História Celestial - Capítulo 54


Escrita por:

Postado
Categorias Teen Wolf
Personagens Brett Talbot, Cora Hale, Derek Hale, Isaac Lahey, Liam Dunbar, Lydia Martin, Malia Tate, Personagens Originais, Scott McCall, Sheriff Noah Stilinski, Stiles Stilinski
Tags Dylan O'brien, Scalia, Sterek, Tyler Hoechlin
Visualizações 63
Palavras 3.700
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Lemon, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Mutilação, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi pessoas.

Nova história. Espero que gostem. Não esqueçam de favoritar e comentar.

Beijos

Capítulo 54 - Porque amar é algo como "eu posso visitar meu vovô?"


Fanfic / Fanfiction Celestial - Capítulo 54 - Porque amar é algo como "eu posso visitar meu vovô?"

— Quem é Valerie? Perguntou Lydia novamente.

Valerie olhou para a mulher em sua frente.

— Eu realmente não sei quem é.

— Mas eu sei quem eu sou. Inclusive conheço a Lydia há anos. Diz Melissa que vai entrando e arregala os olhos assustada. — Théo? Você ta morto!

Lydia abre um enorme sorriso ao ver Melissa.

— Melissa!

— Oi Melissa. Diz Théo que sorri sem graça. — Eu não morri, na verdade eu estou vivinho da silva.

— Quem é Melissa? Perguntou Valerie confusa.

Melissa olha para Valerie.

— Eu sou a avó do bebe que a Lydia está esperando.

Théo arregala os olhos assustado e olha para Lydia.

— Você está grávida do Scott? Perguntou Théo.

Lydia levanta e vai até Melissa. Elas se olham com um sorriso. A ruiva abre o caminho e faz um sinal para que Melissa sente-se. Valerie e Melissa aproximam do sofá e sentam. Os três olham para Lydia.

— Primeiro. Diz Lydia olhando para Théo, Melissa e Valerie. — Sim eu estou grávida e esse bebe é filho do Scott. Meu atual namorado sabe que o bebe é do meu melhor amigo. Segundo, o que você faz aqui Melissa? Não era para está na Índia? E terceiro e último a vida é minha eu engravido de quem eu quiser e quando quiser.

— Porque eu estou escutando isso? Perguntou Valerie confusa.

Lydia sorri.

— Não querida. Diz Lydia que suspira. — Era apenas para o Théo e para Melissa.

Valerie sorri. Melissa e Théo se olham. Lydia puxa uma cadeira e senta-se a frente deles. Os três começam a conversar. Melissa se mostra toda empolgada com a gravidez de Lydia. Théo se mostra presente e promete ajudar Lydia em tudo que ela precisar. Valerie está apenas ali, escutando tudo.

 

BEACON HILLS

Liam, Alexander e Sue estão assistindo ao episódio de THE OC revival. Sue e Liam estão aflitos vendo Marissa observar Ryan com outra garota. O telefone de Liam começa a vibrar. Ele pega o celular e estranha o número. Liam levanta e vai saindo do quarto. Ele chega à sala e atende ao celular.

 

LIAM: Brett?

BRETT: Oi Liam... Desculpa te incomodar, mas por acaso você tem noticia da Allison? Ela te ligou ou está aí na sua casa com você?

LIAM: Não. Ela não me ligou. Estou vendo ela na maratona de THE OC que a CW está fazendo. Aconteceu alguma coisa com ela?

BRETT: Aconteceu. Mas estou bem preocupado. Viemos buscar o Scott no aeroporto de Beacon County, acontece que ela viu o pai dela e o irmão saindo da área de desembarque e tudo desandou. Ela saiu chorando e dirigindo.

LIAM: Tio Chris está aqui? Eu vou tentar ligar para ela.

BRETT: Eu tentei, mas só cai na caixa de mensagem.

LIAM: Eu vou no hotel para ver se ela foi para lá.

BRETT: Ok... Qualquer coisa me avisa.

LIAM: Pode deixar.

 

Liam desliga o celular. Ele vai até o quarto e avisa que vai precisar sair para encontrar Allison. Alexander e Sue mandam um abraço para ela. Liam pega sua carteira e o celular e vai saindo. Sue e Alexander voltam a assistir o episódio bastante chocados com os dramas da série.

