1. Spirit Fanfics >
  2. Celestial >
  3. Porque amar é algo como ... "..., meu neto"

História Celestial - Capítulo 92


Escrita por:


Notas do Autor


Oi pessoas.

Nova fic. Espero que gostem. Não esqueça de favoritar a fic e de comentar.

Beijos

PS¹: Peço desculpas pela demora.
PS²: Eu estou voltando a atualizar todas as minhas fics. Agora de fato, voltei.

Capítulo 92 - Porque amar é algo como ... "..., meu neto"


Fanfic / Fanfiction Celestial - Capítulo 92 - Porque amar é algo como ... "..., meu neto"

— Stiles?

Derek está encarando o namorado. O produtor de cinema esboça um pequeno sorriso, mexe a cabeça e dando um suspiro. Stiles morde levemente seus lábios e encara o amado.

— Eu estou bem Der. — diz Stiles, que levanta ficando cara a cara com Derek. — Eu estava lembrando de quando você me contou sobre o sonho que teve com a Kate ou a Cora. O sonho em que apareceu a sua filha. Qual era o mesmo o nome dela?

— Lucy. — Derek franze a testa. — Mas porque lembrar agora de algo que aconteceu semana passada?

— É que tudo corre tão rápido. Eu fui ver as crianças brincando no jardim e fiquei imaginando como seria uma garotinha com seus traços. Provavelmente seria cachinhos dourados com seus olhos esverdeados. — Stiles engole em seco, sorri e encosta na parede. — Lucy... É um belo nome.

— Pois é. — Derek coloca o copo em cima do móvel. — Você realmente está bem Sti? Se quiser podemos subir um pouco. Ninguém vai sentir a nossa falta.

— Eu estou excelente, amor.

John aproxima de Stiles e Derek.

— O que vocês fazem aqui no canto? — pergunta John. — Voltem a socializar.

Derek sorriu, pegou o copo e foi conversar com alguns pais. Lydia e Nolan conversavam animadamente com Melissa. John cutucou o próprio filho. O polaco encarou o pai.

— Que foi Stiles?

— Acho que estou ficando louco, pai.

— Por quê?

— Se eu te contar, você jamais entenderia.

— Eu sou seu pai, Stiles. Acho que já me acostumei com qualquer loucura que possa existir.

— Desde a morte da Cora, eu a vejo. Ela aparece sempre pra mim e conversamos. Bradley e Nolan que são espíritas também conseguem ver ela. Só que a minha finada esposa é a única que eu consigo ver. Acabei de ver o espírito de uma garotinha chamada Lucy, que tenho a maior certeza ser a filha do Derek com a Kate.

— E você contou isso a ele?

— Não. Não sei nem como eu conseguir ver ela. Vou conversar com o Nolan mais tarde para tentar entender.

— Faça isso, Stiles. — John suspira e cumprimenta alguns pais. — Agora circule, é o aniversário de dez anos de seu filho.

John aproxima de um grupo de pais. Eles começam a conversar. Stiles aproxima de Lindsay e alguns pais. Eles começam a conversar sobre a reforma da escola que já está sendo terminada. Liam passou por eles e parou próximo a Allison e Théo. O primo do aniversariante entregou as latas de refrigerante para eles.

— Nem acredito que eu lembro do nascimento do Alex. — comenta Théo. — Ele era um bebezinho tão lindinho.

— Você conheceu a Cora? — pergunta Allison.

— Sim. Estudei com ela e a Lydia. Bom, Lydia e eu fomos noivos na época em que Cora descobriu a gravidez. A morte dela chocou a todos, mas todos nos unimos para dar o melhor ao Alex. — Théo toma um gole de refrigerante. — E vocês conheceram a Cora?

— Só o Liam. — diz Allison que dá os ombros. — Ele é o sobrinho dela, filho da Laura.

— É sério? — perguntou Théo assustado. — Meu Deus! Conheci sua mãe quando estava grávida. Foi em um restaurante em Nova Iorque.

— E como ela era?

— Linda. — diz Théo. — Ela era engraçada, inteligente e educada. Era uma versão mais velha da Cora.

