História Celestial - Capítulo 14


Escrita por:

Postado
Categorias Teen Wolf
Personagens Brett Talbot, Cora Hale, Derek Hale, Isaac Lahey, Liam Dunbar, Lydia Martin, Malia Tate, Personagens Originais, Scott McCall, Sheriff Noah Stilinski, Stiles Stilinski
Tags Dylan O'brien, Scalia, Sterek, Tyler Hoechlin
Visualizações 201
Palavras 2.258
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Lemon, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Mutilação, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi pessoas.

Nova história. Espero que gostem. Não esqueçam de favoritar e comentar.

Beijos

PS: Galera o capítulo foi curto porque não tive tempo de escrever devido a um trabalho importante que estou fazendo na faculdade. Semana que vem já vou ficar mais de boa. Próxima semana volta ao normal.

Capítulo 14 - Porque amar é algo como divertidamente


Fanfic / Fanfiction Celestial - Capítulo 14 - Porque amar é algo como divertidamente

Scott olha para o papel. Brett começa a desdobrar o papel. Scott pega o papel da mão do loiro e arregala os olhos ao ver que é o exame de DNA. Brett olha para o moreno. Scott abre um sorriso e dobra novamente o papel.

— É meu sim.

— Você está doente?

— Porque a pergunta Brett?

— Meu pai é médico, Scott. Sei reconhecer símbolos de clinicas médicas. Brett suspira. — O que está acontecendo?

— É o resultado de um exame que fiz e coloquei no meu bolso. Deve ter caído quando tirei meu TIC-TAC. Scott encara Brett. — Não precisa se preocupar. É exame de rotina.

— Ok. Brett sorri. — Melhor eu ir.

Brett vai saindo. Scott rasga o exame em vários pedaços. Ele aproxima do lixo e coloca os pedaços na lixeira. Allison aproxima de Brett e a diretora passa as coordenadas para a gravação. O loiro olha para Scott sentado perto do monitor. Allison repara no olhar de Brett.

— E esse olhar apaixonado para o produtor? Indagou Allison.

— Não é nada.

— Não sou cega Brett. Allison sorri e olha para Scott. — Ele é uma gracinha.

— Ele realmente é.

— Porque não chega nele?

— Porque já tive uma relação de anos com ele. Terminamos a mais ou menos cinco anos. Ele não disse o porquê queria terminar e simplesmente acabou. Brett suspira e olha para Allison. — Dois meses depois ele começou a namorar uma garota e mais dois meses depois eles ficaram noivos.

— Você ainda o ama não ama?

— Acho que está na minha cara de bocó. Brett suspira novamente. — Se importa se na hora da cena eu pensar nele olhando para você?

— Não importo não. A atuação vai ser real. Eu vou amar trabalhar com você Brett.

— É eu assisto a série que você faz. Vou amar te conhecer melhor e trabalhar com você.

A diretora está ao lado de Scott e do outro produtor. As câmeras são posicionadas. Os refletores ascendem. A diretora grita ação. Brett e Allison dão suas falas e em seguida eles se beijam. Scott olha o beijo e sente uma pontada no peito. A diretora grita corta, Brett e Allison se separam.

Alex está brincando com Dan na sala da casa de Derek. O professor e Stiles estão na cozinha. O susto passou, mas eles ainda temem pelo o que aconteceu. Derek coloca suco para ele e para o namorado. Stiles toma um copo de suco.

— Eu nunca acreditei em fantasmas. Diz Derek que se senta na banqueta ao lado de Stiles. — Mas depois de hoje... Comecei a acreditar.

— Eu acredito em fantasmas desde que a minha esposa morrei. Diz Stiles que olha para Derek. — Ela costumava a aparecer pra mim. Eu sentia o cheiro do perfume dela pelo ambiente. E quando Alex era bebe, ele costumava a chorar de madrugada, eu e meu pai tentávamos tudo, mas aí ele parava do nada e vinha o cheiro de perfume dela.

— E foi essa amiga da sua mãe que te ajudou?

Stiles pensa.

— Sim.

— Será que ela topa vir aqui em casa?

— Eu vou procurar o telefone dela e assim que entrar contato eu vejo com ela. Stiles pega na mão de Derek. — Você está melhor?

— Com você aqui sim.

Dan entra correndo na cozinha. Alex vem correndo logo atrás. Stiles e Derek soltam as mãos. Alex corre até Dan e coloca a mão nele. Alex começa a correr e Dan corre até ele. Dan encosta uma pata em Alex. O garoto abraça o cachorro e faz carinho nele.

— Eu não sabia que meu filho era tão fascinado com cachorro.

— Ele nunca te disse nada?

— Nunca. Ele nunca se interessou por nenhum tipo de animal de estimação.

— Que coisa... Eu vou fazer pipoca. Quer ver um filme? Derek olha para Alex. — Alex, quer ver um filme e devorar alguns chocolates?

— Quero sim professor Derek.

— Você já assistiu ao filme Divertidamente?

— Não! É legal professor?

— Muito... É uma animação linda.

