História Cemetery Drive - Capítulo 20


Escrita por:

Postado
Categorias Ashley Benson, Benedict Cumberbatch, Dave Franco, Doutor Estranho, Elizabeth Olsen, Emilia Clarke, Homem-Aranha, Os Vingadores (The Avengers), Quarteto Fantástico, X-Men
Personagens Ben Grimm (O Coisa), Clint Barton, Dr. Bruce Banner (Hulk), Erik Lehnsherr (Magneto), Feiticeira Escarlate (Wanda Maximoff), James Rupert "Rhodey" Rhodes, Janet Van Dyne (Vespa), Johnny Storm (Tocha Humana), Mulher-Aranha, Mulher-Hulk (Jennifer Walters), Mulher-Hulk Vermelha (Betty Ross-Banner), Ororo Monroe (Tempestade), Pantera Negra (T'Challa), Peggy Carter, Peter Parker (Homem-Aranha), Pietro Maximoff (Mercúrio), Professor Charles Xavier, Reed Richards (Sr. Fantástico), Scott Lang, Stephen Vincent Strange / Doutor Estranho, Steve Rogers, Thor, Victor von Doom (Dr.Destino)
Tags Ao3, Ao3 Br, Casal Marvel, Crack Shipp, Crackshipp, Doctor Strange, Doutor Estranho, Dr Estranho, Fanfics Da Marvel, Feiticeira Escarlate, Guerras Secretas, Jennithor, Marvel, My Chemical Romance, Otp, Quadrinhos Marvel, Romance, Scarlettstrange, Ship, Shipp, Tudo Culpa Da Paola, Wanda Maximoff
Visualizações 24
Palavras 1.053
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Hentai, Poesias, Romance e Novela, Saga, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Nome do capítulo: Não me culpe!
Narrado por Janet.

Chegamos ao capítulo vinte, nem acredito! <3
A fic encerra daqui a dez capítulos porque como expliquei, reduzi-a pela metade.

Boa leitura <3

Capítulo 20 - Don't Blame!


Fanfic / Fanfiction Cemetery Drive - Capítulo 20 - Don't Blame!

O amor de Erik me deixa cada vez mais insana. Não me culpe, o amor me deixou louca. Senhor, salve-me! Minha droga é meu amor. Após o julgamento de Wanda, ele me conforta, me protege. Ele é minha droga favorita, vou usá-la pelo resto da minha vida. Chegamos a nossa casa, ele me presenteia com um buquê de girassóis. Sorrio, abraço-o, encho-o de beijos. Percebo que seu olhar aparenta tristeza, questiono:

– O que está pensando?

– Minha filha. – me abraça forte. – Eu sou um dos grandes culpados pela chamada Psicose Fantasiosa da Wanda. Há esta hora ela deve estar chegando à clínica, o que me traz certo alívio, mas eu queria que ela estivesse aqui, eu queria conseguir curá-la com o amor que neguei durante esse tempo. Odeio ter que admitir, mas assim como eu, meus frutos também são podres. – solta do meu abraço. – Por que sente algo por mim, soberana?

Ouvimos o choro do Pietro, corremos até seu quarto.

– Magneto, me dê às pílulas! – brada. – Eu preciso morrer!

– Não, não e não! – sentamos ao seu lado, Erik puxa-o para o colo, abraça-o. – Estou aqui, nada mais vai te machucar!

– Magneto, a Crystal... – chora cada vez mais alto. – Minha esposa está morta! Eu preciso ficar ao lado dela! Eu não sou um bom homem, sou um criminoso!

– Não é! – aperta-o, acompanha seu choro. – Confie em mim, você vai ficar bem. Você precisa ficar bem!

[...]

Erik sai para visitar Strange, deito e penso nisso tudo. Eu tenho partido corações há um bom tempo. Fiquei brincando com caras mais velhos desde de sempre. Eles eram apenas objetos para eu usar. Algo aconteceu pela primeira vez, chega a ser engraçado, mas no pequeno paraíso mais obscuro do Mundo de Batalha; abalada e tonta, só precisei dele. O choro de Pietro me chama, levanto rapidamente, vou dar colo a ele. Quando desaba em meus braços, sinto que estou fazendo o correto. Pode parecer loucura, mas tenho-o como meu menino.

– Janet, por favor, chame a Crystal! – brada. – Avise que Beyonder vai matá-la!

– Beyonder não existe, meu amor. – faço carinho em seu cabelo. – Foi apenas um pesadelo! – beijo-o na testa. – Descanse, amanhã levarei para vê-la.

– Promete?

– Tem minha palavra!

[...]