— Eu não lembro dela. — diz Liam. — Eu lembro do meu pai, de algumas coisas que ele e eu fazíamos. Lembro que meu pai adorava fazer cócegas em mim. Mas da minha mãe... Não lembro nada.

— Sinto muito. — diz Théo.

— Tudo bem.

Liam dá os ombros. Ele toma um pouco de refrigerante. Liam olha pela janela e observa as crianças brincando. Elias apita e o time vence a primeira das muitas partidas de Quadribol. Bradley está correndo entre os arcos com os amigos. Alex e Mandy brincam com Henry e Hilary. Bradley para próximo de uma árvore, ele olha para a garotinha sentada de pernas cruzadas.

— Quem é você?

— Lucy.

A garota desaparece. Bradley olha em volta, ele corre até Alex. Os amigos vão brincando com todos os amigos. Os garçons vão servindo salgados e sucos. Malia e Lydia chegam na área externa e observam as crianças brincando. Elas se sentam próximo de Elias.

— É tão lindo ver as crianças brincando. — diz Lydia.

— Daqui alguns anos serão os seus. — diz Elias.

— Eu já imagino as festinhas, as roupinhas, os brinquedinhos. — diz Malia totalmente emocionada. — É tão bom ter a energia de criança em casa. Quando eu namorava o Scott, aprendi a cuidar do Alex tão bem que comecei com o instinto materno.

— Eu tive esse instinto materno assim que soube da morte da Cora. — Lydia olha para Alex. — Eu sabia que aquele bebezinho de dez anos atrás iria precisar de uma mulher por perto. Dediquei de tudo por ele.

— E ele reconhece, Lydia. — Elias segura na mão da ruiva. — Alex ama você. Alex também ama você Malia. Vocês duas são os sinônimos de mulher para o Alex. Agora meu bisneto está começando a descobrir a vida. Olha como ele fica todo corado quando está perto da Mandy.

Malia e Lydia olham para Alex perto da Mandy. Ele está corado, mesmo assim não deixa de brincar com ela e seus amigos. Bradley vai aproximando de Lydia, Malia e Elias.

— Tia Lydia, cadê o meu pai?

— Ele já está chegando Brad. — diz Lydia sorrindo. — Está gostando da festa?

— Sim... É que sem meu papai aqui, me sinto meio estranho.

— Ele já vai chegar, não se preocupe. Vá brincar.

Bradley volta a brincar. Lydia e Malia trocam um olhar animado. Elias observa as crianças brincando.

Isaac e Matheus saem do shopping carregando a sacola de presente. Eles entram no carro e colocam o cinto de segurança. Isaac liga o carro e vai saindo do estacionamento.

— Acha que o Alex vai gostar do presente?

— Vai sim, Matheus. — Isaac vira na curva e mantêm prestando atenção. — Alex é uma criança feliz. Ele vai gostar.

— Que bom. — Matheus observa a vista da janela. — Beacon Hills é uma cidade bonita. Bem estruturada.

— É... Existe um hospital, delegacia, escola, bar e o único problema é que o aeroporto fica no condado. — Isaac sorri e para o carro no sinal. — Uma vez pensei em morar aqui. Lydia queria ficar próxima do Alex e eu iria vir com ela, acontece que tudo mudou e decidimos permanecer em Nova Iorque.

— O que mudou?

— Meus pais. Eles morreram. John e Stiles já moravam aqui, Alex tinha acabado de completar dois anos de idade. E no ano seguinte, foi à vez do Théo, só que o Théo está vivo devido a uma confusão de troca de identidade.

— Lydia me contou essa historia do Théo. — Matheus recosta no banco. — E sobre a morte dos seus pais... Eu sinto muito. Sei que eles foram grandes seres humanos, eles fizeram você e sua irmã com tanto amor e carinho.

— Meus pais iriam adorar tanto você. — Isaac sorri e segura na mão do namorado. — Eles sempre quiseram que eu fizesse medicina, mas eu não curto a área médica.

— Não curte a área médica?

— Não me leve a mal. Eu não teria estomago em ver machucados expostos, tratar doenças e ver a pessoa por dentro. Eu tiro o chapéu para as pessoas que escolheram essa bela profissão. Eu só não sei se conseguiria.