O celular de Stiles começa a tocar. O polaco pega o aparelho e caminha até a sala onde atende o aparelho celular.

 

STILES: Oi Scott.

SCOTT: Deixei a Malia com alguns afazeres na produtora.

STILES: Beleza... Como está indo aí no SET?

SCOTT: Tranquilo. Brett acabou de gravar sua primeira cena com a Allison. Ele já foi liberado e ela vai tirar as fotos dela agora.

STILES: Ok. Liam está lá e vai ajudar ela.

SCOTT: Tudo bem. Vou viajar mais tarde. O que eu posso trazer de Ohio para você?

STILES: Lembra daqueles pães com recheio daquela padaria?

SCOTT: Aqueles pães são uma delicia. Eu vou trazer eles então. E como estão as coisas?

STILES: Acabou de acontecer algo assustador aqui na casa do Derek. Alex e Dan viram o fantasma da noiva do Derek na cozinha abrindo as bocas do fogão. Um cheiro de gás tomou conta da casa.

SCOTT: Que coisa maluca. Lembra que a Cora e Lydia frenquentavam aquele centro espírita que a professora Maddison tinha?

STILES: Maddison Teller?

SCOTT: Essa mesma. Lydia uma vez confessou que Cora  conversou com um parente que morreu através de cartas.

STILES: Você tem o número da Maddison?

SCOTT: Não, mas posso arranjar e enviar para você.

STILES: Então faça isso.

SCOTT: Beleza. Vou para casa e logo arrumar a mala para viagem.

STILES: Mala? Vai com a roupa do corpo e uma outra muda de roupa. Não precisa levar seu guarda roupa inteiro.

SCOTT: Você e minha mãe podem dar as mãos.

STILES: Porque nós te conhecemos e sabemos que você leva malas e malas para uma viagem curta.

SCOTT: Preciso desligar. Te envio o telefone da Maddison assim que conseguir.

STILES: Beleza... Boa viagem.

SCOTT: Tchau.

 

Scott e Stiles desligam o celular. Derek, Alex e Dan chegam na sala. O professor segura dois baldes de pipoca. Alex carrega os copos descartáveis em sua mão. Derek liga a TV e o DVD. Dan senta-se no sofá. Alex senta-se ao lado. O cachorro deita a cabeça no colo do garoto. Stiles olha para Derek. Alex percebe o olhar do pai. Derek coloca o CD no DVD e vira para Stiles. O professor sorri e seus olhos brilham. Alex olha o olhar do professor.

— Tem que pegar o suco papai. Diz Alex.

Stiles olha para o filho.

— Eu vou buscar. Diz Stiles.

Derek senta-se no canto do sofá dando espaço para Stiles. Derek ajeita o filme e aperta o play e o pause. Stiles volta com a jarra de suco. Ele despeja o suco em três copos. Stiles senta-se entre Derek e Alex. O professor coloca o braço em volta do namorado. Eles se olham e sorriem. Derek aperta o play e Alex vai assistindo o filme.

Liam está terminando de escanear os documentos que Malia pediu. O garoto de olhos azuis coloca os documentos no sistema da produtora. Malia entra na sala de Stiles trazendo dois copos de café e uma caixa de rosquinha.

— Trouxe nosso lanche. Diz Malia sorrindo. — E como foi no médico mais cedo?

— Obrigado. Diz Liam que pega uma rosquinha. — Foi bom. Meu tio pegou uma espécie de virose, mas o médico disse que é tratável e que ele vai ficar bom logo.

— Que bom. Assim eu fico mais aliviada.

— Por quê? Indagou Liam. — Não foi você que dormiu de conchinha e depois no peito dele essa noite.

Malia arregala os olhos. Liam sorri.

— O Stiles é um “amigo” muito prestativo.

— Já falou com eles que você sabe?

— Não. E nem vou falar. Liam sorri. — Quando se está no armário há muito sofrimento. O melhor é a pessoa se assumir primeiro para depois assumirem para os outros. Não quero tirar ninguém do armário.

— Você é a pessoa mais esclarecida que eu já conheci em toda minha vida Liam. Malia sorri. — Você chega a ser uma versão masculina de mim mesma.

— Eu me sinto honrado com essa comparação. Liam toma um gole de café e olha para Malia. — E eu só quero a felicidade do meu tio. Ele já sofreu tanto e sofre um pouco.

— Ta falando da morte da sua mãe?

— Também. Meu tio era muito ligado com a minha mãe e minha tia que está desaparecida há anos. Liam olha para Malia. — Ele é um homem bom. Sofreu horrores quando a noiva morreu no ano passado. Ele sempre cuidou muito bem de mim.

— Acho que vocês dois são a família mais fofa que eu conheço.

— Quem vê cara não vê coração Malia. Meu tio e eu somos fofos, meu avô não. Ele é um cara arcaico e tem pensamentos retrógrados. E... É melhor eu parar de falar com dele.

Duas batidas na porta soam por toda a sala. Liam e Malia olham para a porta. Brett vai entrando. Malia o reconhece. Liam olha a tensão entre Malia e Brett. O garoto pega a rosquinha e o copo de café. Ele vai saindo do local apressadamente. Brett encosta a porta e vai aproximando de Malia.

