História Cellbit, a vida com MITW - Capítulo 98


Escrita por:

Postado
Categorias Alan Ferreira (EDGE), Cauê "BaixaMemoria" Bueno, Felipe "Febatista" Batista, Felipe Z. "Felps", Gabriel "MrPoladoful", João Victor Negromonte Queiroz "Jvnq", Lucas "Luba" Feuerschütte, Lucas "T3ddy" Olioti, Marco Tulio "AuthenticGames", Pedro Afonso "RezendeEvil" Posso, Rafael "CellBit" Lange, Rafael "Guaxinim" Montes, TazerCraft
Personagens Alan Ferreira, Cauê Bueno, Felipe "Febatista" Batista, Felps, Gabriel Tenório Dantas, João Victor Negromonte Queiroz "Jvnq", Lucas "LubaTV", Lucas Olioti, Marco Tulio "AuthenticGames", Mike, Pac, Pedro Afonso Rezende Posso, Rafael "CellBit" Lange, Rafael "Guaxinim" Montes
Tags Alan, Amor, Authentic, Baixa Memória, Cellbit, Cellevil, Cellke, Cellmitw, Cellps, Celltw, Eletronicdesirege, Febatista, Felipe Z, Fellke, Felps, Guaxinim, Homossexualidade, Ilusão, Jvnq, Jvtista, L3ddy, Lemon, Luba, Mike, Mikethelink, Mikhael Linnyker, Milps, Mitista, Mitw, Pac, Pacevil, Pactw, Rafael Lange, Rezendeevil, Romance, Sexo, Spok, T3ddy, Tarik Pacagnan, Tazercraft, Youtubers, Zelune
Visualizações 1.253
Palavras 1.560
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


AMOOOOOOOOOOOOOOOOOOOREEEEEEEEEES E AMOOOOOOOOOOOOOORAAAAAAASS TITIIIIA LITTLE VOLTOU MELHORADINHA PARA VOCÊS YAAAAAAAAAAAAAAAAAAAY *----------*

Ah, uma coisa muito importante;

ESSE NÃO É O ÚLTIMO CAPÍTULO DA TEMPORADA *--*

Ou seja, ainda terá mais um hehehehe >.<

Entãaao bora, lá, não é mesmo?

Listeniiiaaaa:

- Gabriel --> 36
- Rezende --> 9
- Felps --> 10
- Polado --> 5
- Batista --> 3
- Jvnq --> 2
- Mike --> 3
- Authentic --> 0
- Baixa --> 0
- Luba --> 0
- T3ddy --> 0
- Alan --> 0
- Guaxinim --> 0
- MoonKase --> 0
- Malena --> 0
- Cellbit --> 5

Boa leitura meus beija-flores

<3

Capítulo 98 - Feliz natal


Fanfic / Fanfiction Cellbit, a vida com MITW - Capítulo 98 - Feliz natal

Ainda é P.O.V Rafael

- Gabriel... – Ele me olha de baixo para cima. – Eu quero a cura.

- Tem certeza? - Pergunta, se levantando.

- Sim... – Me levanto e o sigo até a enfermaria.

- Valéria, ele autorizou a aplicação da cura. – Gabriel fala à médica. - Ele quer a cura.

- Ok. Pode se sentar, Rafael. – Me sento na maca. – Olha, dependendo de nível que estiver a sua doença, a cura não funcionará cem por cento, pode acontecer de, raramente, seu peito sangrar, tudo bem?

Assinto com a cabeça e fecho os olhos quando a vejo se aproximar com a agulha de meu braço.

- Vai queimar bastante. - Gabriel fala e forço meus olhos, esperando a dor.

Seguro seu pulso e o aperto quando sinto meu braço arder.

- Caralho... – Gemo de dor.

- Relaxa, já foi. – Gabriel fala e o encaro, soltando seu pulso. – Está curado, Cellbit.

- Olha... – Valéria começa a falar. – Quero que fique ciente que é normal ter alguns efeitos colaterais.

- Como assim? – Pergunto confuso.

- Você pode adquirir enxaqueca, ânsia e pode acontecer de vomitar, pois seu organismo, a partir de agora, estará se livrando do excesso de toxinas que você tem. – Assinto com a cabeça. – Sua pressão pode cair às vezes, pode sentir tonturas de começo e, o máximo que pode acontecer, é você ficar com uma personalidade bipolar de vez em quando. Nada mais.

- Ok. Obrigado, Valéria. – Olho para Gabriel. – Não quero que isso saia daqui. Só nós sabemos da minha cura, entendido?