— Eu tive um amigo que desistiu quando chegou a parte do cadáver. Para alguns professores é nessa hora que se descobrem quem quer ser médico de verdade. — Matheus sorri e alisa a mão do namorado. — E você acabou namorando com um médico.

— Sim. Você tratou dos arranhões nos meus braços. — Isaac inclina e dá um beijinho rápido em Matheus. — Você pode ser pediatra, mas conseguiu curar a minha alma de toda a dor que eu senti do péssimo relacionamento no qual eu saí. Jamais pensei que teria uma ligação forte assim como alguém, mas de alguma maneira, no fundo do meu coração, eu sei que não precisava mais esperar ninguém, que enfim tinha encontrado a metade que me faltava.

— Eu sinto o mesmo Isaac.

O sinal fica verde. Isaac liga o carro e saiu dirigindo. No caminho, os apaixonados conversavam sobre as experiências positivas que ambos tiraram de seus relacionamentos passados. Eles conversaram sobre o futuro e quando já estavam próximos da casa de Stiles, se olharam com o carro desligado.

— Eu quero isso. — diz Isaac e Matheus ao mesmo tempo. — Quero um futuro ao seu lado. Com nossa família e juntos.

Eles se olharam, sorriram emocionados. Matheus inclinou e beijou Isaac. Eles ficaram beijando por um tempo. Isaac e Matheus sentiam-se cada vez mais conectados um ao outro.

Nolan conversavam com Chris sobre a possível proposta que recebeu de seu padrasto de se tornar sócio em uma das empresas deles. Chris aconselhou o filho a seguir o coração. Allison aproximou dos dois e encostou na parede próxima.

— Meus homens. — diz Allison sorrindo. — O que está pegando?

— Meu padrasto me ofereceu ser sócio em uma das empresas dele. — diz Nolan que sorriu. — Devo aceitar Ally. Assim vou ganhar mais experiência, meu salário vai melhorar e assim vou poder dar um próximo passo na minha vida.

— Próximo passo? — perguntou Allison e Chris.

— Lydia está grávida, não sou o pai, mas vou está ao lado dela para tudo. Quero casar com ela. Minha mãe até ajudou a escolher a aliança. Parece loucura, mas sinto que a Lydia é a única mulher pra mim.

— Você não acha que está indo rápido demais? — pergunta Chris. — Você tem apenas dezenove anos.

— Eu vou fazer vinte, pai. E eu estou preparado.

Lucy passa pela sala. Nolan vê a garota, olha em volta e percebe que ninguém a viu. Allison e Chris estão falando. Nolan olha para os dois um pouco confuso. Ele vai afastando e seguindo Lucy. A garotinha sobe a escada. O namorado de Lydia sobe a escada e assim que chega no corredor ver Lucy parada próximo da porta do quarto de Stiles. Nolan vai andando até ela. Stiles abre a porta do quarto e assusta ao ver Lucy e em seguida Nolan.

— O que você quer? — pergunta Stiles.

— Proteger meu papai. — diz Lucy.

Nolan olha para Stiles.

— Quem é o pai dela? — perguntou Nolan.

— Derek. — responde Stiles.

Lucy sorriu.

— Estamos todos protegendo vocês. — diz Lucy virando de lado. — Não posso mais ficar aqui. Tia Cora?

Lucy desaparece. Stiles e Nolan se olham. Eles ficam calados. Scott chega no segundo andar, observa os dois e dá os ombros. Scott aproxima deles e diz que as crianças já estão na piscina.

Isaac e Matheus entram pelos fundos da casa. As crianças já estão todas na piscina, com as roupas de natação que Lydia comprou no dia anterior. Bradley corre até Isaac. O garoto respirar aliviado quando vê o pai e o doutor na festa. Alex aproxima deles.

— Onde vocês foram? — pergunta Alex.

— Buscar o seu presente. — diz Matheus entregando a sacola para Alex. — Espero que você goste Alex.

Alex abre o embrulho e tira de dentro jogos de X-BOX com temática do Harry Potter. Alex pula animado e abraça Matheus. Liam, Théo e Allison chegam no jardim dos fundos da casa, onde as crianças estão na piscina. Liam olha para Alex abraçando em um homem.

— Quem é aquele? — pergunta Liam.