— O que faz aqui? Indagou Malia.

— Eu queria conversar com você. Diz Brett. — Eu estou preocupado com o Scott.

— Por que você está preocupado com ele?

— Ele esteve estranho o dia inteiro no SET. Depois eu achei um papel dobrado perto dele. Ele disse que era o resultado de um exame que ele tinha feito. Brett suspira e aproxima de Malia. — Sei que nunca nos demos bem e sei que te chamo de/

—\Maria Macho.

— Sim... Eu sinto muito, mas se tem algo que nós dois dividimos é o carinho e amor pelo Scott. Brett encara Malia. — Estou preocupado que ele possa está doente ou algo do tipo.

— O Scott não está doente Brett. Malia encara o loiro. — Ele está bem. Só está preocupado com um possível novo projeto que surgiu por aí.

— Eu me preocupo com ele Malia. Mesmo depois de tudo o que ele fez o idiota aqui ainda preocupa com ele.

— Não precisa se preocupar. Ele está muito bem.

 

NOVA YORK

Lydia está sentada no corredor do hospital. Em seu colo está o notebook. Ela vai adiantando algumas coisas do trabalho. A enfermeira sai do quarto de Isaac. A ruiva fecha o notebook e vai entrando no quarto. Isaac está deitado na maca observando a televisão ligada.

— Como você está?

— Acho que bem.

— Isaac, por Deus, para com esse drama. Eu te mostrei que liguei para o Liam. Ele chega esse fim de semana. Não se preocupe você vai ver ele.

— Não é drama Lydia. Faz anos que me pergunto o porquê sou assim. Parece que nunca consigo ser feliz. Isaac sente uma lágrima escorrer. — Liam foi o único que colocou um sorriso no meu rosto depois de anos.

— Não existe nada de errado com você Isaac. Lydia suspira. — Você é um Martin Lahey. Mesmo você não gostando de usar o seu sobrenome Martin, você tem um sangue poderoso em suas veias. Somos uma família boa e de lideres.

— E você não gosta do Lahey. Diz Isaac que sorri de lado. — Isso que é família... Ly... Acha que o Liam vai terminar comigo?

Lydia encara o irmão. O sofrimento em sua voz assusta a ruiva. Ela pega na mão do irmão e deposita um beijo sobre a palma da mão dele. Isaac olha para a irmã com uma esperança de que aquele sentimento seja apenas algo fantasioso.

— Vocês se gostam Isaac. Liam está vindo sabe Deus de onde só para ver você. Ele se preocupa com você. Ele seria louco se terminasse com uma pessoa linda, maravilhosa e gostosa como você. E se ele por acaso terminar com você eu mato ele.

— Como a minha irmãzinha se tornou tão sábia e firme diante de mim que sou mais velho e tenho as inseguranças de uma pessoa da sua idade?

— Depois da morte da minha melhor amiga eu tive que amadurecer e ajudar o Stiles a cuidar do Alex. Vi minha vida mudar de uma hora para a outra. Lydia sorri e sente uma lágrima escorrendo. — No inicio foi um choque, mas agora que gero a empresa junto com você, agora que eu consigo ver o quão foi bom amadurecer abruptamente.

— Você e a Cora eram inseparáveis. Diz Isaac que abre um sorriso. — Sentia até um pouco de inveja da amizade de vocês duas. Mas não se preocupe porque era uma inveja boa.

— Acha que ela estaria orgulhosa de mim?

— Cora? É lógico que ela está orgulhosa de você Lydia. Eu sei que ela está porque eu estou orgulhoso da mulher que você se tornou e da madrinha que você é para Alex. Sei que sua vida amorosa anda tão complicada com a minha, mas sei que você vai arranjar alguém que cuide de você, que te ame e te proteja, assim como Stiles e Cora se encontraram.

Lydia abraça Isaac.

— Obrigada Isaac. Lydia sorri. — Você é o melhor irmão do mundo.

— E você é a melhor irmã.

Lydia e Isaac ficam abraçados. A ruiva deita ao lado do irmão. Eles começam a assistir ao filme que passa na TV juntos.

 

BEACON HILLS

Stiles e Derek estão de mãos dadas assistindo ao filme. Eles se olham apaixonados. Alex olha de lado e observa os dois. O garoto volta a olhar para o filme. Dan está no colo de Alex. Derek pisca para Stiles. Os dois olham para Alex que está assistindo ao filme. Stiles rouba um selinho de Derek. Eles sorriem. Alex olha para os dois.

— Oi filho. Diz Stiles.

— Aconteceu alguma coisa? Indagou Derek.

— Vocês dois estão de mãos dadas. Diz Alex que olha para o pai e para o professor. — Vocês estão como um casal. Vocês são um casal? Papai, você está namorando meu professor?


Notas Finais


OMG!³²¹

E aí? O que acharam desse capítulo?

Beijos

PS: Peço desculpas pelos erros de português.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...