Isaac está na cozinha lavando alguns copos. Bradley vai entrando na cozinha. O garotinho senta-se no banco e fica observando o loiro. Isaac termina de lavar e enxuga as mãos no pano de prato.

— Precisa de algo Bradley?

— Você vai ao enterro do meu pai?

— Sim. Isaac abre um sorriso sem graça. — Eu vou está lá para apoiar sua mãe e você.

— Doeu muito Isaac? Porque eu posso está bem por fora, mas por dentro... É uma dor horrível. Eu não sei o que faço para tirar essa dor.

— Sim Brad. Diz Isaac que aproxima-se e senta-se ao lado do garoto. — Quando meus pais morreram foi muito forte. Doeu muito, é uma dor que não some de cara, quando ela vai desaparecendo um sentimento vai se formando dentro de nossos corações.

— Que sentimento?

— Saudade. Isaac sorri. — Amor, saudade e apenas aquela pontada de carinho ao lembrar-se dos melhores momentos. A minha dor só foi sumindo porque eu tinha a minha irmã ao meu lado. Tinha meus amigos e os Stilinski.

O telefone da casa começa a tocar. Isaac pega o telefone e atende. O telefone fica mudo e Isaac desliga. Cora aparece ao lado de Isaac. Bradley percebe a presença dela. Cora encara Bradley.

— Allison. Diz Cora encarando Bradley. — Isaac precisa ir atrás dela.

— Você precisa ir atrás da Allison, Isaac.

Isaac olha para Bradley sem entender. 

— Ela vai precisar da ajuda dele. E em breve, vai ser a sua vez de precisar da ajuda dela Bradley. Cora olha para a janela. — Posto de Gasolina, carro estacionado atrás do restaurante Big Amy.

— Porque eu preciso ir atrás da Allison, Bradley?

— Porque a Cora está aqui. Diz Bradley encarando Isaac. — Ela precisa da sua ajuda, Isaac. Allison está no carro, ele está estacionado atrás do restaurante Big Amy, em um posto de gasolina.

— Esse posto fica bem na entrada de Beacon Hills. Diz Isaac confuso que encara Bradley. — Eu vou lá.

Isaac vai saindo da cozinha. Bradley olha para Cora. Cora desaparece na frente de Bradley. O garotinho respira fundo. Eliza entra na cozinha. Ela aproxima do filho e o abraça por trás fazendo carinho em seu cabelo.

A limusine para na frente do colégio. A porta é aberta e saltos altos são colocados para fora do carro. Uma mulher misteriosa os calça e em seguida vai entrando no colégio. Ela passa pelo enorme corredor olhando com estranheza todo o local. A mulher para na frente de uma sala. Ela mexe na bolsa e tira um lenço no qual coloca na mão e em seguida gira a maçaneta. A mulher vai entrando na sala.

Derek que está terminando de passar os exercícios no quadro se assusta ao ver aquela mulher entrando em sua sala de aula. Todos os alunos ficam sem entender ao ver aquela mulher de enormes óculos escuros e salto alto.

— Que droga!

— Olha a boca querido. Diz Megan tirando os óculos escuros. — Você está em plena sala de aula com seus trinta e poucos pivetinhos.

— Alunos! Diz Derek encarando Megan. — O que você faz aqui?

Mandy levanta o dedo.

— Quem é essa mulher professor Derek? Pergunta Mandy.

— Eu sou a tia dele queridinha. Diz Megan.

— Na verdade ela não é minha tia. Diz Derek olhando para Mandy e depois olha para Megan. — Ela é a minha avó, mãe do meu pai.

— Eu tenho uma bisavó? Pergunta Alex.

Todos olham para Alex. Alex olha em volta e percebe que falou alto. Ele se encolhe em sua carteira. Derek sorri e olha para Megan. Megan vai andando em direção a carteira de Alex. Ela agacha e olha bem nos olhos do garotinho. Alex sorri sem graça. Megan levanta e olha Derek.

— É esse o filho da Cora? Pergunta Megan.

— Vó! Exclama Derek encarando Megan. — Agora não é hora e nem o momento.