— Deve ser o namorado do Isaac. — responde Théo.

Allison abre um sorriso amarelo. Alex saiu do abraço de Matheus e ao chegar no chão balançou os jogos para seus amigos na piscina. Alex saiu pulando e entregou o presente para seu bisavó. Malia aproxima com uma caixa de som.

— Está na hora de ensinar essas crianças a dançar. — diz Malia.

Bradley olha para Isaac.

— Papai, eu vou ficar na piscina com meus amigos.

— Ok, filho. Divirta-se. — diz Isaac.

— Preciso de ajuda. — diz Malia olhando para Isaac e Matheus. — Não querem me ajudar a dançar?

— Eu ajudo. — diz Matheus.

Malia sorriu. Matheus parou ao lado dela. Bradley pulou na piscina. Alex pula na piscina. Malia coloca uma música e começa a dançar no estilo Axé. Matheus começa a rir e vai imitando Malia. Isaac se senta ao lado de seu Elias. Liam observa toda aquela cena. O garoto de olhos azuis volta para o interior da casa.

 

DUAS HORAS DEPOIS

 

Alex está em pé atrás da mesa do bolo. Seus amigos estão tudo em sua volta. Os pais estão atrás observando e cantando os parabéns. Stiles está ao lado do filho que recebe a música dos parabéns com toda a alegria. Alex assopra a vela. As crianças vão aproximando e pegando os docinhos. Alex recebe um abraço de seu pai. Stiles enche a bochecha do filho de beijinhos.

— Feliz Aniversário, meu amor.

— Valeu papai.

Lydia aproxima com a faca e os pratinhos. Malia pega os garfos descartáveis. A ruiva vai partindo o bolo com o auxilio de Malia. Elas vão distribuindo o bolo para todos no recinto. Alex está muito feliz, ele come bolo ao lado de seu melhor amigo e todos seus amigos de sala.

Matheus está na cozinha terminando de servir água para ele. Liam vai entrando na cozinha e se assusta ao ver Matheus próximo da pia. O médico abre um sorriso educado para Liam.

— Você é pai de algum amigo do Alex?

— Não, sou apenas amigo intimo de um dos pais. — diz Matheus que bebe a água. — E você?

— Parente. — Liam sorri. — Bela fantasia.

— Obrigado. Eu preciso voltar para a sala.

— Até.

Matheus vai para a sala. Liam pega alguns brigadeiros e come. Allison entra na cozinha e encara o melhor amigo. Liam recosta na geladeira e percebe o olhar de sua melhor amiga em cima dele.

— Que foi Ally?

— O que você quer atrás do namorado do Isaac?

— Só queria ver como ele era. — diz Liam que revira os olhos. — O cara tem um corpo bom. Tem um sorriso bonito e parece que aceita o Isaac e aquela cria.

A porta da cozinha fechou. Isaac está com os olhos arregalados de susto pelo o que acabou de escutar. Allison olha um pouco assustada. Ela vai saindo, mas Isaac a segura pelo braço.

— Fica. — diz Isaac que olha para Allison. — É bom ter alguém aqui dentro.

Liam engole em seco.

— O que você acabou de falar? Que me aceita e a cria? Você chamou o meu filho de cria?

— Isaac, eu não quis dizer isso.

— Mas disse e eu escutei. Liam se você não quer ter uma família, o problema é seu. Só não venha menosprezar aqueles que têm. O Bradley é meu filho, de sangue. Eu não sabia da existência dele e assim que soube ele se tornou minha única prioridade de vida. — Isaac engole em seco, levanta o dedo e aponta para Liam. — Sabe eu pensei que podíamos ser amigos. Mas não dá. Eu tentei Liam, juro por Deus que tentei.

— Isaac... Eu/

—\Você nada, Liam. Lava a sua boca antes de se referir a mim ou ao meu filho. — Isaac olha para Allison. — Não sei como você consegue ser amiga de uma pessoa como essa. Sinceramente não sei. — Isaac olha para Liam. — Do fundo do meu coração quero que você seja feliz.