Já é noite quando Erik chega. Pulo em seu colo, encho-o de beijos. Aperto-o contra meu corpo. Sussurro em seu ouvido que quero passar o resto da vida ao seu lado.

– Então, você aceita? – questiona enquanto me coloca no chão.

– Sim! – sorrio.

Vejo uma linda aliança de ouro rosa aparecer em minhas mãos.

– Eu te amo, Janet! – sorri. – Por você, eu passaria do limite. Eu desperdiçaria meu tempo; mesmo acreditando que nada é desperdício quando estamos juntos. É por você que eu perco a cabeça. Obrigado por tudo que faz por mim e por meus filhos. Eu não tenho palavras para agradecer! Alguns dizem que fui longe demais dessa vez por me apaixonar por você, mas eu não ligo.

[...]

No dia seguinte, Erik vai visitar Wanda mais uma vez, e eu vou visitar Jennifer. Encontro-a na enfermaria sobre-humana, a mesma ainda parece dopada.

– Jan, traga o Thor para mim! – esbraveja. – Vou matá-lo, vou acabar com ele. Amiga, ele não podia ter feito isso comigo!

– O que ele fez?!

– Engravidou a Encantor.

Leonard adentra a sala, nos olha com clemência, algo que realmente me incomoda.

– Janet, podemos conversar lá fora, por favor?

– Claro!

Levanto, beijo a testa de minha irmã, sussurro que a amo, aviso que logo estarei de volta.

[...]

– Pode falar, Leo! – sorrio.

– Bobbi acha que teve um bebê. Romanoff acredita que Alex está vivo. Jennifer fia-se que Thor engravidou Encantor e tentou matá-lo recentemente. – cruza os braços. – Como você está?

– Estou noiva! – continuo sorrindo.

– Voltou com o Hank? – exprime os olhos.

– Não! – esbravejo. – Estou noiva do Erik!

Ele pensa um pouco, ajeita os óculos, mexe na barba.

– Wanda me disse que ele te sequestrou. Mesmo que tenha sido por manipulação dela, isto parece algo traumático.

– Não me culpe, o amor me deixou louca! Minha droga é meu amor, vou usá-la pelo resto da minha vida. Ele me ama, Leonard! Ouviu bem? Ele mudou, ele me aprecia como uma rainha!

[...]

Já é noite quando encontro meu amor deitado olhando o teto. Tiro meu casaco, sorrio ao vê-lo tão tranquilo. Deito ao seu lado, ele me acolhe em seu abraço. Não posso negar, é como uma droga.

– Logo chamarei você de minha, só minha! – sorri.

– Meu nome é o que você quiser que seja. Eu só vou te chamar de meu. Confesso, estou fora de mim, mas sou seu amor. Ecos do teu nome dentro da minha mente, é isso que preciso. Há uma auréola em cima da minha cabeça escondendo minha obsessão. Eu já fui hera venenosa, mas agora sou seu girassol.

– Amor, por você, eu sairia da graça. Se você fosse embora, eu te imploraria de joelhos para ficar. Nunca mais vou deixar furtarem a luz por trás dos teus olhos, pois estes são meu farol, meu sol. Minha poesia mais sofrida.

Após declaração tão penosa, ele usa de suas acetinadas mãos para me despedir. Usa de seus lábios para que eu me cale. Calo-me com ele dentro de mim, com sua boca acariciando minha vontade; devorando tudo o que há de mais libertino no meu corpo nu. Sua boca me acalma e me maltrata; ela me guia nesse prazer insano, algo que só meu amor me traz. Erik dita o ritmo que eu tenho que seguir para acompanhá-lo. Sua boca permite que eu acesse o lugar mais secreto do meu prazer. Só ela transforma meu desejo em um gozo doído, com cheiro de saliva e gosto de intimidade. Eu fico nas nuvens toda vez que ele está me amando. Ele é a viagem da minha vida. Eu me sinto cada vez mais eu toda vez que ele está me tocando. Oh, Senhor, salve-me! Minha droga é meu amor e eu almejo usá-la pelo resto da minha vida.

[...]

Levanto no meio da madrugada, alguém me chama. Corro por toda casa tentando encontra a voz feminina que grita por mim. Chegando ao portão principal, vejo Bobbi com um boneco no colo.

– O que é isso?!

– Meu filho. – sorri. – Posso conversar com você, soberana do submundo?

– Bárbara, não estamos mais no Mundo de Batalha!

– Estamos sim! – Pietro brada atrás de mim. – Beyonder acaba de falar comigo.


Notas Finais



o que tá acontecendo aqui?!

Música usada no capítulo é Don't Blame da Taylor Swift <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...