História ;;chá de ervas;; - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Triple H
Personagens E'Dawn, HyunA
Tags Hyojong, Hyudawn, Hyuna, Triple H
Visualizações 37
Palavras 325
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Drabble, Drama (Tragédia), Droubble, Lírica, Poesias, Shoujo (Romântico)
Avisos: Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


tema 6: escreva uma história inspirada em um poema (q é basicamente um negocinho de 'outros jeitos de usar a boca - rupi kaur' bem assim: estremeço quando você me toca / temo que seja ele)

yep, hyudawn dnv [casal icone]
boa leiturA

Capítulo 1 - .único; aragem.


Fanfic / Fanfiction ;;chá de ervas;; - Capítulo 1 - .único; aragem.

Ele tem o gosto de todas as outras coisas que eu já experimentara. Ia além do paladar, efeito de erva que sara. Marasmo de toda apatia; contradizia meu espírito inerme. Tentou-me com seu calor em minha fria derme. Febre. Mas o chá não fervia e eu fazia todo o trabalho no lugar de tal. Ardia, queimava e odiava com tamanho fervor; zona abissal.

Eu gostava quando ele me olhava com aquele jeito único de ser, provocante, e adiante ia um sino lento tilintar, como um aviso prévio: essa alma irá ferir-te, como tantas outras, não é do feitio dele — e de mais ninguém — acolher.

Besteira. Nunca fui muito de café, sou do tipo de insônia e explosão que nunca nenhum chá de ervas dominou; ele é erva pioneira. Porém, a esperança é branda, vazia. Uma aquarela de tons de refúgio e dor.

Horrorizo-me, tremo, oscilo. Vacilo ao falar, vibrando sob a demanda de temor, reminiscências de acidófilo. Ele me beija com todo sua quentura humana, além do erótico e carnal, e eu me abalo como se estivessem sugando todo o sangue de minha ferida, nem tão bom e nem tão mau. É quase sufocante: amar alguém com tamanho dinamismo até conseguir ver aos pés de seu maior medo uma única esperança; peito arfante.

Ele me toca, me sente. Por isso, também capta quando estremeço e as lágrimas tremeluzem meus olhos tomados por ferrugem. Ele também mente. Diz que está tudo bem. Aragem. Por um momento sorrio e desvio meus braços dos seus. Não por escassez de reciprocidade, mas porque me perguntava... Como alguém seria capaz de atar-se a uma mente e corpo tão complicados?

Ele merece açúcar, não o agridoce de alguém despedaçada pelo estupro e assombrada por seus próprios fantasmas. Lembranças fortes demais para serem apagadas ao longo dos anos e dolorosas demais para serem estagnadas pelo tempo. Ainda dói. Tudo. Então bebo mais um gole de chá e maresia. Afogo-me em tua poesia.


Notas Finais


espero q tenham gostado anjos
eu to numa linha de "desapego/carpe diem/foda-se tudo" bem topzinea ent espero q eu consiga ser mais produtiva de certa forma e q as coisas se encaixem mais. n sei oq falar, antes eu diria "eu sai c a @ hj", mas to me sentindo diferente... espero q tudo fique bem, p mim e p vcs...

[graditaooOoOoooOo]


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...