Isaac solta o braço de Allison e vai saindo. Liam vai em direção a porta de trás e saiu. Alguns das crianças foram embora com os pais. Matheus, Bradley, Alex, Lindsay, Mandy, Stiles e outras crianças agora estão sentados no chão, assistindo a Harry Potter e a Pedra Filosofal. Isaac senta-se ao lado do namorado e do filho. Louis e Malia estão sentados assistindo ao filme. Lydia e Nolan estão sentados próximo de Stiles. Derek está encostado próximo de John. Scott está sentado próximo de Stiles, eles se olham.

— Foi perfeito, Stiles.

— Foi sim, Scott.

Scott e Stiles olham para Alex que está prestando atenção no filme. Bradley deita no peito de seu pai. Isaac acaricia o cabelo do filho e beija a testa dele. Matheus observa a cena com um sorriso de lado.

— Você está bem? — pergunta Matheus.

— Sim. Eu só estava preocupado com você e com o meu papai que não chegavam do shopping.

Matheus e Isaac se olham.

— Preocupado filho?

— Cora disse que não era bom entrar em carro esse fim de semana. — diz Bradley enquanto assisti ao filme. — Não teve motivo para preocupação. Vocês estão aqui. Está tudo bem.

— É. — Isaac entrelaça a mão na de seu namorado. — Estamos juntos.

Bradley sorriu. Matheus e Isaac se olharam e voltaram a prestar atenção no filme. Os últimos amigos de Alex foram embora após o fim do primeiro filme. Stiles serve bolo para Alex e Bradley. Matheus, Isaac, Derek, Louis e John estão conversando. Brett e Scott comem um pedaço de bolo ao lado dos meninos. Stiles e Derek trocam um olhar apaixonado. Nolan aproxima da mesa e pega um brigadeiro.

— Que doce delicioso. — diz Nolan mastigando. — Qual o nome?

— Brigadeiro. — diz Stiles, que agora perceber que é Nolan ao seu lado. — Será que o que vimos hoje vai se repetir?

Nolan está mastigando seu terceiro brigadeiro. Ele olha para Stiles.

— Pode ser que sim, pode ser que não. — Nolan limpa os granulados em seu lábio. — Você não tem com o que se preocupar Stiles. Cora é um espírito de luz, acredito que Lucy também seja. Não precisa temer. — Nolan pega mais um brigadeiro. — Vai contar ao Derek?

Stiles olha para Derek. O professor vai saindo do grupo no qual estava conversando e aproximando da mesa. Scott e Alex mostram a língua um para o outro cheia de bolo. Brett e Bradley riem dos dois. Derek para próximo de Nolan e Stiles.

— O que estão conversando? — pergunta Derek.

— Sobre esses deliciosos doces. — diz Nolan mostrando brigadeiro. — Eu amei, esse deve ser meu quinto, ou vigésimo.

Nolan sorriu, colocou o brigadeiro na boca e saiu mastigando. Stiles e Derek se olharam novamente. A casa agora está calma, apenas o que estão ali são a família. Derek dá um selinho em Stiles. Eles se olham.

— Hoje foi um dia bom. — diz Derek. — A festa de aniversário do Alex foi linda, acho que a Cora teria amado.

— Não só ela. Sua mãe, Laura, Pierce, Kate, Lucy...

Derek encara Stiles.

— Sim. Eles teriam amado.

— Cachinhos dourados e olhos esverdeados. — diz Stiles que encara o amado nos olhos. — Ela esteve aqui.

— Ela?

— Lucy.

Derek fica boquiaberto.

— Eu a vi. Ela é linda. Nolan também a viu. Lucy apenas disse que queria te proteger, Der.

— Ok. — Derek abaixa a cabeça pensativo. Ele pega uns brigadeiros na mesa e coloca em sua boca. O professor anda até a janela sendo acompanhado por Stiles. — Eu já te disse o sonho que eu tive com a Cora e a Lucy.

— É eu sei. Você e o Liam tiveram quase o mesmo sonho.

— Pois é, só que o Liam encontrou-se com o pai dele, e eu com a minha irmã e o espírito da minha filha que sequer teve a oportunidade de nascer. Lucy foi impedida de viver por alguém totalmente carrasco. Kate foi assassinada brutalmente e junto com ela foi a Lucy.

— Sinto muito, Derek.