- Ele assente com a cabeça e voltamos, devagar, para a casa.

20/12/2016

17:55

Estou em meu quarto há horas, tentando gravar algum tipo de vlog para o meu canal, mostrando, ou tentando mostrar para todos, que estou bem.

- Então, eu só queria mostrar para todos que ainda não voltei... – Paro de falar e apago a gravação. – Merda.

Abro a porta e saio em direção à sala. Avisto Pac, Mike, Authentic, Baixa e Jv no sofá, mas apenas passo reto, indo para a cozinha, procurando alguma bebida gelada.

Abro a geladeira e pego uma jarra de suco. Fecho a porta da geladeira e sinto uma tontura estranha.

Coloco, rapidamente, a jarra na pia, fazendo um barulho agudo.

- Cell, tá bem aí? – Mike pergunta e me apoio com as duas mãos na pia, abaixando a cabeça.

- E aí, cara. – Ouço a voz de Rezende.

- E aí. – Respondo na mesma posição.

- Tá bem?

- Uhum. – Disfarço e me viro.

- O Polado tá muito puto comigo. – Fala, segurando meu ombro.

- Depois a gente conversa, Rezende. – Digo e volto para o quarto.

23/12/2016

13:15

Estamos todos almoçando. Pac está sentado de frente para mim e Gabriel está no sofá, assistindo Tv.

Começo a tremer, enquanto seguro os talheres, e alguns me fixam o olhar, principalmente Pac.

Continuo tentando comer, mas quando engulo o próximo garfo de strogonoff, sinto a pior ânsia da minha vida.

Dou impulso com minhas pernas, arrastando minha cadeira para trás e, rapidamente, solto os talheres em cima do prato, causando um barulho que faz todos me olharem.

Me levanto rápido, segurando minha barriga. Passo pela sala e, quando chego à porta que separa a sala da área da piscina, não aguento e caio de joelhos, vomitando.

- Rafa! – Ouço Pac gritar e cadeiras sendo arrastadas.

- Cellbit... – Gabriel se ajoelha ao meu lado, colocando a mão em minhas costas. – É só o seu organismo reagindo. Calma.

- Rafa... – Pac alisa minha bochecha.

- Pessoal, por favor, vamos nos afastar dele para deixá-lo mais confortável. – Gabriel fala e Pac solta minha bochecha, se levantando.

- Não... – Digo e seguro seu pulso, voltando a vomitar.

Perco a força e o sentido, aos poucos, até que apago.

24/12/2016

11:32

P.O.V Batista

- Batista. – Jv me chama. – Por favor, é a décima vez que você me ignora. Eu preciso falar com você.

- Só porque daqui a pouco é natal, João. – Digo ainda chateado por tudo.

Jv me puxa pelo pulso, delicadamente, me levando até o quarto.

- E-Eu queria aproveitar que é natal e pedir desculpa por tudo o que eu fiz com você.

- Só por que é natal, acha que eu vou te desculpar? – Pergunto magoado.

- Eu queria passar o natal com você, como passávamos antes.

- Vou ser bem sincero, Jv. – Ele assente, encarando meus olhos. – Eu ainda amo o Mike, muito mesmo. E se quer algo comigo, peço que por favor tenha paciência. – Acena negativamente com a cabeça. – Tenha paciência para me fazer amar você, como amo o Mike. – Ele me olha confuso. – Eu te desculpo se me desculpar por tudo também.

Jv sorri, assentindo com a cabeça e retribuo o sorriso.

- Posso...? – Ele pergunta e entendo o recado.

- Claro. – Digo e Jv sela nossos lábios.

Pede passagem com a língua e logo cedo, sentindo sua língua tocar a minha, depois de meses.

Jv acaricia minha bochecha ao longo do beijo, até que nos afastamos por falta do ar.

- Vem, me ajuda a embrulhar esses presentes. – Digo, enquanto nós dois sorrimos.

(...)

13:21

P.O.V Pac

- Preparado para comer só meia-noite? – Pedro pergunta, colocando a mão em meu ombro.

- Não. – Olho em seus olhos, tentando passar. – Licença?

- Tarik, olha... Me desculpa, por favor. Aconteceu, eu não nego, mas você me conhece.

- Sim. O suficiente para saber que transa com qualquer um, por qualquer coisa.

- Que? – Pergunta confuso.

- Comigo, com aquela garota, com o Rafael, com o Polado e, sabe lá Deus, quem mais. – Digo e ele sorri fraco.