— Mas respondendo a sua pergunta. Diz Alex levantando e esticando a mão. — Sou o filho da Cora sim.

— Espera. Diz Mandy olhando para Alex. — Sua mãe tem o mesmo nome que a irmã falecida do professor Derek?

— Falecida? Perguntou Megan encarando Derek. — A Cora morreu?

— O que você faz em Beacon Hills, vó? Não era para você está na sua mansão na Europa? Porque veio?

— Eu vim rever meus netos e meu sobrinho lindinho chamado Liam. Diz Megan que engole seco. — O aniversário dele é sexta feira. E também eu soube do câncer do seu pai.

Alex arregala os olhos.

— Meu vovô está com câncer? Perguntou Alex com lágrimas nos olhos.

Todos da sala olham para Alex sem entender. Mandy arregala os olhos assustada e olha para Alex, Derek e Megan. Alex vai andando e sai correndo da sala. Derek tenta ir atrás dele e para na porta. Mandy levanta e diz que vai atrás de Alex.  Derek aceita. Megan e Derek se olham. Megan vai andando até o neto e os dois saem da sala. O professor pega o celular e manda uma mensagem para Marisol.

— Escuta vó. Descobrimos recentemente que a Cora estava morta. Diz Derek emocionado encarando Megan. — Ela casou-se e viveu a mais bela história de amor. Desse amor teve um fruto chamado Alex Stilinski, foi esse menininho que saiu correndo. Ele é meu sobrinho. Por ironia do destino acabei vindo dar aula para ele sem saber quem ele era. E a melhor amiga da Cora é madrinha dele, ela apareceu e me contou tudo.

— Lydia Martin. Diz Megan que encara Derek. Ela suspira e segura na mão do neto. — Lydia e Cora sempre foram unidas. As melhores amigas. Cora me enviava muitas cartas falando da amizade delas e do novo amor. De que a minha neta morreu?

— Ela teve uma hemorragia no parto e não conseguiu sobreviver.

— A Cora está morta há quanto tempo?

— Vai fazer dez anos daqui a um mês, mais ou menos.

— E o traste do meu filho? Cora era a predileta dele. Pelo menos era isso que ele vivia se gabando.

— Ele rejeitou o Alex. Ele acusou o Alex de ser o culpado da morte da Cora. Alex chorou muito e saiu sendo amparado pelo Liam e pelo pai dele.

— Coitado do meu bisneto. Megan olha para Derek. — E você meu anjo? Melhorou após a morte da sua noiva Kate? Como está sua vida?

— Melhorei sim vó. Minha vida agora é dar aulas, proteger meus sobrinhos e rezar para que meu pai melhore logo e vá para Los Angeles... Mas como você descobriu onde estávamos?

— Bom... Eu tenho meus meios. Achei suspeito quando recebi uma mensagem do médico do seu pai dizendo que ele iria operar em Beacon Hills e quando eu estava prestes a ligar para saber sobre o quê, eis que eu recebo uma ligação do meu sobrinho Liam.

— Do seu bisneto.

— Eu odeio essa palavra Derek.

— É a verdade vovó.

Marisol vem andando pelo corredor. Ela encontra com Derek e Megan. A diretora entra na sala de Derek. O professor e sua avó vão afastando. Eles andam pelo corredor e entram na sala dos professores.

Alex está sentado debaixo de uma árvore. Ele está chorando. Mandy olha para os lados e vê Alex debaixo da árvore. Ela corre até ele. Mandy senta-se ao lado de Alex. O garotinho limpa as lágrimas de seu rosto. Mandy segura na mão de Alex. Eles se olham.

— O professor Derek é realmente seu tio. Tio de verdade.

— É sim... Apenas o Brad sabia. No seu aniversário quando o chamei de tio, eu ia contar a verdade, mas você entendeu tudo errado.

— Ah Alex... Mandy sorri e abraça Alex. — Sinto muito pela sua mãe. Espero que seu avô melhore do câncer e que tudo se resolva.

— Obrigado Mandy. Diz Alex abraçando Mandy. — Você é a menina mais maneira dessa escola. Obrigado por tudo.