— Obrigado Stiles. — Derek sorri e vira-se para o amado. — Se o espírito da Lucy esteve presente aqui, significa que ela comemorou o aniversário do primo. Fico feliz por saber que sou protegido pela minha princesa.

— É... Ela é linda. Tem uma luz própria.

— Eu sinto orgulhoso de ser o pai da Lucy. Mesmo ela não tendo nascido, sei que ela seria uma grande menina e uma grande mulher. — Derek sorriu. — Espero que ela me veja feliz ao seu lado.

— Ela sabe amor, sabe que você é feliz ao meu lado.

Stiles dá um selinho em Derek. Alex aproxima de Stiles.

— Papai obrigado pela festa de aniversário. — diz Alex abraçando o pai pela cintura. — Eu te amo. Eu amei.

— Que bom filho. — diz Stiles acariciando o cabelo de Alex. — Agora suba, tome um banho que vou te colocar na cama já.

— Ok papai.

Alex saiu correndo e subiu a escada junto com Bradley. Lydia sorriu e foi aproximando de Stiles e Derek.

— Eu vou dormir na casa do Scott com o Nolan. — diz Lydia que suspira e encara Derek. — Pode dormir aqui, Hale.

Lydia dá as costas e saiu andando. Derek e Stiles se olham. Eles dão um abraço e vários beijinhos. Malia e Louis despedem de Brett, Scott, Stiles e Derek. John e Elias sobem para o segundo andar. Isaac e Matheus dão um beijo apaixonado que chamam a atenção de Brett, Scott, Derek e Stiles.

— Uau. — diz Scott.

— Que beijo. — completa Stiles.

Isaac e Matheus param o beijo e olham para os quatros.

— Parabéns. — diz Derek ao casal.

— Nossa! Vocês dois são lindo juntos. — diz Brett.

— Valeu. — diz Isaac.

— Se me derem licença. — diz Matheus. — Vou subir e tirar essas fantasia. Vejo vocês mais tarde.

Matheus dá um selinho em Isaac. O médico sobe para o segundo andar. Isaac sorri totalmente apaixonado. O empresário aproxima de seu melhor amigo. Stiles e Derek se abraçam de lado.

— Você e o médico formam um belo casal. — diz Brett.

— Valeu Brett. — Isaac estava irradiante. — Todos os casais aqui presentes são belos.

— Valeu Isaac. — diz Stiles.

— Finalmente Isaac encontrou o cara que o faz assobiar e sorri. Antes era um empresário casca grossa, agora é um empresário casca grossa com um belo sorriso no rosto. — Scott pega um doce na mesa e come. — Ele é o escolhido?

— O escolhido? — pergunta Derek confuso.

— Sim! — exclama Scott. — Brett é meu verdadeiro amor. Ele é meu escolhido. Assim como quando Stiles e Cora se casaram... Cora foi à escolhida, mas agora sabemos que o escolhido do Stiles é você Derek.

— É uma forma de dizer que encontramos a verdadeira cara metade. — diz Isaac que suspira. — É uma gíria do acampamento St. Laurent. Como você ficou pouco tempo não conseguiu conhecer todas as gírias. — Isaac agora encara Brett, Stiles e Scott. — Matheus é o meu escolhido. Ele é um homem de bom coração, me faz feliz, é um grande amigo e parceiro. Trata meu filho bem e queremos o mesmo.

— Vai ter casamento? — pergunta Brett.

Isaac aproxima do melhor amigo.

— É o que eu quero. Vou esperar apenas alguns meses e fazer o pedido. Sei que do fundo do meu coração o destino me uniu a ele. Matheus é um cara que me deixa sem palavras às vezes. Com ele, voltei a viver e tenho a felicidade de volta em minha vida.

— Isso é bom Isaac. — diz Scott sorrindo. — Fico muito feliz por você.

— Obrigado Scott.

— Também fico feliz por você, Isaac.

— Valeu Derek.

— Eu também fico feliz, Isaac. Você sabe o quanto você é um excelente amigo e irmão de alma. — Stiles sorriu. — Fico realmente feliz. Agora eu é que vou subir e ver se o Alex está no banho, conhecendo ele, é capaz dele ter caído de sono na cama e nem ter escovado os dentes.

— Eu vou com você. — diz Derek.

