazendo que a Lila atire o travesseiro que segurava contra a parede , começando a ficar muito agitada .

 

 

(..)

 

 

Margareth : Já chega , filha. Pare com essa infantilidade toda . Não é nada da sua idade . E então, procure se acalmar .

 

 

 

Lila : Te odeio ,mãe. Deveria me apoiar acima de tudo. Que raiva .

 

 

 

Margareth : Se continuar assim , não vou mais deixar que saia com as suas amigas por um mês completo. Vai estudar muito , as suas notas estão muito ruins .

 

 

 

Lila : Nem gosto daquela escola . Todos me odeiam . Ninguém quer ser o meu amigo.

 

 

Margareth : Que bobagem ,isso deve ser da sua mente . Se comportasse melhor , e parar de contar as suas mentiras ia ajudar muito. O seu pai precisa de todo o nosso apoio . Ele está quase conseguindo um bom emprego . E o chefe novo dele vai vir aqui

com a família dele para jantar . Vá tomar banho , colocar uma roupa decente . Procure ser menos criança possível . O novo chefe do seu pai é muito detalhista .

 

 

 

Lila : Não quero ir a este jantar bobo. Quero ficar no meu quarto .

 

 

 

Margareth : Tudo bem. Vai jantar depois . E aproveite para não sair do seu quarto. Antes da chegada dele , vou trazer um pequeno lanche . Pode pedir qualquer coisa .

 

 

 

Lila : Ah, vou pensar…

 

 

 

(..)

 

 

 

Lila se deitou na cama , voltando de lado , querendo não fazer nada , ainda muito nervosa com o que tinha acontecido.

 

 

 

Margareth ficou muito chateada com a reação da filha, que estalou os seus dedos para chamar a atenção da filha , que revirou os seus olhos , virando -se devagar para ver a mãe em pé ao lado da cama com uma expressão de poucos amigos .

 

 

(..)

 

 

Margareth : Vai aguardar toda a sua roupa , Lila . Já deixei tudo dobrado para facilitar a sua vida . Depois pode dormir , ou sei lá .

 

 

 

 

Lila : Que chato.

 

 

 

(..)

 

 

Com mau humor , Lila se levantou da cama , foi que a sua mãe a impediu de continuar com o seu mau humor , começando a apontar para a direção do travesseiro caído no chão , lançando um olhar severo na filha.

 

 

(..)

 

 

Margareth : _ Primeiro , recolha o travesseiro que atirou no chão, por causa de uma bobagem . Vai aceitar o seu término com o Cat Noir . Segundo , vai aguardar tudinho direito. Se fizer errado. Vai refazer até que acerte . Depois , poderá fazer o que quiser .

 

 

Lila : Que droga …

 

 

(..)

 

 

Lila foi na direção do local , onde tinha caído no seu travesseiro, que atirou de raiva , chegando perto , se agachou , pegou o travesseiro, alisou a fronha , se virou para a mãe que assistia tudo de perto , colocou na cama com cuidado, cruzando os seus braços , lançou um olhar frio para que a mãe .

 

 

(..)

 

 

Lila : Já está bom ?

 

 

 

Margareth : Sim, agora, aguarde toda a sua roupa , mocinha. Não temos empregados , que nem a família do seu amado. Tivemos que demitir o que a gente tinha , devido a demissão do seu pai. Agora, que estamos aprendendo a nos virar sem ajuda. Confesso que estou gostando muito . Nem ligo para o novo salário do seu pai . Aprendi muitas coisas .

 

 

 

Lila : Ah, odeio não ter empregados . Por que a Le Paon teve que pedir para que o meu ex termine comigo .

 

 

 

Margareth : Ela tem os seus motivos , querida . Faria o mesmo . E agora, pode fazer o que te pedi . Vou sair daqui . Tenho que preparar um bom lanche e bom jantar . Se quiser sair do quarto, pode . Somente, não entre na sala de estar e na cozinha .

 

 

Lila : O novo chefe do papai vem hoje ?