- Me conhece o suficiente para saber que independente de quem eu transo, você é o único que eu amo.

- O conheço o suficiente para saber que o nosso tempo já passou, Pedro. - Respiro fundo. -  Daqui a pouco é natal, então saiba que eu te desculpo por tudo e que não quero passar esse final de ano pior do que já estou.

Ele me abraça e, após de alguns segundos, nos afasto.

- Até a ceia. – Digo, sorrio e vou até a cozinha.

(...)

14:45

P.O.V Mike

- Tenho um presente para você. – Digo para Felps, que está apoiado no balcão da cozinha.

- Só meia-noite. – Diz, piscando com um olho, para mim.

- Olha Felps... – Me interrompe.

- Mike, relaxa. Sem ressentimentos.

- Mas eu preciso que me perdoe, não quero que fique magoado e bravo comigo.

- Presta atenção. – Segura meu queixo. – Eu já te perdoei. As minhas mágoas e a raiva que senti por você, ficaram junto com a nossa relação, lá atrás. Como amigos, não poderíamos estar melhor... Quer dizer, poderíamos, mas já vimos que não deu nada certo. – Ri e eu rio fraco junto.

- Obrigado, cara. – Digo e nos abraçamos.

(...)

21:23

P.O.V Gabriel

- Ei... – Abro a porta do quarto de Cellbit e dou de cara com uma escuridão.

- Shh... – Pede silêncio. – Fala baixo e não pense em acender essa luz. - Sussurra.

- Enxaqueca? – Sussurro, perguntando e fechando a porta atrás de mim.

- Sim.

- É quase natal, não vai sair? Estão todos reunidos em volta da piscina. – Falo, indo até ele, tateando os móveis.

- Não estou bem. – Sussurra.

- Eu sei, vou te deixar descansar.  – Respiro fundo. – Mas acho que seria bom você aparecer lá para comemorar o natal, por quem você ama. – Passo a mão em seu cabelo. – Às vezes, alguns sacrifícios valem a pena. – Me viro, tateio novamente os móveis, até que sinto a porta. – Se caso não aparecer... Feliz natal, Cellbit.

Saio do quarto.

(...)

23:59

P.O.V Pac

- Cadê o Rafa?! – Grito para Gabriel.

- Está no quarto com enxaqueca.

- Já vai dar meia-noite! Eu vou lá... – Segura meu pulso.

- Pac, se ele te ama, virá.

- Ele não vem, não é? – Pergunto magoado e decepcionado.

- O único que sabe é ele. – Dá um sorriso sem graça, soltando meu pulso.

- Vai começar a contagem regressiva! – Luba grita.

- Dez! – Todos gritam.

Vou até o balcão de bebidas e pego um copo de Vodka.

- Nove!

- Faz um pedido, moço. – Mike fala em meu ouvido.

- Oito!

Eu desejo que o amor da minha vida volte para mim.

- Sete!

- Vem cá... – Pedro me abraça forte, sorrindo.

- Seis!

Vejo Jv abraçar Batista, enquanto os dois sorriem um para o outro.

- Cinco!

Cheiro a Vodka que ainda seguro.

- Quatro!

- Por favor, Rafa. – Sussurro para mim mesmo, encarando a porta.

- Três!

- Ele vindo ou não, sabe que ele te ama. – Gabriel fala, segurando meu ombro.

- Dois!

- Me desculpa por sempre te odiar. – Digo para Gabriel e sorrimos um para o outro.

- Um!

Miro o copo de Vodka em minha boca, até que vejo a porta se abrir.

Rafa aparece na porta com o cabelo bagunçado e óculos escuros. Sem pensar duas vezes, solto o copo de Vodka e corro em sua direção.

- Zero! Feliz natal! – Todos gritam.

Abraço Rafa, extremamente forte e ele retribui.

- Feliz natal, pequeno. – Sussurra em meu ouvido e, em seguida, beija minha testa.

Sei que não fui o namorado perfeito, mas gostaria tanto de voltar no tempo, só para que eu pudesse dizer, nesse exato momento, que o amo. Mas sei que há sempre uma segunda chance quando se trata de amor verdadeiro.

Continua...


Notas Finais


Queeeeroo comentários enormes sobre todos os acontecimentos desse natal de Youtubers, porque eu achei assim uma coisa muito fofa *-* Hehehehhee'

Lembrando que amanhã sairá um ainda okay? >.<

Beeeeeeeeeeeeijooos amooo vocês demais *--*

<3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...