Stiles e Derek vão para o segundo andar. Scott e Brett acenam para eles. O casal despede de Isaac. Eles saíram deixando o empresário totalmente sozinho. Isaac parte um pedaço de bolo e começa a comer. A porta da sala é aberta, Liam entra e vê Isaac na sala.

— Meu tio está aqui? — pergunta Liam.

Isaac vira, termina de mastigar e aponta para o segundo andar.

— Eles subiram. — diz Isaac limpando o glacê do lábio. — Se quiser pode subir.

— É capaz do tio Derek dormir hoje aqui. — diz Liam que respira fundo. — Eu voltei na verdade para te pedir desculpas, Isaac.

— Estou escutando.

— Eu sei que me senti traído quando descobri que o Bradley era o seu filho. E realmente eu não deixei que você falasse nada quando terminei o nosso namoro. Eu só quero pedir desculpas, eu falo muita coisa que pode parecer errado para todo mundo.

— Você chamou meu filho de cria.

— Isso é um dos exemplos.

— Olha Liam, conheço a sua história. Sei que tanto a Laura e quanto o Pierce eram pessoas educadas e apaixonadas pela vida. Sei também que você foi privado de várias maneiras pelo seu avô e sei o quanto você sempre foi mais livre ao lado do seu tio, Derek. — Isaac está encarando Liam. — Seus pais, sua avó e seu tio não são o tipo de pessoas que chamam uma criança de cria. Talvez seu avô, sim. A verdade é que você teve problemas, e ainda tem, só não quer admitir e por isso você vive culpando os outros por algo que somente você pode resolver. Quando eu disse que quero a sua felicidade, falo do fundo meu coração.

— Obrigado. — Liam está com lágrimas nos olhos. Aquela verdade o tocou por inteiro. Liam sempre teve problemas, mas culpar os outros sempre foram uma maneira bem mais fácil de se resolver essas questões. — Eu conheci seu namorado. Quer dizer, ele estava fantasiado, mas deu para perceber que o sorriso dele é bonito e o olhar tem uma intensidade profunda. E eu também percebi o quanto ele e o Bradley se dão bem. Isso é bom. Sei que vou quebrar a cara várias vezes na minha vida, mas eu não posso começar a minha vida sem antes saber se eu posso ter o seu perdão. Eu errei, você errou, todos erramos. É por isso que estou aqui, para me desculpar e quem sabe poder ser seu amigo?

Isaac coloca o prato descartável na mesa e estica a mão. Liam estica a mão e ambos cumprimentam. Isaac e Liam soltam as mãos e se olham.

— Está perdoado, Liam.

— Obrigado, Isaac. — Liam sorriu. — Seja feliz ao lado do seu namorado e do seu filho.

— Obrigado. Seja feliz na sua vida.

Liam sorrindo foi saindo. Isaac termina de comer o bolo. Ele aproxima da porta da casa e tranca. O empresário sobre para o segundo andar. Ao chegar no corredor vê Alex e Bradley jogando X-BOX. Isaac vai para o quarto de hospedes e vê Matheus saindo do banheiro com a toalha enrolada na cintura.

— Acabei tomando uma ducha. — diz Matheus sorrindo. — A fantasia já tinha me deixado todo suado.

— É vou tomar uma ducha também. — diz Isaac que tira a blusa, a calça e os sapatos. Ele está apenas de cueca. — Quer tomar outro banho?

— Quero. — Matheus sorriu. — Gostei do banho de hoje cedo.

— Eu também. Estou mal acostumado agora. — Isaac suspirou com um belo sorriso, ele tirou a cueca e aproximou de Matheus parando na frente dele. — Vou ficar mal acostumado sempre.

— Então fica.

Matheus tira a toalha da cintura. Eles dão as mãos e vão entrando no banheiro aos beijos apaixonados. Matheus e Isaac entram debaixo d’água. Seus corpos roçam um no outro enquanto a água morna vai caindo sobre os dois.

 

DOMINGO

A casa de Stiles já tinha voltado ao normal. Lydia e Malia coordenaram a volta dos móveis. Tinha sobrado muita comida do aniversário. Alex e Bradley assistiram Harry Potter e a Câmera Secreta de manhã e estavam começando a assistir Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban.