 

 

 

Margareth : Sim, ele quer conhecer a família dele . Se ele perguntar sobre você . Vou dizer que está doente .

 

 

 

Lila : Ah, muito bem. Ele deve ser um chato idoso.

 

 

 

Margareth : Olha, essa sua boca suja, Lila . Tem dezessete anos . E ainda age que nem uma criança mimada . Sorte a sua , que não quer ir ao jantar . E agora , com licença .

 

 

(..)

 

 

Margareth virou de costas , andou para fora do quarto da filha , abriu-a com rapidez , deixando a filha sozinha no quarto dela , feliz que a filha não fosse no jantar .

 

 

Com um forte baque , a mãe de Lila saiu do quarto , começando a planejar o jantar da família .

 

 

(..)

 

 

Lila nem queria arrumar as coisas , decidiu voltar a dormir na sua cama , deitando -se nela , fechando os seus olhos , começando a sonhar com a sua vingança .

 

 

(..)

 

 

Na mansão dos Dupain Cheng , o casal aguardava a chegada de sua filha ,na sala de estar , tomando o chá da tarde , conversando entre si .

 

 

(..)

 

 

Marinette chegou um pouco triste , porque tinha terminando com o seu namoro com Viperion , que tinha escolhido a sua carreira musical ao invés do namoro , apesar que terem terminando em uma boa , ainda a mestiça sentia os efeitos do coração partido , chegando em casa , chorando muito , desejando em sumir do mundo .

 

 

Quando terminou de subir as escadas , uma empregada estava a sua espera , olhando com calma a mestiça , que rapidamente limpou as suas lágrimas , torcendo para que a empregada não tenha percebido .

 

 

(..)

 

 

Helllen : Senhorita Dupain Cheng. Por que está chorando ? Quando saiu mais cedo, parecia muito feliz .

 

 

 

Marinette : Hellen, foi um momento que durou muito pouco . Viperion terminou comigo na sorveteira . Até tentei não chorar na frente dele . Sei que vai ser doloroso . Mas, tenho que contornar a situação ao meu favor .

 

 

Hellen : Bem, acho melhor que tome um chá . Os seus pais estão a esperando . Eles tem uma importante comunicado a te dar .

 

 

 

Marinette : Hoje não , Hellen. Não estou de bom humor. Diga aos meus pais que lamento muito mesmo. Por favor, vou ir para o meu quarto . Quero ficar um tempo sozinho .

 

 

Helllen : Muito bem ….

 

 

(..)

 

 

Helllen fez uma leve curvatura para a mestiça , aceitando o seu pedido honesto , virou de costas na frente da franco - chinesa , entrando na mansão da família .

Marinette decidiu em ir para os jardins da mansão , para colocar as ideias no lugar em sua mente , pensando no seu término com o Luka , sabendo que pretendia passar um bom tempo sem namorar , querendo curtir a sua recém – liberdade, talvez ir ao shopping com as amigas , que fazia um bom tempo que ia passar certo tempo com elas.


 


 

  Hellen voltou para a sala de estar , vendo os pais de Marinette ainda sentados nos mesmos lugares que antes , ao ficar na frente dos dois , a empregada fez uma referência educada aos patrões , sentindo que os dois voltaram os seus olhares para ela .


 

(..)


 


 

Hellen : Senhores, a sua filha está muito chateada com o recente término com o senhor Couffaine. Me pediu para avisar que não vai falar com os senhores . - fala em um tom calmo para os dois .


 

Sabine : Querido . Estou acreditando que não é uma boa hora de falar sobre o noivado dela com o senhor Noir. Não acha melhor esperar por mais um tempinho. Tipo de uma semana até um mês. Eles terminaram recentemente . É cedo demais - Ela sugere ao marido que a olhou paciente .


 


 

Tom : Seria uma boa ideia . Porém, o senhor Hawmoth quer o casamento o quanto antes .- Ele concorda um piuco com a sugestão da esposa .


 

Sabine : Hawmoth é um homem muito teimoso .- Ela fala alto ao criticar a teimosa do amigo do seu pai.


Notas Finais


me desculpe por algum erro.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...