Alex e Mandy saem do abraço. Eles ficam ali debaixo da árvore apenas observando a paisagem. Alex sente seu rosto ficar molhado e percebe que lágrimas saem de seus olhos.

Stiles vai saindo de sua sala. Malia sai da sala de Scott. Ela vai aproximando do amigo/chefe. Stiles deixa alguns papeis sobre a mesa. O celular de Stiles começa a vibrar. Malia encara o amigo sorrindo.

— Eu rezei a manhã inteira.

— Que bom. Stiles sorri. — Enviei o projeto para ele. Vamos nos encontrar daqui a pouco no almoço para discutirmos.

— Então vou rezar mais.

Malia sorri. Stiles pega o celular e vê uma mensagem em sua tela.

— Aconteceu alguma coisa com o Alex. Diz Stiles que fica preocupado. — Derek me enviou uma mensagem pedindo para ir para o colégio. Eu vou lá. Consegue segurar as pontas sozinhas?

— Sim.

— Ok... Até mais tarde. E continue rezando.

Stiles vai saindo rapidamente da produtora. Malia volta para a sala de Scott. Assim que ela entra, caminha direto para a mesa e senta-se. Ela continua a trabalhar na produção.

Liam entra no hotel e caminha direto a recepção. Ele bate o pequeno sino que se encontra no balcão. O recepcionista aproxima. Liam abre um enorme sorriso.

— A Allison chegou?

— Ainda não garoto. Ela saiu cedo com o Brett e não voltou até agora.

— Obrigado.

Liam vai saindo do hotel. Ele pega o celular e tenta ligar para Allison, mas acaba caindo na caixa de mensagens. Liam suspira e faz sinal para o primeiro taxi que passa. O garoto de olhos azuis entra no taxi e pede que ele siga direto para a produtora.

Isaac estaciona o carro na entrada do restaurante Big Amy. Ele olha e vê o posto de gasolina. O loiro vai andando e dando a volta no restaurante quando vê um carro parado. Isaac aproxima do carro e percebe que Allison está desacordada dentro do carro. Ele mexe na maçaneta e consegue abrir a porta. Isaac pega o celular e coloca abaixo das narinas da atriz. Ao ver que ela respira ele dá dois leves tapas no rosto de Allison.

— Ally?

Allison não esboça nada.  Isaac vê uma cartela de calmantes vazia no banco carona. Isaac assusta. Ele abre a boca de Allison e enfia dois dedos fazendo vomitar longe. Allison está meio grogue.

— O que você fez Allison?

— Eles mentiram pra mim. Allison começa a chorar. — Eu só queria parar de tremer e ficar calma.

— Vai pro lado.

— Me esquece aqui Isaac.

— VAI PARA O LADO.

Allison assusta, mas acaba indo para o banco do lado. Isaac entra no carro e o liga. Isaac sai dirigindo rapidamente. O loiro dirige em direção ao hospital. Cinco minutos e assim que ele chega, tira Allison que está desmaiada já. Ele a coloca em seu colo e vai entrando no hospital.

— Preciso de ajuda. Diz Isaac que encara um médico e uma enfermeira que se aproxima dele. — Eu saí para trabalhar e a encontrei desmaiada. Ela precisa de uma lavagem estomacal. Encontrei uma cartela de calmante vazia. Não sei quanto ela tomou. Eu espero que mantenhamos isso em sigilo, por favor.

— Meu Deus! Exclamou a enfermeira. — É a Allison Argent.

— Quem? Perguntou o médico.

— A atriz. Diz a enfermeira. — Ela faz aquela série THE OC, o revival.

— Por isso o sigilo. Diz Isaac.

— Você é o quê dela? Perguntou o médico.

Isaac ficou calado.

— Eu sou o marido dela. Diz Isaac. — Por favor, ajuda a salvar a minha esposa.

O médico e a enfermeira vão entrando com Allison. Uma enfermeira leva Isaac para preencher uns papeis. Isaac pega as papeladas e vai seguindo em direção aonde o médico e a enfermeira levaram Allison. Ele senta-se em uma cadeira enquanto eles preparam a atriz para fazer a lavagem estomacal. A enfermeira sai da sala e vê Isaac com a prancheta.