Megan abre a porta e ao entrar no quarto de hotel vê Edward dormindo na cama. Megan aproxima e dá dois toques em Edward que acorda assustado. Ele olha em volta e não vê Alexander. Megan revira os olhos.

— Cadê o Alexander?

— Ele estava dormindo. — diz Edward. — Ele voltou da noite que dormiu na prisão. Entrou, tomou um banho e apagou.

— E cadê ele?

— Não sei. Deve ter saído. Liga para a recepção.

Megan pega o telefone do quarto e disca para recepção. O recepcionista informa que Alexander saiu. Megan senta-se na cama bem séria. Ela coloca a mão no peito um pouco aflita.

Derek e Stiles estão deitados na cama. Eles estão dando um beijão. Stiles para o beijo e vai levantando da cama. Derek recosta na cama e observa o namorando usando apenas uma cueca branca.

— Que visão linda.

— Safado. — retruca Stiles.

Derek começa a rir.

— A visão que eu tenho daqui também é linda. — diz Stiles observando Derek nu em sua cama. — Devemos marcar nosso casamento o quanto antes. Quero ter você assim todos os dias.

— É só falar, busco meus documentos e damos entrada na papelada.

— É sério?

— É sério!

— Vou falar com meu pai. — Stiles sorriu. — Quanto mais antes, melhor.

— Eu concordo.

Stiles aproxima de Derek e dá um selinho demorado. Eles dão um abraço e ficam assim. Juntos, sentindo pele a pele, acariciando um ao outro. Stiles e Derek se olham e dão vários beijinhos.

O terceiro filme da Saga de Harry Potter já acabou. Bradley e Alex decidem brincar de esconde-esconde. Elias está na cozinha preparando o lanche junto com Matheus.  Isaac está ao celular conversando com Valerie. Bradley começa a contar enquanto Alex saiu para se esconder. John desceu, andou pela sala olhando e entrou na cozinha.

— Eu preciso ir até meu escritório pegar umas pastas e meu notebook. — diz John enquanto ajeita a blusa. — Quer alguma coisa da rua, pai?

— Precisa não, Noah.

— Ok. — John beija a bochecha do pai e olha para Matheus. — Quer alguma coisa da rua doutor Matheus?

— Não obrigado.

John saiu da cozinha, passou pela sala, mexeu no cabelo de Bradley e foi para a garagem. O advogado entrou em seu carro e foi saindo. Bradley parou de contar, procurou Alex pelo escritório, pela sala de jantar, pela cozinha. Matheus e Elias saíram da cozinha e viram Bradley parado próximo da escada confuso.

— Que foi Bradley? — perguntou Matheus.

— Não acho o Alex.

— Como não acha? — perguntou Elias.

— Estamos brincando de esconde-esconde. Eu contei, procurei e agora não o acho.

Derek e Isaac se encontram no corredor e vão descendo a escada. Derek vai para a cozinha. Isaac diz que conseguiu resolver a crise que Valerie ligou.

— Papai, o Alex está lá em cima?

— Não filho. — diz Isaac que franze a testa. — Ele não estava aqui em baixo com vocês?

— Eles estão brincando de esconde-esconde. — diz Elias.

Isaac aproxima da sala de jantar. Matheus e Elias também. Bradley vira e vê John parado próximo a ele. O garotinho abre um sorriso para o avô de seu melhor amigo.

— John? — pergunta Bradley, recebendo os olhares de Isaac, Elias e Matheus. — Você viu o Alex?

John tosse e sangue começa a sair de sua boca. Bradley arregala os olhos assustados.

— Salva, meu neto. — John começa a desaparecer. — Rodovia central, curva 68.

Isaac, Elias e Matheus aproximam de Bradley.

— Filho? — perguntou Isaac.

— Meu filho saiu Bradley. — diz Elias firme. — Que brincadeira é essa?


Notas Finais


OMG! OMG! OMG!

O que acharam desse primeiro capítulo?

Beijos

PS¹: Peço desculpas caso tenha algum erro de português.
PS²: Estou escrevendo uma fic One Direction que o protagonista é o Niall, caso vocês queiram ler vou adorar. O nome da fic é One Way Or Another.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...