— Coloque seu nome como o paciente. Diz a enfermeira. — Quando sua esposa acordar ela assina como se fosse ela quem trouxe você.

— Não vai dar problema.

— Não se preocupe. Estamos agora tentando salvar ela. O médico acabou de começar a fazer a lavagem estomacal. Logo ela vai ficar bem.

A enfermeira vai saindo. Isaac começa a preencher os papéis. Na sala ao lado o médico junto com a ajuda de outra enfermeira faz a lavagem estomacal na enfermeira.

Stiles estaciona o carro no estacionamento do colégio. Ele assusta ao ver uma limusine parado bem à entrada. O polaco vai andando e entrando no colégio. Stiles vai andando pelo corredor e para na porta da sala de Derek. Stiles assusta ao ver Marisol no lugar do namorado. A diretora aproxima da porta e sorri para Stiles.

— Derek está na sala dos professores.

— O Alex está aí?

— Não. Deve está com ele.

— Obrigado Marisol.

Stiles vai andando pelo corredor e vai abrindo a porta da sala dos professores. O polaco arregala os olhos ao ver Derek e uma mulher totalmente misteriosa conversando bastante próximos.

— Eu recebi sua mensagem Derek. Cadê o Alex?

— Deve está com a Mandy no pátio.

— O que aconteceu? Quem é essa?

Megan encara Stiles. Ela sorri.

— Uh... Agora eu entendo o porquê a minha neta gostou de você.

— Que neta? Quem é você?

— Stiles! Exclama Derek que sorri sem graça. — Essa é a minha avó.

— É a mãe da Talia?

— Não a mãe do ogro do seu sogro. Megan sorri. — Alias conheci meu sobrinho. Ele tem os olhos da Cora e também o sorriso.

— A... Diz Stiles que arregala os olhos assustado. — Você não se parece com o Alexander... Cadê meu filho, Derek? Porque você mandou mensagem que o Alex precisava de mim?

— Minha avó acabou soltando na frente do Alex que meu pai está com câncer. Ele perguntou e saiu da sala. Mandy foi atrás dele.

— Eu vou atrás do meu filho.

Stiles vai saindo da sala dos professores. Megan aproxima da porta e vê o polaco de costas. Megan se vira para Derek. Ela sorri e vai aproximando de Derek. O professor, um pouco confuso, encara a avó.

— Que olhar é esse?

— Ele é tem bunda. Diz Megan que sorri. — Annie sempre diz que quem tem bunda grande é bom de cama. Cora passou muito bem com esse garoto de nome estranho.

— Quem é Annie, vó?

Megan olha para Derek.

— Seu pai nunca te contou?

— Contou o quê?

— Annie é a minha parceira, Derek. Diz Megan encarando Derek. — Por isso seu pai tem ódio de mim. Eu segui amando quem eu realmente amo. E ele nunca aceitou o fato de amar outra mulher. Parece que da sua família apenas a Cora soube a verdade. Ela me escrevia cartas contando sobre todos. Mas então ela parou de escrever e eu pensei que o Alexander simplesmente tinha descoberto e a proibido de escrever.

— Vó. Diz Derek encarando Megan. — Eu nunca soube de nada. Após o divorcio dos meus pais minha mãe cuidou de nós. Quando a Laura morreu, voltamos a morar na mesma casa. Mas meu pai nunca disse nada sobre sua vida. Se uma coisa eu posso te afirmar é que minha mãe soube criar a mim e as minhas irmãs. Ela também criou o Liam com muito amor e carinho.

— Talia sempre foi uma grande mulher.

— Eu fico feliz que você tenha se aberto comigo vó. Derek abraça Megan. — Eu quero muito conhecer minha outra avó, vó Annie.

Megan sorri abraçando Derek.

— Ela vai amar te conhecer meu neto.

Megan e Derek saem do abraço. Eles olham emocionados. Megan e Derek continuam a conversar. Megan conta para o neto todas as aventuras que viveu na Europa junto a sua amada.

Brett, Scott, Chris e Nolan saem do carro. Os quatro entram na produtora. Scott vai direto para sua sala. Malia está digitando em seu notebook. Ela arregala os olhos de susto ao ver Scott.

— Scott? Mas... Você não era para está na Índia?

— Era, mas acabei voltando antes Malia. Eu preciso que você ligue para o hotel e veja se a Allison está lá.

Liam entra na sala.

— Ela não está. Acabei de voltar lá.

— Droga! Exclama Scott. — Ela desapareceu. Vamos chamar a policia.

— Não! Exclama Malia. — Nada de policia. Não tem nem 24 horas ainda que ela sumiu. E outra, ela acabou de me enviar uma mensagem dizendo vai passar o dia fora. Pediu para ninguém incomodar ela.

— Malia, o pai dela está aqui. O cara está desesperado.

— Trate de acalmar ele então. Diz Malia que olha para Liam. — Vá os dois acalmar ele. Amanhã ela está de volta. Mas conhecendo a Allison, ela não vai querer ver os mentirosos na frente dele.

Scott respira fundo. Ele vai saindo de sua sala. Malia olha para a tela de seu computador e digita. Liam está parado olhando para Malia. Ele aproxima da mesa e encara a amiga.

— O celular da Allison está desligado. Diz Liam que encara Malia. — Como ela enviou uma mensagem para você?

— Por mensagem no Facebook. Diz Malia que encara Liam. — Se você puder começar o seu trabalho agora Liam. Temos muita coisa hoje. Stiles foi para uma reunião e deixou alguns documentos na mesa.

— Ok... Eu vou trabalhar.

Liam vai saindo da sala. Ele encosta a porta e vai em direção a mesa de Malia. Malia pega o celular e disca rapidamente. Ela coloca no fone plugado no seu celular.

 

ISAAC: Alguém procurou?

MALIA: Scott está aqui na produtora com Brett, o pai dela e o irmão. O Liam também está aqui.

ISAAC: Algum deles suspeitou?

MALIA: Só seu namorado. Scott engoliu, mas o Liam desconfiou.

ISAAC: Eles terminaram a lavagem estomacal. Ela está dormindo agora. Eu estou dentro do quarto com ela. Vou ficar aqui até ela ter alta.

MALIA: Não seria melhor você avisar ao Liam?

ISAAC: Agora não é o momento. Vou esperar ela acordar.

 

Brett entra na sala de Scott. Malia olha para o loiro.

— Que foi loiro?

— Ela realmente te enviou a mensagem Malia?

— Sim... Ela não quer ficar próxima a dois mentirosos. Ela precisa espairecer a cabeça e eu quero que ela fique bem. Ela é a protagonista junto com você Brett. Se ela se chatear, o filme corre risco.

— Ok... Eu vou com o Scott para a casa dele.

— Ok... Aproveita e namora muito.

Brett olha para Malia.

— Eu estou de boa loiro. Estou apenas trabalhando e esperando o telefonema do Stiles. Não se preocupe. Eu até shippo você e o Scott. O moreno tesudo e loiro delícia.

Brett começa a rir. Ele manda um beijo e vai saindo. Malia sorri e suspira profundamente.

 

MALIA: É melhor ela melhorar o mais rápido possível Isaac.

ISAAC: Assim espero. Assim que ela acordar te mando uma mensagem.

MALIA: Ok... Até mais.

ISAAC: Até.

 

Malia desliga o telefone. Ela para de digitar e coloca para imprimir. Malia levanta e vai até a impressora. Ela olha de lado e vê Liam sentado já trabalhando e muito focado.

Stiles está andando em direção a árvore. Mandy o vê e acena. Ela levanta e vai saindo. Alex olha para o pai. O garotinho levanta e corre até o pai. Stiles e Alex dão um forte abraço. Stiles segura no rosto do filho e limpa as lágrimas. O polaco enche a bochecha do filho de beijinhos.

— Papai meu vovô ta com câncer?

— Ele estava Alex. Diz Stiles encarando o filho. — Ele operou. Agora ele está recuperando.

— Posso te pedir um favor papai?

— Que favor, Alex?

— Eu posso ir visitar meu vovô hoje?


Notas Finais


OMG!³²¹

E aí? O que acharam desse capítulo?

Beijos

PS¹: Peço desculpas pelos erros de português.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...